História Eu e Você, Um Amor Impossível. - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Originais, Romance
Visualizações 31
Palavras 2.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sem revisão... Boa leitura

Capítulo 9 - Preconceito.


Fanfic / Fanfiction Eu e Você, Um Amor Impossível. - Capítulo 9 - Preconceito.

 

Depois da festa e do encontro com aquele cara que me ajudou quando sai da cadeia, ele me disse seu nome, mas, eu não lembro por não ter se interessado em saber e tem mais depois do que também escutei sobre Adrian, eu fiquei um pouco insegura relação a ele justo agora que eu to começando gostar dele.

Adrian me trata muito bem e depois daquelas moças disseram que ele esta comigo pra fazer ciúmes pra uma ex dele que largou dele por causa de outro... Nossa estava dentro do carro que o silêncio dominou no carro quando de repente ele começa falar.

- Sinto muito por não ter falado sobre minha ex - falou ele com tom desanimado.

- Você deveria ter me contado Adrian - falei olhando pra ele

- Eu sei Julia, ela esta no meu passado e o que rolou com ela não foi tão sincero como vivo ao seu lado, acho que ela queria chamar atenção do carinha só porque ele pega no meu pé e usou eu pra ele dar encima - falou ele olhando pra mim e pra frente.

- Nossa mais por que ela fez isso, usando você só pra se aproximar do cara, que vadia - falei incrédula

- Isso é passado e não estou com você pra fazer ciúmes pra ela não e eu estou gostando de verdade de você Julia - falou ele me deixando corada.

- Adrian - falei sem graça e com vergonha

- Chegamos Julia, obrigado por ter passado um dia maravilhoso ao seu lado - falou me encarando se aproximando de mim

- Obrigada voce e nunca passei um... - quando foi interrompida com ele me beijando

Ficamos nos beijando dentro do carro e paramos ficamos nos encarando dei um sorriso pra ele sem graça.

- Tchau Adrian e obrigada por tudo - falei abrindo a porta saindo do carro

- Obrigado você Julia, até amanhã e te mando mensagem, tchau! - falou Adrian com um sorriso lindo.

- Tá bom e tchau - falei dava tchauzinho com a mão pra ele que saiu com o carro.

Fiquei olhando ele indo e entrei em casa, quando do de cara com Rosely aos amasso com um cara bonitão bem forte, passo por eles que nem perceberam minha presença e fui para meu quarto aproximei sentando na cama tirei o sapato, cai pra trás e fiquei pensando no cara da festa, não sei porque comecei ver a imagem dele na hora da festa, comecei dar um sorrisinho enquanto pensava e coloquei as mãos na cabeça comecei balança pra tirar a imagem da cabeça, do jeito que fiquei acabei capotando.

Na manhã seguinte, acordei com dor no joelho por ter ficado dobrado e voltei sentar na cama, hoje não tem aula por ser domingo e hoje combinei de conversar com a madame de trabalhar pra ela a noite, sera mão na roda este serviço saindo da universidade posso passar la e estou querendo parar, mais seria burrice por ser publica e mais sera difícil arrumar serviço... Vou trancar por um 6 meses ate conseguir estabelecer voltar, nao quero fica morando em Paraisópolis pra sempre.

Me levanto, caminho ate o banheiro tomar um banho e fazer minha higiene básica, depois sai fui procurar o que vestir e precisava ter fica arrumadinha nao sei como. Pego uma blusinha branca de lista preta, com um casaquinho vermelho ate na cintura com calça jeans meu coturno preto e acho que to arrumadinha adoro usar coisas bem mais chamativo, mais como preciso ta bem ou a madame vai surta do jeito que ela parece ser metida.

Peguei uma bolsinha lateral pra guarda meus documentos dava ótima e pega fui pra cozinha arrumar algo pra comer antes de ir, começo mexer no armário nao tinha nada pra comer, comecei fazer um café preto rápido e tomei uma xícara quando aparece Rosely toda bagunçada como se a noite prometeu.

- Bom dia Juh - fala com voz de sono e bocejando - nem te vi chegar ontem amiga? - pergunta Rosely sentando na cadeira.

- Ontem cheguei vi voce e seu boy no maior amasso aqui na sala - soltei uma risada - nem queria interromper vocês - falei colocando uma xicara de café na mesa pra ela.

- Obrigada - tomo um gole - e ai como foi com Adrian ontem? - pergunta Rosely

- Foi bom - falei com sorriso no rosto - ele é simpático, atencioso, romântico e eu gosto da presença dele - falei sentando na mesa com ela

- Hum - faz som - vejo que alguém esta ficando apaixonada em! - exclama Rosely da um sorriso sarcástico.

