História A pretty psychopath - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Jang Doyoon, Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Dino, Jeongcheol, Jeonghan, Joshua, Junhui, Mingyu, Seungcheol, Seungkwan, Seventeen, Soonyoung, The8, Vernon, Wonwoo, Woozi
Visualizações 52
Palavras 1.825
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shounen, Suspense, Terror e Horror, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Capítulo 07 - Me Mate!


Fanfic / Fanfiction A pretty psychopath - Capítulo 7 - Capítulo 07 - Me Mate!

O garoto se levantou da cama e caminhou lentamente até a porta, podendo ouvir uma conversa do outro lado. Abriu a porta com calma e saiu do quarto, observando Seungcheol desligar o telefone e o jogar na mesa. O moreno acabará de sair do banho, por isso estava sem a camisa, justificando os cabelos molhados pingando em seus ombros e descendo por seu peito, chegando até a barriga.

Seungcheol se virou e sorriu ao perceber que Jeonghan estava presente naquele cômodo. Se aproximou e tocou os hematomas em seu rosto.

- Como está? - Perguntou preocupado.

- Ainda dói - Sorriu.

- Por quê o sorriso? - Seungcheol pegou a camisa que estava em cima da mesa e a vestiu.

- Estou muito feliz, tanto que esqueço essa dor - Continuou com o sorriso enquanto amarrava seus cabelos - Estou com fome.

- Eu acabei de levar o jantar pra você - Jeonghan sorriu sem graça - Tudo bem, vou fazer um café antes - Jeonghan assentiu e andou até a sala, observando todos os detalhes do local. Não tinha lembranças da sua casa, mas com certeza não era tão bonita quanto a de Seungcheol.

- Quanto tempo vou ficar aqui? - Perguntou, tirando a atenção do rapaz.

- Quando tudo ficar mais tranquilo - Disse voltando a fazer o café.

- Seungcheol - Chamou pelo rapaz - Me desculpe por ontem.

- Por quê? - Se virou e andou até o garoto.

- Eu fiquei bravo ontem, estava com ciúmes de você e do Wonwoo. Fiquei com medo dele roubar você de mim... - Jeonghan começou a sentir uma forte dor de cabeça e se apoiou no sofá. Seungcheol preocupado ajudou o garoto a se sentar e correu até a cozinha, pegando um copo d'água e levando até o garoto.

- Do que está falando? - Disse entregando o copo ao garoto.

- Eu achei que você gostava do Wonwoo, e não de mim - Bebeu o liquido após falar.

- Que besteira, eu gosto dele, mas não como eu gosto de você - Jeonghan continuou a beber a água, mas acabou derramando o liquido em sua camisa branca, a deixando completamente molhada. O garoto tremeu com a água gelada tocando seu corpo e deixou o copo de lado - Desastrado! - Seungcheol olhou para a camisa transparente e corou. Jeonghan percebeu e se levantou rapidamente, indo para o quarto do mais velho. Fechou a porta e tirou a camisa molhada, a deixando no chão. O garoto correu até o guarda roupa e pegou um moletom de Seungcheol, o vestindo e saindo do quarto.

- Desculpe pegar outra roupa sua, é que eu... - Seungcheol interrompeu o garoto e o abraçou pela cintura.

- Eu amo você.

- Hã? - O garoto ficou de frente para o mais velho, recebendo um abraço ainda mais apertado - S-Seungcheol...

- Desculpe - Se afastou e riu sem graça - Você ficou muito fofo com o meu moletom e eu não resisti - Jeonghan corou e abaixou sua cabeça envergonhado. Seungcheol puxou o garoto para perto e acariciou seus longos cabelos - Sorria! - Jeonghan levantou sua cabeça e sorriu para o mais velho. Um sorriso forçado, mas ouviu.

De repente ambos ouviram alguém bater com muita força na porta, e ficaram assustados. Seungcheol mandou que Jeonghan se escondesse dentro do armário atrás das roupas, o garoto correu para lá e ficou escondido, tentando acalmar a respiração.

- Boa tarde senhor, o senhor é Choi Seungcheol? - O moreno assentiu - O senhor era o doutor encarregado de cuidar de Yoon Jeonghan, ele passou por aqui ou... Está aqui?

- Não senhor, a última vez que o vi foi na consulta de ontem - O policial assentiu e se afastou da porta.

- Caso o encontre por favor nos ligue - O policial foi embora e Seungcheol fechou a porta rapidamente, trancando a mesma.

Jeonghan saiu do armário, o moreno rapidamente andou até o garoto e ajeitou seus cabelos bagunçados. Jeonghan escutou tudo o que o policial havia dito, estava começando a se sentir culpado, Seungcheol não merecia essa vida, uma vida de fugitivo.

- Eu vou me entregar - Disse se afastando do moreno.

- O que?! Nem pensar!

- Eles me querem preso, isso é a melhor coisa para fazer comigo. Sem falar que Mingyu não me pegaria lá.

- Eu não vou deixar você se entregar! Podemos mudar de país mas eu não vou deixar que levem você.

- Você está estragando sua vida por mim, um garoto que nem conhece sua própria vida! - Jeonghan desabou. As lágrimas desceram de uma vez, e num ato de desespero o garoto correu para o quarto e se trancou lá.


Seungcheol correu atrás e insistiu que Jeonghan abrisse a porta.

- Jeonghan, fique calmo, vai dar tudo certo.

- Está vendo?! Nada disso estaria acontecendo se tivesse me escutado e matado seu namorado.

- Eu nunca mais vou te obedecer, você que me fez ficar assim, isso é tudo culpa sua! - Jeonghan se sentou no chão e continuou a chorar. Sua consciência pesava ao saber que Seungcheol teria que lidar com essa vida de fugitivo.

