1. Spirit Fanfics >
  2. A prodígio do vôlei (Imagine Nishinoya) >
  3. Festa do Pijama - Parte 2

História A prodígio do vôlei (Imagine Nishinoya) - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Orientações

S/N- Seu Nome
S/A- Seu Apelido
C/C- Cor do Cabelo

Capítulo 13 - Festa do Pijama - Parte 2


S/N On


Depois de um tempo, nós continuamos as partidas, só que não tava acontecendo nada de mais, já estava ficando um pouco tarde, mas estava tudo mundo pilhado, e ninguém com sono. 

Aika- A gente precisa fazer algo mais interessante. 

Tsukkishima- Eu não vou mais fazer nada. - A Aika ficou um pouco pensativa, eu nem precisei me esforçar, por que eu sei que o espírito infantil da Aika sempre está com ela, e como eu sempre estou certa, a ideia surgiu logo em seguida e os olhinhos dela brilharam. 

Aika- Ótimo que você não vai brincar Tsukki, mas você vai ajudar, vamos brincar de canibal! - Os meninos arregalaram os olhos. 

- Você tirou essa brincadeira do fundo do poço. 

Hinata- Isso é uma brincadeira? - ele olha assustado. 

- Sim... Explica Harumi. 

Harumi- Bom... Uma pessoa, que no caso vai ser o Tsukki, vai espalhar tintas pelo condomínio, o nosso objetivo é ter todas as cores, quando você achar uma cor, você coloca no pulso. Mas com isso, vai ter os "canibais" E eles vão correr atrás de nós, e se eles conseguirem nos pegar, ele tira toda as cores caso tivermos. Se você conseguir todas as cores, tem que falar para o canibal, assim ele avisa todos. -     ( É meio confuso, eu também não sei explicar, mas vai dar para entender  .-.)

- O condomínio é muito grande, vamos fazer só da entrada, até a pracinha. 

Aika- Então a área da piscina e quadra estão liberadas? 

- Não vai dar para entrar, precisa de autorização, mas em volta pode. 

Harumi- Vocês gostaram dessa brincadeira? - Eles concordam. 

Sugawara- Queria saber aonde vocês conhecem isso. 

Aika- Nós brincavamos com o time de vôlei, era muito legal. 

- Foi legal só até você se machucar, por que correu que nem retardada, e ai gente foi proibidas de brincar disso. 

Aika- Melhor você disfarçar nessa parte. 

Harumi- Mesmo cortando uma parte do condomínio, ainda tem uma área muito grande, eu acho melhor separarmos em dupla. 

Daichi- Acho melhor. 

Harumi- Tsukki, você pode ir indo esconder as tintas, só não coloca muito no mato. São 6 tintas no total. 

Obviamente, eu fiquei com o Nishinoya, a Aika infernizou, e eu não estava afim de ficar discutindo. As duplas ficaram;


Asahi e Daichi 

Kageyama e Ennoshita (Canibais) 

Hinata e Yamaguchi

Tanaka e Aika

Harumi  e Sugawara

S/N e Nishinoya

( Se eu esqueci de alguém, foi mal) 

Harumi- Vamos criar outra regra, se a dupla de separar, e os canibais verem, você está automaticamente eliminado na brincadeira.

- Precisamos de algo para destacar para não confundir as duplas. 

Aika- Bem lembrado! 

Harumi- S/N, você tem protetores não é? - eu afirmo -  Pega lá para as duplas, também é mais fácil para os canibais, ao invés de usar tinta para destacar eles. E além disso, pega lanterna, já que está escuro, vai dar mais suspense. 

- Então tá né. - Eu peguei uma caixinha que tinha vários protetores. - Separa ai. Vou pegar as lanternas. - Peguei as lanternas, e dei para cada time. 

Eu e o Nishinoya ficamos com protetor azul claro, os canibais ficaram com o preto.

Aika- Já está tudo certo?! - Ela ficou com o protetor verde. 

Hinata- Sim! - ele estava com o protetor laranja, acho que ele é o mais empolgado dali. 

- Você Hinata, cuidado com as pessoas do condomínio, vai que eles te sequestram por achar que é uma criança. - Ele fica morrendo de medo, e eu recebo um tapa na cabeça. 

Harumi- Para de falar baboseira para o menino. - Já ela estava com o protetor roxo. 

Aika- Tudo bem! Agora nós vamos correr, e vocês dois. - Olhou para o Kageyama e o Ennoshita. - Vão contar até dez, para nós termos tempo para correr. - Eu fui para o lado do Nishinoya. 

- Sem querer botar pressão, mas essa brincadeira, eu odeio perder. 

