História A princesa da lua - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Gaino, Naruhina, Nejiten, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 500
Palavras 6.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite lindas e lindos do meu coração!!!

Vim trazer mais um capitulo de princesa da lua para voçês meus amores, espero que gostem e peço perdão pela demora, estou com alguns problemas pessoais, por isso a demora nas postagens... sem mais papo vamos ao que interessa...

Boa leitura!!!

Capítulo 32 - Segredos


SEGREDOS

 

Kushina havia saído com Sakura para escolher as flores e os tecidos que seriam usados na decoração do jantar de noivado. Elas haviam passado a tarde toda fora, a rosada aproveitou para conversar sobre vários assuntos com a mãe, inclusive sobre sua decisão de casar mais cedo, a ruiva pediu que ela não contasse nada a ninguém nem mesmo a Minato, segundo Kushina seria melhor. Elas caminharam por aquelas ruas que traziam tantas lembranças à princesa, Sakura levou sua mãe para conhecer seu local predileto no fogo, o jardim.

Elas se sentaram em um banco ali, a noiva de Sasuke falou para sua mãe sobre a saudade que sentia de suas irmãs e que desejava saber se elas estavam bem.

– Você deseja ir até lá filha? – A mais velha pergunta observando o semblante da filha que olha para uma arvore de cerejeira no centro daquele lugar.

– Não mãe, eu não desejo voltar lá. Se eu pudesse ver elas, queria que fosse fora daquela casa.

– Nós poderíamos fazer um chá a tarde no palácio querida, elas poderiam ir lá ficar com você.– Sakura se alegra com o carinho e a preocupação de sua mãe, sabe que ela está sendo sincera e verdadeira.

– Não posso.

– Por quê?

– Porque Mei uma das gueixas da casa foi amante do imperador e pelo que sei Sasuke não gosta de nada ligado a esse mundo. Não vou levar elas lá para ele se sentir afrontado, e também nunca levaria Mei ao castelo.

– Você está certa filha, deve pensar primeiro em sua família agora.

– Eu vou proteger Sasuke e a imperatriz de qualquer coisa ou pessoa que queira machuca-los de alguma forma. E levar Mei ou qualquer uma das minhas irmãs lá é uma coisa que eu jamais farei mãe.

– Você se apaixonou mesmo por ele filha.

– Eu o amo mãe, as vezes acho que amo mais ele do que a mim mesma. Farei tudo que puder para faze-lo feliz, sinto tantas coisas quando estou perto dele. Fico nervosa quando ele me olha, eu adoro e me sinto feliz quando ele me chama de Mihira, não sei o que significa, mas sinto ser algo especial pela forma que ele pronuncia. Eu quero estar com ele o tempo todo, quero saber mais dele, ouvir a voz dele.

A princesa suspira e a imperatriz sorri escutando todas as palavras dela e vendo nos olhos verdes de sua princesa que ela realmente o ama muito.

– Vocês serão muito felizes filha, eu sinto isso.

– Eu vou lutar por isso mãe, vou lutar para alcançar o coração dele.

Elas ficam ali sentadas mais um pouco e em seguida voltam para o castelo, as flores já foram escolhidas e serão levadas no dia seguinte já que o jantar será dentro de dois dias. Quando chegam ao palácio a princesa avista Naruto e segue até ele, se despedindo de sua mãe que segue para seu quarto para descansar.

Quando a imperatriz da folha chega ao seu quarto pede que uma das empregadas prepare seu banho, enquanto a criada está arrumando as coisas para a esposa de Minato se banhar a mesma segue até a sacada daquele lugar. Passando pela cama Kushina nota uma caixa com uma carta bem no centro da cama, curiosa pensando que era um presente de Minato para ela, a ruiva pega a caixa e a carta na mão.

Kushina lê a carta mais duas vezes e acaba por sentar na cama e abrir a caixa se deparando com os pingentes dentro, feitos como ela e Mikoto haviam planejado. Ela chama a criada e pergunta quem deixou a caixa no quarto dela, mas a empregada disse que ninguém esteve ali a tarde toda. A imperatriz da folha não sabe o que pensar, a letra é de Mikoto. Mas a tinta parece estar fresca e como alguém saberia do presente que elas juraram que não contariam á ninguém até o dia que Sasuke entregaria para Sakura.

Era um segredo delas, Mikoto disse que ia mandar fazer os presentes, mas ela nem se lembrava mais deles, depois de quinze anos. E agora eles aparecem em seu quarto, ela resolve falar com Minato e Fugaku. A imperatriz desce as escadas e de forma discreta pergunta se algum deles esteve em seus aposentos porque foi deixada uma caixa sobre sua cama, um presente para Sasuke e Sakura, os dois se olham e dizem para ela que não foram eles, isso deixa a imperatriz mais confusa ainda.

