História A Prisioneira de Jeff The Killer - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Assassino, Jeff The Killer, Slender
Visualizações 304
Palavras 406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 23 - Capítulo 22


Pov. Sarah

Após eu dizer a Jeff que o amo e ele previsivelmente não dizer de volta, os dias se passaram rapidamente.

Eu não toquei mais no assunto, fingindo que aquelas palavras nunca foram ditas.

Era um dia como qualquer outro em que Jeff sumia por horas

No começo eu não gostava mas agora já faz parte de uma rotina

Ou pelo menos era isso que eu pensava...

Está de noite e eu estou na sala sentada, desenhando. Esse foi um ótimo hobby que descobri após horas de tédio sem saber o que fazer sem o Jeff

Eu não disse nada a ele mas ultimamente tenho tido pesadelos... com uma mulher que nunca vi antes.

No meu sonho, estou dormindo tranquilamente nos braços dele e de repente acordo apreensiva para descobrir quе estamos sendo observados por uma mulher de aparência demoníaca que sorri sinistramente.

Aquela imagem permanece em minha mente, e concentrada tento emprega-la em um papel

Com um suspiro frustrado jogo o desenho numa pilha de vários outros amassados ao chão.

Ouço o ruído de correntes e sei que ele está de volta. Checo o relógio e ainda são oito da noite.

Estranho, ainda está cedo.

Seus passos são nitidos agora e me levanto para comprimenta-lo.

Me assusto com a situação a minha frente

Jeff está todo ensanguentado ( isso não me assustou tanto, afinal ele já voltou pra casa assim antes ) seu rosto é uma carranca de cólera, e há um homem visivelmente ferido e inconsciente jogado de qualquer jeito em seus ombros e um facão assustador em sua mão esquerda

Arregalo os olhos, minha mente voa e o som deixa de existir

Jeff: Vá para o meu quarto Sarah, e permaneça lá - ele ordena, sua voz desumana.

Não respondo. Apenas encaro a poça de sangue que está se formando no piso do corpo do homem..

Vivo? morto? não há como saber

Jeff: Agora! - ele exige

Nunca senti tanto medo dele como agora, e com um brilho de dor nos olhos eu obedeço e saio correndo como um bichinho assustado.

Fecho a porta e aperto minha cabeça com as mãos.

Meu coração pula do meu peito e as palmas de minhas mãos brilham de suor

Thump thunp thump

Aconteceu o que eu mais temia... a prova do que ele fazia enquanto estava fora.

Eu sabia que ele não iria fazer nada de bom mas... eu nunca tive provas concretas de sua perversidade... até hoje.

Minhas pernas fraquejam e eu caiu chão de joelhos.

Ele matou esse homem... ele o matou! Oh meu Deus, ele trouxe um cadáver pra casa!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...