História A Predileta dos Uchihas (REESCRITA) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Visualizações 258
Palavras 3.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


bom pessoal peço desculpas pela demora mas aconteceu umas coisas que tiraram a minha concentração porem voltei e espero que gostem do capitulo.
b
o
a

l
e
i
t
u
r
a

Capítulo 21 - Capitulo 21


Fanfic / Fanfiction A Predileta dos Uchihas (REESCRITA) - Capítulo 21 - Capitulo 21

POV SASUKE.

— Agora Karin, ela é a primeira esposa, então a obedeça. E marido amanhã deixo o quarto e troco com a Sakura, já que durmo no quarto da primeira esposa. – Falou Hinata olhando pra Karin e depois me olhou.

— Ela não pode ser a primeira esposa. Será que ela esta grávida mesmo? Duvido muito. Tem que ser homem pra engravidar uma mulher. – Criticou Karin.

— Você não tem filho e nunca vai ter. A Hinata não tem. Quem vai me dar o primeiro filho? Ela, então ela vai ser sim a primeira esposa. Consulte você as nossas leis Karin, já que você é tão estudiosa. – Falei irritado.

— Só acredito vendo. – Falou Karin e parecia sentir muita raiva, ódio mesmo na realidade.

— Bem amanhã será confirmado que a Sakura passará a ser a primeira esposa e eu a segunda e como a Rin disse você é nada, como sempre foi. E marido amanhã mesmo o quarto estará disponível e eu já vou dormir. Porque você Karin deixa qualquer um cansado e eu estou exausta dessa sua inveja da Sakura. Boa noite. – Falou  Hinata se retirando.

— Perfeito e obrigado Hina.– Agradeci a olhando e depois olhei pra minha Sakura.

— Hina, eu quero sim o quarto, mas pra por o meu bebê eu agora vou ficar de vez no quarto do meu marido, vou levar todas minhas coisas pra lá. Bem isso é se meu marido aceitar. – Falou Sakura me olhando.

— Amor, você tem o outro quarto porque quer. Nós sempre dividimos os quartos, quando não estamos no meu estamos no seu. Depois que casamos nunca dormimos separados. – Falei abraçado a ela e beijando seu cabelo.

— Já imaginou o bebê deles vai ser lindo, porque o Sasuke é lindo com esses olhos negros e a Sakura tem um nariz lindo e a boca perfeita dois seres humanos mega lindos, o bebê vai ser divo. – Falou a Konan batendo palma eufórica. Com essa dela tivemos que rir.

— Quanta tontice, babaquice por causa de um remelento que vai te deixar gorda, feia, cheia de celulite e estrias. Sua imbecil filho só atrapalha. – Falou a Karin olhando a Sakura.

— Se fosse assim minha esposa Rin e minha cunhada Konan estariam horríveis e minha esposa está linda, mais linda do que nunca e minha cunhada. Ela está perfeita pra você meu irmão? – Falou o Shisui olhando o Itachi.

— A Konan foi e sempre será perfeita pra mim. – falou o Itachi.

— Então e a Rin e a Konan já tem dois filhos e você sem filhos? Se diz ser tão perfeita, no entanto você é horrível de corpo Karin. Modificou o corpo pra ficar bonita. Sabe o que isso significa? Sinal de muita baixa estima, nem você gosta de si mesma. Quem dirá dos outros, pra mim você é feia demais. – Falou o Shisui. Caramba e aquilo surpreendeu a todos, meu irmão brincalhão viu tudo aquilo.

— Seu imbecil, sou a mulher mais linda e desejável dessa família. – Falou Karin quase gritando.

— Desejada por quem? Nem meu irmão que casou com você não te quer, muito pelo contrario, até vomitou em cima de você. Isso que é desejar uma mulher? Nossa. – Falou Shisui cheio de deboche.

— Cretinos, idiotas. – Gritou Karin e sumiu das nossas vistas com muita raiva.

— Bem já está tarde, já vamos e amanhã eu venho. Gostaria de ir a consulta com você filha, se sua darija estivesse aqui ela iria. Então eu vou fazer isso e quando esse bebê lindo nascer serei a jada dele. – Falou tia Tsunade toda empolgada e abraçou a Sakura.

— Eu sei tia e fico muito feliz. – Falou Sakura á abraçando.

— Vem sim Tsunade, eu também vou junto. Sempre fui a primeira consulta com meus filhos e minhas noras e á consulta da Sakura também vou. - Falou minha darija.

— Darija eu também vou, quero saber o que a médica vai falar. - Falei á olhando.

