História A Rainha do Apocalipse - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Amor, Bts, Demônio, Feminismo, Inferno, Jungkook, Lucifer, Poder
Visualizações 16
Palavras 3.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Segundo capitulo feito com muito carinho! '
Espero de coração que gostem de mais um pouco dessa história, tenho que confessar, agora que os capítulos são narrados pela Kalisha tudo fica mais interessante. Seu sarcasmo, malicia, falta de pudor, e vontade de matar todos me alegram kkkk
Espero que alegre vocês também, ela é uma personagem que pode ser amada ou odiada!
Afinal, ela está acabando com um amor, certo?
Não vou me estender muito, aproveitem o segundo capitulo!

Capítulo 2 - II - O trono pelo seu amor!


Fanfic / Fanfiction A Rainha do Apocalipse - Capítulo 2 - II - O trono pelo seu amor!

 

O cheiro de café incensava a cozinha enquanto aquele velho chato com um avental florido amarrado a cintura me encarava com seu sorriso e um bom dia cheio de felicidade, tão alegre que por um momento tive vontade de vomitar...pessoas alegres assim vão para o céu.

Graças a Lúcifer bem longe de mim!

Mas continuando, não faz muito tempo que voltei para casa da Anne, passei a madrugada toda procurando trapos humanos mais vestíveis do que aqueles pedaços de pano brega que essa humana chama de roupa!

Gastei o limite do cartão de credito todo e ainda tive o prazer de matar dois homens bêbados que tentaram me assediar no beco...tão idiotas, nem conseguiam se manter em pé e ainda queriam me machucar! Arranquei a cabeça deles como tampinhas e as jogueis no lago. Se isso fosse um esporte olímpico eu teria muitas medalhas de ouro!

Infelizmente, a primeira noite de festa acabou...e agora tenho que ter meu primeiro contato com esse tio bonzinho que parece uma margarida esbelta, radiante...argg muita alegria, muita luz! Eu poderia mata-lo e colocar algumas cortinas nessa casa!

Mas não vou mata-lo, não agora...quero fazer Anne perder tudo aos poucos, para que Yoongi sinta muita dor.

Vamos ver quanto o meu irmãozinho é resistente...uma hora ele terá que se entregar!

-Minha querida, está tão calada hoje...nem me perguntou sobre o encontro? – Acordei dos meus devaneios quando o sorriso ambulante, vulgo tio, colocou na minha frente um prato de panquecas em formato de coração...que brega, será que tem como piorar? Porque até agora estou surpresa com facilidade que os humanos têm de serem idiotas. – Pode perguntar tudo que você quiser Anne, preciso mesmo me desabafar com alguém...ontem foi tão bom!

-Não estou interessada no seu encontro.

-Como assim não está interessada? Não se faça de puritana, eu sei que você quer saber se rolou seu shipe favorito! Quer saber se teve mais alguma coisa além do jantar e *interrompido* - Joguei o prato no chão vendo a louça se espatifar, quebrando por toda a madeira, espalhando a comida feita com tanto carinho...e como previsto, o velho se calou, assustado – Anne? O que foi isso?

-Eu não quero escutar sobre esse seu encontro de merda, além de que essa sua voz enjoada me dá ânsia de vomito, então é melhor calar a boca antes de que por “acidente” uma faca corte sua língua para fora!

-Meus deus...isso é TPM! Por que está tão brava? Aconteceu alguma coisa querida? Não gostou das panquecas? Seus pais brigaram com você novamente pelo celular?

-Hahaha você só pode estar brincando, não entendeu que eu não quero escutar sua voz? Por acaso é surdo? Já ouviu falar da história onde um tio muito bonzinho acabou cortando a própria jugular com uma faca da cozinha? Eu amo essa história, então é melhor calar a boca se não quiser ser esse tio! – Sai da cozinha sorrindo muito satisfeita com a cara de panaca dele, e assim me tranquei no quarto rosa, fechando as cortinas e me jogando na cama fofinha.

Mesmo estando em um lugar confortável, nunca será como o meu castelo...o meu quarto!

O inferno sempre foi a minha casa, e sempre vou ter saudades de acordar com a bela vista de almas sofredoras, gritando em uma suplica agonizante pelo perdão, almas malignas pedindo desculpas pelas atrocidades que cometeram enquanto estavam vivos.

Além daquele maravilhoso cheiro de enxofre...ah Yoongi, eu vou voltar ao inferno, mesmo que para isso eu tenha que cometer muitos genocídios! Posso me inspirar em demônios poderosos da antiguidade

Como o próprio Adolf Hitler, que na verdade, era um demônio chamado “Taehyung” que se apossou do corpo de um cabo do exército no fim da primeira guerra mundial. Taehyung como todos sabem, matou milhares de pessoa, causou o medo e o caos. Foi graças a isso, que depois do corpo de Adolf falecer, ele foi chamado para ser tenente-geral das forças do inferno.

Esse é apenas um exemplo, há vários outros seres malignos nesse mundo, e os humanos nem imaginam isso!

-Mal sabem eles que na pirâmide hierárquica do mundo, eles são a base, inútil e fraca...enquanto as trevas e a luz lutam para ficarem no topo! – Como um sopro gelado meu bom humor se foi ao notar que não estava mais sozinha no quarto, surgindo da escuridão meu irmão apareceu, presunçoso como sempre, tentando não demonstrar a raiva que sente.

