História A Professora Da Minha Filha (Lutteo) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Agustín Bernasconi, Carolina Kopelioff, Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Carolina Kopelioff, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Personagens Originais
Tags Gastina, Lutteo, Simbar, Soy Luna
Visualizações 583
Palavras 1.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!!!!!!!!!!!!!!!!
Quem quer +1 cap??
Pessoas tô postando hj pq minhas aulas pretendem começar segunda-feira e no domingo n vou ter tempo, durante a semana dificilmente terei tempo pra postar, então provavelmente demorarei mais pra atualizar as fics
Bora ler??

Capítulo 21 - Non Dovresti


Fanfic / Fanfiction A Professora Da Minha Filha (Lutteo) - Capítulo 21 - Non Dovresti

 

Narrador oculto

Matteo ficou contente pelo fim de Lumón, mas ainda não poderia ficar com Luna, afinal quem está namorando agora é ele. Teria que resolver seu relacionamento com Candelária antes de pensar em ter algo com Luna. O dia passou rápido, e logo a noite chegou. Segunda-feira a caminho. 

O café da manhã aconteceu normalmente, Matteo foi o primeiro a sair, pois havia uma reunião importante logo cedo. Simón foi em seguida. Nina levou sobrinha até a escola e assim poder falar com Luna. Ao chegarem no local a jovem ficou esperando no portão enquanto a pequena foi chamar a professora. Depois de um tempo a Luna chega

Luna: Oi, Nina. A Lina disse que você queria falar comigo

Nina: A Lina já foi pra aula?

Luna: Sim, o primeiro horário já começou, mas hoje eu começo no terceiro

Nina: Que bom, porque eu quero falar com você sozinha. Podemos ir para outro lugar?

Luna: A sala dos professores está livre agora (sugere)

Nina: Não, eu tenho medo desse lugar desda quinta série (fala divertida). Vamos tomar um suco na lanchonete da escola mesmo?

Luna: Sim, vamos

As duas caminharam até lá enquanto Luna se perguntava sobre qual assunto Nina queria falar. Será que reclamaria pelo fim do seu relacionamento com Simón?

Luna: Então, o que foi?

Nina: Eu fiquei sabendo o que aconteceu entre você e o Matteo

Luna: Não aconteceu nada entre o Matteo e eu (na defensiva)

Nina: Luna, não mente. Eu vi como você saio do quarto do Matteo aquela noite, e também vi sua calcinha em baixo da cama dele

Luna: Mas não aconteceu nada. Nós...

Nina: Eu sei, vocês quase transaram mas a Lina chegou bem na hora. O Matteo me falou

Luna: Você veio reclamar porque eu traí o Simón?

Nina: Não, eu não gostei que você tenha enganado o Simón, mas não vim te dar um bronca por isso. Sei que você sente algo pelo Matteo e...

Luna: Não! Eu não sinto nada pelo Matteo. Não sei porque você pensa isso, mas está enganada

Nina: Luna não precisa mentir, eu vejo como vocês se olhão

Luna: Não, não sinto nada por ele. De qualquer jeito o Matteo tem namorada, não é? Para quê insistir nisso?

Nina: O envolvimento do meu irmão com aquela... mulher foi um erro e logo vai ser corrigido

Luna: Nina, eu não tenho tempo pra falar disso agora. Tenho que trabalhar (sai para fugir do assunto)

Nina: Vai ser difícil, mas não impossível (fala para si mesma)

Luna voltou a sala dos professores para tentar se preparar para sua aula, mas as lembranças dos momentos com Matteo invadiram sua mente. "Por que ele não sai da minha cabeça? O que eu tenho que fazer pra parar de pensar nele?" era o que a professora se perguntava
 
Depois de falar com sua irmã, Simón pensou por um tempo antes de ligar para Ámbar marcando um encontro na praça. Queria lhe dizer tudo que sente, e não tinha coragem antes. Queria se declarar. Quem sabe a loira senti o mesmo

Ao chegar no local combinado o rapaz sentou no banco e esperou por um tempo, mas a moça não aparecia. Simón ficou sentando por vários minutos a espera de Ámbar mas a jovem não chegava. O moreno até começo a pensar que ela não viria. Mas quando já estava se preparando para ir embora, uma linda loira chama sua atenção

Ámbar: Desculpa a demora, tive que procurar minha irmã pra deixar a chave de casa com ela

Simón: Tudo bem, você nem demorou tanto (sorri aliviado)

Ámbar: O que você queria falar comigo?

