História A rainha - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Kris Wu, Shinhwa
Personagens Kim Dong-wan, Kris Wu, Personagens Originais
Tags A Rainha, Galaxyfanproject, Imagine Kris Wu, Kim Dongwan, Kris Wu
Visualizações 57
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noiteee
Olha eu aqui com mais um imagine do nosso FanFan!!!! Espero que gostem!
Desculpem a sinopse meio bosta, mas depois eu troco!
Beijokas

Capítulo 1 - Capítulo 1


1.

~∆~

Kim DongWan, vinte e sete anos, é filho dos falecidos Kim Hwang e Kim SooMin, rei e rainha do reino ShinHwa, reconstruído depois de muitas guerras contra o reino Juice, antes comandado por Wu Chan e Wu Li, pais de Wu Yifan, atual rei e também  arqui-inimigo de DongWan.

Os Wu mandaram assassinar os Kim quando DongWan tinha apenas doze anos, por motivos pessoais, o que o fez assumir o trono antes da hora e lidar com uma dor insuportável.

Aos dezesseis, foi obrigado pelo conselho a assinar um tratado de paz com Yifan, por isso, nunca mais entrou em guerra com Juice, que detinha - e ainda detém - o melhor exército da calha.

Yifan não tinha culpa do assassinato,  mas levava o ódio por ser filho dos mandantes.

S/N era filha de uma duquesa no reino e quando conheceu DongWan, não precisou muito para que os corações se unissem. O amor foi imediato, mas quando conheceu o verdadeiro lado do rei, se arrependeu de ter se casado tão rápido. Ele era grosso, interesseiro e egoísta.

Porém, o divórcio é contra a lei, assim como traição conjugal e assassinato, por isso, ela não podia pedir para se separar.

Teria que aguentar todo o mau humor e soberania de um idiota que se intitulava um ótimo rei e marido.

S/N pensou que tudo melhoraria quando Kumiko nasceu, e por uns meses, melhorou. Mas não demorou para DongWan voltar a ser o cara irritante de sempre. Ele nunca satisfazia as vontades de sua esposa e ainda a impedia de se divertir de qualquer maneira que não fosse apenas com o “Teatro” e a “Ópera”. Isso a deixava mais estressada.

Wu Yifan era um rei de vinte e oito anos, cobiçado por todas as mulheres dos reinos.

Em pouco tempo, conseguiu tornar Juice num reino próspero e pacífico. Não tinha conflitos com ninguém, muito pelo contrário, todos podiam contar com ele para resolver algum problema.

Já que DongWan estava preocupado em ser um pé no saco, Yifan era considerado o melhor rei de todos os tempos. Seu povo não sofria com nada: nem fome, nem sede, nem violência. Era um reino onde todos queriam morar. Incluindo o povo de ShinHwa.

~∆~

22:00.

O fogo das lamparinas do castelo tremulava violentamente. O chão seco de pedras fazia um barulho mais alto enquanto o Rei Kim DongWan pisava, seguindo pelo corredor rapidamente, se sentindo abafado e solitário.

Fazia horas que esperava por sua esposa, mas nada de ela aparecer. Estava tarde, já era hora de dormir.

Quando chegou à porta principal do castelo, finalmente a encontrou com os mesmos trajes que usava naquela tarde.

— S/N, onde estava? — Perguntou abismado e preocupado. — Estávamos esperando para jantar há horas e você não apareceu! Tivemos de fazer a refeição sozinhos!

— Me desculpe, meu amor, eu me distraí no jardim e acabei perdendo a hora. — S/N fez uma pequena reverência e o olhou, tirando o capuz de sua vestimenta.

— Não faça mais isso. Você conhece os costumes da minha  linhagem.

— Sim, senhor, eu conheço. — S/N bufou. — Não devo deixar vocês fazerem as refeições sozinhos a mesa.

— Exatamente! O que os outros reis diriam se soubessem que a minha esposa está andando por aí até tarde da noite e abandonando a família, principalmente, na hora das refeições?!! — DongWan falou com raiva.

