História A Portadora de E.N.D - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail, Mitologia Grega, Mitologia Japonesa
Personagens Acnologia, Anna Heartfilia, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe, Zeref
Tags Casais Ou Não, Criaturas, Deuses, Fenomenos Naturais, Lendas, Mitoligia, Nalu, Reencarnações, Revelaçoes
Visualizações 112
Palavras 3.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem a fic.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Pedido de Casamento


- Por quê?! POR QUÊ?! – gritou um cara de cabelos róseos aos choros de sofrimento, de dor e de agonia com um corpo morto de uma mulher loira nos seus braços. – Pensei que iria mudar desta vez!

Ele ver as costas da mulher que tem uma marca de um dragão negro, ele olha com raiva aquela marca.

- Tudo é culpa dessa maldita marca! – seus olhos ficaram vermelhos ao ver a marca. – Também a culpa do Rei Demônio!

Isso já aconteceu a um bom tempo atrás a morte da sua amada. Os demônios não podem se apaixonar por outros seres que não seja da sua raça e quem desobedecer essa lei dos demônios, terá o seu castigo, o que é a morte do demônio e da ser ou do ser que se apaixonou.

Mas, a demônio de cabelos róseos se apaixonou por uma humana, que por acaso foi um acidente, quando ele estava caminhando pela aldeia para matar um inocente, e aí, ele a encontrou perto de uma tenda comprando umas frutas. Ele a admirou pela beleza, a escultura do seu corpo que era curvilíneo, a sua gentileza e a seu sorriso.

O seu olhar pra ela, era diferente que olhava para qualquer uma mulher. Foi aí que se apaixonou por ela, mas isso não durou muito, e... Onde começou tudo.

º No século 21 no ano 2037 º

Na cidade de Tóquio, a cidade pega fogo, o céu todo coberto pela fumaça do fogo, a cidade toda destruída. Mas, perto dos prédios uma garota de cabelos loiros, com um vestido branco até os joelhos, corre, fica correndo de alguém que estar a perseguindo. Os olhos dela, ficaram lacrimejando de medo e de desespero.

Ela corre, corre e corre, mas ela cai no chão ralando o seu joelho. Ela para atrás e ver um homem velho de barbas branca, asa de dragão, chifres e garras.

- Por favor, não me mate! – disse a loira aos choros de desespero.

- Humana, tudo foi sua culpa, você foi a responsável por tudo isso! – disse com suas garras para ataca-la.

- Eu? Por quê? Não entendo, se foram vocês que destruíram a cidade de Tóquio!

- Pergunte isso a SEU DEMÔNIO! – ele desfere as suas garras a ela, mas é parada por outro demônio segurando a mão dele.

- Não se preocupe, eu irei te proteger desta vez, não irei te perder novamente! – disse o demônio segurando a mão do outro demônio, mas não dava ver o rosto dele.

A loira fecha os seus olhos, mas abre, e ver que está no seu quarto, ela havia sonhado de novo com isso.

Ela se senta na beira da cama e coloca as suas mãos no seu rosto e se pergunta:

- Quem é ele? Por quê sonhei de novo esse pesadelo? Por quê é minha culpa?

- Senhorita, senhorita, senhorita, senhorita! – uma empregada de cabelos rosas curto entra no quarto chamando a loira.

- Sim?

- O senhor Sting está te chamando! – disse entregando o telefone a ela.

- Ata. – ela pega o telefone. – Agora pode se retirar, por favor.

- Sim senhorita. – ela se retira do quarto dela.

Ela estava um pouco mal por causa do pesadelo, mas resolve atender.

- Oi Sting.

- Oi amor.

- Qual é o motivo de me ligar? Sentiu a minha falta, querido? – disse um pouco animada e esquecendo um pouco do pesadelo.

- Sim, mas... Hoje eu quero te levar para um restaurante para conversar com você.

- Sobre que?

- Só se você aceitar ir comigo no restaurante comigo.

- Okay, eu vou com você, mas... Não é nada ruim né?

Sting ri. – Não amor, é uma notícia ótima!

