História A Psicóloga - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Tags Ruggarol
Visualizações 224
Palavras 1.035
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amores! Perdão pelo sumiço, fiquei sem internet, e não teve como postar. Bom, está aí mais um capítulo para vocês, e quero dizer que falta muito(pouco) para terminar a fanfic. Talvez, terá só mais 7 capítulos, mais ainda não decidi. Quando eu decidir irei falar à vocês....

Boa Leitura!♥

Capítulo 14 - "Ele não me quer mais como sua psicóloga!"


As olheiras de tanto chorar, eram visíveis, a cara inchada por ter chorando a noite toda, eram também visíveis. Karol não estava com ânimo algum para ir trabalhar, pois estava sem forças, sem vontade de fazer nada. Tudo o que quer é ficar o dia inteiro na cama, isolada, sem ninguém para pertubá-la, sentindo a dor insuportável que se apoussava em seu peito, desde a conversa que teve com Ruggero. Ela o queria ali, perto dela, a abraçando, lhe beijando, mas tudo parecia impossível. A Eva estragou a felicidade do casal, e Karol pensava em ir até Ruggarol e concertar o estrago que a maldita morena havia feito, mas... não poderia fazer isso. Mas, o emprego era mais importante do que o homem de sua vida? O único homem que tanto amou e ainda ama? Era, pois o orgulho falava mais alto.

Caminhou até o banheiro, e tomou um banho frio, logo terminou e foi até o closet. Optou por uma calça jeans justa, uma blusa vermelha de mangas longas com detalhes preto, e calçou um salto alto preto. Passou uma base para esconder as olheiras, um rímel, e um batom cor nude. Pegou a bolsa, com o sobretudo, e desceu a escada, encontrando Valu e Caro na sala.

A mexicana ia passando direto, quando a loira a chamou.

- Karol? - Chamou, e a jovem se virou olhando para as amigas. - Tá tudo bem? - Perguntou, e Karol percebeu a preocupação estampada no rosto da argentina.

- C-Claro. Está sim. - Respondeu e andou à passos rápidos para fora de casa, fugindo das amigas.

Entrou no carro, e partiu para a clínica.

{...}

A passos rápidos, Karol chegou no seu consultório, fechou a porta, e se sentou na poltrona de couro, respirando fundo. E lembrando dos momentos que passou ao lado de Ruggero.

 Flashback On

 - Você é bem gostosa! -Suspiro, e percebo que já estou molhada.

Saio da pista tentando me conter, e vou até o barman pego uma bebida chamada Blue Hawaii que por sinal é um pouco forte e bebo a mesma. Me apoio no balcão do bar, vejo um homem vim em minha direção com um sorriso malicioso e admito que ele é lindo. Coloco a bebida no balcão e sorrio para o homem que tenho certeza absoluta que foi ele que dançou cmg e claro, me deixou molhada. Ele chega perto de mim e sussurra novamente:

- Posso experimentar o gosto da sua bebida?! -Ele fala com aquele sorriso brotado em seus lábios. Não vejo problema nenhum dele beber minha bebida.

- Claro! -Pensei que ele iria beber a minha bebida, mas fui surpreendida por um beijo quente e cheio de desejo.

   •••

Com linceça? 

- Toda! -Digo prestando atenção a ficha do paciente- Deite se nesse sófa -Falo, e logo tiro minha atenção na ficha, me surprendo ao ver ele com um sorriso nos lábios- Você?!

Não... Não pode ser ele!

  •••

- Bom, a dois anos. É uma profissão que desde de pequena queria exercer -Fala. E Ela logo prossigue. - E você? Você trabalha com alguma coisa? Ou é esse tipo de homem que só que transar com alguma garota e depois descartá lá? -Fala e segura a vontade de rir-

- Não sou assim, mas pra falar a verdade, trabalho com o velho que dizer meu pai de vez em quando. E pra ficar bem claro Snrt. Sevilla eu não descarto mulher alguma elas sempre soube que eu só quero sexo nada além disso... 

- Nem todas as mulheres são assim, sabia? Sei que você é desse jeito só não quer admitir. Mas, tudo bem esse é seu jeito de ser. - O que foi?

Você é linda...  -Falo agora olhando em seus olhos esmeralda- Não pensei que você seria a psicóloga que iria me ajudar , naquele dia que aconteceu aquilo eu não deveria ter feito isso com você e com nenhuma mulher. Te peço desculpas novamente. Você é uma garota completamente diferente das outras, e gosto disso em você. - Quando ele ia beijá lá, ela vira o rosto. - Desculpa! 

- Olha Ruggero, não quero que você misture as coisas só porque sou a psicóloga que irá te ajudar, e outra já te pedi pra esquecer o que aconteceu na balada -Suspira e volta a falar- E se você acha que iremos ter alguma coisa à não ser amizade, sem querer ser grossa  você está enganado. O que teremos será apenas amizade entre a psicóloga e seu paciente, e mesmo se eu queresse algo com você já teria aceitado as suas investidas  ou até mesmo ter ficado com você na balada e também seria contra às regras da clínica não poderiamos ter nada. - Ela fala e sai da sorveteria o deixando alguém sozinho.

   •••

- Não sabia que você era o tipo de homem que gosta de agradar uma mulher Senhor Pasquarelli.

- Só agrado quem realmente me interessa ou até mesmo, quem eu gosto que no caso eu gosto de você. E, se for pra ter algo sério com você eu teria, seria capaz de larga tudo só pra ficar com você.

  •••

- Posso te falar uma coisa?

- Claro princesa.

- Posso até não confiar em você, mas... Me sinto bem do seu lado.

  •••

- Quer ir no meu apartamento?

- Hum, não sei. Tem segundas intenções?

- Talvez. - Disse, e as bochechas da mexicana se ruborizaram. - Que coisa linda. Tá corada.

- Para Rugg! Você está me deixando com vergonha.

- Essa é a intenção.

Flashback Off

Lágrimas já desciam, lembrar de cada momento ao lado dele, foi como se voltasse ao tempo onde tudo começou. Ela sentia falta dele, sentia falta; em tudo nele, principalmente, do seu lado playboy. 

Karol saiu de seus pensamentos, ao escutar a porta ser aberta e por ela, passar Jim. Limpou as lágrimas, oara quero ela não vesse.

- Aconteceu algo, Jim?

- Não. Quer dizer, sim.

- O quê?

- O Senhor Ruggero, mudou de psicóloga, pois não queria mais a Srt como psicóloga dele. - Falando isso, a ruiva saiu.

"Ele não... me quer mais como sua psicóloga!"

As lágrimas que antes já desciam, agora, desciam descontrolavelmente e soluços escapavam de sua boca. Saber que Ruggero não queria mais ela como psicóloga, a deixou magoada e triste, nunca pensou que o moreno iria fazer isso com ela.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...