1. Spirit Fanfics >
  2. A princesa e o Vampiro >
  3. A biblioteca

História A princesa e o Vampiro - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Olá Minna!
Estou muito nervosa, vamos entrar de vez numa etapa bem diferente da história. De certa forma escrever no estilo "daily " é bem cômodo e agora vai ser um tanto mais desafiador manter a atenção de vocês haha
Mas espero que vocês gostem ⊙﹏⊙

Capítulo 14 - A biblioteca


Fanfic / Fanfiction A princesa e o Vampiro - Capítulo 14 - A biblioteca

Amanheceu 

Sakura acordou com o barulho do chuveiro, Sasuke já estava de pé. Ela abriu os olhos admirando o cômodo e apesar do relógio já marcar 9:30, o quarto se mantinha bem escuro. Ela levantou devagar se espreguiçando e foi até a varanda e viu o lago sendo iluminado agora pelos raios de sol. Logo sentiu sua cintura ser abraçada e pingos de água escorrerem pelo seu pescoço.

-Porque você está sempre tão vulnerável?

-Porque eu me sinto segura

-Esse cômodo é o único lugar que poderá ficar com a guarda baixa. Apesar de ser minha noiva, não se descuide..esse lugar está cheio de monstros.

-Manterei isso em mente. Não vai tentar me proibir de sair ?

-Eu não costumo lutar em batalhas que sei que não vou vencer. Você jamais se permitiria ficar presa

Sakura se virou para ficar de frente para ele e lhe deu um beijo sorrindo ao fim.

-Você acordou cedo

-Preciso trabalhar, querendo ou não eu já fui designado para cuidar das sedes da sua cidade. 

-Entendo..então acho que vou explorar a casa

-Só não vá para a ala oeste. É espaço exclusivo de Madara e somente seu fiel mordomo, Sebastian tem acesso.

Sakura ficou com uma expressão pensativa e séria

-Nem pense nisso, é muito arriscado

-Mas este seria o lugar perfeito para procurar

-Não faça nada estúpido e nem fique perambulando por aí sozinha. 

Ele deu um beijo na testa de Sakura e entrou em seu closet para terminar de se vestir. Ao sair, Sasuke viu Sakura fazendo yoga na varanda e além disso, viu o notebook e livros sobre a cama. Ele sorriu ao pensar que ela passaria o dia no quarto. 

-Eu vou estar na sala de reuniões se precisar de mim

-Tudo bem, até mais tarde. Sakura apenas falou enquanto mantia sua posição de yoga e viu Rima e Mitsuko entrando. Elas se mantiveram em pé próximo a porta até Sakura falar com elas.

Ao fim do alongamento, a rosada pediu para que preparassem seu banho. Enquanto Mitsuko lhe banhava, ela resolveu se arriscar.

-Mitsuko-san, posso te perguntar algo ? 

A criada ficou meio corada ao ouvir sendo chamada com um tom de tanto respeito e carinho e acenou a cabeça para que continuasse

-Você serve ao lorde a muito tempo ? 

-Sim, senhorita. Enquanto era mais nova, aprendi com a minha mãe que já o servia..nessa época nosso lorde era um jovem adulto 

-E vocês sempre ficaram nessa mansão? Digo, ela é maravilhosa não é? 

-Não, antes ficávamos no perímetro do castelo do rei. Quando assumiu a liderança da família Uchiha, Madara-sama mandou construir essa mansão aqui porque era o antigo território das ninfas.

Sakura estava internamente chocada mas tentou se manter calma.

-Mas porque isso? Não é mais conveniente permacer próximo do rei?

-Madara-sama sempre foi muito trabalhador e não queria mais ser dependente do imperador. Queria mais autonomia e transformou esse lugar desolado num território próspero e se tornou respeitado.

-Entendo..Madara-sama é mesmo um lorde incrível não é mesmo? -Sakura baixou os olhos, tentou manter o tom calmo de sua voz mas agora estava com raiva -Você poderia me mostrar o belo trabalho que ele fez com o território de minhas ancestrais? 

-Infelizmente não tenho autorização para sair do palácio. - Enquanto dizia isso, ela pegou uma toalha e estendeu para que Sakura viesse.

