História A princesa e a Cantora - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Demi Lovato, DNCE, Fifth Harmony, Joe Jonas, Justin Bieber, Katy Perry, Little Mix, Miley Cyrus, Nick Jonas, One Direction, Selena Gomez, Taylor Swift, Wilmer Valderrama
Personagens Camila Cabello, Dallas Lovato, Demi Lovato, Joe Jonas, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Wilmer Valderrama
Tags Lizzmi Camren Jelena
Visualizações 175
Palavras 2.265
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente foi difícil convencer a mamãe a me emprestar o segundo dela, mas conseguir até comprar um novo pra mim! E como prometido eu vou terminar essa fic hoje!

Capítulo 51 - The Revenge


Fanfic / Fanfiction A princesa e a Cantora - Capítulo 51 - The Revenge

POV WILMER

Finalmente meu plano já pode ser executado e não tem como dar erro, viajei até Londres com um jatinho alugado pra não ter risco de me barrarem e me deportarem.

Nesse tempo que passou, eu fiquei observando e juntando informações importante que serviriam de ajuda pra mim, como notar que essa semana o casal maravilha está andando sem seguranças. Agora deixa eu me levantar desse quarto de hotel mixuruca que estou ficando perto do apartamento delas pra não chamar atenção, é hoje que vou sequestra aquela desgraçada.

Tomei meu banho e vestir uma roupa toda preta, passei um pouco de perfume e coloquei a arma no cós da minha calça na costa. Peguei a chave do Carro e sair do quarto trancando o mesmo, dei aquela escada velha e sair da pensão sem falar com o porteiro. Entrei no carro e dirigir até a frente do apartamento do casal maravilha, fiquei esperando até que vi o carro delas saindo da garagem.

Seguir elas todo o caminho e vi que eles entraram na Universidade de Stanford, eu fiquei horas naquele estacionamento esperando. Até que as idiotas saem rindo e trocando carinhos, liguei meu carro e seguir o caminho que elas estavam fazendo. Eu estava esperando uma oportunidade pra pegar a princesa e sumir ela do mapa, vi que era a hora.

Sair do Carro quando vi que elas tinha reservado um jantar só pra elas, mas desviei o caminho quando vi a primeira pessoa entrando na sala. Vi Demi ser pedida em noivado e eu tive pena daquela idiota da minha ex, pois iria ser mais um pedido de Noivado que não daria em nada. Voltei ao meu carro e liguei ele, quando voltei pra perto da porta pra entrar, vi que Diana terminava de falar algo.

Foi a minha deixa, entrei no restaurante apontando a arma pra Lizzie e todos se levantaram desesperados.

- Todos quietos, eu não quero machucar ninguém! – Falei me aproximando da princesa e peguei ela pelos seus braços, apontei a arma na cabeça dela e vi que Dallas pegou seu celular. – Se alguma ligar pra polícia vai ver os miolos da princesinha aqui ir pra os ares!

- Calma Wilmer, você está nervoso! – Diana falou com calma e eu gargalhei negando com cabeça, Demi me olhava paralisada e isso me deu um certo poder. – Vamos conversa e entrar em acordo.

- Não tem acordo, você vem comigo agora! – Falei com raiva e puxei ela em direção a saída, Vi o príncipe William se mexer pra vim em nossa direção e isso me fez apontar a arma em sua direção. – Nem tente ou eu atiro em você, mas não se engane se pensa que não é pra matar.

- Pai, fica aí onde está e Dallas cuida da Demi pra mim. – Diana falou fazendo sinal de calma com a mão e eles concordaram, puxei ela novamente e saímos do restaurante com pressa.

Vi quando estava saindo com o carro a Dallas ligando pra polícia e eu acho que ela estava falando a chapa do meu carro, dirigir em alto velocidade até o meu destino e não demorou muita pra polícia começar a me perseguir.

- Você estragou minha vida, tirou minha fonte de dinheiro fácil. – Falei com raiva e dei um soco em seu rosto com o braço livre, Diana negou com a cabeça limpando o sangue que saia de seu boca. – Você é uma desgraçada, estragou todos os meus planos e me fez perde uma ótima proposta de emprego.

- Você é louco, eu não fiz nada pra você! – Diana falou negando e o que ela falou me deixou transtornado de raiva, dei dois socos forte nela e me deu vontade de atirar nela. – Você sabe que não vai conseguir fugir comigo, né?!

- Isso é o que vamos ver, eu tenho tudo certo e logo ninguém mais vai ter ver. – Falei sorrindo maldoso e entrei na entrada proibida do aeroporto, fui até a área dos jatos e tirei a princesa do Carro. – Anda, eu não estou com paciência pra você.

