1. Spirit Fanfics >
  2. A possessão do amor (Sasuke e Sakura) >
  3. Início ou fim?

História A possessão do amor (Sasuke e Sakura) - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Pessoalmente, eu achei que ficou horrível mas o motivo é que eu realmente esgotei ao máximo minhas ideias pra essa fanfic.

Boa leitura.

Capítulo 12 - Início ou fim?



Sasuke on

Eu ligo imediatamente no número escrito no bilhete e alguém atende.

*telefone*

Sasuke: oque você quer? Por que fez isso?

Telefone: você sabe oque eu quero, Konan e Nagato.

Sasuke: Nagato... morreu faz quase 1 ano.

Telefone: eu sei mas quem quer ele não sabe, então é o seguinte, você tem 12 horas pra decidir, Konan pelas duas que estão aqui, me ligue em menos de 12 horas.

*telefone desliga*

- QUE MERDA - eu grito e fico prestes a jogar o celular na parede mas Konan segura meu braço me impedindo.

- calma Sasuke - ela diz soltando meu braço.

- calma? CALMA KONAN? - eu ia continuar a gritar mas ela começa a falar antes.

- sim Sasuke, calma, você não vai resolver nada gritando, eu também tô puta da vida mas perder o controle nesse momento não resolve nada - ela diz e senta na cadeira da mesa de jantar - senta, vamos pensar - ela diz e eu me sento.

- oque você sugere? Ele quer que eu entregue você.

- eu sei, calma.... primeiro, ele disse que tem duas garotas com ele, uma temos certeza que é a Sakura mas e a outra?

- talvez a Ino ou a Temari, as 3 estavam juntas de tarde.

- liga pra Ino que eu vou ligar pra Temari - ela diz e eu apenas concordo.

Ligo para Ino mas ela rejeita a chamada, ligo novamente e ela rejeita novamente então eu resolvo mandar mensagem.

*menagem Ino*

Sasuke: Ino, se você estiver bem, responde agora, é urgente.

6 minutos depois 

Ino: oq foi?

Sasuke: onde você está?

Ino: ocupada, oq aconteceu? 

Sasuke: conto depois.

*sasuke offiline*

- conseguiu falar com ela? - pergunto desligando meu celular.

- não e você?

- consegui falar com a Ino então acho que a Temari está com a Sakura.

- e agora? - ela pergunta com um olhar confuso - vamos a polícia?

- a não ser que você queria ficar por lá, você ainda tem acusações por corrida ilegal  - digo e ela levanta e começa a andar pela sala de um lado para o outro.

- então oque você sugere? - ela diz impaciente.

- não sei, eu..... talvez...

- não tem ninguém que possa ajudar a rastrear ou algo assim?

- ninguém em mente e você?

- até tenho mas para trazer eles aqui levaria no mínimo 18 horas.... talvez se... a gente fizer a troca ela fique livre.

- nem pense nisso, eu não vou trocar ninguém, vou dar um jeito de salvar ela sem prejudicar você.

- você tem uma ideia melhor? - ela diz e para de andar, me encarando em seguida.

- vamos pensar em algo.


12 horas depois

Sakura on

Acordo sozinha no chão de um pequeno quarto vazio com apenas uma porta, sem janelas e pouco iluminado por uma fraca lâmpada no teto, minhas mãos e pés estão amarrados de forma que eu não consigo levantar e nem me mexer, eu entro em desespero e começo a gritar o máximo que eu consigo.

Alguns minutos depois alguém bate violentamente na porta.

- cala a boca - uma voz masculina fala ao outro lado da porta.

- ME TIRA DAQUI AGORA - eu grito num tom desesperado.

A porta abre e entra um homem alto e forte, seu rosto está enfaixado do nariz até o pescoço. Ele vem até mim e solta meus pés me ajudando a levantar e me empurrando pra saída em seguida.

- onde você tá me levantando? - pergunto enquanto ele me tira daquela sala.

- sem perguntas ou você nunca mais vai falar na vida - ele diz enquanto me empurra e eu apenas fico em silêncio.

Andamos por alguns corredores de uma casa consideravelmente grande, vejo através de algumas janelas nos corredores uma floresta densa, ja era dia.

Ele me leva até uma sala um pouco maior que a sala que eu estava, essa tinha janelas e uma mesa com 2 cadeiras no centro.

- senta ai - ele diz apontando pra uma das cadeiras, eu sento a ele me amarra na mesma.

- oque quer comigo? - pergunto me ajeitando na cadeira.