— Vai examinar, ela com certeza vai passar vitaminas e ver como está o bebê. – Falou a darija.

— Não vejo á hora, eu quero estar presente á todo momento e amanhã á tarde vamos ao shopping amor, quero comprar com você muitas coisas. – Falei a abraçando e beijando seu pescoço.

— Mais já? Não precisamos saber o que é? – Perguntou me olhando.

— Não amor, existem varias cores e podemos comprar neutras. Amanhã a Hinata vai tirar tudo o que é dela do quarto e vai pra outro e podemos compra, por exemplo, berço, cômoda, fraldas. - Estava tão empolgado que falava sem parar.

— Calma amor, vamos sim, mas também quero comprar. Obrigado. – Falou me olhando.

— Por nada meu anjo. – Falei e lhe dei um selinho.

— Até amanhã Salaam Aleikum. – Falaram tia Tsunade e tio Jiraya.

— Aleikum essalam. – Respondemos. Eles saíram, minha darija os acompanhou até a porta.

— Vamos amor, caminha e dormir. – Falei abraçando ela e a puxando pra escada, subimos e fomos pro quarto, entramos e as rosas estavam em cima da cama.

— Amor, busca dois vasos pra colocar minhas rosas. – Pediu me olhando.

— Já vou - falei e vi o que dei pra ela em cima da mesinha que tinha no quarto peguei o e sai do quarto descendo as escadas.

— Darija tem mais um vaso pra por água? Só esse aqui não vai dar pra Sakura por suas rosas. – Pedi acabando de descer as escadas.

— Tenho sim, venha comigo até a cozinha. – Falou ela e fomos pra cozinha.

Enchi de água o vaso dela e o outro que minha darija deu, voltei pro quarto, a ajudei a colocar todas as rosas. Depois de arrumado ela me olhou e sorriu.

— Agora nosso banho de aniversario. – Falou me olhando.

— Então tire a roupa e vista o roupão, hoje eu vou cuidar do nosso banho. – Falei dando um selinho nela.

— Por quê? – Perguntou ela olhando.

— Porque você merece amor, hoje é seu dia.  – Falei e dei mais um monte de selinhos nela.

— Hummm  isso é bom eu te amo, estou muito feliz em ser sua esposa. Nunca imaginei me casar, mas quando te vi a Medina te achei lindo, os olhos mais lindo que já tinha visto. E hoje aqui com você  estou pensando, que quando nosso bebê estiver aqui serei a mulher mais feliz do mundo. Resumindo, totalmente completa. Obrigado por me fazer sua, obrigada por existir. – Falou me olhando.

— Por nada meu amor, eu também te amo demais. – Falei e colei nossas bocas.

O beijo foi calmo, lento e carinhoso, saboreamos a boca um do outro, mais isso não foi muito longe, pois o beijo foi ficando cada vez mais urgente e passou de um beijo de amor, paixão e carinho para luxuria, o puro desejo e tesão. Nossas mãos criaram vidas e passeava pelos nossos corpos, eu tirando as roupas dela e ela as minhas. Em minutos estávamos nus nos devorando.

— Quero você marad. – Gemeu.

— Eu também minha linda. – Disse colocando as mãos na bundinha dela e a puxando para cima e ela cruzou as pernas na minha cintura.

Fui andando com ela até a cama e fui nos deitando e devorei aquela boca deliciosa.

— Ai amor isso, me devora. – Falou gemendo.

Foi extremamente gostoso ouvir ela falar assim. Não teve nem preliminares e meu pau já sabia o caminho porque senti ele esfregar a entrada dela e nem precisei forçar ela estava meladinha entrei rápido.

— Puta que o pariu Sakura. – Falei entre os gemidos.

— Ah marido. – Gemeu e rebolou em baixo de mim.

Continuei a estocar gostoso beijava, mordia sua boca, mordia seu queixo, pescoço, descia mais e sugava aqueles bicos dos seios dela e me deliciava.

Ela estava ficando cada dia mais gostosa gemia gostoso. Ela me levou a loucura.

— Me fode amor... Fode sua heyat... Ah, ah, ah... – Ela estava ficando viciada em sexo e eu estava adorando aquilo.

— Isso amor... geme gostoso... Que delicia meu amor... Eu te quero muito, amor bem gostoso... Fala quem é seu dono amor, fala de quem é essa bocetinha. – Falava e estocava forte nela.

— Você marad você é meu dono... Sua sou sua, somente sua... Me fode bem gostoso... – Falava gemendo.