- Então tá, que horas você vem me buscar?

- As 20hrs30.

- Tá bom, então nos vemos na noite.

- Então tchau meu amor, beijos.

- Beijos.

Ela desliga o telefone e ela vai tomar um banho. Enquanto ela tomava o seu banho, ela se foi ver no espelho que estava todo vapor da água, e quando ela se olhou, viu um homem atrás dela, ela se assustou e se virou, mas não tinha ninguém. Ela sai do banheiro e coloca uma blusa social branca de mangas até os cotovelos e de botões, coloca uma saia preta até os joelhos, usa um salto preto e deixa o seu cabelo solto. Ela passa maquiagem e pega a sua bolsa, ela manda para sua empregada cuidar da sua casa como de sempre.

A loira que eu falo tanto é Lucy Heartfilia, ela acabou de fazer 22 anos e depois de fazer os 22 anos ela acabe tendo esses tipos de pesadelos ultimamente. Ela tem cabelos loiros até o seu bumbum, olhos castanhos como chocolate, pele branca, peitos grandes fartos e bumbum empinado. E ela nasceu com uma marca estranha nas suas costas como de dragão negro.

Ela chama o seu motorista Taurus para leva-la para seu trabalho. Ela entra na limusine e Taurus dar a partida. Até chegar no seu trabalho iria demorar um pouco, então ela pegou no sono.

No sonho dela não era o mesmo de antes, desta vez é diferente. O lugar que ela estar, é um lugar sem nada, todo branco, sem fim. Ela estava usando um vestido preto até os joelhos, com mangas longas, usando uma flor negra no seu cabelo.

Ela caminha para qualquer lugar para ver se chega algum lugar, mas nada acontece. Ela aumenta seus passos, só que não chegava nenhum lugar. Ela ficou preocupada, ela não chegava nenhum lugar, mas quando ela olhou para direita ver uma luz, então corre para aquela direção. Mas ao correr escuta uma voz.

- Tenta me pegar, tenta me pegar! – disse uma voz feminina rindo que parece que está muito feliz com alguém.

Ela corre sem pensa duas vezes, ela não queria ficar mais naquele lugar. Ao correr, ela fechou os olhos e depois abriu, e não estava mais naquele lugar. Ela está numa aldeia com uma roupa diferente desta vez, ela se vira e ver um homem sorrindo.

- Por que você parou de correr meu amor? – disse ele o-abraçando.

- O que? – disse a loira meio nervosa.

- Vamos! Me fala por que você parou de correr, nós estávamos nos divertindo. – disse dando um selinho.

- É que... – ela não sabia o que responder a um rapaz que não o conhece.

- Vamos! Responde! – disse apertando-a e dando vários beijos.

- Pa-para!

- Então fala. – disse sorrindo, só que a Lucy não conseguia ver o rosto dele.

Ela se vira e ver a aldeia pegando fogo, ela olha para o rapaz, mas ele sumiu, ela ficou olhando por todo lado. Lucy olha para suas mãos que estavam com sangue, ela dar um grito de desespero, e escuta alguém gritando um nome.

- Anna!

Ela vai direção da voz, até chegar numa casa que estava em chamas, ela entra sem nenhum medo e ver aquele rapaz que se confundiu com outra pessoa, mas ele tinha uma forma de demônio chorando e segurando um corpo de uma mulher loira, ela ver o rosto da mulher e se assusta, por causa do rosto dela, é quase igual da Lucy. No chão ela pode ver um livro queimado e não dava para ver o que estava escrito na capa desse livro.

- Ei, foi você que fez isso? – disse tremendo de medo do demônio, mas parece que ele não a escuta só ficava chorando. – Você está me escutando?

Ela ver a casa desabando e o fogo ficava mais alta.

- Saia daí, senão você vai...

- Eu não vou sair do seu lado Anna. – disse abraçando-a o corpo da morta sem larga-la.

Ela fica perto dele, mas quando foi toca-lo, as chamas a impediram de toca-lo. Ela acorda imediatamente de medo e ver que está numa maca de hospital, ela se levanta, mas sente um pouco de dor no seu braço esquerdo.