O garoto queria apenas o melhor para o moreno, já que o amava tanto. Sabia que Joshua iria fazer algum mal, e queria evitar isso ao máximo.

Só de pensar no que poderia acontecer, seu coração já começava a doer.

- Jeonghan, abra - Pediu, mas o garoto não obedeceu, apenas permaneceu sentado ali.

Jeonghan não podia deixar que Seungcheol jogasse sua vida fora por ele, iria fazer algo.

O garoto olhou para a janela do quarto e se levantou, andando até a mesma. Percebeu que a janela era uma sacada, e poderia sair fácil dali.

Jeonghan abriu a janela e saiu para fora, sentindo o vento gelado tocar seu rosto. O garoto olhou para baixo, a altura não era tão grande, poderia sair dali.

O garoto se pendurou na sacada e respirou fundo antes pulasse. Jeonghan se soltou e caiu sentado no chão, resmungando um pouco de dor.

Rapidamente se levantou e correu pela rua molhada e vazia. Jeonghan não fazia ideia de onde estava, não reconhecia nada, mas continuou correndo.

A rua escura assustava um pouco garoto, mas tinha que ser corajoso e chegar aonde queria.

Jeonghan procurava alguma delegacia ou até mesmo uma viatura a qual pudesse se entregar.

- Você vai acabar se perdendo - Soonyoung disse - Não seja idiota! Ele estava te protegendo.

- Eu não vou deixar que ele estrague sua vida por mim! - Continuava a correr.


Seus pés logo começaram a doer, e o cansaço tomava conta de seu corpo. Jeonghan queria deitar ali mesmo e dormir.

Não sabia porque estava com tanto sono, mas seus olhos pesavam, e por fim não conseguiu mais correr.

Jeonghan se deitou no chão e lentamente fechou seus olhos.




(*)




Jeonghan abriu seus olhos e olhou em volta, estava em um lugar diferente. Mas, de alguma forma, aquele lugar era familiar.

O garoto se levantou da cama e andou para fora do quarto, indo até uma pequena sala bagunçada.

Seu olhar foi diretamente para um porta retrato que estava jogado no chão. O garoto de agachou e pegou o objeto, e assim que viu a foto seus olhos se encheram de lágrimas.

Era uma foto de família, da sua família.

E de repente suas memórias voltaram.

- Eu... Eu matei...

- A sua mãe - O garoto se virou e se assustou com o rapaz - Eu sabia que se lembraria assim que viesse pra cá.

- Mingyu - Jeonghan se levantou e ficou de frente para o mais alto - Por quê? Por quê eu fiz isso?

- Não foi você - O rapaz se aproximou e tocou a testa do menor - Foi ele.

- Joshua...

- Aquela foi a primeira e última vez que eu o vi - Mingyu colocou suas mãos nos bolsos e suspirou - Foi a primeira vez que senti medo.

- Por quê ele mataria minha mãe?

- Ele já queria isso, queria sair e saciar sua vontade de matar. E quando você finalmente matou ele saiu.

- Mingyu... - Jeonghan se aproximou do mais alto e puxou seu braço - ...Eu não queria que você tivesse levado a culpa.

- Eu sei, mas eu não quero me vingar de você - Mingyu se virou e o encarou sério - Eu quero que ele saia! - Jeonghan se assustou e cobriu seu rosto como se estivesse chorando, mas logo abaixou suas mãos e sua expressão agora era séria.

- O que vai fazer? - O menor perguntou.

- É você, não é? - Assentiu - Que bom, temos assuntos não resolvidos.

- Está irritadinho só porquê foi quase preso? Que besteira!

- Eles pegaram meu amigo e o mataram - Mingyu respirou fundo e puxou uma faca de seu bolso - Minghao era meu único amigo, e ele se foi por sua causa.

- Vai querer me machucar com isso? - Riu - Jeonghan pode ser fraco, mas com certeza eu não sou.

- Apenas cale a boca! - Mingyu tentou atacar o garoto, mas o mesmo desviou e empurrou o mais alto para o chão. Mingyu se virou e se levantou rapidamente.

- Eu vou ajudar Jeonghan e o Joshua dessa vez.

- Você não é ele?

- Joshua não possui muita força, por isso eu, Hansol, ajudo ele nisso.

- Isso se chama covardia!

- É verdade, mas o que posso fazer? - Novamente Mingyu tentou golpear o garoto, mas o mesmo era mais rápido e sempre que tentava o golpear acabava recebendo um soco de volta.

O mais alto respirou fundo e tentou uma última vez, mas foi interrompido por um barulho do lado de fora.

- Kim Mingyu, saia com as mãos para cima! - O rapaz dizia alto.

- E aí? Vai se entregar? - Hansol ria do rapaz machucado.

- Jeonghan! Eu sei que você está aí, saia por favor! - O garoto de cabelos longos andou até a janela e percebeu que Seungcheol estava lá também.

- Droga, seu namoradinho está aqui também.

- Estamos dando uma chance de vocês se entregarem pacificamente, mas se demorarem temos permissão de entrar e atirar!

- O que vamos fazer, Joshua?

- Mate! - O garoto se virou e se aproximou do machucado, em seguida pegou a faca de suas mãos e a colocou contra seu pescoço.

O garoto começou a tremer, e acabou largando a faca. Em seguida caiu no chão e puxou suas roupas.

- Que droga Jeonghan! Para de me atrapalhar!

- Eu não vou deixar que mate denovo!

- Seu idiota! - O garoto se sentou no chão e olhou para o rapaz mais alto - Mingyu!

- Jeonghan? - Assentiu.

- Preciso que faça uma coisa pra mim.

- O que? - Jeonghan pegou a faca do chão e entregou para o moreno.

- Me mate!




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...