1. Spirit Fanfics >
  2. A princesa e o plebeu - Hinny >
  3. Capítulo 8 - O Baile

História A princesa e o plebeu - Hinny - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Hello Potterheads! 💗

Podem me matar, eu deixo!
Sei que demorei MUITO.
É que eu não tinha gostado muito do capítulo, então apaguei tudo e refiz.
Espero que gostem! 💜

Capítulo 8 - Capítulo 8 - O Baile


Fanfic / Fanfiction A princesa e o plebeu - Hinny - Capítulo 8 - Capítulo 8 - O Baile

O dia estava ensolarado, mas para ela não deveria estar assim. Principalmente quando ela sabia o que iria acontecer naquela noite.

O tempo da mentira, estava chegando ao fim e a verdade viria à tona.

E ela não estava preparada para isso.

- Bom dia Gin... - Luna adentrou o quarto, sorrindo. - O salão está ficando deslumbrante!

Gina que observava os jardins, virou-se à amiga, tentando sorrir.

- Bom dia Luna...

- Você não parece estar animada. - a amiga afirmou, sentando em sua cama.

Gina sentou-se ao seu lado, incapaz de dizer qualquer coisa.

- É por causa do Harry, não é? - vendo o olhar triste da amiga, continuou - Gin, você sabia no que isso ia dar. Você errou, mas não podemos voltar ao passado, mas podemos aprender algo com ele. Se Harry realmente gostar de você, não irá se importar.

- Por que todo mundo insiste em me dizer isso?! - esbravejou Gina, levantando-se - Eu sei que eu fui uma completa idiota, mas não precisam jogar isso na minha cara! E agora, por causa da minha idiotice eu estraguei tudo, satisfeita?

Luna a olhou perplexa, assustada pelo comportamento da amiga. Levantando-se da cama lentamente, como se estivesse com medo da Princesa dar outro surto, disse baixo:

- Eu vou dar um tempo pra você esfriar a cabeça... Nos vemos depois. - saiu do quarto, deixando uma Gina arrependida pra trás.

---- Harry ----

Era hoje. Era hoje. Era hoje!

Finalmente, depois de semanas inquietas, o dia havia chegado. E ele não podia estar mais feliz.

Na verdade, ele não ligava nem um pouquinho para o baile em si, e sim para quem ele veria nele. E se tivesse sorte, poderia até rolar alguma coisa, não é mesmo? Ele tinha que ter esperança.

Talvez ele estivesse sendo bobo em achar que ela queria algo com ele? Provavalmente.

Só que, por um momento, ele gostaria de imaginar que aquilo era o que ela queria. E no fundo de sua cabeça, ele pensou em Luna (Gina) em um vestido que caberá perfeitamente ao seu corpo, e eles irão dançar e dançar, as bocas bem perto uma das outras.

Só pelo pensamento, ele já sentia uma espécie monstro ronronando contente dentro de seu corpo.

Foi tirado de seus devaneios, quando ouviu a voz desesperada se sua mãe ressonando por toda a casa.

Tirou sua atenção de seu teto, levantando-se da cama.

Desceu as escadas, vendo pela primeira vez a balbúrdia que a casa estava.

Sua mãe estava louca, embrulhando os vestidos, enquanto Tiago parecia apenas confuso.

- TIAGO! PARE COM ESSA CARA DE PAISAGEM E ME AJUDE, PELO AMOR DE DEUS! - Lilian gritou, e seu pai correu, com os olhos arregalados, até a esposa. - DAQUI A POUCO, VÁRIAS MULHERES VIRÃO E EU NÃO EMBRULHEI NEM METADE DOS VESTIDOS!

- Calma Lírio! Respire! - Tiago aconselhou pegando um embrulho. O conselho não pareceu ajudar no humor de sua mãe.

- NÃO ME DIGA PARA FICAR CALMA! CADÊ O HARRY?! - esbravejou.

Harry que observava a cena das escadas, desceu rapidamente.

- FINALMENTE! EMBRULHE ESSES DOIS VESTIDOS!

Harry assustado, pegou o embrulho e cuidadosamente guardou os dois vestidos.

---- Gina ----

- Venha querida! - Molly a puxou, escada abaixo.

- Estou indo mamãe... - respondeu entediada, levantando seu vestido casual, para descer as escadas.

Sua mãe, quase que cuidadosamente, a puxou para dentro da grande cozinha, onde muitos funcionários estavam hoje, para o buffet do baile.

