História A Posse Interna - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Lista Negra (Hate List)
Personagens Nick Levil
Tags Crimes
Visualizações 1
Palavras 1.502
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Policial, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 23 - Cambridge Part.1


Entramos de volta na sala e Bethanny estava sentada conversando com Andrew e Mattew, eu e Adler chegamos mais perto e todo tempo Adler não olha para Andrew.

-Alexa, você obviamente conhece bem Boston certo?(Bethanny pergunta)

-Sim!

-Ótimo, já ouviu falar em Cambridge?

-Já sim, lembro de minha mãe falar sobre algo de lá.

-Sabe quantas horas demora pra chegar lá?

-Uns 50 minutos.

-Perfeito, eu e Andrew estávamos pensando de você ir lá em Boston junto com Mattew para irem ate Cambridge e fazer umas perguntinhas a Frank.

-Certo, quando querem que a gente vá?

-Agora mesmo!

-Como?(falo sem acreditar)

-De Barcelona à Boston demora 4 horas, se deixarmos para ir amanhã, Frank já não estara mais em casa.

-Tá, então, eu e Mattew vamos agora? Como assim agora?

-Sim!

(Andrew termina de falar e logo abre uma gaveta e tira algumas coisas dela)

Aqui, tem dois passaportes livres pra viajar, e alguns dólares caso fiquem com fome.

-E como vamos pagar o avião?(Mattew pergunta)

-Bethanny.. (Andrew fala olhando para bethanny)

Bethanny começa a dedilhar o teclado do computador e alguns segundos ela fala

-Ta comprado. O vôo de vocês sai em 2 horas. Se fosse vocês já tava no carro.

-2 HORAS? E NOSSAS ROUPAS?(Falo)

-Vocês não vão se hospedar, vão! Andem!(Andrew fala nos expulsando da sala e levando ate o carro)

-O que nós devemos perguntar?(falo antes que o carro acelere)

-Deixa essa parte com Mattew! Nos vemos amanhã!(Fala Andrew dando tchauzinho e em seguida o carro nos leva até o aeroporto)

TRÊS HORAS DEPOIS*

Já entramos no avião, e ele já esta no céu. Mattew acabou cochilando, eu não consegui pegar no sono. Estamos sem roupas pra tomar banho, sem saber a localização exata de onde Frank mora, apenas alguns dólares pra comprar comida. Será que vamos conseguir chegar lá, e voltar vivos? E se Alexia estiver lá?

4 HORAS DEPOIS*

Chegamos em Boston, acabei pegando no sono, Mattew que me acordou. Descemos do avião e fomos para o litoral de Cambridge com ajuda de um táxi. Ao chegar em Cambridge viro para Mattew e falo

-E agora? Pra onde vamos?

Mattew começa a dedilhar o celular e fala

-Sabe onde fica isso?

Olho a tela do celular, e era em um lugar familiar, um hotel no meio do nada, o antigo hotel Harus Hotel. Aquele lugar deveria está só a casca, pois desde 1997 ele foi abandonado. Como alguém consegue morar lá?

Andamos pelo lado Sul de Cambridge até que chegamos no literalmente no nada. Havia apenas um resto de hotel, e um homem na entrada sentado em uma cadeira de balanço, com um prato de comida em uma mão, e uma garrafa de Whisky na outra. Nos aproximamos e ele nos encara, ele solta o prato e se aproxima de nós com a garrafa de Whisky na mão

-O que vocês estão fazendo por...(ele para de falar ao me olhar)

-Alexa Walker? Dê meia volta! Sua irmã já vazou a 3 horas.

Ele fala e logo vai voltando para o resto de hotel

-Frank Hillans? Eu sou Mattew Henry, podemos falar com o senhor?

-Não! Vão embora!

-Frank, por favor, precisamos de respostas.

-Foda-se!

Mattew se irrita e empurra o velho contra a parede imobilizando-o e ameaçando tacar a garrafa de Whisky na cabeça dele.

-Vou perguntar de novo, pode nos responder algumas perguntas?

-Que perguntas?

-Quem é Alexia, o que passa pela cabeça dela, o que ela quer com Alexa, essas coisas simples.

-Você acha mesmo que eu vou trair Alexia? Se quiser me matar que me mate!

Mattew aperta mais o velho sobre a parede e quebra a garrafa na parede fazendo com que um dos vidros cortasse um pouco da testa dele

-Vou perguntar de novo velho! Vai responder ou não vai?

-Claro que não!

Eu resolvo falar algo

-Frank, Alexia não te ama! Ela não presta, só se aproveita de você pra se esconder quando não tem mais lugar, você guardar o segredos dela só vai fazer com que ela seja mais assassina do que já é.

-Alexia não mata!

-Mata sim! Ela matou meus pais.. Ela quer me matar! Por favor Frank, responda só algumas perguntas e nunca mais vai ver a nossa cara.

Frank demora um pouco a responder e fala

-Okay! Respondo apenas algumas!

Mattew solta o velho, ele se ajeita e nos chama para entrar no resto de hotel. Ao entrar só havia um sofá, uma TV, um frigobar, e garrafas vazias pelo chão. Por trás do sofá havia um banheiro público, uma bacia com água e outra seca, com alguns pratos sujos. Frank nos chama pra sentar no sofá, Mattew se senta, mas eu resolvo ficar em pé.

-O que querem perguntar?(Frank fala já abrindo outra garrafa de cerveja)

-O que sabe de Alexia?(Mattew pergunta)

-O mesmo que vocês! Quer um cigarro?(Frank pergunta oferecendo a Mattew e a mim)

Recusamos.