- Ai, ai, ai. – disse reclamando da dor no seu braço. Ela ver a Taurus e o chama. – Taurus! Aqui.

Taurus vá na direção dela. – Senhorita Lucy! Me perdoe, eu quase o a matei! – disse choramingando.

- Como assim? – falou não entendendo nada.

- Senhorita Heartfilia, você sofreu um pequeno acidente. Ainda bem que não foi nada grave. – disse uma mulher de cabelos azuis que parece uma sereia.

- Entendi, obrigada.

- Não me agradeça, agradeça aquele rapaz que está aí. – disse apontando para o rapaz de cabelos róseos.

- Eu posso sair da maca? – pergunta.

- Sim, pode sair da maca, mas por favor, mas toma com cuidado do seu braço, não faça muito esforço. – disse a medica ajudando a descer da maca.

Lucy vai na direção do rapaz.

- Ei, senhor. – disse tutucando as costas o senhor.

Ele se vira. – Ah, oi loirinha. Está tudo bem? – disse dando um sorriso.

- Oi, e sim eu estou bem. Me disseram que você salvou, então quero agradecer. Muito obrigada. – disse retribuindo o sorriso.

- Não a de que.

Ele ver com muita clareza os seus olhos verdes de ônix, ela fica fixamente nos olhos dele, até chegar o seu namorado.

- Lucy! – grita o loiro saindo do carro chamando a sua amada.

- Ah, Sting. – disse se virando a ele.

- Oh, meu amor, me ligaram que você sofreu um acidente. – falou a abraçando e dando um selinho.

- Não foi nada, meu amor. Eu estou bem.

- E quem é ele? – falou olhando para o rosado.

- Ah não, não começa com esse ciúme meu amor. – disse segurado aquele ciúme do seu namorado. – Senhor, você poderia me dizer o meu nome?

- Sim, meu é Natsu. Mas não me chame mais de senhor assim eu vou achar que sou velho demais. – disse coçando a nuca.

- Ah, desculpa. Sting, foi ele que me salvou.

- Ata, obrigada por salvar a minha vida. Mas só um aviso, tira os olhos da minha namorada, porque ela é só minha. – disse o encarando.

- Que exagero! Não ligue para ele Natsu, ele é assim mesmo, ciumento.

- Tudo bem, mas agora eu tenho que ir, Tchau. – disse indo para seu carro com pressa.

Lucy olhou para Sting e fala:

- Sting, você o assustou de novo.

- Eu não o assustei, meu amor. Só avisei que você é minha. – disse dando vários selinhos no rosto dela. – Só minha.

- Okay, okay, okay, agora eu preciso ir ao trabalho, e você sabe como o meu pai é.

- Entendi, então deixa eu te levar?

- Okay, mas rápido, eu estou super atrasada.

- Então tá.

Ele a leva ao carro dele, liga o carro e dar a partida.

(...)

Eles chegam no trabalho da Lucy, quando ela iria sair do carro, ela é surpreendida pelo seu namorado dando um beijo normal, mas o beijo se converteu intenso. Ele a segura na cintura para juntar os seus corpos, eles se separam do beijo por causa do ar, mas voltam a se beijaram, a mão direita dele toca a coxa dela e segue até chegar o seu bumbum. A mão esquerda dele vai de baixo da camisa dela, ele chega perto da marca dela, onde recebeu um corte no seu dedo.

- Ai. – disse tirando a sua mão nela.

- O que aconteceu? – perguntou a loira.

- Alguma coisa cortou o meu dedo, mas não é nada. – disse limpando o sangue do dedo. – Vamos continuar, o que estávamos fazendo... – disse pegando a cintura dela.

- Não. Eu devo ir ao trabalho, para levar aquele sermão do meu pai, por te chegado atrasado por tua culpa. – falou ajeitando a sua roupa, e pega a sua bolsa, sai do carro. – Tchau, amor. – disse dando um selinho e indo embora.

- Tchau, minha loirinha atrasada. – disse tirando na cara dela.