— Foi apenas uma vez, DongWan! — S/N respondeu no mesmo tom. — Não precisa de tudo isso!

— Mamãe, mamãe!

Uma vozinha correndo pelo corredor os tirou daquela conversa. A rainha sorriu ao ver sua filha, Kumiko, chegar perto, já vestida para dormir.

— Oi, meu amor. — S/N pegou a garotinha no colo. — Está na hora da senhorita dormir, certo?

— Sim. Mas estou te esperando para contar histórias. — Kumiko respondeu enquanto beijava o rosto da mãe.

— Certo, lindinha. Eu já estou indo. Agora vá e me espere na cama.

S/N colocou Kumiko no chão e a criança voltou para o quarto.

— Com licença, meu amor. — S/N reverenciou o marido novamente e saiu pelo corredor, em direção ao quarto de sua filha.

DongWan retornou para o quarto e se deitou na cama de casal já preparada por Chun, a empregada fiel do castelo, de apenas vinte e três anos. Ela era filha de uma antiga empregada, que faleceu no ano anterior.

Assim que se deitou, DongWan apagou a lamparina que ficava do seu lado da cama e pôs-se a dormir, ou pelo menos tentar.

S/N abriu a porta e constatou que DongWan não ia querer nada naquela noite, mas depois de trocar de roupa e se deitar ao lado dele, tentou abraçá-lo carinhosamente e beijar o seu rosto.

Inutilmente.

— Hoje não, S/N! — Esbravejou Dongwan. — Estou decepcionado demais com você e além disso,  estou cansado. Amanhã tenho uma reunião importante com o conselho.

— Você me irrita às vezes, sabia, DongWan? Você é tão estúpido!

O homem se sentou abruptamente.

— Eu, estúpido? — Gritou novamente, olhando com raiva para a esposa. — Você quem erra e eu sou o estúpido? Você quem é péssima esposa e mãe e eu sou o idiota??

S/N lacrimejou quando ouviu aquelas palavras. Ela nunca deixou sua família em segundo plano. Sempre se dedicou ao máximo para ser uma boa esposa e mãe e ela tinha certeza que o era.

DongWan percebeu que tinha feito besteira, já que viu uma lágrima descer dos olhos de S/N segundos depois.

— Desculpa, eu…

S/N saiu da cama e pegou seu roupão de seda, deixando DongWan sozinho no quarto. Percorreu todo o castelo para, minutos depois, se encontrar no jardim, chorando.

— Meu amor… — DongWan chegou atrás dela e a abraçou.— Me desculpa.

S/N, porém, se desvencilhou dos braços do esposo e se aproximou de uma árvore.

— Eu me dediquei a vida inteira por você. — Ela disse entre soluços. — Foi escolha minha? Foi, mas abdiquei da minha vida pela sua. Sempre dei o meu melhor por esse reino e quando Kumiko nasceu, fiz o mesmo por ela. Já você, DongWan… Você nunca se importou comigo. Não tem um pingo de gratidão por mim!

— Isso não é verdade.

— Não? Então me diz uma vez que você satisfez a minha vontade! E não estou falando de sexo e sim de divertimento, amor… Depois de um ano de casados. Hum? Consegue se lembrar? Lembrar de uma única vez que você pegou sua família e foi se divertir com ela? De quando me deu um beijo caloroso e disse que me amava? — S/N gritava com o marido enquanto chorava.

DongWan ficou sem palavras. No fim, sua esposa tinha razão.

— Parece que quem é um péssimo esposo e pai, é você. —S/N falou com muita dor. — O divórcio deveria ser legal, assim você se livraria de mim mais facilmente.

Então S/N saiu novamente e deixou DongWan sozinho. Mas ela não seguiu para o quarto, decidiu dormir com sua filha naquela noite. Seria bom dormir com alguém inocente pelo menos uma vez.  

~∆~


Notas Finais


Por favor, dêem retorno *---* ♥️♥️♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...