História A Posse Interna - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Lista Negra (Hate List)
Personagens Nick Levil
Tags Crimes
Visualizações 3
Palavras 928
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Policial, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Lá vem treta

Capítulo 5 - The Case


Acordei com Adler me chamando

-Eii.. Alexa.. Tem alguem lá fora querendo falar com você.

Mal conseguia abrir os olhos ou falar alguma coisa

-Quem?

-Não sei. Ele diz que se chama Andrew.

Mas quem é Andrew?

-Já vou.

-Ta.

Me levantei fui ao banheiro e depois de alguns minutos fui ver quem era Andrew. Quando saio do quarto e olho para a sala vejo um homem alto, usava óculos, smolking, sapatos e roupas limpas, cabelo penteado e uma maleta preta na mão. Eu me aproximo e ele se levanta

-Prazer.. Você deve ser Alexa Walker.

Olhei desconfiada para ele, como ele sabia meu nome ?

-Eu sou Andrew Harris. Advogado.

-Advogado.. (Pensei alto)

-Sim! Eu soube que você foi presa por um motivo misterioso por prisão perpétua em Boston, então fugiu para Barcelona e está sendo procurada pela polícia assim como seu parceiro Adler Thomas.

-Amigo.. Somos apenas amigos..

-Certo. Então senhorita Walker, vim para assim como a senhorita, para descobrir a causa de sua prisão.

Continuei calada e muito pensativa.

-Como posso saber se posso confiar em você? (Falei)

Ele não fala nada, apenas abre a sua maleta que estava cheia de papeis do governo, seus documentos de advogado, certificado e muitas outras coisas.

-Isso pode ser facilmente falsificado. (Disse Adler)

-Não sou vagabundinho de favela que aparece com documentos falsificados para alguém que nem riquezas tem para que eu pudesse roubar.

O silêncio fica contínuo por um tempo

-Alexa, não confia nesse cara.

continuo calada pensando no que eu iria fazer. Pois desde que eu completei 18 anos sou procurada pela policia por motivo misterioso.

-Senhorita Walker..

Um silêncio continua por alguns segundos.

-Me leva ate seu escritório e conta sua proposta!

-OQUE?(Adler fala preocupado)

-Sim senhora. (Ele fala já se retirando)

Em quanto andamos não sinto a presença de Adler no carro.

-Adler! Entra!

O advogado fala.

-Ele não pode saber dos documentos!

-Se ele não entrar nesse carro e me acompanhar a onde você me levar nada feito.

-Mas eu estou aqui pra lhe ajudar, eu não ganho nada com isso. Posso muito bem deixar você se foder ai.

-Mas não vai, por que tem medo que outro advogado mais competente assuma seu caso e consiga ganha-lo, coisa que você deixou de fazer.

Ele me olha com a testa franzida e envergonhado abre a porta para Adler entrar.

Depois de algumas horas

Ele para o carro, que é bem chique por sinal. Paramos em um local grande, com mais ou menos uns 4 andares, seguranças na entrada e na recepção. Ao entrar o lugar é gigantesco, encantador, pessoas trabalhando por todos os lados. Pegamos o elevador ate o 4 andar, lá ficava o escritório dele. Entramos em uma sala com um silêncio absoluto. Ele senta na cadeira e pede para que eu e Adler sente também, ele arruma alguns papeis na mesa e uma tabela.

-Senhorita Walker, eu andei pesquisando sobre você. Nasceu no Canadá, ganhou uma bolsa em uma escola em Boston e foi para lá quando tinha 14 anos junto com seus pais. Sempre tirou notas altas, se dava bem em todos os Esportes. Ate ai tudo bem. Mas aos seus 16 anos você começou a se interessar por casos criminais, armas de fogo, lutas, tudo que uma garotinha de Boston não era. Aos seus 18 no meio de seu aniversário a polícia invadiu a festa e tentou lhe levar por uma causa misteriosa. Você nunca havia roubado, matadado, nem desobedecido leis. Conseguiu fugir da festa mas a polícia logo lhe achou e te levou para a cadeia. Passou dos seus 18 ate seus 23 anos na cadeia sem ter cometido crime algum. Na primeira oportunidade que teve, fugiu daquela cadeia e veio parar em Barcelona, ao chegar já se garantiu na central, o encontro de vendas proibidas, gangues, tráficos e etc. Por um deslize seu a policia lhe descobriu e agora a policia de Boston vem lhe pegar de volta em menos de 8 meses.

Ouvi aquelas palavras e não conseguia falar nada, só conseguia pensar naquela cadeia imunda e que eu iria voltar para ela.

-Esta certo. Mas não é para fazer um quiz sobre mim que você trabalha!

-Exatamente. Bom, já pensou na possibilidade de seu pai ter armado uma prisão para você?

-Por que meu pai?

-Simplesmente pelo fato de ele nunca ter aceitado uma filha que tinha tudo pra se tonar violenta e uma criminosa.

Continuei calada.

-Soube que você conheceu uma mulher na prisão de Boston que também estava na prisão por motivo misterioso. Certo?!

-Sim, Garcia. O que tem ela?

-Soube que mandaram matar ela?

-NÃO, QUEM MANDOU? (Falei surpresa)

-As próprias irmãs dela!

Não conseguia acreditar que Garcia estava morta.

-Entende o que eu to tentando dizer senhorita Walker?!

Fiz sinal de positivo com a cabeça.

-Eu vou investigar mais, mas as principais suspeitas são essas.

-Principais? Você só me disse uma, quais são as outras?

-Hmm.. Que alguem anônimo próximo seu usou sua identidade para fazer algo proibido, que pode ser um engano muito grave da polícia, ou que você tem uma irmã gêmea com o mesmo nome, altura, idade, personalidade, características e você não sabia.

Fiquei chocada com a ultima alternativa.

-A última alternativa é ridícula!

-Nem tanto.. Existe muitos casos como esses.

Não tinha o que falar.

-Certo, mas você só chamou ela pra vim falar as alternativas? (Fala Adler enterrompendo o silêncio)

-O que a senhorita Acha? Senhorita Walker? Vai aceitar fechar acordo?(fala ele ignorando Adler)

-Você é surdo? Responda Adler, quando for para eu falar alguma coisa eu falo.

Ele não gostou mas mesmo assim completa.

-Então.. Adler Thomas.Respondendo sua pergunta, não! Não chamei a senhorita Walker apenas para lhe contar as alternativas de sua prisão.

Eu interrompo a conversa

-Como vou saber se você vai resolver meu caso?

Ele me olha convencido

-Por que sou um dos melhores Advogados da America senhorita Walker. (Ele afirma)

-Ótimo. (Eu completo)


Notas Finais


Serassi vai ter um Cristyan Grey na história? KKKKK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...