- Olha - dei um gole do meu café - eu gosto realmente do Adrian, mais sabe, sinto que não chego estar apaixonada como você diz, falta algo e nao sinto aquela emoção de pessoa esta realmente apaixonada pelo cara, você me entende! - falei olhando pra ela meu café

- Eu sei do que quer dizer, mas se ele quiser algo serio devia aceitar e vai que ele desperta este sentimento em você - falou Rosely

- Pode ser, vou pensar  nisso... Deixa eu ir ver um emprego - falei levantei e beijei a cabeça de Rosely - tchau amiga e me deixa boa sorte - falei andando

- BOA SORTE JUH, VAI LÁ GAROTA QUE VOCÊ CONSEGUE - fala Rosely gritando.

Saio de casa, vou para o ponto de ônibus pra ir até o bairro Morumbi, é aonde a madame mora e nao demora muito chega o ônibus.

Depois de 1 hora de viagem, cheguei no bairro dos ricos e ela morava em um apartamento luxuoso bem chique em São Paulo, vou andando pelo bairro a procura do seu apartamento, quando recebo uma mensagem de Adrian.

Mensagem de texto ON.

- Bom dia Julia

- Bom dia Adrian

- tudo bem com você?

- Tudo sim e vc?

- Melhor agora falando com você e ai o que fará hoje?

- Então, estou indo ver o emprego com aquela madame do convento lembra?

- Sim lembro

- então vou conversa com ela hoje e estou aqui no bairro dela pra conversa em trabalhar!

- Boa sorte e depois?

- Porque Adrian?

- Se quiser passo te pegar e queria te convidar para nosso 3 encontro, aceita?

- Pode ser, aceito sim

- Então faz assim, quando sair me manda mensagem quando sair e o endereço passo te busca, tá!

- Tá bom, eu assim que sair eu te aviso e estou tão nervosa

- Vai dar certo você vai ver, boa sorte e aguardo sua mensagem.

- Obrigada e tá bom, bjs

- Bjs

Mensagem de texto Off.

Guardei o celular na bolsa e fui encontrar o endereço da madame, demorei encontrar, perguntei aqui, ali e até achar o bendito apartamento.

Quando chego fico de boca aberta era enorme e chique que seria uma sujeira entrando nele de tão luxuoso que era por fora e imagina então por dentro.

Me aproximo do porteiro, digo o nome da madame Kristen e ele liga pra ela pra autorizar minha entrada, abre o porta me encaminha no elevador do funcionário, aperta o andar dela e me encaminha pra seu apartamento... Logo chego na área de serviço de seu apartamento nao deixa de ser chique pra área de serviço, nem minha casa iguala sua area dos empregados, tava me sentindo um rato de esgoto por estar ali no lugar de gente chique; quando ela chega com cara de poucos amigo, rico tem uma mania se grandeza perto de uma pessoa baixa renda e ela se aproxima com toda sua soberba, me olhando como se eu fosse contaminar seu ar com minha presença, so de ver arrogância em seu olhar percebo que boa notícia nao terei; ela me da um sorriso e me chama.

- Venha mocinha, vamos até meu escritório - falou ela andando.

- Sim senhora - falei fui atrás dela

Quando andava por dentro de sua casa, parecia cada de revista a sua decoração era impecável muito chique e os cômodos eram enorme nem parecia um mero apartamento; sim um palacete e nao podia evitar de ficar de boca aberta.

Chegamos no seu escritório, era outro ambiente chique o escritório dela era puro luxo e me sentir uma poeira naquele belíssimo escritório... Percebi que ela estava se achando por ver minha expressão de pobre que nunca viu casa de luxo, ela estava se sentindo mega-superior encima de mim, sentada em sua cadeira e me pede pra sentar.

- Você é aquela mocinha que a irmã Cecilia não é? - falou olhando pra mim sentada com muita grandeza.

- Sim sou senhora, meu nome é Julia - falei um pouco nervosa.

- Olha ja vou direto no ponto, eu nao preciso mais e já resolvi este problema, sinto muito não poder de dar a vaga - da um sorriso - aliás você não me dar muita confiança pra tê-la em minha casa por ser do bairro rale - falou no tom de deboche.

- Olha senhora - me levanto da cadeira batendo a mão sobre sua mesa - tudo bem que a senhora não me dara o serviço, mas não lhe dou o direito de me humilhar so por morar em um bairro rale, eu prefiro ser uma rale do que ser uma rica soberba igual a senhora so porque é rica acha que tem direito em ofender os mais pobre - falei sai dali caminhando ate a porta e ela ficou com olhar incrédula.

