História A profecia da Ômega - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Alfa, Lobisomens, Lobos, Ômega, Profecia, Promessa, Sangue, Sobrenatural, Suspense
Visualizações 19
Palavras 1.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii gente, nossa tô muito feliz com vocês favoritando a história, confesso que estava um pouco desanimada pela falta de comentários, mas estava dando tudo de mim apesar disso <3

Obs.: Apresento a vocês "Audrey", essa atriz é exatamente como eu a imaginei, só muda o tamanho do corte de cabelo (é mais curto sendo acima dos ombros) e os olhos (são verde por dentro e mel por fora, ou seja âmbar).

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction A profecia da Ômega - Capítulo 9 - Capítulo 9

Audrey pov's

Ela olha de mim para o Raul algumas vezes, antes de se adentrar na sala, a confusão é clara em seus olhos.

“Então você é a minha irmã perdida? ” Falo, enquanto sorrio para ela. “ É bom saber que tenho uma caçula para perturbar agora. ”

Tento soar carismática, mas isso só faz com que ela arregale ainda mais os olhos surpresa, talvez depois da minha fuga ela estivesse pensando que eu seria difícil de lidar.

“Bem vou deixar vocês sozinhas agora” Raul fala, enquanto anda em direção a sala e fecha a porta ao sair do escritório.

“Acho que começamos com o pé esquerdo naquele dia.” Puxo a conversa novamente, tentando disfarçar aquele ambiente estranho que se instalava.

“S-sim, eu peço desculpas por ter deixado você tão fraca, é que estou aprendendo a controlar meus poderes ainda...” Ela fala rápido e baixo. Então era ela? Interessante...

“Tudo bem, o que importa é que estamos aqui agora...” Me aproximo dela e pego sua mão. “Juntas”.

Um grande sorriso aparece em seus lábios, noto um pouco de semelhança entre nós, ela tem covinhas na bochecha iguais as minhas quando sorri, acho que é herança da nossa mãe. Notando minha tentativa de se aproximar ela rapidamente me puxa para um abraço longo e apertado, eu retribuo o carinho com mesma intensidade. Minha irmã, minha família. Por tantos anos, eu fiquei sozinha, rodando de cidade em cidade, sem me apegar a ninguém, com exceção de Lisa, me tornando uma pessoa amargurada e solitária, mas agora com ela do meu lado eu podia sentir que tudo ia mudar.

“Eu pensei que você ia ficar brava, que ia embora e me deixar aqui” Sua voz sai tristonha, então eu acaricio sua cabeça que pende em meu ombro. “ Você é tão diferente do que eu imaginei, sabe, quando te vi na lanchonete pensei que os boatos eram verdadeiros. ”

“ Que boatos? ” Pergunto curiosa.

“ Quando eu e o Willian saímos para te procurar, alguns de seus chefes antigos diziam que você era antissocial e que costumava ter ataques de raivas, isso me fez temer que você não aceitasse vir conosco, por isso eu e ele resolvemos te trazer a força, fiz mal não foi? ” Ela fala nervosa e posso notar a preocupação em seu olhar, parece uma frágil boneca de porcelana em meus braços.

“ Não, realmente eu tive alguns problemas no passado, mas isso foi culpa do meu lado animal, na verdade eu sou até legal ás vezes” Sorrio e encaro seu olhar que se ilumina com minhas palavras. “Mas não se preocupe teremos muito tempo para nos conhecer melhor agora. ”

“Você vai ficar aqui com a gente? ” Sua pergunta é rápida devido seu entusiasmo.

“ Ainda tenho que ver isso, afinal eu tenho um apartamento lá e não me sinto confortável em ser uma despesa para seu amigo”

“O Raul? Não se preocupe com isso, tenho certeza que ele não vai se importar de te deixar morar aqui. ” Ela fala confiante.

“Mesmo assim tenho que conversar isso com ele, mas tenha certeza de uma coisa, a partir de agora não vou ficar mais longe de você. ” Abraço-a mais forte e permito sentir toda aquela emoção que surge em meu coração, quem diria que depois de tanto tempo eu arranjaria um motivo para viver e não somente vaguear entre empregos e transformações noturnas.

“ Vem eu quero que você conheça o Willian. ” Ela fala se desprendendo do meu abraço e me puxando em direção a sala.

Quando chegamos na cozinha, vejo Raul conversando com um rapaz no sofá da sala, noto que é o mesmo do carro, ele é alto e forte, sua pele é negra azulada e seus olhos castanhos são intensos e acolhedores.

“Audrey esse é o Willian, meu namorado e protetor. ” Ela fala, enquanto aponta o dedo em direção ao rapaz que já está em pé depois que nos viu se aproximar.

“Protetor? ” Arqueio a sobrancelha confusa, enquanto o cumprimento.

“ As Peeiras têm uma ligação com o lobo que as chama na primeira transformação, tornando-se conectadas a ele como forma de proteção. ” Raul explica, enquanto se levanta do sofá.

“Então é você quem vem cuidando da minha irmã durante esse tempo? ” Olho desafiadora, mas ele não recua e me encara com confiança.

“Sim, mas foi uma ajuda recíproca, na verdade acho que foi ela quem cuidou de mim esse tempo todo” Ele sorri e direciona um olhar carinhoso a Ilsa.

“Acho que você esteve em boas mãos durante esse tempo, não é?!” Sussurro no ouvido de Ilsa, enquanto aponto para Raul e Willian.

“Quem disse que eles cuidaram de mim, eu sei me cuidar muito bem sozinha tá! ” Ela fala, me encarando com um pouco de indignação. É temos o mesmo gênio.

“Claro que sabe, ainda não esqueci dos desmaios que você provocou em mim” Falo brincando, mas ela fica triste de repente. Droga.

“Me perdoe, prometo nunca mais usar meu poder em você de novo, só de pensar que poderia tê-la perdido naquele dia...” Seus olhos começam a encher de lágrimas, então eu seguro sua mão na minha.

“Ei eu estava brincando, já estou ótima não vê” Abraço-a bem forte e ela solta um suspiro aliviada. “ Mas por falar naquele dia, quem foi que me salvou? ”

“ O Raul pegou você antes que caísse no chão, ainda bem que ele estava perto na hora” Ilsa fala, enquanto se solta de meu abraço.

“Acho que tenho muito ao que agradecer a você Raul” Falo sincera, seus olhos verdes me encaram e por um momento vejo seu rosto corar levemente.

“ Não fiz mais que minha obrigação” Ele desvia olhar, claramente perturbado com aquela atenção. “ Acho que vou começar a preparar o almoço, porque vocês não ficam aqui e conversam enquanto esperam”

“Eu vou ajudá-lo” Digo rapidamente e noto o olhar estranho que todos me lançam. “Tenho que fazer algo para agradecer, já chega de só dar despesa para vocês”


Notas Finais


Tá vendo gente?! A Audrey é um amor de pessoa (por enquanto huahuahua). Antes que achem que a Ilsa é carente, entendam seu drama, ela viveu dez anos sozinha pensando que tinha sido abandonada, além de ter apenas dezessete anos de idade (ou seja emoções a flor da pele), mas não se enganem ela vai surpreender muito nessa história...

Por hoje é só pessoal!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...