Nessa mistura de declarações e foda eu estava pra explodir pra gozar, mas eu queria que ela gozasse.

Rápido senti que ela ia gozar porque aquela delicia dela estava apertando meu pau.

— Ai amor, ai amor mais forte... Mais forte me faz gozar... Aii... Oooohhhh... Oooohhh... Vai, vai, vai... Assim eu, eu vou... Vou go... – Ela nem terminou de falar - Aaaaaaaaaahhhhhhhhh. – Ela gritou gozando. Dei mais algumas estocadas.

— Vou gozar amor, vou gozar, eu, eu... Huuuuummmmm, hum, hum... - gozei gemendo, gemendo muito enchendo aquela delicia dela com minha porra acalmei minha respiração sai de dentro dela e me joguei na cama.

— Amor não tem problema fazer amor com você grávida tem? – Perguntei virando e a olhando.

— Eu espero que não porque se não puder nem sei o que acontece. Me viciei em você. – Falou me olhando.

— Eu ti amo. – Falei á olhando.

— Eu também amor. – Falou ela me olhando.

Fui pra cima dela de novo e poucos minutos estávamos gemendo de novo... Nosso banho nem teve porque já era quase 04:30 da madrugada quando deitei na cama e á puxei para colar o corpo dela ao meu e dormimos...

... Acordei o sol estava alto olhei ao relógio quase 10hs á olhei ela ainda dormia, me levantei e fui pro banheiro. Fiz minhas necessidades matinais, escovei meus dentes, tomei um banho no chuveiro, terminei e ao sair, cheguei no quarto e ela ainda dormia, fui pro closet, me enxuguei, troquei de roupa, calcei um sapato, baguncei meu cabelo, passei meu perfume, voltei pro quarto e ela ainda dormia. Sai do quarto, fechei a porta bem devagar e fui andando pelo corredor.

— Bom dia marido, o quarto já está limpo. Já tirei tudo e estou no quarto ao lado do da Rin. - Falou Hinata.

— Bom dia Hinata e obrigado. – Falei á olhando.

— Por nada, e a Sakura está bem? – Falou me olhando.

— Está sim, está dormindo e mais uma vez obrigado. – Falei á olhando e sorri, ela sorriu de volta e saiu eu fui pra escada e desci vi minha darija na cozinha.

— Darija bom dia. – Falei entrando na cozinha.

— Bom dia habib, tome seu café. Já liguei pra médica e marquei o horário, é às 14:30. Achei perfeito, ela ainda está dormindo? – Falou minha darija me olhando.

— Está sim darija e fiquei com dó de acordar, á deixei dormir. –falei á olhando e sorri.

— Tome seu café só falta você e ela. – Falou minha darija.

Sai da cozinha e fui á sala de jantar me sentei e comecei a tomar meu café. Depois que estava de barriga cheia, me levantei e fui em direção a escada.

Subi vi minha darija encostada na parede perto da porta do quarto que era da Karin, achei estranho e me aproximei.

— O que está acontecendo aqui darija? – Perguntei curioso.

— Shiiiii escuta. – Falou me olhando e sussurrando e ouvi a voz da Karin nem esperei nada e entrei no quarto a Sakura estava perto da janela e a Karin á sua frente.

— Está se achando aqui no quarto não é? Vai transformar em um quarto para o remelento? Só que não se anima não, te jogo daqui pela janela mais rápido do que pensa. – Falou Karin se virou e se assustou quando me viu e a minha darija ali á olhando.

— Se a Sakura quebrar uma unha me aguarde. – Falei á olhando furioso.

— Saia serpente do mal, vai arder no mármore do inferno. – Falou minha darija grudando no braço da Karin e saiu pra fora.

— Sakura qualquer coisa, mas qualquer coisa me fale não me esconda nada. – Falei segurando sua mão e beijando.

— Falo sim marido. – Falou e abaixou a cabeça.

— O que foi Sakura? Me conta? – Falei á olhando e coloquei o dedo debaixo do seu queixo e levantei sua cabeça.

— Ela disse que esse bebê não nasce e que ela vai dar um jeito. – Falou Sakura me olhando e seus olhos encheram de lagrimas.

— Ele nasce sim meu amor. – Falei e a abracei apertado e beijei seu cabelo a soltei e sai do quarto e fui em direção ao quarto da Karin abri e entrei, ela estava em pé perto da janela com o celular na mão, o arranquei de sua mão e joguei ao chão e pisei até o transformar em pedaços.

