História A Prisioneira de Jeff The Killer - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Assassino, Jeff The Killer, Slender
Visualizações 116
Palavras 408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 24 - Capítulo 23


Pov. Jeff

Desço as escadas do porão com o maldito mariquinha em meus ombros.

O derrubo no chão sem nenhum cuidado dentro da cela que pertencia a Sarah. Ele solta um barulho estrangulado de dor.

Sorrio ainda mais por seu sofrimento.

Era para ser um dia normal, onde eu encontraria alguma pessoa nas ruas ou estradas e a atrairia para a floresta para nunca mais voltar.

Mas esse garoto, num momento de descuido meu, conseguiu fugir e sair gritando como uma mulherzinha

Obviamente eu o alcancei.

Mas o dano ia estava feito. Ele estava muito perto da estrada, quase saindo de meus domínios.

Tive que traze-lo para casa.

O jeito que Sarah olhou para mim... Chuto o abdômen do infeliz com ódio.

Jeff: Eu iria mata-lo rapidamente. Mas agora... agora você irá implorar pela morte

Pov. Sarah

Horas passaram, enquanto eu esperava..

O que eu esperava? Como eu poderia olhar nos olhos do homem que eu amo sabendo que ele é um assassino frio?

Meu coração dói e minha cabeça está zumbindo. A todo momento as lembranças de sua chegada me atormentam.

Estou deitada em sua cama, seu lençol com o seu cheiro me encobrem

Como alguém que fez uma surpresa de aniversário para mim ou que brincou tão despreocupadamente comigo no lago após fazermos amor pode ser capaz de coisas tão vis?

Sexo; corrijo. Fizemos sexo. O amor não está envolvido... pelo menos não da parte dele.

Fecho os olhos tentando desesperadamente pegar no sono para não ter que ve-lo quando ele chegar.

Mas o sono parece fugir de mim

A porta se abre com um rangido e eu aperto mais meus olhos fechados.

Eu posso ouvir o tamborolar do meu coração no silêncio do quarto. Me pergunto se ele também. Depois de alguns segundos, escuto o inconfundível som de águas caindo.

Ele está no banho.

Provavelmente para tirar todo aquele sangue de si..

Sinto vontade de chorar. Mas não posso por que ele notaria e saberia que estou acordada.

Mesmo de olhos fechados sinto sua presença assim que ele volta para o quarto. Estou imóvel e quase não respirando.

A cama se meche e ele se deita ao meu lado. Continuo com minha farsa, rezando para que ele acredite.

Depois de uns segundos tensos que me pareceram horas, ele deve ter decidido que eu realmente estava adormecida.

Com um suspiro frustrado ele se viravem direção contrária e após alguns minutos pega no sono.

Abro os olhos e me deparo com a escuridão. O homem ao meu lado está dormindo pacificamente como se nada tivesse acontecido.

Finalmente me permito derramar as lágrimas que estava guardando tão dolorosamente



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...