Ela mantem segredo do conteúdo da caixa e da carta e pergunta para mais algumas servas se elas estiveram no quarto ou se viram alguém entrar lá, mas todas dizem a mesma coisa que ninguém estava na parte superior do palácio, apenas a imperatriz do fogo que dormiu a tarde toda. Kushina se pergunta como e quem levou aquela caixa até lá e também está muito inquieta com uma coisa, a tinta na carta parece fresca, mas a letra é com toda certeza de Mikoto. A ruiva decidiu entregar o presente aos noivos no jantar e depois com mais calma, ela irá entregar a carta a Sasuke.

A mãe de Sakura pensa na conversa das duas a dias atrás quando a rosada pediu permissão para se casar mais cedo. Kushina sente um arrepio ao se lembrar das hipóteses de Sakura, se ela estiver certa o melhor Será mesmo fazer o casamento o mais breve possível. Ela sorri ao pensar que sua filha pode estar certo, seria um milagre.

 

Sasuke e Sakura

 

Eles dançaram mais algumas valsas sobre os olhares de todos ali, o moreno tentava se controlar, mas o que mais desejava era tirar ela dali e pedir explicações. Sakura estava nervosa, mas não poderia mais voltar atrás. ela conseguia sentir a raiva dele , a ansiedade e também medo. era algo perturbador sentir o que ele sentia a ligação deles era tão forte e isso era maravilhoso, mas em momentos como aquele saber exatamente como ele estava a deixava mais nervosa ainda.

Eles estavam sentados à mesa quando alguns doces foram servidos a pedido do príncipe Sasuke, a rosada se emocionou.

O moreno como forma de mostrar a ela que também se preocupava e se importava com o que ela gostava , perguntou a Naruto o que ela gostava de comer para pedir que colocasse no cardápio do jantar deles. Naruto disse que sua irmã era louca por um tipo de doce, na folha ela comia como sobremesa todos os dias, o moreno pediu que servisse depois do bolo. O nome do doce é Mochi de Daifuku, um bolinho de arroz recheado com algo doce ou fruta, Eles são brancos, verde claro ou rosa claro, são cobertos por uma fina camada de farinha de milho ou batata. Sakura ama os recheados com frutas, principalmente morango explicou Naruto para ele e foram esses que foram servidos no noivado, os que ela mais gosta.

 

Os olhos de Sakura brilharam quando vários foram colocados em uma bandeja a sua frente, ela olhou para sua mãe pensando ter sido ela, mas a mesma negou com a cabeça Naruto fez um sinal discreto para pontando para o moreno que estava ao seu lado com uma cara emburrada como uma criança que havia sido contrariada, ela sorri, pois ele pensou nela, está mudando.

–  Foi você Sasuke - kun que pediu que servisse minha sobremesa favorita?

– Humh!

Foi apenas o que ele falou, mas mesmo assim ela sentiu seu coração se aquecer e sabia que mesmo que ele estivesse bravo agora, ele também a amava e se preocupava com ela.

Todos que estavam no jantar já se retiraram Sasuke está em seu quarto andando de um lado para o outro quando escuta uma batida na porta , ele fica parado imaginando quem seria aquela hora . Por um minuto ele pensa que pode ser Sakura, mais uma vez lhe contrariando , lhe desobedecendo. O príncipe vai até a porta e abre com força se deparando com a Imperatriz da Folha a sua frente,  ele fica meio atordoado. De todas as pessoas que ele pensou estar por trás daquela porta, ela era a única que não lhe passou pela cabeça.  

–  Imperatriz?

–  Boa noite Sasuke, será que eu posso lhe falar cinco minutos?

– Claro! Entre.

Ela adentra no quarto dele e o príncipe fecha a porta ficando parado esperando ela iniciar a conversa, afinal ele não era bom nisso e também era a ruiva que havia ido até lá falar com ele.

–  Sasuke eu queria lhe entregar uma coisa.

– O que seria?

–  Primeiro queria lhe dizer de tudo que falei no jantar sobre o presente de vocês é versade. Eu e sua mãe programamos para você dar a Sakura no aniversário dela de 5 anos ou em uma oportunidade que julgássemos importante.

–  Eu acredito Imperatriz.

– O que eu quero lhe contar Sasuke é que sua mãe me disse que ia mandar fazer os pingentes, mas depois que conversamos através de um pergaminho sobre esse assunto muitas coisas aconteceram e esse assunto foi esquecido por nós, enfim eu não sabia da existência deles.

