História A psicóloga da minha filha - Imagine Park Jimin - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias A Madrasta, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 45
Palavras 732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


B
O
A

❤❤❤

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 7 - A verdade completa.


Fanfic / Fanfiction A psicóloga da minha filha - Imagine Park Jimin - Capítulo 7 - A verdade completa.


                                                    Flashback on

Inspetora Suck: Quando ela era pequeninha, uma amiga de sua família...

--------------------------------------------------------------------------------------------------

Inspetora Suck: ...Acabou se exaltando e contando para a pequena, que nunca havia visto sua omma, porquê, a mesma tinha abandonado a ela, e seu appa. Com essa notícia, pouco a pouco, ela foi se fechando e parando de falar. Não brincava, não comia, não vinha para escola... Só ficava chorando no quarto. Simplesmente se afastou de todos a sua volta, e de quem a amava e ama. Apenas seu appa, que conseguia as vezes um pequeno sorriso seu, e a convenceu à voltar para escola. Mas nunca mais..., uma palavra se quer, foi ouvida vinda de sua parte. 

-Nossa. - me surpreendi - Nunca a levaram para um psicólogo tentar conversar e ajudar ela? 

Inspetora Suck: Ixii, foram muitos, praticamente todos de várias cidades do país. E muitos outros estrangeiros. - explicou-me

-E desistiram?  - perguntei indignada. 

Inspetora Suck: Não diria ''desistiram''. Pois a família Park foi atrás do melhor psicólogo do mundo. E mesmo assim, não obteve respostas positivas, e sim negativas. Igualmente aos outros psicólogos do país.

-Como assim respostas negativas?  - confusa perguntei.

Inspetora: Todas as vezes, depois da consulta, ao em vez de melhorar, ela só piorava. Voltava chorando cachoeiras. Assim, foi preocupando cada vez mais a família, que acabaram, por optarem, parar de vez com as consultas. Bom... isso é o que a tutora/babá nos contou.

-Psicólogos incompetentes. Provavelmente, iam direto ao assunto, tocando na ferida logo de cara. Não é assim que se trabalha! - exclamei levemente irritada, ouvindo uma pequena gargalhada da mais velha. Que me elevou a fazer uma careta.

-Inspetora Suck: Você parece certa, não entendo dessas coisas. Mas se até o melhor psicólogo do mundo não conseguiu melhores resultados; quem sou eu, para querer opinar?  Sou apenas a inspetora de uma escolinha. Nada mais que isso. - Suck me parecia um pouco triste.

-Aposto que esse psicólogo comprou o diploma, e pagou uma grana preta pelo título de ''melhor psicólogo do mundo''. Mas não posso e não vou deixar isso assim. - falei mais para mim, do que para a mulher a minha frente.

Inspetora Suck: O que pensa em fazer? 


-O que penso em fazer?  - boa pergunta. Mas não demorou muito, e uma lâmpadazinha se acendeu por cima de minha cabeça. E sorrindo a respondi. - Suckzinha do meu coração, pessoinha do meu bem querer, a melhor inspetora do mundo, mais gente boa e mais bonita do mundo, - me olhou com uma cara estranha - me ajuda com uma coisa?  - perguntei inocentemente como quem não queria nada de mais. - Hein? 

Inspetora Suck: O que seria?  - estreitando os olhos, me perguntou.

-Me ajude a ficar no lugar da Isabelle, e ser a nova psicóloga da escola? 

Inspetora Suck: Por quê do interesse? 

-Preciso ajudar ela, aliás, qual o nome da pequena? 

Inspetora Suck: Sun-hee. Park Sun-hee

-Belo nome! - elogiei - E então?  Vai me ajudar? 

Inspetora Suck: Não sei se devo... Tenho medo, de que ela piore! - me respondeu aparentemente triste.

-Por favor!!! - supliquei -  Posso estar apenas  um ano  com o diploma na mão, mas garanto que sei o que faço. Tenho certeza que saberei como ajudar a Park mais nova. Pode confiar, não comprei meu certificado, e não vou decepcioná-la. Prometo.

    Suck ficou pensativa por um tempo. Mas logo sorriu, me fazendo retribuir ao ouvir sua resposta:

Inspetora Suck: Está bem. Não prometo nada. Vou tentar falar com a diretora.

-Ai, obrigada mesmo. - pulei de alegria.

Inspetora Suck: Mas não se esqueça, que além de ser aprovada pela diretora; tem que tentar se aproximar de Sun-hee! - Explicou-me.

-Pode deixar comigo. Não vai ser fácil eu sei. Mas não vou desistir.

Inspetora Suck: Confio em você! E algo me diz, que conseguirá seus objetivos.

 

                                                 Flashback of


      E pode apostar que vou conseguir Inspetora Suck.

Peguei meu carro e fui direto para o ap de Jordana e Fernanda que moram juntas. Quando cheguei, não acreditei, que tudo que a vagabunda queria, era ir comprar um look para jantar fora com a namorada. Alegando não ter a roupa perfeita para tal compromisso. Não contei sobre Sun-hee, e muito menos sobre ter conhecido Jimin. Teria altas zoações, e quero esperar para contar quando Fernanda estiver junto a nós. Não quero dizer sobre o mesmo assunto 2 vezes. Nunca gosto.


Notas Finais


Foi pequeno, pq não queria esperar até amanhã.
Até a próxima ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...