1. Spirit Fanfics >
  2. A quiet place: Part II -Klance >
  3. Confições

História A quiet place: Part II -Klance - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Adivinha quem madrugou e como tava sem porra nenhuma pra fazer e veio escrever o capítulo? Esta menina!

Se tiverem alguns erros de português, perdão.

Estava meio noiada quando escrevi o capítulo. Qualquer erro eu corrijo depois.

Capítulo 8 - Confições


Keith 


Depois de um descanso (merecido, porque né? Olha o rumo do nosso dia), eu e Lance nos arrumamos e subimos para o almoço. 

Ao chegarmos na casa, Shiro estava novamente na cozinha preparando o almoço, Romelle e Rachel estavam jogando um jogo de tabuleiro no tapete, Lotor estava lendo um livro no sofá e Pidge estava anotando algo em um caderno. O que realmente me chamou a atenção foi Zack. Ele estava no chão enquanto brincava com Kaneki que estava no sofá. 

Lance me dá um beijo na bochecha e vai ajudar o Shiro. Me dirijo na direção de Zack e me sento ao lado dele no chão. 

-Parece que ele gostou de você. -digo. Ele se vira para mim e dá um sorriso. Mas não é um sorriso daqueles sinceros. É um sorriso nervoso. -Tem algo te incomodando? 

-O quê? Por que teria? -ele tenta miseravelmente disfarçar. 

-Por que está dando para cortar o seu nervosismo no ar de tão intenso. -retruco. O sorriso se desfaz, ele olha para baixo e solta um suspiro. 

-Promete não me expulsar daqui? 

-Claro. -eu digo. -Pode confiar em mim e no Lance para contar qualquer coisa. -ele parece relaxar mais.

-O Kaneki é a minha Byfrosth. -solta a informação de uma vez. Eu fico alguns segundos quieto. Processando a informação. Ai, meu Deus. 

-Como é que é a história? -digo. 

-Isso que você ouviu! -ele confirma. Só para deixar claro, estamos sussurrando. 

-Isso não é meio errado? 

-Não sou eu quem escolho isso. É algo natural. Isso acontece às vezes. 

-Caramba. -eu dou uma pequena pausa na minha fala. Então, eu dou um sorriso. -Eu shipo! 

-Oi? 

-Eu disse que eu shipo! 

-Sabe que o Kaneki tem só um ano, não é? -assinto. -Sabe que eu sou um marmanjo de 25, não é? -assinto novamente. -Você tá doente? -ele pergunta colocando a mão na minha testa.

-Não. 

-Cara, até eu estou achando isso errado. 

-Você vai continuar com essa aparência até ele te alcançar, né? -ele assente. -Você vai protegê-lo, não é? -ele assente novamente. -Ama ele, não ama? -assente ainda mais rápido. -Então, não tem por que eu ficar com raiva ou achar errado. Pelo menos, agora eu sei que o meu irmãozinho está destinado a ficar com alguém de confiança. 

Ele sorri. Esse sim, é um sorriso sincero. 

-O que fazemos agora? 

-Olha, Zack, acho que chegou a hora de contarmos a verdade para todo mundo. -digo. 

-Tem certeza? 

-Não. Mas quanto mais tempo levarmos para contar, a reação deles pode não ser muito boa. 

-Ok. 

Então, voltamos a brincar com o Kaneki, que estava completamente alheio à nossa conversa. Ele segurava o rosto de Zack com as mãozinhas fazendo com que encostassem as testas. Zack ria alegre, colocando as mãos em cima das mãos pequenas e beijando a testa dele. E eu pude notar que não é só o Zack que ama o Kaneki. Kaneki também ama o Zack. E isso é realmente lindo de se ver. 

Quando o almoço ficou pronto, nos reunimos no centro da sala e pegamos os pratos. Comíamos calmamente, fazendo piadas e jogando conversa fora. Quando todos terminaram de comer, Romelle recolheu os pratos e foi em direção à cozinha para lavá-los. Quando todos estavam se levantando, eu me pronunciei. 

-Esperem. Temos um assunto para tratar. -eu disse. 

-O que foi? -perguntou Pidge. 

-Só vamos esperar a Romelle voltar. Preciso que todos estejam presentes.

Esperamos alguns minutos que pareceram horas. Quando Romelle voltou secando as mãos, olhou surpresa para nós. 

-Por que ainda estão aqui? -ela perguntou. 

-Senta que vamos explicar. -peço. Ela se senta no braço do sofá. Agora, todos estão olhando para mim e o Zack. Eu faço um sinal com a cabeça e ele dá um passo a frente. Suspira. E começa a falar. 

-Eu sou vidente. 

Todos ficam pasmos no lugar. Lance está sorrindo, já que fomos os primeiros a saber. 

-Oi? -pergunta Pidge. 

-É zoeira, não é? -pergunta Lotor. 

Aí, começamos a explicar sobre a situação. Desde ver o futuro até o lance dos descendentes. E eles apenas faziam algumas perguntas. Lotor quase bateu no Lance quando ele falou que já sabia. 