- eu disse sem perguntas.

- então oque estou fazendo aqui?

- só espera quieta - ele diz meio irritado.

Alguns minutos passam e um telefone toca e ele sai da sala para atender.

Não vejo qualquer meio de fugir daqui e mesmo se eu conseguir não vou sobreviver naquela floresta, eu literalmente só posso esperar.

Alguns segundos depois aquele homem retorna e coloca o telefone perto do meu ouvido.

- fala seu nome no telefone - ele diz pra mim.

- meu nome é Sakura.

Telefone: Sakura? Eu... - ouço a voz de Sasuke mas sou impedida de ouvir mais pois o homem foi pra fora novamente com o celular.

- ei, me deixa falar com ele - digo mas ele não ouve.

Definitivamente era o Sasuke no telefone, eu não sei onde a Temari está, acho que ele só trouxe eu pra cá... mas por que? Talvez um sequestro "normal"? Ele entraria em uma casa só pra isso? Eu tenho que descobrir oque ele quer.... será coisa do Naruto? Não imagino mais alguém com motivos pra fazer usso comigo.

Eu começo a entrar em desespero novamente e me debater na cadeira mas acabo caindo no chão junto com a cadeira.

- oque aconteceu? - aquele homem volta, me ve no chão e eu começo a chorar.

Ele me levanta e depois senta na outra cadeira.

- você vai embora logo pra minha sorte, a troca vai acontecer amanhã mas até lá não quero problemas com você.

Ele diz e se levanta vindo até mim.

- você vai ficar naquele quarto até amanhã, quer comer alguma coisa antes? 

- eu não.... quero.. voltar pra... lá - digo ainda chorando.

- você não escolhe onde fica - ele diz impaciente - você tem alergia a algum medicamento? - ele diz e eu o olho confusa.

- por que quer saber algo assim? - digo diminuindo meu choro.

- eu não tô afim de ficar ouvindo alguém gritar a noite toda, eu te dou um remédio e você vai dormir até amanhã.

Após ele dizer isso eu penso se deveria falar que estou grávida pra ele, talvez um remédio assim poderia trazer complicações e algo mais sério pode acontecer.

- você tem alergia ou não? 

- eu não posso tomar qualquer remédio.

- aqui não é um hospital particular, você vai tomar oque tem aqui.

- não é por isso, eu.... - digo ou não? Que merda.

- você...? Fala logo - ele diz num tom muito irritado e bate na mesa.

- eu estou grávida - digo e ele parece se assustar.

- ..... é sério? - ele pergunta com um olhar confuso.

- sim... 

- isso não tava no combinado - ele diz baixinho pra sí mesmo mas eu acabo ouvindo - fica aqui, eu ja volto - ele diz como se eu tivesse escolha de sair.

Eu não devia ter contado.... eu... e agora? Eu vou tentar fugir.. mas essa floresta na fora aaah... e se eu...?! 

Meus pensamentos são interrompos por ele entrando.

- eu coloquei uma cama na sua sala, é o máximo que eu posso fazer.

- por que isso derrepente? - pergunto o encarando confusa.

- você tá grávida e eu não quero problemas com isso, mas eu não vou deixar de ser pago também então uma cama é o melhor que eu posso fazer, agora levanta, vamos.

- eu não comi ainda.

- .. é verdade, oque você quer?

- posso pedir qualquer coisa?

- fala oque você quer logo.

- quero uma melancia - digo e ele me olha confuso.

- um pedaço de melancia?

- não, uma melancia toda.

- ..... tá bem.. eu ja volto - ele diz e sai dali em seguida.

Oque tá acontecendo? Ele mudou seu jeito de falar e agora até uma cama eu tenho, isso é um tipo de brincadeira? Eu literalmente desisti de entender.

- aqui - ele diz entrando com uma melancia cortada em duas e coloca sobre a mesa em seguida.

- obrigada - digo e começo a comer.

Eu tava literalmente sujando tudo em volta, tava pior que uma criança mas eu não ligo, essa melancia tava ótima, E por que melancia? Não sei, deu vontade.

- como você conseguiu? - ele diz assim que eu termino a primeira metade.

- consegui oque? - pergunto começando a comer a outra metade.

- é... não, nada.... tá, ja chega.

- mas ainda falta a outra metade.

- eu não tenho tempo pra ficar vendo você comer, vamos logo.

- tá bem... mas dentro da cela eu posso ficar com minhas mãos soltas? - pergunto e ele pensa alguns segundos.