- Quero te mostrar o que estamos preparando! - puxou-a para uma panela, onde uma funcionária que lembrava muito um sapo, estava ocupada.

A mesma fez uma reverência, e Gina pode ver o lacinho que se abrigava no topo de sua cabeça.

- Vossas Excelências. - murmurou, e Gina nã pode reparar, culpada, em como sua voz era irritante.

- Bom dia Dolores. Pode dizer o cardápio para minha filha por favor?

- Hem Hem... - ajeitou a voz. - Certamente.

Depois de minutos, exaustantes ouvindo a voz da cozinheira Dolores Umbridge, Gina e Molly sairam da cozinha.

- Obrigada Dolores. - agradeceu Gina, abrindo a porta da cozinha.

- Eu que agradeço. - disse com sua típica voz aguda.

%%%%%%%%%%%%%%%

Mais tarde, Gina estava bastante ocupada com sua aparência, para se preocupar com o cardápio ou com a decoração.

Não que ela ligasse para maquiagem ou joiás, mas apesar de tudo, era seu baile, e tinha que estar pelo menos apresentável.

Bom, ela queria que esse baile não acontecesse, mas já que não tinha jeito...

- Ah! Você está tão linda querida! - sua mãe disse, chorosa.

Gina se olhou no espelho. Realmente, Lilian havia feito um ótimo trabalho. O vestido ficou perfeito. As outras meninas, fizeram uma maquiagem nem tão pesada e nem tão leve, e prenderam seu cabelo (N/A: foto no começo do capítulo) e para complementar, jóias douradas foram postas em sua mão e pescoço.

Tinha certeza que Har... Quer dizer, Dino ia adorar.

- Obrigada mamãe. - segurou as mãos de sua mãe, que agora deixava lágrimas copiosas desceram pelo seu rosto redondo.

- Você cresceu tanto! Lembro-me de quando era apenas uma garotinha! - a abraçou carinhosa. - E agora, já tem 18 anos!

Gina sem saber o que responder, lhe deu um sorriso.

- Mas vamos parar de falar! Já está quase na hora! Os súditos já irão chegar! - sua mãe a puxou pela mão, mas antes que pudessem andar, ouviram batidas na porta. Um segundo depois, uma cabeça ruiva apareceu pela fresta da porta.

- Com licença mamãe. - ouviu Rony dizer. - Posso falar com a Gina por um instante?

- Claro querido, claro. - Molly respondeu, enquanto Rony entrava no aposento e fechava a porta atrás de si. - Só não vão se atrasar!

Foi a última coisa que Gina a ouviu dizer, antes de sair rapidamente do quarto.

- Maninha, você está deslumbrante! - a elogiou, sorrindo. - Eu até te abraçaria, mas não quero estragar seu penteado.

- Ah, pará de graça! - Gina brincou, o puxando.

- Sei, que essa situação é muito complicada, sabe, ter que se casar com alguém que você nem conhece... - Rony começou, e Gina separou-se do abraço, o olhando atentamente. - Mas, eu espero com todo o meu coração que você tenha muitas alegrias. Não se sinta pressionada em relação ao Thomas, se for para ser, será, e é isso que importa. - Gina, evitou seu olhar. - Eu sei o que você deve estar pensando, mas não tenha medo. Olha para mim pra mim Gin... - Gina o olhou novamente. - Eu sempre estarei aqui. Para o que precisar. - terminou, beijando o topo de sua cabeça.

- Obrigada Rony. - disse numa voz, que não passava de um sussurro. - Obrigada. - repetiu, agora numa voz desesperada, o abraçando fraternalmente. - Eu te amo fósforo.

- Também te amo polegar... - retribuiu o abraço, carinhoso. - Agora vamos, você tem um baile!

%%%%%%%%%%

Os lustres, davam ao espaço dourado, ainda mais elegância.

Tudo parecia de ouro, dando um contraste legal, com as diferentes cores de vestidos das mulheres do reino.

Do alto da escada, pode ver sua mãe chorosa, sendo amparada por seu pai sorridente.

Seus irmãos e cunhadas, estavam reunidos, todos sorrindo largamente para ela. Luna e Hermione pareciam preocupadas, mas ao mesmo tempo alegres. Era dificil explicar.

