1. Spirit Fanfics >
  2. A Proposta (Levi x Leitora) >
  3. Convite

História A Proposta (Levi x Leitora) - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Convite


Pov's Levi 

Acordo um pouco torto devido ao fato de estar em um sofá,até tinha cogitado ir para a cama e dormir ao lado dela em uma das várias vezes que acordei durante a noite,mas achei melhor não.

Olhei para o lado e a vi dormindo,por mais que estivesse totalmente revirada na cama,parecia....até que tinha sido atropelada,solto um riso nasalado,apesar de seu corpo estar todo torcido na cama seu rosto estava sereno.

Passo um tempo olhando,até que quando a (m,r,l) está calada ela é bonita...balanço minha cabeça,não posso ter esse tipo de pensamento,me levanto com rapidez indo até o banheiro,preciso de um banho,estalo meu pescoço que estava torto no caminho.

Depois do banho vi que (s/n) ainda dormia,não fazia sentido acordá-la então simplesmente começei a descer as escadas,já vendo os pais e avó dela,quando ia dar um bom dia,meu telefone toca,o nome "mãe" aparece na tela,então saio pela porta dos fundos,afinal não tinha sinal dentro da casa.

Já do lado de fora deslizo a tela.

"Levizinho meu amor!você vai vir passar o natal aqui em casa não é?faz tanto tempo que você não vem nos  ver,a Mika está com saudades...até o Kenny!Isabel e Farlan estão aqui morrendo de vontade de te ver!"-então até o Kenny está lá,não iriá dar,vou ter aquela maldita entrevista com aquele cara.

-Mãe eu não vou poder ir,eu estou na casa da minha...-solto um longo suspiro,completar aquela frase era complicado,ainda mais sabendo da reação que não só ela como Isabel teriam-Noiva.

"ESPERA AÍ!NOIVA?"-ouvi Isabel,isso está no viva-voz?-"ora mais um motivo para você vir filho,nos apresente a ela!"-era isso o que eu temia,apertei a ponte do meu nariz suspirando profundamente.

-Mãe,eu não sei se vou conseguir ir até aí-falei na esperança de que ela desista dessa idéia alguma hora,não posso apresentá-la a eles,nem sequer é minha noiva de verdade.

-"E por que não?"-pude ouvir claramente Isa e Farlan dizendo em unissono a minha mãe,um tanto decepcionados.

-Estou conhecendo a família da minha noiva,e eles moram no Alasca!

-"Isso não é um problema,os traga junto,sei que tempo não é problema para chegar do Alasca até a França,aviões existem para isso!"-assim você quebra minhas pernas mãe.

-Eu tenho que dar uma entrevista com ela,como somos de países diferentes os caras querem ter certeza de que não é uma farsa!

-"Pois eu terei de ir aí dar uns tapas nesses "caras",duvidando do meu filhinho!-ela suspirou do outro lado da linha-"filho,você tem que vir 'pra cá,sabe disso,você vem uma vez por ano,nós sentimos sua falta,e muito,sei o quão difícil é para você vir até aqui,mas precisa..."

-Eu vou ver o que eu posso fazer mãe.-olho para o chão,vendo uma pequena bola de pelos brancos se aproximar de mim,o cachorro da família,o filhote de husky siberiano,até onde eu saiba não deveria vir até aqui fora;rápidamente tiro minha atenção do filhote e me volto para minha mãe-Mãe,eu vou ter que desligar,vou ver com o entrevistador se podemos fazer algo.

-"certo filho,beijos"-ela desliga logo em seguida.

Olho ao redor novamente antes de me voltar ao celular,em busca do número do entrevistador.

-"olha se não é Levi!o que te faz me ligar a essas horas da manhã?"

-Eu tenho uma pergunta para fazer...bem,eu gostaria de saber se podemos ir visitar a casa da minha mãe no natal,ela acabou de me ligar nos convidadando.

-"Eu não deveria,você poderia fugir da entrevista...se bem que não faz sentido de você ir até o lugar que quer fugir,além de tudo,é natal,então acho que irei liberar já que estarei de férias também...mas no dia primeiro,sem falta devemos nos encontrar para a entrevista-Enquanto ele falava sobre várias outras coisas que já não me diziam respeito observei uma águia vir em direção ao filhote que brincava despreocupado rolando no chão,antes que pudesse reagir a águia pegou a bola de pelos e começou a ir embora,fiquei desesperado,se esse cachorro some enquanto estava comigo estou ferrado.

-Ei!Devolva essa bola de pelos!-Grito,mas que porra...o que caralhos eu posso fazer?...olho para o celular em minhas mãos e com dor no coração o arremesso na direção do demônio com asas,que imediatamente solta o cachorro,corro para pegar o animal.

Suspiro aliviado,meu celular também caiu,junto do cachorro,e consegui pegar os dois,ergui o celular para o alto,comemorando com um sorriso no rosto,que logo se desmanchou quando senti o celular sair da minha mão e ser levado pela águia;passei a oferecer o cachorro,correndo de um cando para o outro,eu preciso daquele celular.

Pov's (s/n)

Desci as escadas,havia acabado de acordar e notei a falta do anão no sofá.Já na sala de jantar,observei minha mãe e avó com xícaras nas mãos observando algo no quintal através da enorme parede de vidro,ambas tinham um sorriso estampado no rosto,me aproximo,assim vendo Levi correndo de um lado para o outro com o Ash.

-Olha filha,seu noivo brincando com o Ash!-ela se divertia com a cena,dei uma leve risada,Levi não estava brincando com o cachorro,observando bem,eu vi uma águia lá em cima,o coitado do cachorro era uma oferenda,isso sim!

Resolvo ir lá fora,de encontro com o moreno,que no instante em que chego lança seus olhos azul-acizentados em minha direção,seu olhar era quase uma súplica.

-Ei!pare de fazer oferendas com o meu cachorro!-pego Ash das mãos dele o abraçando e passando a mão em seu prlo macio,fui em direção a porta da casa,colocando  o cachorro lá dentro e logo voltando até o baixinho-se explique!-fiz uma falsa cara de raiva.

-Eu estava no telefone,e a bola de pelos estava brincando na grama,mas veio aquele DEMÔNIO COM ASAS,e pegou o cachorro,eu peguei o cachorro de volta e fiquei sem celular!

-Relaxa a gente vai até a cidade e compra outro é só por o mesmo número depois!-revirei os olhos,pra que complicar tanto aquilo?-e agora me dá um abraço ou vão achar que estamos brigando.-falei me aproximando.

-Nem ferrando!-ele protesta,mas ignoro,passo meus braços por sua cintura e colocando a cabeça em seu ombro,virada para o seu pescoço,sentindo um cheiro madeirado,muito bom por sinal;depois de um tempo parado,ele acaba cedendo e colocando seus braços ao meu redor.Aos poucos,sinto sua mão descer,e parar na minha bunda,onde o mesmo apertou.

-É o troco!-deu uma risadinha sínica.

-Acho bom tirar essa mão daí antes que eu corte ela fora.-disse entre dentes,o mesmo  me soltou ainda rindo.

Passei a ir em direção a casa,mas sou parada pelo moreno.

-Nós precisamos visitar minha mãe!-ele começa,que história é essa?-ela nos convidou para passar o natal lá,até seus pais estão convidados,nós podemos ir?eu realmente preciso ir lá todos os fins de ano.

Estranhei a forma como Levi falou,parecia acanhado,o que não é nem um pouco típico do mesmo.

-Bem...acho que não deve ter problema.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...