História A prostituta de Thomas Sangster - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Emilia Clarke, Kaya Scodelario, Thomas Sangster
Visualizações 135
Palavras 916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Maldito Thomas Sangster!


Fanfic / Fanfiction A prostituta de Thomas Sangster - Capítulo 18 - Maldito Thomas Sangster!

 "Manter segredo" zombei mentalmente ao encarar os chupões em meu pescoço e ombros. Como era possível manter segredo assim?

 Ouvi o chuveiro ser desligado e observei Thomas pelo espelho, o loiro após se enrolar em uma toalha capturou o meu olhar e sorriu, um sorriso presunçoso que me fez revirar os olhos e sorrir também. Ele se aproximou passando seus braços em volta de mim e beijando meu pescoço antes de sorrir para as manchas em minha pele. 

 - Não tenho maquiagem suficiente na bolsa para esconder isso - comentei. 

 - Não quero que os esconda - ele rebateu beijando meu ombro dessa vez. 

 - Você disse que deveria ser segredo - resmunguei e me virei para ele. 

 - Eu quero que saibam que você tem alguem - continuou - mas ninguém deve saber que esse alguem sou eu. 

 - Você é tão confuso - completei e ele riu. 

 - Que se dane, esquece isso - disse ao roçar seus lábios nos meus, eu permiti que ele iniciasse um beijo sem protesto e ri quando suas mãos rumaram para o meu sutiã. 

 - Não - o afastei gentilmente - eu tenho que ir, já está muito tarde. 

 - E que compromisso que você tem a essa hora? - argumentou. 

 - Eu tenho Sierra me esperando - respondi - e sinto muito Thomas, mas ela ainda é mais importante que você. 

 Ele assentiu revirando os olhos: - Posso conviver com isso, contanto que seja apenas a Coisinha acima de mim - ele disse me fazendo rir. 

 - Vou tomar um banho e ir embora - afirmei baixinho ainda sem querer afasta-lo e ele me beijou novamente, com carinho e sem pressa antes de me soltar. 

 Sob o seu olhar eu tirei o resto de roupa que me restava e me enfiei debaixo do chuveiro. 

 - Isso vai ser tão difícil - o ouvi resmungar ao se aproximar - eu simplesmente não te quero longe de mim. 

 Antes mesmo que eu pudesse pensar em uma resposta ele já estava me puxando e colando nossos lábios novamente. 




 E ele conseguiu;

 Conseguiu me envolver a ponto de me fazer ficar com ele a noite toda. 

 Acordei completamente sobressaltada, Kaya me mataria e depois de ver a mensagem em meu celular sobre a reunião com Dylan eu só tinha mais certeza da minha morte a cada minuto que se passava. 

 Maldito Thomas Sangster e seus beijos. 

 Maldito Thomas Sangster e suas mãos. 

 Maldito Thomas Sangster e seu sorriso. 

 Terminei de me vestir e sorri para o loiro adormecido e desgrenhado em cima da cama;

 Maldito Thomas Sangster por ser tão bonito e insistente e por me colocar nessa confusão. Mas apesar de tudo eu nunca me senti tão leve. 

 - Onde você vai? - sua voz rouca me parou. 

 - Trabalhar - respondi me virando para ele. 

 - Sem um beijo?

 - Sim - sorri travessa - se eu for até ai, você não vai me deixar ir embora e eu tenho que ir com Kaya para a reunião com o Dylan ou ela me demite. 

 Ele sentou na cama com sono: - Bem, eu também tenho que estar lá. 

 - Então te vejo lá, Sr. Sangster - me virei para sair. 

 - Beijo, Clarke - sua voz soou mais como uma ordem a qual eu fiz questão de ignorar e escondendo um sorriso eu finalmente fui embora. 

 Passando rapidamente em casa, troquei a roupa por algo que escondesse meus ombros e corri para a empresa extremamente atrasada. 

 - Perdão, perdão, perdão Kaya - disse ao entrar em sua sala - eu prometo que isso não vai mais acontecer. 

 - Não prometa o que não pode cumprir - ela se levantou sem expressão pegando alguns papéis - vamos. 

 - O quê? - eu a olhei chocada - só isso?

 - Thomas pediu para adiarem a reunião em meia hora - contou - você não esta atrasada e colocou salto, o que me deixa um pouco mais calma. Agora devemos ir. 

 Assenti sorrindo surpresa: - Tudo bem. 

 - Nem acredito que terei que começar o meu dia vendo a cara daquele idiota do O'brien - resmungou. 

 - Por que você não gosta do Dylan? - perguntei sem me conter. 

 Ela me olhou quase incrédula: - Por que eu gostaria? - rebateu - ele é desprezível. 

 Me calei consciente que o assunto Dylan O'brien era delicado para Kaya. Tentei me manter o mais neutra possível ao entrar na sala de reuniões e encontrar um Thomas quase dormindo ao lado de um Dylan invejavelmente cheio de energia, sorri para O'brien antes de me sentar e jogar um olhar de falsa irritação para Thomas que sorriu arrogante. 

 Levamos poucas horas para refazer as planilhas da empresa de acordo com os lucros dos negócios de Thomas e eu estava chocada com os números e isso, segundo Kaya, era só uma parte, Thomas também era 'sócio' em outras três empresas para explicar o seu dinheiro, incluindo a lanchonete de Adam. 

 - Você é mesmo um incompetente - Kaya explodiu com Dylan. 

 - Calma, eu vou buscar no carro - ele a respondeu com paciência - é só uma pasta. 

 - Eu tenho mais o que fazer, O'brien. 

 - Vá tomar um café, stressadinha - disse ele ao sair. 

 - Stressadinha é a sua mãe - irritada ela foi atrás dele. 

 Thomas riu enquanto eu apenas observava a cena: - Eles ainda vão se casar - comentou me fazendo rir - Ei, Clarke, que tal aquele beijo agora?


Notas Finais


Bem, eu já tenho um final em minha cabeça para essa história, então serão só mais alguns capítulos. ..
Espero que tenham gostado e até o próximo ...
💋💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...