E Dino, bem, ele estava ali, parado em frente a escadaria com um sorriso bobo. Esperando-a descer. Por sorte, ou não, ainda não havia visto os Potter's.

Quando os convidados perceberam sua presença, viraram-se curiosos para ela, ao mesmo tempo que um funcionário a anunciava.

- Anuncio agora, Princesa Ginevra de Grifinória.

Entendendo como sua deixa, desceu as escadas graciosamente, degrau por degrau, com medo de cair. Todos agora a olhavam e ela teve de se esforçar para não corar diante de toda a atenção.

Aos poucos, todos os presentes deram-lhe reverências formais.

Nos últimos degraus, Dino aproximou-se, fazendo uma reverência, que imediatamente ela retribuiu, ainda perdida.

Ele delicamente, puxou sua mão e deu um beijo singelo nas costas da mesma, sem nenhum momento desviar o olhar.

Ouviu-se, então, ao fundo o mesmo criado que a havia anunciado, dizendo novamente:

- E agora, a Princesa Ginevra dará a Dino Thomas, Príncipe do Reino de Lufa-Lufa a honra de sua primeira dança!

Dino, imediatamente, fez uma reverência para depois, puxar sua cintura para si, começando a se mover no ritmo da música.

- Você está perfeita...- a elogiou, num sussurro, os dois movendo-se lentamente.

- Obrigada... - sussurrou de volta, sem animação.

Olhou para os lados, vendo sua mãe chorar soluçadamente. Claramente emocionada pelo momento.

Durante a dança, Dino e Gina não trocaram muitas palavras, porém o Príncipe insistia em elogiá-la a cada dois segundos.

- Você está realmente maravilhosa. - disse pelo que pareceu a sexta vez seguida.

- Obrigada. - agradeceu, sem graça.

A esta hora, a pista de dança já estava cheia, com todos dançando graciosamente.

Quando a melodia clássica - finalmente - acabou, Gina agradecida, fez uma reverência a Dino, doida para sair dali o mais rápido possível.

Uma erupção de aplausos, surgiu quando Dino fez sua reverência.

Sorrindo, ele segurou sua mão a levando para um canto do salão, e a puxou para um abraço.

- Obrigado.

Saiu do abraço. Gina deu lhe um falso sorriso.

- Eu que agradeço...

***

- Irmãzinha, você está deslumbrantemente, deslumbrante. - Fred, um dos gêmeos a elogiou, rindo, depois que Gina finalmente, conseguiu se livrar de vários convidados a parabenizando

- Obrigada mané... - sorriu-lhe, agradecida.

- TIA GINA!!! - Victorie, filha de seu irmão Gui, correu em sua direção, tropeçando no pequeno vestido.

- Vivi! - Gina a abraçou. - Você está linda!

- Obrigada. - respondeu, envergonhada. Corando um pouquinho.

- Ah amiga! Você arrasou! - Luna chegou, animada.

- Ah Luna me perdoe! - Gina a abraçou, arrependida - Não deveria ter gritado com você daquele jeito!

- Tudo bem... Eu entendo - Luna a olhou, compreensiva. - Sabe, você já... - baixou a voz, mas ao invés de continuar, manteu o olhar para um ponto atrás de Gina.

- Luna, que foi?

- Não olha pra trás... - sussurrou.

- O quê? Por quê...? - virou a cabeça, notando um par de olhos verdes a encarando com um misto de raiva e tristeza.

Ali, a poucos metros, Harry Potter encarava a Princesa Ginevra.

A voz da mesma, perdeu-se em sua boca, e ela olhou para o mesmo com um pedido mudo de desculpas. O mesmo, porém, semicerrrou os olhos, e saiu do salão, esbarrando em quem conseguisse.

Sentindo lágrimas brotarem, em seus olhos, Gina, sem avisar Luna, saiu correndo atrás dele.

Ouviu vozes de pessoas a chamando, mas ela só pôde ignorar. Ela precisava falar com Harry.

Perdendo-o de vista, esticou o pescoço sob a multidão e conseguiu ver o mesmo saindo pelas grandes portas.

Acelerando o passo, o seguiu. Quando seu desespero começou a aumentar, Gina gritou:

- Harry! Por favor!

Os dois agora, já estavam na parte de fora do castelo, Gina descendo a enorme escadaria numa velocidade expecional, enquanto Harry atravessava o jardim quase correndo.

- Harry! Por favor! - repetiu, finalmente acabando de descer a escada, e correndo para alcançá-lo.