Nishinoya- Prometo que não perderemos. 

Harumi- Começando em... 3...2... Fogo! - Todo mundo saiu correndo com as suas duplas, enquanto os canibais contavam. 

- Aonde ele escondeu essa merda. - Eu e o Nishinoya corria como se nossa vida dependesse daquilo. 

Nishinoya- Ver com essa lanterninha vai ser triste. - Ele apontava lanterna para os lugares. 

- Vamos para a área da piscina. - Nos viramos. - Certeza que ele colocou alguma aqui. - Nós se separamos um pouco e começamos a procurar. 

Nishinoya- Achei! - ele grita um pouco mais afastado de onde eu estava, e eu chego perto dele. - Deixa eu colocar. - Ele coloca a tinta em nossos pulsos. - Falta cinco. 

- Pelo menos temos algo. 

Nishinoya- Aonde a gen- eu coloco minha mão na boca dele, colocando o indicador na minha boca. Ele ficou confuso, mas logo eu comecei a puxar levemente o braço dele para um pouco longe dali, quando já estávamos um pouco longe eu tirei a mão da boca dele. - Que merda foi essa? - ele sussurra. 

- Os canibais. - Eu respondo no mesmo tom

Ennoshita- Kageyama, eu acho que eu vi alguém aqui. 

Kageyama- Tem certeza? 

Ennoshita- Eu vi um cabelo C/C

Kageyama- S/N?! - Começamos a escutar barulho de mato, eles provavelmente estavam correndo pelos matos. O Nishinoya começa a me puxar muito forte. 

Ennoshita- Ali! - Ele grita. O Nishinoya virou bruscamente em uma rua, e logo me puxou para baixo deixando a gente escondido perto da quadra, ele desligou a lanterna e ficamos recuperando o ar. Eu estava muito próximo dele, mas aquilo realmente não foi algo que eu me importei, já que eu só queria ganhar. 

- Será que eles já foram? - eu falei baixo. Ele levantou um pouco a cabeça para ver o local. 

Nishinoya- Acho que já. - Nós nos levantamos. 

- Vamos procurar por aqui, já que fomos um pouco expulso do outro lugar. - Começamos a procurar, dessa vez resolvemos ficar juntos, para não ocorrer o risco de encontrar ninguém, e acabar se separando, e perdendo por causa disso. 

O Nishinoya estava na frente por causa que ele estava com a lanterna, e eu atrás para ver se tinha alguém vindo, eu sinto algo na minha perna, e acabei dando um pequeno grito por causa do susto. Eu tentei colocar a mão na boca para abafar um pouco, mas ele percebeu. 

Nishinoya- O que foi? 

- Eu juro que se tiver algum inseto na minha perna, eu vou desmaiar. - Ele me olhou muito confuso, mas apontou a lanterna para minha perna, eu não olhei por que estava me concentrando para não gritar. 

Nishinoya- Ei, olha para mim. - Eu olhei para ele. - Não desvia o olhar. - Ele foi se aproximando, e logo se abaixou para tirar aquilo que tinha na minha perna, e pelo pouco que eu vi eu acho que ele jogou para longe. Em nenhum momento desviamos o olhar. - Muito bem. - Ele da um sorrisinho. 

- Eu prefiro nem saber o que era. 

Nishinoya- É melhor mesmo. Agora vem. - Ele pegou minha mão. - Será que os outros estão indo bem? 

- Eu espero que do fundo do meu coração, que eles estejam indo muito mal. - Ele da risada. 

Nishinoya- Você é bem competitiva. 

- Claro! Faz tempo que eu não brinco disso, eu quero voltar ganhando. 

Nishinoya- Mas... Você não gostava de ganhar? 

- Como assim? 

Nishinoya- Quando você "discutiu" Com o Tsukki, você disse algo assim. 

- Eu acho as coisas injusta em achar alguém melhor que a outra, tipo o prêmio de melhor jogador, eu não me considero a melhor, mas eu não decido isso. É diferente de ser competitiva. 

Nishinoya- Acho que eu entendi. 

- Enquanto você estava falando ai, eu achei uma. - Eu puxei ele. - Coloca ai. - Ele colocou a tinta no nosso pulso, e devolveu a tinta no local dele. - Falta quatro. 

Nishinoya- Vamos procurar mais perto da quadra. - Fomos procurar em volta da quadra. - Para quem não estava afim de brincar, o Tsukki escondeu muito bem. 

- Vou ter que concordar. 

Nós estávamos quase desistindo de procurar por lá, já que não tinha nada. Até que ele conseguiu ver um bem perto dali, então resolvemos pegar ele, por que ali pela quadra não tinha. Fizemos a mesma coisas, e faltava três cores. 