Como ja sabia o caminho, nem esperei ela me acompanhar, fiquei com uma raiva, ela só queria me humilhar esfregar sua riqueza pra mostrar sua superioridade.

Fui no elevador apertei o botão T como o porteiro disse quando fosse sair e logo cheguei ali na térreo do apartamento encontrando gente rica me olhando como se eu fosse verme, parei no porteiro era simpático.

- Nossa voce ja voltou, conversou com a senhora Kristen? - perguntou ele

- Com a nojenta, sim infelizmente - falei bufando por lembrar.

- Nossa, ela é tão simpática - falou ele

- Simpática nao tem nada, ela me humilhou por ser pobre - falei olhando pra ele.

- Nossa sério, ela parece ser tão culta e humilde - falou

- Humilde ela nao tem nada, é tudo faixada - falei olhando pra ele com olhos puro ódio

- Vivendo e aprendendo, eu não espera alguém dizer isso - falou

Estava ali com raiva dela quando avisto um jornal jogado no lixo.

- Ai, me deixa  uma coisa? - falei

- Sim pode pergunta? - falou ele

- O senhor nao vai usar aquele jornal? - perguntei

- Não vou, você quer ele? - perguntou

- Posso ficar com ele?

- Claro - se afastou pegando o jornal - aqui pode ficar - falou ele me dando um sorriso

- Obrigada senhor, vou indo e obrigada por tudo - disse olhando pra ele

- Disponha mocinha, tchau

Dei tchauzinho pra ele saindo pra fora do apartamento e abro o jornal na parte de emprego, quando olho vejo um restaurante chique precisando de uma serviço geral e era aqui no bairro Morumbi, vou aproveitar passar ver se ainda estavam precisando.

Olhei o endereço fui até la perguntando pra pessoas aonde ficava, fui até que cheguei era chique o restaurante, entrei perguntei para o garçom queria conversar com o gerente, ele me disse fui la conversar... Me recebeu explicou e me disse que ja tinha contratado uma pessoa, agradeci e sai desanimada por não esta com o dia de sorte, quando saia vi aquele homem que me ajudou, dei uma parada e olhei em sua direção, percebo que ele me olhou também e fiquei sem graça de ficar o encarando e voltei caminhando pra fora do restaurante, quando saio pego meu celular pra mandar mensagem para Adrian.

Mensagem de texto on

- Adrian, eu já sai da merda de entrevista com a madame!

- Oi Julia, me passa o endereço que passo te pegar

- To no Morumbi no endereço X, te espero.

- Daqui a pouco eu chegou ai bjs.

Mensagem de texto off.

Fiquei ali esperando o Adrian e vi um banco me aproximei dele sentado e fiquei olhando o anunciou de emprego, quando escuto.

- Oi Julia - falou um homem e me viro pra ver quem era, arregalei meus olhos quando o vi ali.

- Oi senhor - falei num tom nervosa

- O que faz por aqui? - perguntou ele

- Só vim ver trabalho senhor! - falei

- Passa segunda feira na minha empresa - mexe no bolso tira um cartão - toma este é meu endereço passa la que vou te dar um trabalho! - falou ele serio.

Pego o cartão de sua mão e na força do momento eu abraço ele como agradecimento, ele era alto sou baixinha abracei sua cintura, quando me dei conta me afastei sem graça dele.

- Me desculpa pelo abraço - falei com rosto vermelho - fiquei feliz e te abracei como agradecimento - falei com a cabeça baixa de vergonha que estava.

- Tudo bem Julia - falou Nathan

Chega Adrian e buzina, olhou pra direção dele.

- Preciso ir, obrigada por me dar um serviço - falei olhando pra ele estava sério

- Quem é ele? - perguntou e olhei pra tras volto em sua direção

- É meu namorado - falei olhei com meus olhos arregalados pensando porque disse isso

- Entendi, deixa eu ir e amanha te espero em meu escritório - falou saiu andando de volta pro restaurante.

Dei um pulinho de feliz e caminhei para o carro, Adrian estava sério dentro e me sento colocando o cinto.

- Quem era aquele cara? - pergunta em um tom sério pra mim e olho pra ele

- Esqueci seu nome, ele vai me arrumar um serviço e ai aonde a gente vai? - perguntei

- Que tal a gente ir almoçar e depois ir em um cinema tomar sorvete depois?  - disse Adrian com um sorriso enorme pra mim.

- Perfeito, fiquei até faminta - falei toda feliz da vida.

Ele saio e fomos almoçar... Estava tão feliz por ter o encontrado e me dado um serviço, fica entre a gente como ele é cheiro. Passamos um dia agradável.


Notas Finais


Até o próximo capítulo bjok 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...