– Como assim?

–  Sua mãe  nunca chegou a me confirmar que ela havia mandado fazer a joia. E há dois dias quando eu cheguei a meu quarto  me deparei com uma caixa e uma carta em cima da minha cama. –  Ela entrega a carta para ele, observa o papel e lentamente o pega abrindo o mesmo.

– E para você de Mikoto. –  Ele olha para sua sogra por alguns instantes e depois volta sua atenção para o papel em suas mãos.

O moreno caminha até a frente de sua  cama virando de costas para a ruiva enquanto lê com as mãos trêmulas a carta de sua amada mãe.

 

SASUKE

 

Filho se você está lendo essa carta agora é porque eu não estou mais com vocês, eu sinto muito por tê-lo deixado, espero que esteja bem. Sasuke eu preciso lhe dizer algumas palavras, lhe contar algo que provavelmente não tive tempo de fazer, então preste atenção querido.

Kushina e eu sempre falamos muito sobre você e Sakura, apesar da princesa não ter sido encontrada ainda, meu coração me diz que  ela é única para você e que vocês iram ficar juntos algum dia. E quando esse dia chegar nós duas pensamos em algo muito especial para presenteá-los.

Sonhamos  e planejamos em fazer o aniversario de Sakura de cinco anos aqui no fogo e então você daria de presente para ela esses pingentes, que representam o amor de duas pessoas, duas almas que se completam na minha opinião e de Kushina, mas se por ventura nessa data ela ainda estiver desaparecida rezo para que haja uma oportunidade para que vocês recebam esse presente.

Meu filho se esse presente e essa carta chegaram até suas mãos significa que sua princesa, aquela que você tanto sonhou voltou para seus braços e eu fico feliz porque sei que você sera feliz ao lado dela.

Sasuke tenho um pedido a fazer, não guarde rancor ou mágoa de seu pai meu filho, ele é humano, e todos podem errar no momento de fraqueza , de dor, mas mostre a ele o grande e honrado homem que você se tornou . faça isso sendo um homem melhor que seu pai é, seja um marido para Sakura melhor do que seu pai foi para mim, seja um pai melhor para seus filhos do que Fugaku foi para você e Itachi e assim mostrará a ele seu valor.

Eu te amo muito filho, você foi sempre será meu filho amado, aquele que eu depositei todas as minhas esperanças. Eperanças de você consegui mudar a forma de pensar e agir de seu pai, a ser você a conseguir ajudar seu irmão. Não se engane meu pequeno príncipe, você sempre foi o mais forte desse reino, foi sempre o único capaz de proteger a todos nós. Eu sempre acreditei em você e em seu grande coração, não desista filho de ser feliz e sempre proteja aqueles que você ama e aqueles que não podem se proteger.

 

Eu te amo.

 

Uchiha Mikoto.

 

Sua mente está a mil, ele não acredita que a carta seja mesmo de sua mãe, mas a letra é dela com certeza. Como Kushina ele lê mais de uma vez e depois se vira para sua sogra com um semblante triste.

–  Se a senhora não sabia de nada disso , quem lhe entregou?

–  Eu não sei Sasuke, como lhe disse eu encontrei em cima da minha cama , e mesmo perguntando a quase todos os empregados do castelo, a seu pai e a Minato ninguém sabe de nada.

–  Mais como? Alguém está mentindo. – Fala ele irritado e visivelmente abalado.

–  Acalme-se Sasuke, eu acho que você precisa saber de mais uma coisa.

–  O que?

–  Quando peguei a carta nas mãos fiquei mais atordoada pelo fato da tinta está fresca do que pelo conteúdo em si.

– A tinta estava fresca?

– Eu tenho certeza Sasuke, mas como se a letra é de Mikoto?

Eles se olham e o moreno leva as mãos a nuca e solta um longo suspiro, ele aperta com força o papel de seda em suas mãos.

–  Sei que está tudo muito confuso, mas peço que escute Sakura. não a julgue antes de escutar lá.

 –  O que ela tem haver com isso?

–  Talvez ela tenha a resposta para essa carta e para o presente ter aparecido agora. Sasuke eu e sua mãe juramos que não falaríamos a ninguém sobre isso, seria uma linda surpresa. E na carta eu noto que há uma confusão.

–  Confusão, como assim?

– Sim, ela começa a carta como se estivesse escrito há anos atrás e no final ela fala como se soubesse o que aconteceu aqui na família durante esses anos.

Ele olha novamente para Imperatriz e depois abri a carta lendo novamente e percebe que ela tem razão, a carta diz respeito a dois tempos.