Até que o Kageyama surge de uma rua, e o Nishinoya me puxou muito mais forte do que aquela vez, eu comecei a acompanhar ele, tentando olhar para trás para ver se ele estava nos alcançando. A Aika acabou aparecendo na hora errada, e a atenção do Kageyama foi para ela, eu vi isso, mas eu não conseguia parar o Nishinoya que tinha ligado o turbo. A gente só parou por que ele tropeçou não sei como. E eu cai em cima dele, muita sorte viu. 

Ficamos um tempo congelados nos encarando, enquanto procurava o ar. Depois de um tempo eu acordei para a vida, e sai de cima dele, na verdade eu acho que ele tinha virado um tomate, de tão vermelho que ele estava. Eu ergui a mão para ele levantar também, obviamente meu rosto também estava queimando, não tinha como não ficar, a gente estava milimetricamente separados, por muito pouco nossa boca não se encostou. Ele pegou a minha mão, e nós nos apoiamos para pegar o ar. 

- Isso foi um pouco desconcertante. 

Nishinoya- Não podemos perder tempo. - Ele pega minha mão de novo.


Nós continuamos com a brincadeira, estava muito legal, várias vezes a gente quase se ferrou, por causa dos dois. Eles passavam muito perto de onde nós estávamos, e isso complicava, mas nós estávamos bem no jogo. Faltava só mais uma cor para nós, e resolvemos ir para a área da entrada, que era o único local que não tínhamos ido ainda. 

Nishinoya- Falta muito pouco para nós ganharmos. 

- Vamos logo com isso. Eu já estou cansada de ficar para lá e para cá no condomínio. 

Nishinoya- Achei! - ele grita. 

- Aleluia! Coloca logo isso. - Ele colocou a última tinta no nosso pulso. - Eu achei que isso nunca iria acabar. 

Nishinoya- Ainda não acabou, se alguém achou as seis cores, devem estar atrás dos canibais, agora é contra no tempo. - Ele pegou minha mão de novo. -  A gente vai ganhar isso! Como eu prometi. - Ele vira rapidamente para mim dando um sorriso fechado e piscando, mas logo olha para frente. 

Ficamos um tempo correndo pelo condomínio, até avistar os dois. 

- Canibais! Vocês perderam. - Nós paramos de correr, e eu vejo o Kageyama franzido as sombrancelhas. - Acho melhor vocês dois avisarem os outros. 

Kageyama- Vocês são muito rápidos. 

Ennoshita- Vimos vocês várias vezes, mas somem rapidamente. Não tem nem graça. 

Nishinoya- Ponto positivo de ser pequeno. - Os dois ficam encarando nós por um tempo. 

- Gente?! Estão ai? - Até que eu percebo que eu e o Nishinoya ainda estamos de mão dada. Eu soltei rapidamente. - Vocês não viram nada! 

Ennoshita- Bom... Nós vamos procurar os outros. - Eles saíram, e eu e o Nishinoya voltamos para casa. 

Fui direto para a cozinha, estava morrendo de sede, e o Nishinoya veio logo atrás. Até que depois de um tempinho, o pessoal começou a voltar para a casa.

Aika- S/N! Eu vou te matar! Faltava só mais uma cor, você sabe o que é uma cor? Umazinha, aaah que droga. 

Hinata- Eu e o Yamaguchi ficou se perdendo toda hora. 

Yamaguchi- Daichi e Asahi, como vocês não estão cansados? 

Daichi- Nós quase não corremos. 

Asahi- Estava tudo tranquilo. 

Harumi- Eu tenho certeza que vocês estavam de complô. 

Kageyama- Nós tentamos pegar os dois, mas eles sumiam do nada. 

Tanaka- Vocês não deram um minuto de descanso para nós. 

Sugawara- Eu falo o mesmo! 

Ennoshita- Era os mais fáceis de achar, sempre que íamos em algum lugar vocês estavam lá. 

Eles começaram a comentar sobre a brincadeira, pelo jeito todos eles tinham gostado muito dessa brincadeira, não julgo, realmente ela é muito legal. Quando nós percebemos, já era uma hora da manhã. Percebemos que precisavamos dormir, já que todo mundo estava cansado. Cada um foi para o seu lugar, e todos praticamente desmaiaram no sono. 












Notas Finais


Espero que tenham gostado. Um ep bem tranquilinho.
Me perdoe por algum erro
Até o prox cap
Bjsss
Sayonara
(Lembrando que a sua relação com o Nishinoya ainda está se desenvolvendo, então não se afobem)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...