Simón: Você sabe que eu e a Luna terminamos, né?

Ámbar: Sim, ela me falou. Eu sinto muito por vocês

Simón: Tudo bem, nós não estávamos mais dando certo. Mas não é isso que eu queria falar com você

Ámbar: Então o que é?

Simón: Ámbar, eu gosto de você. Estou apaixonado por você e já faz tempo

Ámbar: Que?! Mas e a Luna? (faz uma careta)

Simón: Me aproximei dela para tentar me aproximar de você

Ámbar: Que?! Você estava enganando minha irmã?!

Simón: Não, eu gosto de você...

Ámbar: Mas estava com a minha irmã

Simón: Sim, para me aproximar de você

Ámbar: Você não pode namorar a minha irmã para se aproximar de mim (o repreende)

Simón: Eu sei, sinto muito. Mas essa foi a única forma que eu encontrei para me aproximar de você (se defende)

Ámbar: Não importa. Você não deveria ter feito isso

Simón: Mas não aconteceu nada, ninguém saio ferido; eu gosto de você e a Luna gosta do Matteo

Ámbar: Você deu um tiro no escuro, do mesmo jeito que não aconteceu nada, poderia ter dado muito errado. A Luna poderia ter se apaixonado de verdade por você, e você teria a magoado muito

Simón: Mas não aconteceu, afinal a Luna gosta é do Matteo

Ámbar: Então "os fins justificam os meios"? Eu não concordo

Simón: Eu fiz isso por você, por nós

Ámbar: Não, você fez por você. E poderia ter magoado muito minha irmã com esse joguinho

Simón: Eu sinto muito

Ámbar: Se você sente algo por mim, devia ter falado comigo ao invés de ficar com a minha irmã

Simón: Eu não sabia como falar o que sinto

Ámbar: Mas para a Luna você soube, não é?

Simón: Eu nunca disse que a amava, só disse que gostava dela

Ámbar (decepcionada): Não achei que você fosse assim (se afasta) Adeus Simón (vira de costas)

Simón (segura seu braço): Espera, então você vai ficar com raiva de mim por causa disso?

Ámbar: Eu também gosto de você, Simón, mas eu não comecei a namorar com o Matteo por causa disso (solta seu braço das mãos dele e sai)

Na escola, Luna percebeu que Lina estava muito estranha na hora do intervalo. Então decidiu falar com ela

Luna: Tá tudo bem, Lina?

Lina: Sim (sem animo)

Luna: Então por quê essa carinha triste?

Lina: Meu pai está namorando com a Candelária

Luna (desvia o olhar): É, eu sei, eles formão um lindo casal (irônica, mas Lina não percebe)

Lina: Então você também quer que eles fiquem juntos?

Luna: Seu pai já é bem grandinho pra saber o que ele quer, e se ele quer a Cabelo de Salsinha então que faça um cachorro-quente (com ciúmes)

Lina: Mas você quer que eles fiquem juntos?

Luna: O que eu quero não importa, o que importa é quero seu pai quer (com ciúmes)

Lina: Luna, você gosta do meu pai?

Luna: Por que essa pergunta agora?

Lina: Você gosta dele?

Luna (pensa por um tempo): Não, eu não sinto nada por ele (mente)

Lina: Então você não faria o meu pai feliz? (triste)

Luna: A felicidade do seu pai não está comigo 

Lina: Talvez seja melhor que ele se case com a Cande mesmo

Luna: Eles pensam em se casar? (Lina confirma e Luna sente seu coração apertado) Claro, lindo casal (irônica)

Lina: Você não quer se casar com meu pai?