–  Alguém falsificou a letra da minha mãe.

–  Acha isso mesmo filho?

–  O que a senhora acha que pode ser isso? Que explicação pode haver para essa carta?

–  Apenas vá até sua noiva, escute ela.

 

Kushina vai saindo do quarto, mas antes de fechar a porta ela se vira para o moreno e fala de forma calma e emocionada.

– Sasuke! - Ele ergue o olhar ao escutar a voz doce da Imperatriz lhe chamar.

– Sim!

– Sakura. Ela ama você Sasuke.

A ruiva fecha a porta em seguida deixando o moreno atordoado não somente pelos últimos acontecimentos, mas por ouvir da mãe de sua noiva que ela o ama. Depois de algum tempo ele se levanta da cama e segue até os aposentos da rosada. Apenas uma leve batida e ela abre a porta para que ele entre. Sasuke passa por ela com a cara de poucos amigos. Sakura cruza os braços tomando coragem para enfrenta-lo, ele se vira após ela fechar a porta e trancar para que não fossem incomodados.

– Fale. – Dita ele andando até ela como um felino prestes a atacar sua presa que no momento é sua Mihira.

–  O que você quer que eu diga? – Eles estão de frente um para o outro e pela diferença de altura ela precisa olhar para cima.

–  Por que fez aquilo? Por que um ano?

–  Por que eu acho que não há necessidade de esperarmos três anos. – Ele a olha espantado, não acredita que essa é a desculpa dela.

–  Você acha que não há necessidade. –  Fala ele de forma fria.

–  Diga-me Sakura quem é você para achar alguma coisa a respeito da minha vida?. – Ele anda de um lado para o outro agora, está tentando conter a cólera.

– Eu estava tentando ser gentil com você,  eu reconheço seus esforços para me ajudar, para ajudar minha mãe, mas não confunda isso com outra coisa.

–  Outra coisa ?

–  Não pense que há sentimentos nisso, somos prometidos antes de você nascer, mas se você não tivesse aparecido eu estaria noivo da filha de Naka. para mim tanto faz quem seria a noiva, a única coisa que eu quero é que me respeite e me obedeça.

–  Você terá a sua vida aqui e eu a minha, será assim. A única coisa que exijo é que nunca me desafie ou minta para mim. Eu havia decidido que nós  nos casaríamos em três anos, primeiro porque não tenho cabeça para um casamento em meio a guerra em que vivemos, em segundo sua família sofreu por sua falta quinze anos, eu estava tentando te proteger, deixar você mais tempo com eles.

–  E terceiro? – Ela tenta conter as lágrimas pela forma rude e fria que ele fala com ela.

– Eu não quero me casar. Pelo menos não agora, por isso amanhã irei falar com nossos pais e direi que voltamos atrás e o casamento será daqui a três anos. E nunca mais me afronte, nunca mais faça as coisas nas minhas costas porque eu não irei perdoar Sakura.

 

–  Acho que você preferia que sua noiva fosse Naori. –  Ela enxuga as lágrimas antes que ele a veja chorar.

–  O príncipe está de costas para ela indo em direção a porta e quando ela fala tais palavras ele para.

–  Talvez ela não me desse tanto trabalho, com certeza não passaria por cima de minhas decisões me fazendo sentir um idiota, porque simplesmente acha que seria melhor.

Sakura engole em seco e aperta o vestido com força e antes dele fechar a porta ela fala chorosa.

– Eu só não queria não ter que ficar tanto tempo longe de você, preciso está perto de você, me preocupo com você e ficar três anos esperando para está ao seu lado, para cuidar de você isso para mim seria uma tortura, não sei se aguentaria Sasuke. Eu achei que o sentimento era recíproco, mas vejo que estava muito enganada. – Ela já está chorando, mas segue firme falando com ele que permanece de costas para ela.

–  Não se preocupe eu mesma falarei amanhã com nossos pais e irei resolver a situação toda, me perdoe se te fiz se sentir um idiota nunca foi minha intenção.

–  Cuide da sua vida Sakura e eu cuidarei da minha, não se meta mais eu resolverei e dessa vez me obedeça.

–  Então para você o casamento significa apenas uma forma para você assumir o trono, não importa quem seja a noiva. Isso quer dizer que mesmo noivos nossas vidas estão separadas, e mesmo depois do casamento não teremos uma vida juntos, é isso Sasuke?

–  Que bom que finalmente entendeu a situação princesa, isso não é um conto de fadas, um romance, é apenas um acordo entre nossos reinos. Não espere nada de mim porque não terá.