Ela entra a empresa onde ela trabalha, e se lembra que tem uma reunião muito importante. Ela ver o pulso do seu relógio e ver que está 34 minutos atrasada, ela pega o elevador e sobe no andar onde se encontra a reunião. Fica esperando até chegar no seu andar indicado, enquanto ela pensava.

“- Meu pai vai me matar ao chegar atrasada. Oh Deus, faça que meu pai não brigue muito comigo.” – pensa nervosa.

Enquanto ela não chega no seu andar, ele se olha do espelho do elevador para ver se ela está linda como de sempre, mas olhar, ela ver de novo aquele homem do seu banheiro. Ela se assusta que deixa a sua bolsa cai.

Chega do seu andar, então sai imediatamente do elevador. Ela vai na direção da sala de reuniões, e abre a porta devagar para não interromper a reunião, mas ela não ver ninguém na sala, a sala estava vazia. Ela se alivia, pois acha que não é só ela que chegou atrasada. Ela vai direto a sua sala, e quando ela abre a porta da sua sala, ver o pai dela sentado na sua cadeira.

- Atrasada, como o de costume. – disse o pai loiro espetado com uma cicatriz no rosto sentado na cadeira dela.

- Pai! Eu posso explicar...

- Lucy, eu te disse que a reunião iria ser muito importante para nossa empresa. E você com seu namorinho se dando beijinhos. Lucy, você não é mais uma criança.

- Eu sei disso, pai. Mas eu cheguei atrasado desta vez, por causa do acidente.

Ele vai até ela e segura pelos braços dela preocupado.

- Você se machucou? – falou o preocupado.

- Não, só foi... – ela não conseguiu terminar a sua quando sentiu o seu braço não está mais doendo. – Bom, não aconteceu nada comigo.

- Certeza?

- Sim, não seja agora super protetor comigo.

- Okay, minha filha. – disse bagunçando o cabelo dela.

Uma recepcionista entra. – Senhor Laxus?

- Sim?

- O senhor Dragneel está te esperando na sala de reuniões.

- Ué! Pensei que todos tinha ido embora. – falou a Lucy.

- Não, nem todos foram,

- Então eu vou com você. – disse a loira.

- Okay.

Eles vão direto a sala de reuniões e ela ver aquele cara que o ajudou no acidente.

- Ah, mas se é você Natsu. – disse dando um sorriso.

- Você? – responde o rosado.

- Vocês já se conhecem? – perguntou o pai da Lucy.

- Sim, foi ele que salvou minha, ou quase isso.

- Ata, então muito obrigado por salva essa desastrada. – disse apontando para a Lucy.

- Ei!

Natsu ri. – Não à de que. Mas eu tinha te perguntado, qual é o seu nome?

- Meu nome é Lucy, Lucy Heartfilia. – disse estendendo a mão para ele, e ele segura a mão dela. – Me desculpa por não ter falado.

- Não tem problema, também sou assim.

- Agora que vocês já se cumprimentaram. Por que ainda o senhor está aqui, Dragneel? – pergunto o loiro.

- Porque ainda não entramos num acordo, senhor Heartfilia.

- Meu pai é muito teimoso para essas coisas. – disse a loira colocando a mão na sua nuca.

- Olha mocinha! – disse com um olhar tenebroso.

- Parei! – disse levantando as mãos.

- Então Dragneel, eu não posso entrar nesse acordo, pois esse acordo não me interessa.

Natsu respira fundo. – Então está bem. Bom, já tenho que ir. Foi bom te conhecerem e principalmente você Lucy.

Ele passa entre eles dando um tchau para ela, mas ela escuta outro nome em vez o dela.

- Tchau Anna. – disse o rosado deixando a Lucy surpresa a escuta esse nome.

- Espera! Você disse Anna? – perguntou a loira nervosa.

Ele se vira a ela. – Hum, não. Eu disse “Tchau Lucy.

- Tem certeza?

- Absoluta. Tchau! – disse indo embora.

Natsu sai da empresa e entra no seu enquanto pensava.

“- É ela. Tenho certeza que é ela, ela é reencarnação dela.” – pensa o rosado no carro.