-Wow. Irado. -diz Pidge. -Como você faz? Você lê as mãos das pessoas ou algo do tipo? 

-Pidge, já disse que, por enquanto, eu só leio o tarô. -ele responde. -Mas meus poderes devem aumentar daqui pra frente, já que encontrei a minha Byfrosth. -ao dizer isso, ele coloca a mão na boca e olha pra mim. 

-Espera, o quê? -diz Lance. 

-Como assim? -Lotor perguntou. -E quem é? 

Romelle deu sorriso sugestivo e cruzou as pernas olhando para ele. Ambos ignoramos o ato. Zack soltou a informação de uma vez. 

-É o Kaneki. 

Agora sim. Todo mundo estava pasmo no lugar. Romelle descruzou as pernas e colocou a mão na boca, numa digna surpresa. 

-O quê? -diz Shiro, se levantando. 

-Essa vai ser boa. -disse Lotor, dando uma risada. 

Shiro começou a andar lentamente na direção do Zack. 

-Você está dizendo que teve uma conexão amorosa instantânea com o meu filho? 

-Shiro...-Zack disse. A cada passo que Shiro dava para frente, Zack dava passos para trás. 

-Ele é só um bebê! 

-Não sou eu quem escolhe essas coisas. Acontece de forma natural! -ele tenta se explicar. Shiro o pega pela gola da camisa e o ergue contra a parede. 

-Ei, Shiro! Calma aí! -diz Lance. 

-Você realmente está me pedindo calma agora, Lance? 

Eu começo a pensar na coisa mais triste que eu consigo, fazendo alguns exercícios de respiração. 

-O que você tá fazendo? -Lance me pergunta.

-Vou fazer uma coisa que nunca falha com o Shiro. 

-O quê? 

-Chantagem emocional. 

-O que quer dizer? 

-Vou chorar. 

-Você não disse que não ia mais chorar na frente de todo mundo? 

-Quer que eu te faça desmaiar? 

-Não. 

-Então, me apoia. 

-Pode chorar. 

Mas nem é preciso que eu chore, já que outra pessoinha resolveu fazer isso. Quando Kaneki começou a chorar, todos olharam para ele no sofá. Rachel o pegou no colo e todos foram tentar fazer ele se acalmar. Shiro finalmente pôs o Zack no chão e foi pegar o Kaneki no colo. Mas quando isso aconteceu, o garotinho esticou os braços na direção do homem coberto de bandagens. Shiro ficou estático no lugar enquanto Zack se aproximava lentamente. O moreno pegou o bebê, e o mesmo agarrou o casaco do maior, escondendo o rosto e parando de chorar. 

-Com licença. -diz Shiro. Ele sai pela porta. 

Todos estão em silêncio. 

-Muito bem, temos coisas para fazer. -Lotor se pronuncia. -Romelle e Rachel, peguem os panos velhos e os jornais. Voltem a colá-los na parede. Pidge vai cuidar das câmeras. Zack, fique com o Kaneki em seu quarto. Parece que não vai ter problemas em fazê-lo dormir. -Zack sorri e sobe os degrais com Kaneki no colo. -Lance, venha comigo. Vamos conferir o estoque e as armas. 

Eu entendi que Lotor me deixou de fora para conversar com o Shiro. 

Suspiro e saio de casa. Sei onde ele está. 

Quando chego no topo do morro, já o vejo sentado em cima do túmulo, com a cabeça entre as mãos. 

Me sento ao lado dele e o abraço de lado. 

-Shiro, o que está acontecendo? -pergunto. 

-Eu não acredito que eu já perdi o meu filho. -ele diz. 

-Como assim? 

-Eu sabia que ele ia encontrar alguém, lógico. Mas não esperava que fosse tão cedo. -ele ergue a cabeça, me dando a chance de ver o rosto vermelho e úmido. 

-O próprio Zack disse. Não foi ele que escolheu, Shiro. Foi coisa do próprio destino. Assim como o lance dos descendentes. 

-Ah, sobre isso, como você está? Está com medo? 

-Medo? Comigo sendo o descendente de Hades, eu tô apavorado. -digo e ele ri. -Olha, Shiro, só quero que entenda que o Zack realmente ama o Kaneki e quer o bem dele. E não sei se notou, mas esse sentimento é recíproco. Não significa que você vai perder o seu filho. Significa que você ganhou um genro maravilhoso e que o Kaneki está ainda mais seguro agora. 

Ele pareceu pensar. Então, deu um sorriso. Pequeno, mas bonito. Pois foi um sorriso sincero. 

-Tem razão. 

Ficamos ali o resto da tarde, conversando juntos. Só nós dois. Não fazíamos isso há muito tempo. Relembramos memórias que nos faziam rir. Combinamos de fazer algumas coisas que sempre gostamos de fazer, mas que não estamos tendo tempo. 

Foi uma tarde só nossa. 

Só eu e meu irmão. 










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...