Ele fecha a porta, enquanto Sakura fica parada observando ele sair, sem menos olhar para trás para ver como ela estava. A princesa sente seus joelhos lhe faltarem e cai no chão chorando, Sakura não acredita no que ele falou. Cada palavra dele foi como uma faca em seu coração, tudo o que ela havia sonhado para os dois, tudo que ela havia imaginado sobre os sentimentos deles estarem conectados, estava tudo errado.

O desespero é tanto, a dor é tão forte em seu peito que ela fica no chão chorando até soluçar, sua mente relembra cada gesto, cada palavra trocada, cada olhar entre eles desde o dia em que se viram ali mesmo no Fogo a primeira vez. Ela se levanta e se joga na cama se encolhendo no meio das cobertas procurando uma solução para a situação deles e a única que lhe vem a mente é terminar com tudo.

Tudo que Kurenai e sua mãe falaram sobre eles se amarem, serem almas gêmeas agora parece ridículo e falso. Ele a olhou com tanto desprezo, com tanto ódio que não pode haver amor naquele coração. A forma que ele disse que não importava quem era a noiva para ela foi a pior parte, o moreno deixou claro que ela não significa nada para ele, quando ele olhou em seus olhos e disse que não deseja se casar, isso só pode significar que ele não a quer por perto. Os soluços eram altos no quarto, o rosto banhado em lágrimas. A porta do quarto é aberta e ela sente-se envolvida pelos braços de sua mãe, que se aconchega, ninando ela e beijando seus cabelos.

–  Calma filha, não precisa chorar.

–  Foi horrível mãe, ele não me suporta. –  Kushina abraça forte sua filha, ela estava deitada inquieta, seu coração de mãe dizia que Sakura não estava bem.

Depois de alguns minutos a ruiva não aguentou e teve que ir até o quarto de sua rosada só para saber se ela estava bem após a conversa com Sasuke , e quando chega se depara com sua filha desesperada.

– Não acredite no que ele disse minha filha, ele está muito confuso.

–  Não Mãe, ele falou tantas coisas para mim. – fala ela soluçando.

–  Eu vi nos olhos dele que eram verdade.

–  Calma, vamos dormir querida e amanhã será outro dia. –  Mãe e filha ficam ali deitadas e abraçadas.

A ruiva acaricia os cabelos de sua filha até ela começar a se acalmar e depois de algum tempo ela acaba se entregando ao cansaço do dia e adormece. A esposa de Minato adormece em seguida ao lado de sua filha.

 

Sasuke e Mikoto

 

Sasuke  vai até seu quarto e senta-se na cama, depois se deita nela colocando os seus braços sobre os olhos. O coração parece que vai explodir, ele se sente quebrado depois de tudo que disse a ela. E o pior são os sentimentos dela que chegam até ele como grandes ondas devastando tudo. Ele sabe que ela está sofrendo, sente o desespero dela, mas é melhor assim ele repete para si mesmo.

Depois de tentar esquecer ela, depois de se levantar mais de três vezes e ir até a porta para voltar ao quarto de Sakura e dizer que tudo era mentira, ele Decide tomar um banho gelado. após sair do mesmo, ele continua destruído, preocupado com ela então decidi que precisa desabafar e segue até a única pessoa que conhece seus verdadeiros sentimentos, sua mãe.

Durante os anos ele sempre teve o costume de ir até ela para conversar, para contar suas histórias, para falar como se sentia em relação a seu pai, seu irmão. Não importava se ela não podia escutar ou entender ele, para Sasuke o fato dela estar ali perto dele já bastava para acalmar seu coração.

O jovem entra no quarto da mãe, a luz está fraca e ela está deitada de olhos fechados. O  príncipe senta-se na cama ao lado dela e segura sua mão, ela dorme tranquila.

– Mãe? – Ele chama por ela, claro que sem obter resposta.

– Eu queria conversar com você, queria tanto que você pudesse me entender e me ajudar, eu estou tão confuso e tão perdido. – Ele acaricia a mão dela encosta-se na cabeceira da cama, após alguns minutos um sorriso surge no rosto dele ao se lembrar de Sakura e seu atrevimento.

– Ela é tão atrevida, tão metida, tão irritante dona Mikoto. A senhora precisa ver quando ela empina aquele nariz arrebitado e fala o que ela sente e pensa sem medo de minha reação, Sakura faz com que eu me sinta tão desprotegido, é como se ela em segundos conseguisse derrubar todas as minhas defesas.

Ele acaricia o rosto da mãe e coloca uma mecha de cabelo atrás da orelha dela.