Ao chegar no closet, ela viu Rima com um outro lindo vestido. Dessa vez, de gola alta, num amarelo bem claro, quase branco e  com algumas rendas. Ao terminar de se vestir, foram até o salão de jantar para que Sakura tomasse seu café da manhã. Na mesa havia frutas, sucos, chás, bolos e torradas.

-Mais alguém irá me acompanhar? 

-Não senhora. Mas como não sabíamos do que gostaria de comer, os cozinheiros resolveram preparar tudo o que sabiam para esse hora da manhã.

Ela só conseguiu pensar em como aquilo era exagerado e decidiu que falaria com os cozinheiros mais tarde. 

👑🦇🦇

16:30

Sakura já havia andado pelos cômodos principais e decidiu que iria para a biblioteca e levando seu notebook em baixo do braço, abriu uma grande porta e ao entrar não pôde deixar de ficar admirada. Era realmente enorme (imaginem algo como a biblioteca da bela e a fera) mas algo lhe tirou a atenção das vistosas prateleiras. Ela viu um homem alto, de cabelos negros, curtos e bagunçados ao pé da escada com vários livros em mãos. Ele estava muito bem vestido mas tinha um ar meio rebelde, diferente de Itachi que passava um ar de tanta elegância.

-Quer ajuda para descer os livros ? 

-Não.

Sakura suspirou fundo e foi para uma das mesas e colocou seu notebook. Logo em seguida foi para um computador que ela julgou que teria o registro dos livros do lugar.

-O que a noiva do Sasuke está fazendo aqui? O que pode ter aqui que possa lhe interessar? Não há jóias ou fadas ..

-Tenho certeza que tem muitas coisas aqui que possam me interessar. O que pode ser melhor do que uma biblioteca para encontrar respostas ? -Ela dizia calma e firme sem tirar os olhos dos registros no computador

-Que perguntas você pode ter ? 

-Você não me disse seu nome 

-Uchiha Obito

-Prazer. Sakura Haruno -Ela agora olhava diretamente para os olhos vermelhos de Obito enquanto se curvava educadamente

-Eu sei quem você é, por isso digo, que perguntas alguém como você pode ter ?

-Muitas. Sei muito pouco sobre mim ou sobre minhas ancestrais. Sasuke me trouxe para que Madara pudesse  me ajudar nisso.

Obito riu maléficamente -Claro..tenho certeza que o lorde adoraria te ajudar. Se quer algo sobre ninfas, temos alguns livros livres NESTA biblioteca que possa ajudar .

Ele olhou para os olhos esmeralda e esperou que ela o seguisse. Chegando em uma sessão, ele pegou uns 5 livros e 2 pergaminhos e entregou a ela.

 -Tente não ler muito rápido, estes serão os únicos conteúdos que terá acesso. 

-Obrigada Obito-sama 

Com os materiais em mãos, ela foi até a mesa que jazia seu notebook e começou a folhea-los. Obito voltou a sua atenção aos livros que ele tinha pego a princípio e enquanto lia, por vezes espiava a rosada. Ela tinha algo que chamava atenção, mesmo que tentando lutar contra isso por vários momentos, não conseguia deixar de olha-la. A sala era bem fechada e só luzes artificiais iluminavam o ambiente, mas parecia que a presença dela havia deixado o lugar mais caloroso e brilhante. Tudo nela o chamava atenção..sua cor de cabelo, seu cheiro, seus olhos verdes gentins, sua aparência inocente e sua aura pura. Em um dado momento, Sakura colocou o cabelo atrás da orelha e aquele simples movimento parecia tão elegante, atrativo e delicado. Ele engoliu seco. Mesmo com o pescoço estrategicamente coberto, ele sentiu sede. 

-Obito, para meu escritório. Agora.

Madara havia entrado brevemente na biblioteca, apenas para chamar o outro Uchiha e quando prestes a sair notou a presença de Sakura.

-Ora, parece que temos um passarinho perdido aqui 

Sakura se levantou e fez uma reverência ao lorde. 

-Espero que não se incomode que eu passe algum tempo aqui. 

-De maneira alguma. Sinta-se livre para andar pela mansão. O que está lendo ? - ele dizia se aproximando 

-Obito-sama fez a gentileza de me mostrar esses livros sobre minhas ancestrais.