— Seja o que estiver pensando em fazer cuidado, cuidado porque pode morrer e alegaremos que foi uma fatalidade. – Falei á olhando com raiva.

— Está me ameaçando de morte? – Perguntou com ironia.

— Não, eu não ameaço. Só dou aviso, dou conselhos. – Falei á encarando. Lhe dei uma bofetada e sai do quarto sem olhar pra trás.

Voltei pro quarto onde a Sakura estava, o que seria o quarto do nosso bebê e entrei.

— Está bem amor? Vem tomar café habibit, não comeu nada e precisa comer amor. – Falei á olhando.

— Não dá, estou enjoada, meu estomago está esquisito. Só de pensar em comer meu estomago embrulha. – Falou me olhando.

— Vem, vamos ver com a minha darija o que podemos fazer. – Falei á olhando.

Á abracei e saímos do quarto, descemos as escadas e fomos em direção a cozinha.

— Darija. – Chamei ao vê-la ali.

— Oi, o que houve? – Falou se virando e sorriu quando nos viu.

— Ela está se sentindo enjoada, diz que não está com fome. – Falei á olhando.

— Sente filha, vou te dar alguns biscoitos de água e sal e um chá. – Falou minha darija.

Ela se sentou ali mesmo na cozinha e rapidamente minha darija serviu biscoito água e sal e chá. Ela comeu e tomou o chá quando, terminou saímos da cozinha, fui com ela pra sala nos sentamos e fiquei acariciando sua barriga lisa, ainda sem volume algum. Mas já sentia uma felicidade imensa só em saber que ali estava o fruto do nosso amor e finalmente eu ia ser pahadi.

Ficamos ali no sofá na nossa bolha de amor, fomos tirados do nosso mundo pela minha darija.

— Vamos, o almoço está na mesa. – Falou.

— Cadê o Shisui e o pahadi darija? – Perguntei me levantando e ajudando Sakura a se levantar.

— Aqui. – Falou meu pahadi entrando na sala.

Fomos todos para a mesa conversando, nos sentamos e continuamos a conversar de tudo um pouco, mas sempre que o Shisui e o Itachi abria a boca pra falar do meu desmaio aquilo me deixava pê da vida e mandava um olhar mortal e eles riam mais ainda. E o que eu poderia fazer? Ria também e assim passamos o almoço rindo e conversando. Quando terminamos, saímos da mesa, subimos e fomos pro nosso quarto.

— Banho amor, a minha darija marcou a médica para as 14:30min. – Falei á olhando.

— Nem acredito parece sonho. – Falou me olhando.

— Se for sonho não me acorde. – Falei á olhando e começamos a rir.

— Então enquanto sonhamos, vamos para o banho. – Falei e abracei a sua cintura e á puxei para o closet, tiramos a roupa, vestimos os roupões e fomos pro banheiro.

— Banho de chuveiro. – Falou me olhando.

— Sim amor, mas ainda estou te devendo o banho de aniversário, não esqueci. – Falei e busquei um selinho.

— Bom saber, fico feliz que meu marido ainda vai me dar um magnífico banho. E pode ser hoje á noite. – Falou me olhando.

— Concordo agora banho. – Falei tirando nossos roupões, entramos no chuveiro e começamos a tomar banho. Depois de um banho bom demais, saímos e fomos pro quarto nos enxugamos e trocamos de roupa. Já arrumados, saímos do quarto, descemos as escadas e minha darija já estava pronta.

— Tsunade ligou, já está chegando. – Falou minha darija. Íamos nos sentar no sofá quando a campainha tocou.

— Viu, é ela. Vamos? – Falou minha darija.

— Vamos. – Falei e fomos pra porta. Abri e tia Tsunade estava ali sorrindo.

— Salaam Aleikum. –Falou e sorriu.

— Aleikum essalam. – Falamos.

— Animados? – Falou e dava pra ver que ela estava muito feliz.

— Muito e já sabe á noite jantar em família. – Falou minha darija.

— Hoje faço questão de ser na minha casa. – Falou tia Tsunade e sorriu.

— Com certeza Tsunade. – Falou minha darija.

— Eu vou ter que ir pra casa deles? – Falou a Karin se fazendo presente a sala.

— NÃO. – Falamos juntos.

— Se vocês vão jantar na casa da tia da coisinha e eu? – Perguntou Karin muito arrogante.

— Se vira, porque eu não te quero junto. É às empregadas não vão fazer nada pra você. – Falei e fomos pro meu carro, minha darija e a tia Tsunade entraram no banco traseiro, ajudei Sakura entrar, entrei e fomos em direção ao consultório médico.