– Sabe que ela é minha princesa, a princesa dos meus sonhos, aquela que eu dizia a você que um dia eu a acharia. Nós nos encontramos quando éramos pequenos ainda Mãe, mas eu não sabia quem ela era e nem ela sabia quem eu era. Esses anos todos ela esteve aqui no fogo, perto de mim, perto de todos nós.

O moreno segue contando para Mikoto detalhadamente toda a história de Sakura na casa de gueixas e como eles se encontraram durante os anos.

– Eu a procurei achando que era uma jovem qualquer, e apenas desisti quando a princesa da folha foi encontrada.

O moreno suspira e se ajeita na cama, procurando uma posição melhor, e continua a falar de como ele se sentia dividido em relação a jovem de cabelos rosa e a princesa da folha.

–  Você não acredita mãe, quando eu a vi entrar com Minato naquele dia me senti vivo depois de tantos anos, foi como se eu voltasse a respirar naquele exato momento. E descobrir que as duas mulheres que habitavam meus pensamentos eram a mesma pessoa, me fez sentir uma felicidade enorme. A festa do nosso noivado foi perfeita dona Mikoto, e foi ela que organizou tudo. Sabe mãe, Sakura é o tipo de pessoa que prende você, ela é como uma irmã para mim.

Ele para alguns minutos de falar, seu olhar se fixa na porta do quarto sem saber se continuava aquela conversa ou se simplesmente iria embora.

– Hoje ela me deixou furioso, ela decidiu sozinha que nosso casamento seria dentro de um ano, aquela irritante, o que ela pensa que está fazendo? Eu já havia dito que seria melhor ela ficar com a família dela e que deveríamos nos casar em 3 anos. Agora Sakura me vem com isso, um ano . Um ano vai passar muito rápido, quando eu ver já estarei entrando no templo para o casamento e daí mãe eu, eu .... –  Ele para e abaixa a cabeça, soltando todo o ar dos pulmões para continuar.

– eu não sei como eu vou agir diante do fato dela ser minha esposa. Como minha esposa e Imperatriz do fogo ela deve estar sempre ao meu lado, devemos dividir nossas vidas, mas isso me parece uma coisa tão distante. Eu não me vejo fazendo isso dona Mikoto eu não consigo lidar com meus próprios medos, meus tormentos, como vou cuidar dela, como irei fazer ela feliz?

Sasuke senta-se na beira da cama com semblante abatido.

Eu a machuquei hoje mãe Falei coisas horríveis para ela na esperança de manter ela afastada de mim, não quero que ela se iluda comigo, que ela pense que eu sou um príncipe encantado que a fará feliz. Não sou um herói, não sou digno dela que é tão boa e pura, ela merece alguém melhor que eu. –  Ele se levanta e começa a andar na frente da cama de um lado para o outro com as mãos nos cabelos.

–  Até pensei em desistir dela e me casar com Naori ou qualquer outra, mas só o pensamento dela ficar longe de mim, o fato dela não ser mais minha, me destrói. Eu não consigo tirar o sorriso dela da minha mente, o cheiro viciante dela parece estar impregnado em minha alma, a voz dela me desarma e aqueles olhos que possuem a tonalidade de verde mais lindo que eu já vi me fazem perder o controle e me entregar os caprichos e pedidos dela. Hoje quando ela disse que nos casaríamos em um ano percebi que eu havia deixado passar pelos muros altos que ergui durante esses anos todos, ela estava fazendo o que queria comigo e eu estava adorando. Sabe Mãe estávamos até parecendo um casal normal e foi aí que eu acordei e percebi que tinha que a fazer ver que  nossa vida não será como ela sonha como ela imagina.

Ele fica olhando para sua mãe que está dormindo tranquilamente naquela cama quentinha.

– Eu nunca pensei que um homem como eu sentiria dor em vê uma mulher chorar, tantas mulheres se ajoelharam, imploravam  diante de mim por mais uma noite, por atenção, por carinho, por uma palavra e eu nunca sequer me importei com essas tantas, mas a cada palavra que eu dizia para ela eu sentia meu coração se destroçar e quando ela ainda teve a coragem de me dizer que não conseguiria ficar longe por tanto tempo, meu coração sentiu uma felicidade enorme porque eu também não quero ficar longe dela no final. Mas mesmo sentido isso eu tive que magoar ela, tive que fazer ela chorar dona Mikoto e isso está me deixando louco, eu quero voltar lá e pegar ela no colo e nina-la e dizer que era tudo mentira, que sou um fracasso de homem, que não consigo nem lhe dar, suportar minhas dores como posso ser digno de alguém como ela.

