História A Proposta - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Barriga De Aluguel, Romace
Visualizações 23
Palavras 1.271
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bombons, este é o último capítulo da temporada, por isso dêem adeus á Clare, Bruce, a bebê e nossa amável Valerie ☹😥

Capítulo 29 - -29 - Último Capítulo


Clare

          Coroa cuidou de todos os preparativos do funeral.
          Desde do caixão á coroa de flores.
          Neste meio tempo, não vi a cara de Blake.
          Não que quisesse, preferia dessa forma.
         Durante o enterro só havia eu e Lizzie.
         Tenho certeza que para nós duas foi difícil ver Ronan naquela situação.
         Pálido e com os lábios roxos.
         Era difícil olhar para ele e não ver aquele garotinho protetor, que desde cedo aprendeu a ser responsável.
          E eu lamentava amargamente pelo final trágico.
         Voltamos para o apartamento de Blake depois do sepultamento.
          Me sentia cansada com um misto de nervosismo e impaciência.
          O tamanho da barriga havia se tornado incômodo até para caminhar.
          Lizzie me ajuda com os degraus, esperando paciente enquanto destrancada a porta.
          Blake estava sentado em frente á TV, sem camisa e bebendo.
____ Que droga é essa?! - Ele vocifera, apontando para Lizzie.
____ É minha irmã - murmurro.
____ Aqui agora virou albergue? Já basta que está grávida e ainda vem com essa menina - Meus olhos encontram uma arma sobre a TV que, não hesito em pegar e apontar para Blake.
           Coloco Lizzie atrás das minhas costas.
____ É melhor calar essa maldita boca! - grito.
____ Coroa vai ficar sabendo disso.
          Dou um tiro na parede, Blake se assusta.
____ Não se eu não matar você antes.
____ Clare! - Ele ergue ás mãos na defensiva - M-me desculpe, ok?
____ Vou embora daqui e se vier atrás de mim, coloco uma bala bem na sua cabeça!
          Saio do apartamento de costas, batendo a porta ao sair.
          Ótimo, estava na rua prestes para dar á luz e com uma criança, penso saindo do prédio.
           Só havia uma alternativa.
           Andamos Alguns quarteirões, até chegar no Park Slope.
           Lizzie passa por de baixo da fita da polícia, pegando uma chave em baixo do tapete.
           Abro a porta, me deparando com uma mancha enorme de sangue.
____ Vá tomar um banho, Lizzie. Depois vamos até a cozinha, procurar algo para comer - digo tirando meu casaco gasto.
            Ela assenti obedecendo.
            Vou até a lavanderia, voltando com um balde com água e esponja.
            Me ajoelho diante do sangue, tentando limpá-lo.
            Minhas mãos tremiam e minha visão estava embaçada.
            A ficha caia aos poucos...
            Dolorosamente.
____ Mamãe? - Ronan chama, batendo na porta.
            Eu estava alguns passos de distância, segurando Lizzie.
            Ele me olha sem obter resposta, segurando a maçaneta.
____ Ronan, não...- chamo baixo, na tentativa de impedir que ele entrasse no quarto.
           Porém, ele continua no mesmo lugar, os olhos arregalados.
____ Clare, não venha aqui - Ele murmurra.
____ Por quê? - digo me aproximando devagarinho.
____ Clare! - Ele grita chorando.
          Paro do seu lado, apertando Lizzie em meus braços.
          Mamãe estava deitada na cama, virada para a porta e com os olhos abertos; Algumas mechas de cabelo estavam sobre seu rosto pálido, seus lábios entre abertos e havia uma mancha vermelha em seu pescoço.
____ Mama - Lizzie chama.
          Ronan a puxa dos meus braços, se afastando chorando.
          Com medo me aproximo da cama, estendendo o braço para tocá-la.
          Mamãe estava fria e havia um cheiro diferente.
          Seus olhos estavam fixos em mim.
____ ...mamãe? - chamo num sussurro.
          Não obtenho resposta.
          Ela fica ali, me olhando.
          Ouço passos rápidos em minhas costas, no mesmo instante sou jogada para longe.
____ Sai daqui! - Ele rosna.
          Olho para ele assustada, me afastando em silêncio, vendo apenas um lençol ser jogado sobre ela.
           Encontro Ronan encolhido num canto do quarto com Lizzie.
____ Ronan, por quê a mamãe não se mexe?  - pergunto me encolhendo ao seu lado.
____ Ela morreu, Clare - Ele responde soluçando.
____ Ela vai ficar daquele jeito para sempre?
____ Vai sim...
          Olho para Lizzie que brincava com ás mãos.
____ O que vamos fazer agora?
          Ele me olha com os olhos vermelhos.
____...vamos ficar juntos. Vou cuidar de vocês.
          Balanço a cabeça assentindo.
          Foi a primeira vez que descobri o que era a morte.
         Aperto a esponja com força, chorando em silêncio.
          A água aos poucos se torna meio avermelhada.
         Levanto ao ouvir batidas na porta e deduzo que fosse Blake, pego a arma no vestíbulo abrindo a porta.
          Respiro com força, evitando de puxar o gatilho.
____ Posso entrar?