Fomos até o jato que tinha alugado e o piloto estava a minha espera, ele arregalou os olhos ao me ver com uma arma apontada a Diana. Mandei ela entrar no avião e foi isso que fez, eu já ia entrar também quando o piloto em chamou atenção.

- Sr, eu não posso levar você com uma refém no voo. – Ele falou com medo e abaixou a cabeça quando rir alto, apontei a arma pra sua cabeça e ele negou. – Ela é a futura rainha da Inglaterra, nós não vamos muito longe e eu vou ser acusado como cúmplice. Tenho filhos e uma esposa pra sustentar, por favor senhor.

- Inútil, eu não preciso de você! – Falei subindo o jato e fechei a porta, Diana me olhou assustada quando lhe puxei pra cabine de comando e eu prendi seu cinto na poltrona quando fiz sentar ali. – Se você tentar uma gracinha eu te mato, aqui e agora!

Me sentei na poltrona do piloto e liguei o jato, nesses anos eu fiz aula de pilotagem caso o piloto desistisse e como imaginei foi o que aconteceu, desgraçado medroso. Sair com o jato da garagem e dirigir ele até a pista de decolagem, nem pedir autorização e acelerei pra levantar voo.

- Até aula dessa besteira eu tive que fazer pra que nada desse errado na minha vingança, nem pra morre você serve sua inútil. – Falei olhando pra Diana que me olhava assustada, nós já estávamos estabilizados nos ares. – Faz ideia do quanto foi difícil induzir aquele garoto a te sequestra? Quando pensei que tinha me vingado e você tinha morrido, você sobrevive e me fez ver que minha vingança tinha que ser feita pessoalmente por mim próprio!

- Você é louco, eu não te fiz nada. – Diana falou rindo e isso me irritou, mas minha atenção foi tirada com o som do rádio.

“Aqui é a aeronáutica americana, nós exigimos o pouso imediatamente e libere a princesa Diana!”

- Eu não vou pousar porra nenhuma e muito menos soltar essa puta, desistam! – Avisei pelo rádio e olhei pra o lado pra quantos tinham, havia mais de dois jatos de caça da aeronáutica. – Droga!

“Senhor, se você não pousar imediatamente nós vamos acessar fogo contra o seu avião!”

- Vocês não fariam isso, eu estou com a princesa a bordo. – Respondi debochado e rir, mas minha alegria durou pouco quando sentir um forte impacto no avião. Olhei pra asa direita e vi que ela estava pegando fogo, o comando começou a dar alerta de que estava caindo e isso me fez entrar em pânico. Pois nós estávamos caindo de encontro a uma montanha, estávamos chegando perto muito rápido.

Olhei pra trás estranhando o silêncio de Diana e vi ela pegando o único paraquedas, ela me olhou e correu pra porta. Eu ainda tentei soltar meu sinto e ir atrás dela, mas ele imperou.

- Sua desgraçada volta aqui, você tem que morrer e junto comigo se esse for meu destino! – Gritei com raiva vendo ela abrir a porta, Diana me olhou negando e pulou. – Sua filh....

Eu não tive tempo de falar mais nada ao olhar pra frente, pois já estava de cara com a montanha.

POV. DIANA

Pense no medo que fiquei ao ver Wilmer com aquele arma apontada em minha direção no dia que era pra ser um dos mais felizes da minha vida, ele me sequestrou primeiro num carro e depois roubou um jato. Tudo o que se passava na minha cabeça era que ele iria conseguir, mas isso foi embora quando ouvir a ordem de pouso da força área americana.

Wilmer se mostrou mais louco do que pensei, pois ele se negou a ordem e debochou das autoridade. Meu medo estava tão grande de não sobreviver, ;que todos meus momentos com Demi e minha família se passaram na minha cabeça. Ao sentir o impacto de um ataque no avião, eu tive a certeza de que não sairia viva dali. Mas alguém lá em cima gosta muito de mim, pois meus olhos foram bater certinho em um paraquedas ao lado do minha poltrona. Peguei ele devagar sem fazer barulho e aproveitei o desespero dele pra soltar meu sinto de segurança, sair devagar e pra o meu azar ele olhou na hora, eu corri pra porta olhando pra trás e vi ele tentando abrir o sinto dele que estava travado pra minha sorte. Abrir a porta olhando vestindo a mochila e me preparei pra pular, olhei pra ele negando e pulei. Ainda pode ouvir ele gritando comigo e falando coisas maldosas, sua vontade era de me matar e isso ele tinha deixado explícito desde o início.

“Sua desgraçada volta aqui, você tem que morre comigo se esse for meu destino.”