Ele para de falar e tenta acalmar sua mente e seu coração, por fim decidi ir dormir. Sasuke beija a testa da mãe e abraça-a de forma carinhosa, depois de algum tempo em silêncio ele sai do quarto e segue para o seu, o moreno se sente mal pelo que fez a Sakura mas a forma que ele vê as coisas, ver sua vida e como ele mesmo se vê o faz pensar que manter ela longe será o melhor.

Durante a madrugada Kushina sente uma caricia nos cabelos e lentamente abre os olhos, ela está no quarto de Sakura dormindo abraçada com a filha e sente-se meio perdida ao acordar de repente, ela esfrega os olhos para ver se o que ela está enxergando é real. A sombra de uma mulher fechando a porta rapidamente a faz tremer porque ela se parece tanto com...

– Mikoto!

Kushina não consegue dormir, queria ir atrás da mulher, saber quem é. Será que foi ela que deixou o presente e a carta em seu quarto? Se pergunta a imperatriz, ela tenta se levantar, mas Sakura se agarra nela e  ela sente que sua filha ainda está muito abalada porque o sono da princesa é agitado. Então a Imperatriz permanece ali pensando sobre tudo o que tem acontecido ultimamente naquele palácio e seu coração se alegra ao imaginar que suas suposições podem ser verdadeiras .

No dia seguinte a princesa e a mãe tomam café no quarto. Minato, fugaku, e Naruto estranham a ausência delas, mas segundo as empregadas a princesa não se sentia bem. Sasuke mal tocou no café da manhã ao ouvir que sua pequena não estava se sentindo bem, sabia que a culpa era sua. Os dias se passaram e a viagem para o casamento de Ino estava preparada, todos iam juntos inclusive Itachi e Konan com o pequeno Hideki. Durante esses dias a rosada pensou muito em como agiria de agora em diante com Sasuke, após conversar com sua mãe, ela decidiu que não se mostraria fraca, Sakura ergueu a cabeça e voltou a fazer as refeições junto a todos, o que mudou foi sua atitude com Sasuke.

A princesa o ignorava tanto nas refeições como durante o chá e as conversas em família. Ela nem se quer olhava para ele e isso estava mexendo com os sentimentos dele. Pior que a ver chorar, era ver ela o ignorando como estava fazendo. Em uma ocasião ela estava no Jardins com Kushina, Konan, Hideki e Mikoto e o tempo mudou começou a ficar frio, a rosada foi até o palácio buscar uma manta para Imperatriz do Fogo que estava com as mãos geladas e na escada cruzou com ele, sem ao menos parar e olhar para Sasuke ela continuou subindo os degraus com elegância como se ele não estivesse ali parado olhando para ela. Sasuke  não acreditava no que ela estava fazendo, primeiro o mimava e o enchia de atenção e carinho e agora estava o ignorando, ele desceu as escadas com uma raiva descomunal e seguiu até a sede do exército. Minato estava saindo de uma das salas daquele lugar viu tudo que aconteceu e teve a certeza que algo estava errado.

Kushina conversou com Minato e contou tudo a ele, sobre o pedido da filha para se casar antes, sobre suas suspeitas sobre o estado de Mikoto, sobre o desejo de Sakura está perto do filho mais novo de fugaku. Ele escutava tudo com muita atenção e pasmo diante de tudo que ouviu da esposa. A ruiva seguiu falando sobre o que Itachi e as pessoas ligadas a Imperatriz contaram a Sakura e por fim juntando tudo, o porquê dela decidir a data do casamento sozinha.

–  Ela errou Kushina. –   Fala ele sério para a esposa.

–  E você errou mais que ela aoiando essa loucura.

–  Eu sei Minato, Sasuke  ficou tão abalado com o que ela fez nas costas dele. E depois ainda tem a carta que eu entreguei a ele, tudo isso fez ele falar muitas coisas para ela, por isso ela decidiu dar uma lição nele.

– Lição?

– Ele disse para ela que cada um deve cuidar de sua vida. Que o casamento é um mero acordo entre os reinos Minato. Então ela disse que vai ignorar ele, vai cuidar da vida dela e para ela ele não existe mais.

–  Isso está errado Kushina, ela está sendo infantil. Eu sei que ela tem 15 anos agora, mas ela errou tanto quanto ele nessa história.

– Ele disse a ela que iria procurar Fugaku e trocar a data do casamento para três anos.

–  Sasuke não falou nada sobre alterar a data do casamento. – Minato falou firme depois de escutar os motivos de sua filha ter escolhido a data do casamento.