Bruce

          Bruce olha para Clare em sua frente, intrigado com a arma em uma de suas mãos sujas de sangue.
____ O que você tá fazendo aqui? - Ela pergunta séria.
____ Soube da morte do seu irmão.
           Ela força um sorriso, apontando a arma para a cabeça dele.
____ Claro que soube. Você o matou!
____ Ficou maluca?! - Bruce altera a voz - Não matei ninguém.
____ Não mente pra mim.
____ Eu não sabia que tinha irmãos, descobri que estava aqui por quê tinha pessoas vigiando você.
____ Ah, claro - Ela rebate - Por causa do coroa.
____ Foda-se o coroa!! Ele não me importa.
          Ela fecha os olhos com força, baixando  a arma.
____ Clare? - Chama preocupado.
____ Vai. Embora! - Ela segura a barriga com uma mão, no instante em que agia escorre por suas pernas.
           Ela olha a cena surpresa.
____ A bolsa estourou - diz Bruce.
           Clare ergue o olhar, fitando-o.
____ Ela vai nascer - diz sem fôlego.
____ Preciso levar você para um hospital.
____ Não - Ela dá um passo para trás.
           Bruce franze o cenho confuso.
____ Clare, você vai ter o bebê!
____ Não posso ir...Não posso deixar a...
____ Clare - diz Lizzie, descendo a escada.
           Ele desvia o olhar dela, olhando a garotinha.
____...É minha irmã mais nova - Clare explica.
           Bruce entende o recado.
____ Ela vai ficar bem comigo. Agora, vamos para o hospital - Ele estende á mão pra ela, hesitante a segura.

            25 min depois...

           Clare geme sentada no banco do carona, anunciando ás contrações.
           Bruce estaciona o carro em frente ao hospital, saltando do carro em busca de um enfermeiro e uma cadeira de rodas.
           Menos de dez segundos, volta com dois enfermeiros.
____ Cuida dela pra mim - diz Clare, enquanto é levada para uma sala - Por favor.
____ Nada vai acontecer com ela - Bruce garante.

Clare

            Doía.
            No começo era suportável.
            Depois parecia que estavam perfurando minhas costas e abrindo um buraco na minha barriga.
            Eu já não gemia de dor, gritava.
            A dor era insuportável.
            Me fazendo segurar com toda minha força, a barra de ferro da maca.
            Naquele momento tinha certeza que estava sendo aberta de dentro pra fora.
            Uma enfermeira se aproxima, fazendo o exame de toque.
____ 9 centímetros de dilatação, doutora - Ela anuncia.
____ Vamos lá então. Fazer este bebê nascer - A equipe de médicos começa  a se preparar enquanto ms contorço.
          Um alarme de incêndio soa Por toda parte de repente, fazendo com que todos parasse e de alguma forma deixassem o ambiente preocupados.
          Continuo a gritar, segurando a barra de ferro, quando uma enfermeira grávida volta com uma máscara.
____ O que está acontecendo? - pergunto antes de gritar novamente.
____ Teremos que removê-la para outro hospital - diz ela, empurrando a maca para fora da sala.
____ Por quê?
____ Esta sala não está mais habilitada.
           Me contoço novamente sendo levada para os fundos do hospital, onde uma ambulância aguardava.
____ Onde está o Bruce?
____ Ele foi na frente - Ela me coloca na ambulância, fechando a porta por último - E espero que esteja confortável.
          Franzo o cenho confusa, olhando com mais atenção a barriga da enfermeira; Não parecia real.
____ Valerie - sussurro.
           Ela tira a máscara, sorrindo.


Notas Finais


Amanhã começarei a respostar Colina das Bruxas, como O Mundo Sombrio de Katie e espero que gostem da história do mesmo jeito que mostraram amor por essa, mesmo com todo meu sumiço vocês não me deixaram!

Amo cada um de vocês e obrigada por sempre me apoiar em minhas obras!!! 🥰❣❣💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...