-Ora, que prestativo -Madara encarava Obito enquanto falava mas Sakura não conseguiu indentificar se ele estava com raiva.

-Ela disse que procura respostas sobre sua origem. Fiz mal, Madara -sama ? 

-Não. De forma alguma..Sakura veio para isso afinal de contas. Só estou surpreso por você ter se dado o trabalho de ajudá-la.

-Madara-sama - Ela o interrompeu- O Sr.  disse para que eu me sentisse livre para andar pela mansão.. Isso inclui os arredores dela? 

Ele a olhou por um momento, tentando ler suas intenções -Claro

-E..a ala oeste ? 

Madara agora fechou um pouco a expressão. Sakura ficou com medo mas se manteve firme e Obito não escondeu estar surpreso.

-A ala oeste tem cômodos que só dizem respeito a mim. Qual seu interesse em ir lá? -Mesmo sentindo o ar ameaçador, tanto sua postura quanto seu tom de voz permaneceram elegantes

-Fiquei sabendo que tem outro acervo por lá. Obito-sama me ajudou, mas esses livros são muito limitados. Me desculpe se estou parecendo arrogante, mas não tenho nenhum conhecimento sobre meu lado mágico, tudo que sei é que minhas ancestrais eram ninfas e nada mais.

Ela respirou fundo e notando que ele não se manifestara, ela se permitiu continuar  

-O senhor nunca se acomodou e lutou por um espaço. Tenho certeza que o Senhor pode me entender melhor que qualquer um... ficaria quieto sabendo que há muito por trás de sua existência mas que não tem conhecimento? Iria atrás para saber de tudo não é? ou estou enganada ?  

Obito continuou chocado com a coragem da garota e não pôde deixar de achar uma certa graça naquela situação. Madara continuou a olhando sério durante todo o discurso mas depois de um tempo, soltou um sorriso de canto e seu olhar nunca havia sido tão ameaçador para a rosada.

-Interessante. Realmente...você está certa em tudo que disse e eu não poderia esperar uma nora mais digna de carregar o nome "Uchiha". Pois muito bem, eu disse que a ajudaria então amanhã Sebastian lhe acompanhará até o acervo e permitirei que leia qualquer livro que esteja lá referente as ninfas. 

-Muito obrigada. Não sei como agradecer - Sakura fez uma longa reverência diante do lorde 

-Pensarei em algo

Madara se virou e começou a caminhar até a porta com Obito o seguindo. 

- Mas tenha cuidado senhorita. Essa sua coragem pode te levar a ruína.- Ele continuava de costas e apenas virou o rosto um pouco para o lado enquanto dizia. Depois disso sumiu de vista. 

Ao confirmar que estava sozinha, Sakura desabou no chão, ficando com as pernas dobradas, com os braços ao lado do corpo e a cabeça baixa. Seu coração estava a mil, o estômago embrulhado e as mãos tremendo.

Respirou fundo ao se levantar: "força, Sakura" disse para si mesma enquanto pegava os livros e saia.

🦇👑🦇

Deveria ser umas 3 da manhã quando Sasuke voltou para o quarto. Madara havia lhe contado sobre a ousadia da noiva e aquilo não poderia ter o  deixado mais aflito. Depois do banho ele se aproximou de Sakura devagar que estava linda vestindo um baby doll. A ponta de seus dedos corriam desenhando as curvas do corpo dela. Logo ele se viu de encontro com aqueles olhos esmeralda. 

- Que horas são?

-Quase 4. 

-Seu tio deve ter falado com você não é? Sinto que está bravo.

-Isso é arriscado

-Mas eu vim para isso não foi? O fardo que eu carrego é pesado..você não pode esperar que eu resolva esse problema sem correr riscos.

-Você é muito corajosa..mas também é uma noiva muito cruel.

-Aceitarei punições mas não vou deixar de fazer o que eu tiver que fazer.

Sasuke chegou mais perto e passou a língua na extensão do pescoço. Mordeu e ouviu Sakura gemer um pouco. Enquanto sugava seu sangue, o moreno acariciava as  suas coxas. Ao terminar, ele lambeu o rastro de sangue do pescoço e ergueu os olhos para ela 

- Essa será sua punição.





Notas Finais


E aí pessu ? Tão ok com esse rumo ? Heheh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...