1. Spirit Fanfics >
  2. A Promessa - Byun Baekhyun (EXO) >
  3. Capítulo quatro;

História A Promessa - Byun Baekhyun (EXO) - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo quatro;


Fanfic / Fanfiction A Promessa - Byun Baekhyun (EXO) - Capítulo 4 - Capítulo quatro;

 

Ajudava Clarice a escolher ás cores da decoração do seu casamento, que pela visão dela, era uma das partes mais importantes do seu casamento tão sonhado. Clarice escondia o seu noivo por alguma razão, mesmo eu sempre a perguntando sobre o rapaz, ela nunca me contou. Fazendo-a feliz, eu estava satisfeita.

 — Amanhã te levarei para conhecer o meu noivo, querida. - Arregalei os olhos. Não poderia estar falando sério.

 — Calma, você me esconde sobre o seu noivo durante quatro meses, e me fala que eu irei conhecê-lo? Eu sou uma piada para você? - Ergui a sobrancelha escutando sua risada. - Tudo bem. - Retribuiu seu sorriso, decidindo por último nas cores brancas e azuis da decoração, recebendo uma afirmação da noiva. 

 — Eu estou literalmente cansada. - Se jogou na poltrona da loja de decorações, respirando fundo. A maior parte do trabalho foi meu, mas não queria estragar o seu dia, então preferi não contestar. - Vamos? Ainda falta escolher o salto-alto. - Desta vez foi a minha hora de respirar fundo antes de prosseguir para o meu carro. 

 — Iremos parar para almoçar, depois continuamos! - Ela não disse nada, apenas me olhou em aprovação e colocou o sinto de segurança abaixando o banco para trás. 

(...)

 

Estava jogada em minha cama com os pés doloridos e inchados pelo salto, era horrível essa dor. Sentia ás minhas pernas pesadas e ainda mais cansadas, sem contar que os meus pés latejavam. Acariciava Tom, meu gato, que dormia serenamente ao meu lado, sem preocupações. Suspirei. 

 — Caralho! - Coloquei a mão na boca pelo palavrão após levar um susto do meu celular vibrando. Era uma ligação, pior ainda, era de um número desconhecido! - Alô? Aqui é Zhang _____, posso ajudar? - Dava para se ouvir apenas uma respiração ofegante vindo do outro lado da linha, me deixando confusa. Revirei os olhos, era um trote. 

Olha, eu irei desligar caso seja um trote! 
 

Não! - Arregalei os olhos ao ouvir sua voz familiar. - Não desliga, por favor! 

Por que eu não desligaria? Cara, são nove da noite e ainda por cima, eu nem te conheço! 

_______, sou eu! 

Eu quem? Calma! Como sabe o meu nome?

Byun BaekHyun! - Desliguei o telefone.

O meu coração estava a mil ao retornar ouvir a sua voz. Engoli a seco, ele realmente havia voltado e, melhor ainda, se lembrava de mim. Sorri ao me lembrar dos bons e velhos momentos que passamos juntos, mas este sorriso se foi ao me tocar da burrada que eu fiz, desligar o celular na sua cara. Rapidamente eu retornei a chamada, esperando por não ser ignorada e ele atender. 

- Porcaria! - Bufei. 

Nós mal se falamos e eu já me torno uma "porcaria"? - Ouvi sua doce risada novamente, me deixando animada. 

O que? Não, me desculpe, eu só..
Olha, desculpe ter desligado na sua cara,
eu não esperava.. Sabe
. - Respirei fundo. 

Podemos nos encontrar? 
 

Agora? Já são nove da noite!
- Tentei ao máximo conter a minha
alegria de ouvir sua voz novamente. 

 _____, eu estou em frente ao seu prédio! 

Você o que? 

Não grita! - Gargalhou novamente. - Libera a minha entrada, aliás, a entrada e o número do seu apartamento!

Apartamento 218. 

BaekHyun desligou a chamada, enquanto eu me movimentava para lá e para cá ansiosa, nervosa, com medo, fazia anos que nós não se falava, eu não sabia como ele estava, se namorava, ou se ainda morava com seus pais. A minha cabeça estava com mil e um pensamentos, ele ainda se lembrava de mim, era inexplicável minha felicidade.

Ouvi batucadas, me fazendo encarar a porta nervosa. Respirei fundo caminhando em passos lentos até lá, antes de abrir e dar de cara com ele, a minha paixão quando adolescente. Engoli a seco passando o cartão ao lado da porta, liberando para ser aberta. 