–  Eu não sei o que fazer, se Sasuke a tratou assim por um lado não tiro a razão dele Kushina, ela deve obediência ele, não pode decidir as coisas pelas costas. Mas saber que ele a magoa dessa forma me dá vontade de cancelar tudo e levar minha filha para casa. –  ele caminha pelo quarto nervoso.

–  Minato eu não duvido do amor de Sasuke por nossa filha, eu vejo nos olhos dele que se preocupa com ela, mas as coisas para ele não são fáceis, nunca foram.

– E o que devemos fazer Kushina?

–  Se ele não falou nada deixe assim,  não fale nada a fugaku. Vamos deixar eles se entenderem sozinhos, Sakura está muito magoada com ele, mas eu falei para ela esperar um pouco, deixar a poeira assentar.

–  Você está certa querida, vamos esperar para ver se eles se acertam.

No dia seguinte antes de saírem para o casamento de Ino, a rosada decide ir se despedir de sua futura sogra.

–  Adeus minha Imperatriz foi uma honra e uma alegria ter lhe conhecido e ter convivido com a senhora esses dias todos em que eu estive no fogo. Eu espero que a senhora fique boa, sua família precisa muito da senhora. Não se esqueça que a senhora é o alicerce desse império e precisa lutar para unir sua família novamente, todos eles pesquisam muito da senhora. perdoe-me eu não pude fazer muitas coisas, sinto que falhei com a senhora.

Ela beija a bochecha de Mikoto que está sentado em uma poltrona em seu quarto, a empregada está perto da cama apenas observando a cena e Kushina perto dela. Quando Sakura abraça a morena forte ela escuta algo bem baixinho quase um sussurro que faz suas pernas tremerem e seus olhos marejarem...

–  Obrigada Sakura. –  A voz doce e baixa a emociona. Ela está consciente Sakura repete para si mesma.

Ela fica abraçada nela e suas lágrimas caem no ombro da Imperatriz. A filha de Minato entende o que está acontecendo e quando sua mãe a chama para irem ela apenas sussurra no ouvido da Imperatriz assim como ela mesma fez.

– Seu segredo está seguro, mas não se esqueça eles precisam da senhora.

Ela volta beijar a face da morena que permanece séria, olhando para o nada. Sakura sai do quarto antes de sua mãe  que sorri para a amiga.

– Até breve amiga,  não demora a tomar sua decisão, por favor.

As várias carruagens lá embaixo estão à espera de Sakura e de Kushina. Elas seguem para a mesma carruagem onde já está Minato e Naruto. Na segunda carruagem Konan e Itachi e o  pequeno Hideki e na terceira carruagem Sasuke,  Fugaku e Jiraya. O casamento de Gaara e Ino se dará em Suna, A decisão foi do próprio pai de Ino que estava preocupado por terras próximas ao seu reino estarem sendo invadidas e controlados pela Akatsuki. Colocar a vida dos convidados em risco não era o que deveria fazer naquele momento, e se seu casamento fosse realizado no reino das Águas Claras os inimigos poderiam armar um ataque e assim conseguir ferir alguém e estragar o dia mais importante para Ino.

A viagem seguiu tranquila, durante as paradas para as refeições Sakura se mantém perto da mãe e do pai sem ao menos olhar para o moreno. Muitas vezes ela sente olhar dele queimar sua pele, mas ela prefere ignorar. Quado chegam a Suna todos são recebidos por Ino que está radiante e por Gaara. Na mesma hora a loira arrasta Sakura para dentro  nem amenos dar a oportunidade para ela dizer algo para a mãe e seu pai que apenas riem da cena.

– Ino não tem jeito, estava ansiosa pela chegada da princesa Sakura. Perdoe minha noiva e seus modos.

– Não diga isso Gaara,  minha filha adora sua noiva e também estava ansiosa para ver Ino.

Eles seguem para dentro e Sasuke olha para Naruto que está apreensivo com ele, eles discutiram por causa de Sakura várias vezes nos últimos dias . Naruto dizia que ele deveria pedir desculpas para ela, enquanto Sasuke afirmava que era melhor assim , mas a verdade que ele não revelava é que sentia saudade dela, dos sorrisos, dos olhares, do carinho dela com ele.

Todos se acomodaram em seus devidos aposentos, o casamento era dentro de três dias, estava uma correria no reino para que tudo saísse perfeito. Kurenai e Asuma seguiram de volta para o reino da Folha, enquanto Shikamaru veio a Suna a pedido de Minato para eles resolverem a situação deles.

 

 

 


Notas Finais


É isso por hoje!!!

Espero que tenham gostado! e desculpem qualquer erro, vou revisar tudo em breve.

Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...