Eu mal pulei e já fui abrindo o paraquedas, pois estava muito perto do chão. Vi o avião explodindo com Wilmer dentro, cair em uma parte de mata fechada e eu nem sei se algum jato de caça da aeronáutica me viu. Soltei o gancho que me perde a mochila e cair de uma altura um pouco alta, ouvir um estalo na minha perna e comecei a sentir dor. Eu já havia quebrado uma perna antes e torci a outra, me levantei do chão e comecei a andar mancando até o lugar que avião caiu, pois eu sabia que ali era minha única sorte de ser encontrada.

POV. DEMI

Eu estava ao lado do comandante da aeronáutica americana no controle aéreo ouvindo toda a negociação e quando falaram que a nave estava caindo, comecei a entrar em desespero. Um dos pilotos avisou que o jato explodiu contra uma montanha, nós estava esperando que ele caísse em um lago que eles estavam em cima, mas os piloto falaram que eles estavam indo rápido demais. Por algum motivo eu sentia que o meu amor estava viva e bem, meus sogros estavam chorando desesperadamente.

- Ela está viva, eu sinto isso! – Falei firme e me levantei da cadeira, coloquei minha mão no peito e sorri. – Vamos ao local do acidente agora!

- Senhora, você não ouviu o piloto falando que o avião explodiu? – O comandante falou calmo me olhando e eu neguei com a cabeça, ele suspirou concordando e mandou preparar o helicóptero de resgate. – Nós iremos ao local, mas as chances de haver sobreviventes são poucas!

- Acredite, o meu amor está viva. – Falei sorrindo e ele concordou dando de ombros, fomos avisados que o helicóptero estava pronto.

- Eu acredito em você, minha querida. – Minha sogra falou me abraçando e sorriu pra mim, meu sogro me abraçou também dizendo o mesmo. – Nós vamos encontrar nossa futura rainha e vocês vão se casa, mas agora livre de qualquer atentado!

- Graça aos céus! – Falei com as mais pro alto e andamos ao hangar, entramos no veículo e ele levantou voo. – Quanto daqui pra lá?

- Vai levar em torno de 10 minutos senhora, eu acho que até menos. – Falou o piloto novinho, meu sogro ia ao lado dele e eu com minha sogra com o resto da equipe.

Fomos o caminho em silêncio ouvindo as estratégias de salvamento deles, olhei minha aliança de Noivado no dedo e na outra mão estava a de namoro. Fui o caminho todo pedindo em meus pensamentos pra todos as santidades que minha noiva estivesse viva, mas o meu coração não se engana quando se trata de Diana Eliza Smith. Nós chegamos no local do acidente e vi os detritos do que restaram do jato por todos os lados, o helicóptero pousou em uma área aberta. Sair rápido e corri pra área atingida, a aeronave levantou voo novamente pra ter visão de cima. Me aproximei olhando em volta e os homens do resgate começaram a procurar entre o escombros sem fogo, ouvi um barulho na mata e fui em direção sem avisar. Andei com calma tentando não fazer barulho e o que eu vi me encheu de felicidade, minha namorada caminhava mancando apoiada ao pedaço de madeira. Corri em sua direção e me joguei em seu corpo, Liz gemeu de dor me olhando e sorriu acariciando minha bochecha.

- Eu sabia que você estava viva, meu amor. – Falei sorrindo fazendo carinho por todo o rosto dela, beijei seus lábios todo meu amor e só nos separamos quando o ar faltou. – Eu te amo, eu não vou mais te larga e se quiserem te levar vão ter me levar junto!

- Não irei a lugar nenhum sem você, só se for extremamente necessário! – Lizzie falou entre selinho, ouvir grito chamando meu nome. – Vamos, eles estão preocupados! Depois nos matamos nossa saudade, mas antes tenho que cuidar do meu pé que está doendo muito.

Concordei me levantando de cima do seu corpo e lhe ajudei a se levantar, coloquei seu braço apoiado no meu ombro e voltamos o caminho que fiz de vagar. Minha sogra quando viu a gente chegando começou a chorar e veio abraçar minha namorada, nós voltamos ao helicóptero e ele nos trouxe de volta a cidade pra levar Liz ao hospital cuidar do seu pé.

Depois que ela estava melhor deu depoimento a polícia de como se salvou, o resgate noticiou a morte de Wilmer na explosão. Por um lado eu fico aliviada e por outro triste, pois querendo ou não era uma vida ali. Minha princesa ainda falou de que Wilmer induziu Harry a fazer aquele sequestro e que torceu pra ela morrer naquele acidente, meus sogros ficaram tão furioso que se ele ainda tivesse vivo não iria ficar por muito tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...