-Certo, quando você conheceu Alexia?

-Era o aniversário dela de 10 anos, ela estava na praça quando eu ofereci uma pipoca a ela, ela aceitou e sentou do meu lado..

-Então começaram a conversar?

-Sim!

-Ela estava sozinha na praça?

-Sim! Estava.

-Passaram quanto tempo conversando?

-Uns 10 minutos.

-E depois ela foi embora?

-Sim, ela se levantou, beijou minha bochecha e disse "ate mais velhinho" e saiu andando.

-Depois daquele dia, se encontraram de novo?

-Depois de uma semana, encontrei ela com uma mochila nas costas

-Pra onde ela estava indo?

-Não sei direito, ela disse que iria fugir de casa. Eu então chamei ela pra ir dormir na minha casa.

-Ela foi?

-Foi, trouxe ela ate aqui, arranjei um colchão e lençóis limpos pra ela, botei aqui no meio da sala e deitei no sofá.

-Ela dormiu aqui por quanto tempo?

-3 anos!

-Por que?

-No dia seguinte, ela disse algo sobre você!(ele fala e aponta para mim)

-Falou que a família dela não precisava dela pois havia outra Alexa. Eu no começo achei uma brisa da porra, mas ai ela foi falando sobre ter uma irmã gêmea.. Depois achei que fosse ciúmes, mas ai ela foi falando mais e acabei entrando na brisa dela.

-Ela falava sobre vingança?

-Ela falava que sentia raiva, só isso.

-Nos 2 anos depois, como era? A relação de vocês?

-Ela era como uma filhinha pra mim, eu cuidava dela e ela cuidava de mim.

-E depois desses 3 anos?

Frank vira a garrafa inteira e depois pega um cigarro

-Uma merda!

-Defina "merda"..

-Ela começou a sair com outros caras, outros grupinhos, voltava pra casa machucada, irritada, bruta, agressiva, voltava com armas pra casa, começou a pegar minhas bebidas e beber. E eu não tinha mais o controle da situação.

-Sabe quem era as pessoas que ela andava?

-Eram uns delinqüentes que moravam de baixo de ponte, transava com menores e fumava maconha a doidado.

-Você acha que Alexia transava com eles?

-Com todos? Tipi menagem? Não, não, apenas com aquele vagabundo do Nicolas, aquele pivete sempre conseguia o que queria.

-E por que você acha que era com ele?

-Aquele cara era charmoso, conquistava qualquer coração. Ele já passou o rodo em Boston inteira. Tenho certeza.

-Eles andavam sempre juntos?

-Alexia e Nicolas? Sim, sim! Ate que um dia Alexia passou 1 semana inteira sem voltar pra casa, e depois veio Nicolas quebrando tudo querendo saber dela.

-Sabe o que aconteceu?

-Ele ficava falando sobre "aquela puta me traiu" "ela me enganou" "ela vai ter o que merece" "ninguém brinca com o Nicolas" e entre outras mil frases que eu não entendia porra nenhuma.

-Depois disso Alexia não voltou?

-Depois de um mês ela voltou, me contou que fez umas merdas, e que precisava esfriar a cabeça.

-Ela disse que merdas ela fez?

-Não, nada.

-Depois disso ela voltou a ficar em casa com você?

-Sim! Ela pediu desculpas pelas brigas e tals.. E tudo voltou a ser como era antes, eu e ela..

-Ate que...

-Ate que depois nos 18 dela, ela saiu de casa de madrugada e só voltou 2 anos depois dizendo que fez merda de novo e que não podia mais ficar aqui comigo.. Eu fiquei putasso, quebrei tudo, gritei com ela, quase bati nela.. Mas ela me prometeu que voltaria.

-E ela voltou?

-Não.

-Nunca mais?

-Nunca mais.

O cigarro dele acabou..

-Tem mais perguntas?

-Sabe mais sobre as amizades dela?

-Sei que ela tem amizade com qualquer vagabundo de Boston que fume maconha e transe com de menores. Sei que ela tem amizade com um polícia português.

-Policial?

-Sim! Um que trabalhou em Hanlon.

-O nome dele, sabe qual era?

-Um tal de Jordan..

-Jordan Malik?

-Esse tira mesmo! Como tu sabe?

-Ouvi falar.. Sabe onde ele mora?

-Não.

-Ele ainda trabalha em Hanlon?

-Não, ele foi demitido depois de ter mexido no que não devia.

-Como assim?

-Parece que ele mexeu nas câmeras de segurança da prisão, e tinha amizade com gente suja, como Alexia.

-Conhece alguém que conheça ele?

-Tem um neguinho que mora na favela ali atrás, ele consegue informação desse cara pra você em troca de uma de maconha..

-Eu não tenho maconha..

-Então arranja uma de menor pra ele (Ele fala e começa a rir sacarsticamente)

-Qual o nome desse cara?

-Neguinho, ele é conhecido assim, ele mora na favela ali de trás, é pequena a quebrada, se quiser levo vocês lá!

-Ele conseguiria informações pra gente sobre Jordan Malik de graça?

-Óbvio que não ne maluco! Mas se quiser bater lá, só pra dar uns papo..

Eu e Mattew nos olhamos e pensamos se valeria a pena

-A gente passa lá.

-Beleza!! (Ele fala já se levantando do sofá)

-Bora lá pombinhos..


Notas Finais


Crush de vocês, como que tão?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...