- não tem pra onde você fugir e nem como, então lá dentro tudo bem.. mas antes de voltar, vai no banheiro se limpar, você tá toda suja - ele diz e eu concordo.


Sasuke on

- você precisa dormir Sasuke, você não dorme desde ontem - Konan diz enquanto eu ando de um lado para o outro na sala.

- não dá, agora não.

- não dormir só vai piorar as coisas.

- eu seu mas.... - sou interrompido pelo telefone tocando e eu o atendo em seguida.

*Telefone*

Telefone: vamos mudar o acordo.

Sasuke: como assim? Tava tudo pronto ja.

Telefone: a gente vai fazer a troca em outro lugar... não, não vai ter troca, mas depois disso a Konan vai ter que sumir por um tempo, é o seguinte, vou querer dinheiro no lugar dela.

Sasuke: que porra tá acontecendo pra você mudar tudo assim?

Telefone: quem me contratou não mencionou que eu teria que matar uma mulher grávida, então eu devolvo ela inteira por um resgate.

Sasuke: como assim grávida? A Konan não tá grávida.

Telefone: a garota de cabelo rosa que tá, você tem 100 mil pra amanhã?

Sasuke: sim.

Telefone: te ligo mais tarde para te passar o local de resgate.

*Telefone desliga*

Após o telefone desligar eu sento no sofá e coloco as mãos no rosto.

- oque aconteceu? - konan pergunta sentando ao meu lado.

- a Sakura tá grávida - digo direto e ela se espanta.

- .... como assim... tá, mas.... e agora?

- preciso de 100 mil pra amanhã.

- isso eu tenho, não se preocupa.

- eu não vou pegar seu dinheiro assim Konan, para com isso.

- ela tá lá por minha causa, você vai usar meu dinheiro sim, eu tenho mais e posso recuperar 100 mil.

- mas..

- mas nada, é isso e pronto.


Dia seguinte

Eu estou indo sozinho até o local, o sequestrador me disse para não levar a Konan por segurança. O local é bem longe, quase 3 horas de viagem de carro em uma estrada no meio de uma floresta, a troca não deve levar muito tempo.

Após um tempo eu chego no lugar da troca e encontro uma van, eu saio do meu carro levando a bolsa com o dinheiro e vou até a janela do motorista da van, quando eu chego perto ele abre apenas um pouco da janela.

- deixe o dinheiro ai e pegue as duas lá no porta-malas - ele diz pela pequena abertura do vidro.

Eu deixo a bolsa no chão e vou até a porta de trás da van e a mesma abre, revelando Sakura e Temari, ambas estavam amarradas e desacordadas.

Eu coloco uma de cada vez no banco de trás do meu carro e saio dali com pressa.

As duas dormiram o caminho todo, eu deixei Temari na casa de Ino e levei Sakura para casa.


Manhã seguinte

Sakura on

Lentamente começo a abrir os olhos, começo a reconhecer as fotos na parede..... é meu quarto? 

- SASUKE - grito sem nem pensar direito.

Meus olhos se iluminam com a visão de Sasuke entrando no quarto, minha felicidade é inexplicável nesse momento.

- oque aconteceu? - ele diz entrando com pressa no quarto e eu pulo em seus braços o abraçando.

- Sasuke... eu... - começo a falar mas choro em seguida.

- eu sei.. calma - ele diz me abraçando mais e eu começo a chorar muito mais - você está aqui novamente e eu vou te proteger nem que custe minha vida.

Ambos acabamos sentando no chão.

- Sakura, olha pra mim - ele diz e eu olho em seus olhos enquanto ele enxuga minhas lágrimas - não é o melhor momento do mundo mas eu vou fazer agora, você é a pessoa que mudou minha vida completamente, você mudou meu coração e meus sentimentos, eu amo você mais que qualquer coisa porque você é a minha Sakura, você me trouxe uma felicidade inexplicável e agora, eu quero te dar muito mais, você quer casar comigo? - ele diz tirando uma pequena caixinha do bolso e eu começo a chorar mais.

- eu..... quero... viver o resto... da minha vida com você - digo tentando me acalmar - eu..... aceito.










 




Notas Finais


Ficou horrível, desculpem por isso.

Eu provavelmente vou voltar a escrever "amor impossível... ou não", não tenho certeza ainda, mas essa fanfic aqui, eu simplesmente ja usei todas as minhas ideias pra ela, então eu vou voltar a escrever a outra ou iniciar uma fanfic que terá uma história mais trabalhada, com um futuro e tempo legal.

Desculpem qualquer erro de ortografia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...