Ele vá direto a casa que é bem longe da cidade. E ao chegar, ele entra e ver a sua aliada raposinha meio azul e branca.

- Eu quero que faça uma coisa por mim. – disse ele olhando para raposa.

Agora com a Lucy. Ela fica trabalhando o dia inteiro sem descansar como o seu castigo. As horas estavam passando rápido, ela já verificou mais uns papeis que faltavam e por fim... Acabou o seu trabalho. Ela ver a hora que já são as 20hrs45, ela guarda as suas coisas, bem rápido, pois estava atrasada como o de costume. Ele ver o seu celular que estava desligado, ela liga o celular e ver que teve várias chamadas perdidas do Sting.

Ela o liga a ele, e ele a atende.

- Oi, Lucy. – disse desanimado.

- Oi Sting. Olha, me desculpa mesmo por não ter atendido as chamadas, é que eu estava trabalhando...

- Tudo bem Lucy. Se acalma, mas ainda podemos sair, eu te busco agora mesmo na empresa.

- Okay, eu te espero.

Ela desliga e espera o Sting. Após de arrumar as suas coisas, ela vai no elevador para ir embora, mas quando estava ao ponto de clicar o botão do andar 1, a sua mão é segurada por alguém que estava atrás dela, se vira e ver uma cidade, mais ou menos no ano 1945. Aquela cidade tinha crianças brincando por aí muito felizes, mas ao se virar novamente do lado esquerdo, ver a cidade toda coberta de chamas, principalmente uma mansão que estava desmoronada. Um homem passa do lado da Lucy correndo desesperado até a mansão.

- Layla! – gritou o homem loiro velho chorando.

Ele tenta entra na mansão, mas é impedido pelos bombeiros.

- Deixe-me entrar! A minha mulher está lá dentro!

- Não podemos deixar você entrar, ela não deve ter sobrevivido...

- POR QUÊ?! – gritou alguém atrás da mansão. Todos foram atrás da mansão e a Lucy também foi.

Eles chegam e ver uma mulher loira no chão com sua roupa queimada. O homem loiro vá abraçada se agoniando.

- Layla!

Lucy olha pro o rosto dela, e se assusta ao vê-la, a cara delas são parecidos.

“- Por quê acabo de ver uma pessoa que possui o mesmo rosto que eu? E isso não é primeira vez que vejo isso. Por quê só estou vendo hoje? Eu quero acordar! QUERO ACORDAR!” – pensa em depressão.

- Lucy, Lucy, Lucy! – ela abre os olhos e ver o Sting.

- Sting...? O que aconteceu? – disse confusa.

- Os funcionários te encontraram desmaiada no chão do elevador.

- Ah, acho que fiquei tão cansada e acabei desmaiando. – disse forçando o sorriso.

- Ainda bem. Mas você não tem condições para ir para um lugar.

- Não, eu estou bem. – falou se levantando. – Viu? Já estou ótima.

- Certeza?

- Sim. Vamos logo para o restaurante e me dizer o que você disse hoje de manhã.

Suspira. – Tudo bem.

Ele a leva ao carro, para irem ao restaurante. A Lucy fica preocupada, pois pensa que ele pense terminar o namoro dele ou outra coisa.

Eles chegam ao restaurante que durou 12 minutos para chegar. Eles entram juntos, e o Sting fala pro garçom para levar a mesa de reserva que ele fez. Eles vão a mesa reserva, e esses dois pedem 2 sucos de laranja natural.

Enquanto o garçom foi buscar o pedido deles, Sting segura a mão da Lucy e ela fala:

- Sting. – ele tira uma caixinha no seu bolso e abre na frente dela.

- Lucy... Você aceita se casar, se casar comigo?

Lucy fica surpresa ao ver aquele anel na caixinha. E agora? Ela vai aceitar a se casar com Sting?

*Continua...*


Notas Finais


E aí? Gostaram? Se gostaram favoritem e comentem, mas se não quiserem.
A inspiração foi esse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=W5JfexPxA8w
Até logo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...