 — Achei que não abriria. - Seu sorriso era impecável, assim como suas roupas. Seu cabelo estava simplesmente perfeito, ele estava bem, era nítido. 

 — Você.. Como.. Como sabe onde eu moro? - Nossos olhares de manteve em contato o tempo todo, enquanto um sorriso ladino se formava em seus lábios. 

 — Tenho ás minhas fontes. - Gargalhou. - Senti saudades, _____. - Suspirou sem retirar seu olhar dos meus. 

 — Faz anos, BaekHyun. - Dei um espaço para que BaekHyun pudesse entrar, e sem delongas ele já estava dentro do meu apartamento, observando tudo.

 — Você ao menos me mandou uma mensagem se explicando de ter se mudado de colégio! Sabe quantos dias eu te esperei? - Seu olhar caiu para seus pés, e uma onda de culpa me atingiu. Ele mal voltou e eu já joguei na cara dele tudo isso. - Desculpa, eu só ainda não me conformei. - Acariciei seus ombros. - Senti saudades, BaekHyun! 

 — Eu tenho tantas coisas para te falar, explicar, que passaríamos dias aqui. - Gargalhamos. - Eu queria me desculpar por não ter lhe dado uma explicação, ______, mas não agora, eu só quero saber como você está. 

Eu ainda não acreditava que BaekHyun realmente havia voltado, o meu Byun estava de volta. Eu não sabia como reagir diante disso tudo, era surreal. Ás horas se passavam e BaekHyun me contava de tudo que passou, enquanto eu o olhava atônita a tudo o que ele me contava, ele havia virado músico, aliás, de um grupo famoso aqui na Coréia, e eu simplesmente nunca tinha ouvido falar deles.

Seu sorriso era imenso, estava feliz e era nítido. Contei a BaekHyun que eu havia me formado em Designer e atualmente possuo um Atelier bastante famoso na cidade, a qual produzia vestidos de casamento e em breve mudaria o conceito do Atelier e promoveria minha própria marca.

 — Tem outra coisa que queria te contar. - Ele sorriu. - Irei me casar! - Arregalei os olhos, e um flashback invadiu meus pensamentos, me deixando aérea.

— Eu tenho uma proposta! – Encarei o sujeito a qual sugava o canudo do seu suco enquanto me encarava atentamente.

Suspirei. Era uma tarde quente, estávamos em pleno verão e nada de bom havia acontecido. A dois meses terminei o meu namoro que durou exatamente três meses, não era de se estranhar, os outros cinco relacionamento da minha vida foram quatro meses ou menos do que isso.

Mas eu não estava sozinha, Baekhyun havia terminado o seu namoro com Taeyeon a um mês e pouco.

— Hum, qual proposta? – Ergui uma das minhas sobrancelhas, era uma mania que eu tinha.
Baekhyun sugou novamente o canudo, aquilo estava me deixando cada vez mais irritada, talvez seja por causa do calor, ou mesmo ele seja irritante.

— Caso nós estivermos solteiros aos 21 anos, iremos nos casar. – Sorri ladino. Que ideia barra proposta mais tosca que já ouvi, mas já era de se esperar. – Nossos relacionamentos não duram mais do que cinco meses, até parece que fomos feitos um para o outro! – Baekhyun brincou mexendo freneticamente no canudo.

Ele tinha algo, dava para se perceber. O que Byun não sabia, era que lá no fundo eu nutria sentimentos pelo garoto. Mas como sempre há aqueles clichês, eu não tinha coragem de admitir, tanto para mim mesma quanto para ele.

— Eu aceito, menino Byun! – Sorri esticando o meu dedo mindinho, era a nossa forma de juramento, e por acaso nós nunca quebrava uma promessa formada dessa maneira. – Eu vou ter casado até lá, garoto. – Ri mesmo sabendo que não era verdade.

Ele iria se casar, e a nossa promessa de nos casar aos 21 anos, não iria ser cumprida. Não sabia como reagir diante a essa situação, estava agoniada, queria de uma forma estranha chorar, outra era sair dali o mais rápido possível mesmo sendo minha casa.

 —  ______? - BaekHyun me chamou. 

 — Parabéns, BaekHyun! - Soltei um sorriso minimo.

 — Eu queria saber se quer ser a minha madrinha de casamento. - O que? Já não basta esquecer da promessa, ele ainda tinha a ousadia de me pedir para ser madrinha? 




 

 — Claro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...