Luna: O que eu quero não importa, se o Matteo quer isso, então que seja (tenta disfarçar)

Lina: Eu tenho medo que eles se casem (com voz embargada)

Luna (a abraça): Não se preocupa, meu amor. Mesmo que o Matteo se case com aquela mulher nada vai mudar entre vocês. Ele vai continuar sendo seu pai, e a relação deles dois não vai mudar em nada o amor que ele sente por você

Lina: Mas... (uma lagrima escorre em seu rosto)

Luna (seca a lagrima da menina): Não se preocupa pequena, vai ficar tudo bem. O Matteo pode ter um monte de defeitos, mas ninguém pode negar o quanto ele te ama, e isso não vai mudar

Lina: Você acha?

Luna: Eu tenho certeza

Lina (a abraça): Eu queria que o meu pai se casasse com você

Luna (desconsertada): Eu já vou para a sala dos professores, tenho que acabar umas coisas, a gente se vê depois 

Lina: Vocês não têm nem uma chance de ficarem juntos?

Luna: Não existe nada entre o Matteo e eu (sai)

E assim se passaram as aulas nessa segunda-feira; Luna ficou bem mexida com as palavras da Lina, ela sentia um aperto no peito em ver a menina sofrendo. Mesmo a conhecendo a pouco tempo Valente já sente um carinho muito grande pela pequena, um carinho tão grande que nem ela mesmo conseguia entender. Lina não era apenas mais uma de suas alunas, Luna já a via como uma filha, a filha que ela sempre quis ter 

Nina ficou um tempo na casa do seu namorado ajudando-o com alguns vídeos e namorando um pouco. A moça contou sobre o que Candelária lhe disse e o rapaz a tranquilizou dizendo que não acreditava que a ruiva fizesse algo de ruim para ela. Afinal quem perderia mais seria a Candelária, né? 

Quando o dia acabou, Luna foi para casa pesando no que havia conversado com Lina. A mulher morria de ciúmes de Candelária, não conseguia entender o que Matteo havia visto nela. Quando a noite chegou Ámbar foi para a faculdade e dormiria na casa de uma amiga, então avisou para que Luna não a esperasse acordada, por tando a professora estaria sozinha essa noite 

Matteo trabalhou o dia todo com várias coisas, algumas reuniões longas e bem cansativas. Mesmo assim sua cabeça girava em torno de Luna Valente. Quando a noite caio e o homem chegou em casa, percebeu que sua filha já estava dormindo. Lhe deu um beijo de boa noite e foi para seu quarto. Quando ia tomar um banho Balsano se lembra da conversa que teve com seu irmão

Flashback On

Simón: Matteo, a Luna não é mais minha namorada. Não se preocupa comigo, eu tô bem, de verdade. Se você gosta da Luna fica com ela eu não vou ficar com raiva

******

Simón: Siga o seu coração, pare de pensar tanto e faça o que seu coração manda

Flashback Off

Lembrar disso o fez tomar uma decisão que sua coerência não lhe permitia por medo e orgulho

Matteo (fala para si mesmo): Eu não vou pensar, vou apenas fazer

A pois dizer isso Matteo se levanta e caminha para fora da mansão, onde pega seu carro e segue em direção do apartamento da dona de seus pensamentos, sem se importar com o que vai acontecer depois. Se a moça o mandar embora, ou se isso vai se tornar mais um motivo de briga não o importava naquele momento. Ao chegar lá Balsano bate na porta, e em alguns segundos a mesma foi aberta revelando a morena que lhe tira do sério

Luna: O que você... 

Matteo não a deixou terminar a frase e tomou seus lábios, agarrou-a pela cintura e entrou no apartamento sem permissão, em seguida fechou a porta atrás de si com o pé, para não parar o beijo. 

O beijo se tornava mais feroz a cada segundo, cheio de desejo e calor. Luna passava as mãos pelos cabelos de Matteo e nos ombros. Balsano a segurava pela cintura com posse mantendo-a unida a ele, beijando-a intensamente. Um beijo que emanava tudo que ambos sentem um pelo outro; carinho, atração, cuidado, desejo, saudade, paixão, raiva, e amor






Notas Finais


E ai? Oq acharam??? Mereço comentários???
Além da dificuldade Lutteo agr Simbar tbm vai enrolar pra acontecer?? Aff fala sério!!
Mereço comentários??????
Será q no próximo cap teremos hot Lutteo?? Será? Oq vcs acham??
Pessoas quanto mais comentários tiver, menos eu demoro pra postar kk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...