História A Princesa Perdida - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Daniel, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Cora, Daniel, Emma, Hades, Henry, Regina, Robin, Zelena
Visualizações 23
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite, continuando...

Capítulo 5 - Dias Antes do Baile - Parte 1


Fanfic / Fanfiction A Princesa Perdida - Capítulo 5 - Dias Antes do Baile - Parte 1

 Meu primeiro dia na realeza corria como o rio corre pro mar, está tudo como uma dança, às oito e meia tomamos café e logo em seguida Emma e eu fomos até a biblioteca começar as aulas, quando menos esperei ouço tia Mary, David e Zelena conversando quando chegaram e me cumprimentaram. Ah e depois teve a minha mãe a rainha chegando e se juntando a mim e a Zelena na aula.

Zelena podia ser minha melhor amiga em toda minha vida, até o ponto de nos considerarmos irmãs, mas Emma foi tão gentil e legal comigo que acredito ter ganhado mais uma melhor amiga, mesmo assim escolhi Zelena para ser minha conselheira futuramente, ela era mais centrada do que eu, mais madura e com certeza iria saber me dar uns puxões de orelha de vez em quando.

-Mesmo depois de vocês aprenderem tudo sobre como se portar numa refeição, eu vou repassar tudo pois, o baile está logo aí e vamos receber o Rei Merlin de Camelot com seu filho o príncipe Arthur.

-Nós compreendemos Emma. - Zelena estava radiante, a todo momento e concentrada, sempre fazia perguntas e procurava melhorar.

-Desculpe eu interrompê-las mais uma vez meninas, mas.... Temos quinze dias para o baile e vocês deverão parecer o máximo possível com realeza. Amanhã vocês passarão o dia no spa real e retornarão as atividades apenas no dia seguinte.

-Como quiser majestade. - A duquesa Emma estava encarregada de cuidar da nossa formalidade a todo tempo mas não parecia ser um fardo, a todo momento ela parecia adorar.

-Essa festa é apenas para a chegada do Rei? - Perguntei curiosa pois seria um desperdício a festa dessa só pra chegada de um "rei amigo".

-Não Lana, é também o aniversário da Condessa Marian. - Emma disse.

-Mas todos os olhos estarão em você filha, você será a novidade do reino acho que para sempre. - Cora completou.

-Tomara que ela não surte não é majestade??! - Nós rimos e percebi que Emma e Cora eram amigas, acho que na minha ausência a Emma foi como uma filha para ela, ainda assim ela a chamava de "majestade".

 Até que depois de Zelena chegar para termos as aulas eu passei a me concentrar mais e não dormir quase, mas agora eu estava sentindo uma leve pressão porque a rainha estava a todo tempo comigo e não parava de me encarar e comentar como eu pareço com ela quando tinha essa idade ou como o meu jeito de escrever é igual do meu pai o Rei Henry. Eu não queria ser grossa a nenhum momento com ela mas, eu estava feliz, querendo ou não, eu já tinha me conformado em nunca encontrar minha família e estava feliz, talvez eu estivesse acomodada aquela vida mas agora é tudo muito novo e diferente. Depois do almoço Emma, Zelena e eu passamos a tarde na biblioteca procurando todos os livros de etiqueta que pudéssemos achar, Zelena achou umas revistas com matérias sobre festas e como tudo acontecia. 

Os Bailes funcionavam como uma academia militar, cada coisa exatamente na hora que deveria, aquilo me incomodava um pouco, nada poderia ser natural, era tudo milimetricamente calculado e nada poderia sair do planejado, me questionei se eles viviam ou só fingiam e sorriam para as câmeras. 

A tarde passou e chegou a hora da janta, mais uma vez nós teríamos que engolir a cara da condessa, mesmo que a festa fosse dela, ela parecia querer mais sempre era absurdo.

-Boa noite a todos, quero comunicar que meu baile será de máscaras, tive essa ideia com a rainha e ela achou que poderia ser muito inovador dar uma festa dessas depois de tantos anos que não fazemos. -Ela não ia calar a boca nã?! Eu quero comer. - Como sabem o último baile de máscaras aconteceu o acidente do nosso amado Rei e da Princesa Regina.

Ela queria me atingir? É isso mesmo?! Não vou me baixar ao nível dela, não importa o que ela diga, como pode um nobre ser tão ruim, Daniel parecia ser mais filho dela do que o Conde Robin. Emma já não tinha mais se sentado perto de mim para que eu pudesse colocar em treinamento o que aprendi hoje, tia Mary sentou perto do tio David e Zelena estava ao lado do Marquês Hades, na minha frente estava a Condessa Bruxa Marian e me cercando estava Daniel e Robin, minha mãe estava à ponta.

-Eu odiaria pensar que está querendo me atingir Marian. 

-Nunca nem pensaria nisso minha princesa. Só um tolo irritaria a futura Rainha da Inglaterra. - Ela falou com um ar de deboche que apenas alguém crescido fora da Realeza iria perceber. Só assento a ela e continuei a comer. 

Conversa vai, conversa vem naquele jantar, observei como Zelena e Hades tinham feito amizade rápido, eu só falei com Daniel, Emma, minha mãe e a Condessa desde que cheguei aqui e ela já ganhou a todos, pareciam se conhecer a décadas. Eu sempre fui observadora mas tentava disfarçar, felizmente ou infelismente todos ali logo viram como Marian atirava o filho dela pra Emma, mais uma família feliz, forçadamente. 

-Com licença, eu tenho que ir. -Sai daquela sala e me dirigi ao meu quarto.

-Boa noite alteza. -Alguns me cumprimentaram e sai dali, ambiente mais falso que aquele não existia.

Cheguei no meu quarto e fiquei na varanda observando a Londres que eu tanto amava, era o melhor lugar do mundo. Fiquei ali por horas mesmo depois de todos estarem dormindo, a vista tinha me hipnotizado. Ouvi sons de música vindo do jardim. Parecia um violão só, me enrolei num sobretudo porque eu tava apenas de baby doll e desci até aquele jardim, cada vez que me aproximava o som daquele instrumento ficava mais lindo e chamativo. Por trás percebi que era um homem, Daniel talvez, mas tocava como anjo e tinha muito talento. Acabei fazendo barulho e ele se virou para mim, nossos olhos se encontraram e ficamos intactos por um tempo. Só até eu perceber que meu sobretudo abriu por causa do vento e dava pra notar com que roupas eu estava.

-Alteza! O que está fazendo aqui?

**


Notas Finais


Continua....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...