Parei em frente ao consultório desci, minha darija e a tia Tsunade desceram, ajudei Sakura descer, entramos e a secretaria que estava ali quando nos viu sorriu.

— Boa tarde, ela é a senhora Sakura Khadija Haruno Khalidad Uchiha Ruwaydah? - Falou

— Sim. – Respondi e Sakura me olhou sorrindo.

— Vou preencher sua ficha. – Falou a secretaria.

Ela fez algumas perguntas a Sakura e foi escrevendo depois de preencher a ficha perguntou se seria pelo convenio ou particular respondi que era particular e tirei a carteira do bolso cartão de credito e já paguei a consulta. Tudo certo, fomos sentar as cadeiras e aguardar. Estava ansioso e parecia que a hora não estava colaborando.

— Calma amor, eu também estou ansiosa. – Falou alisando minha mão.

— Estou ansioso, mas também com medo. E se aqueles testes deram errados? É se você não estiver. – Falei á olhando.

— Fique tranqüilo, porque a Rin e a Karin falaram que não falha. -  Falou e segurou na minha mão e sorrimos um para o outro.

Depois de algum tempo sentado ali com Sakura ao meu lado escutei a secretaria.

— Senhora Sakura Khadija a médica vai atender. – Falou abrindo a porta, me levantei junto a com Sakura, minha darija e tia Tsunade e entramos á sala da médica.

— Salaam Aleikum. –saudou a medica e sorriu.

— Aleikum Essalam. – saudamos juntos.

— Sentem fique a vontade. – Falou a médica nos apontando pras cadeiras.

Me sentei ao lado da minha Sakura e minha darija e a tia Tsunade atrás das cadeiras.

— Em que posso ajudar o casal? – Perguntou a médica sorridente.

— Bem doutora, estou muito sonolenta e ontem desmaiei. Compramos testes de gravidez e fiz deram todos positivos. – Falou a Sakura á olhando.

— Suas regras como estão? – Perguntou a médica á olhando.

— Já era pra ter vindo, mas ainda não veio. – Falou Sakura á olhando.

— Bem se você fez os testes nem vou pedir um exame de sangue. Vou te examinar, vá ao banheiro ali e vista essa camisola aqui. Ela é feia, mas da pra encarar. – Falou a médica dando uma camisola descartável embalada pra ela e sorriu.

— Onde é o banheiro? – Perguntou Sakura com a camisola na mão.

— Ali habibit, naquela porta. – Falou a médica apontando.

Ela se levantou e foi ao banheiro.

Eu estava pra ter um treco de tão nervoso e ansioso que estava. Alguns minutos depois ela abriu a porta e ela saiu muito envergonhada dava pra ver.

— Vamos lá senhora Sakura Khadija. – Falou a médica, que se levantou da cadeira. Eu também me levantei e fomos para á outra sala.

Entramos e a médica pediu para a Sakura pra se sentar e deitar a cama ginecológica, ela sentou e a médica pediu pra ela abrir bem as pernas e relaxar. Ela calcou uma luva e fiquei olhando.

" Ai Allá que coisa mais constrangedora ainda bem que ela é médica." Pensei olhando.

Ela examinou, examinou a Sakura aquilo estava me deixando louco quase tendo uma sincope.

— E ai doutora? – Perguntei nervoso.

— Calma senhor Uchiha Ruwaydah, ela esta com o útero bem inchado. Vamos fazer um ultra-som pra termos a certeza. – Falou a médica descartando a luva e jogando no lixo.

Ela ligou o aparelho colocou um lençol nas pernas da Sakura e erguendo a camisola dela, depois que ela arrumou a Sakura ela espalhou gel a barriga dela e começou a passar o aparelho, nos olhou e sorriu.

— E ai doutora? Minha esposa está mesmo grávida? – Perguntei ansioso e curioso.

— Grávida? Ela está gravidíssima! Vocês nem vão acreditar quando disser.  – Falou a médica nos olhando e sorriu.

— O que doutora? Fala? – Perguntei mais ansioso ainda.

A médica continuava a nos olhar e sorrir. Ela queria nos matar de curiosidade. Só pode...

 


Notas Finais


bom pessoal espero que tenham gostado do capitulo. então comentem e me digam o que acharam.
obs: spoler para o proximo capitulo abaixo :) quero ver quem advinha
http://www.vestidademae.com.br/midia/Descoberta_3gemeos-560x405.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...