O mesmo a ignorou.

Gina tirou os saltos, como uma tentativa de correr mais rápido.

Ela podia sentir, as pedras do pequeno caminho, a cortando, mas ela não ligava. Nada importava, apenas Harry.

- Harry! - ela chamou, e para sua surpresa, ele parou de andar.

Gina o alcançou, e sussurrou numa voz desesperada.

- Harry...

Em vez de ignorá-la, ele virou-se furiosamente, e disse numa voz carregada de mágoa:

- Em que posso ajudá-la Vossa Excelência?

- Por favor, não me chame assim... - pediu, as lágrimas embaçando sua visão.

- Ah! Sinto muito. Eu esqueci que prefere que a chame de Vossa Alteza. - disse sarcástico. - Mentiu pra mim Gina, Luna ou seja lá qual for o seu nome! Me fez de tonto.

- Harry, eu posso...

- Explicar? - Harry quase gritava. - Não gaste o seu tempo Princesa, eu já entendi tudo. - o mesmo virou de costas, e Gina pôde vê-lo levar as mãos aos olhos. Aquilo partiu seu coração.

- Não foi mentira... Nenhuma de nossas conversas, ou das nossas risadas. Aquilo foi real. - Gina tentou.

O moreno, virou bruscamente e continuou.

- Eu odeio mentiras. E você mentiu pra mim. - apontou-lhe o dedo, e voltou a andar, em passos rápidos.

Gina sentindo o rosto já molhado, voltou a segui-lo, tropeçando em seu vestido

***

Harry parou na faia de uma árvore, sentindo as lágrimas caindo silenciosamente por seu rosto. O seu mundo havia caído, a partir do momento em que havia visto Luna, quer dizer, Ginevra descendo a escadaria.

Ele não podia acreditar. Ele não queria acreditar.

De tanta raiva, socou o tronco da árvore, não ligando para a dor que agora sentia em seus dedos.

Ele não sabia que a mesma havia o seguido, e agora estava parada atrás dele. O vestido com respingos de lama e o cabelo um pouco bagunçado.

- Harry... Por favor me escuta.

Harry a ignorou

- Eu sei que menti, tá legal? Sei que fui uma completa idiota. Mas, eu tinha medo da sua reação e...

- Como posso saber que não está mentindo? - o moreno a interrompeu, com a voz embargada.

- Porque não estou... - a garota respondeu, com uma voz desesperada.

Harry riu, sarcástico, pronto para responder, quando a mesma, o interrompeu:

- Sou Ginevra Molly Weasley, mais conhecida como Princesa Ginevra, ou Gina para os mais próximos, a sétima na linha de sucessão do trono de Grifinória. Tenho como melhores amigas Luna Lovegood, por acaso minha Dama de Companhia, que me emprestou seu nome e Hermione Granger, minha cunhada e também a Princesa de Corvinal. Eu como Princesa, tenho muitas obrigações extremamente chatas, então meu sonho sempre foi ir para Hogsmeade e explorar o Reino. Porém, sou terminantemente proibida de sair deste castelo desde que me conheço por gente. Aos meus oito anos, fui finalmente conhecer a famosa vila, e fiquei encantada, com o mundo fora dos castelos. Dez anos se passaram, e no meu aniversário de dezoito anos, pude sair novamente. E, pela ironia do destino, conheci um homem moreno de olhos verdes, pela qual sou perdidamente apaixonada desde de o dia em que o conheci. Eu menti pra ele, usei o nome de outra pessoa, tudo por medo. Medo se ele me aceitaria do jeito que sou. E me assusta, o fato de que ele não seja da nobreza, porque eu simplesmente não o consigo tirar da minha cabeça. - respirou fundo - Não estou mentindo Harry. - disse convicta, as lágrimas correndo pelo rosto alvo.

Harry ainda chocado com a declaração, aproximou-se de Gina.

- Eu acredito... - E sem esperar mais, colou os lábios com o dela.


Notas Finais


Aaaaa. Acabei com suspense, sim.
Genteeeee, eu tô insegura com o capítulo. Comentem, comentem, comentem por favor!
Agora com o corona vírus, eu não terei aula e darei uma atenção pras fanfics😍

Lembrando que comentários e críticas construtivas são muito bem vindas!

🎉🎉INSTAGRAM 🎉🎉

Usuário: ginny_potter07


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...