-Eu não acredito que você fez isso mesmo Kalisha, eu mandei você não se aproximar da Anne! Não me faça matá-la igual eu fiz com o papai! 

-Hahaha que mal-educado, não vai nem me dar bom dia caro irmãozinho? –Yoongi serrou os punhos, fuzilando-me com aquele olhar em chamas, consigo senti o seu sangue ferver de raiva...ah como adoro vê-lo sofrer!

-SAIA DO CORPO DA ANNE, DEIXE-A EM PAZ KALISHA! SE NÃO EU...

-Se não o que Yoongi? Você não pode me bater, não pode me machucar, porque eu estou no corpo da sua querida e amada humana, se eu me machucar ela também se machuca...agora somos uma só pessoa!

- COMO OUSOU FAZER ISSO MESMO DEPOIS DE TANTAS AMEAÇAS! KALISHA VOCÊ ESTÁ SENDO BAIXA DEMAIS!

-Eu sendo baixa? Hahaha pare de me fazer rir, o único baixo aqui é você Yoongi! Você convenceu todo o exército infernal a ficar contra nosso pai, deu um golpe de estado e o apunhalou pelas costas, além de roubar o meu trono e me expulsar do inferno! – As palavras tinham um peso enorme, saiam como bombas prestes a explodirem...deixando tudo ao caos, se as prateleiras ainda estivessem nas paredes elas provavelmente cairiam.  – Você sempre foi um medroso, o irmãozinho casula que nunca foi poderoso o bastante para subir hierarquicamente sem apunhalar os outros...você me expulsou porque é um covarde, sabe que meu poder é muito mais forte que o seu, mesmo estando na terra e não no inferno!

-E daí se eu fiz isso? Foi o único modo de chegar ao poder, todo mundo sabe que mulheres no trono nunca fazem bem para a nação!  Ainda mais uma louca como você Kalisha!

-Seu machista de merda, se continuar me provocando com seu discursinho barato terei um prazer maior de lhe machucar, vou transformar a sua amada Anne em alguém irreconhecível, ela vai perder os amigos – se tiver algum – os familiares, e até a dignidade! Não me desafie Yoongi...está brincando com fogo!

-Você que está brincando com o fogo, por isso irei lhe dar mais uma chance, saia agora do corpo da Anne e eu prometo que sua pena será apenas mil anos de dor. – Ele só pode estar brincando comigo, não sou uma tola, sei que a vantagem está ao meu lado, Yoongi não pode me machucar e nem mandar ninguém me caçar enquanto estou nesse corpo!

- Não vou sair! Só saio se você abdicar do trono, podemos fazer essa troca, meu trono por sua Anne de volta! –  Furioso, ele socou a parede, rachando-a. -Que patético, alguém tão poderoso se descontrolando por causa de uma humana. Esperava mais de você Yoongil!

- EU NÃO VOU ABDICAR DO TRONO KALISHA, ESQUEÇA ISSO, EU NUNCA VOU DEIXAR DE SER O REI DO INFERNO!

-Hahaha perfeito então, por causa disso, você também nunca mais vai ver a Anne! Você diz que seu amor por ela é forte e verdadeiro, mas no fundo, um trono vale mais! – Aquelas últimas palavras foram o bastante para fazê-lo desaparecer, provavelmente sem argumentos, fugindo como um covarde!

Yoongi já está sofrendo...eu sei que ele a ama muito, Anne é sua fraqueza, por isso, tenho plena certeza de que daqui há alguns dias o trono será novamente meu, e o inferno ajoelhará aos meus pés, gritando o meu nome como gritaram o de Satã!

[...]

Pela primeira vez na vida acho que estavam prestando atenção na aparência sem sal do corpo da Anne, enquanto eu desfilo pelos corredores da faculdade chamando a atenção de todos os olhares, sejam eles masculinos ou não. Minha ideia de colocar roupas extremamente curtas e provocantes parece fazer efeito nos humanos, além de que minha áurea negra que exala perigo também é bem atrativa.

Seres humanos se atraem pelo pecado, por isso o inferno é tão cheio de súditos, são poucos aqueles que tem o coração mais puro que a uma pena, capazes de seguirem a luz e irem descansar em paz no céu.

Eu os entendo, afinal, o proibido sempre foi mais gostoso...olhe para Eva por exemplo, aquela fruta proibida provavelmente é mais gostosa do que as outras!

-O que será que tem de legal para fazer nessa faculdade? – Indaguei baixinho lançando algumas piscadelas a um grupo de garotos que me despiam pelo olhar, sorrindo descarados. E se não fosse por uma mão me puxando na direção do banheiro que havia ali perto, acho que provavelmente eu iria abordá-los.

Faz tempo que não fico com nenhum humano, eles podem até serem inúteis e bem idiotas, mas são boas fontes de divertimento.

-Que roupa é essa Kalisha? Se vai ficar no corpo da Anne então se vista como uma pessoa decente, e não com essa vulgaridade parecendo uma prostituta!

-Ah é você de novo Yoongi, que saco, vai ficar me perturbando o tempo todo! Você não é o “rei do inferno”? Deveria estar governando e fazendo coisas que reis fazem, e não enchendo o meu saco! – O branquelo revirou os olhos se aproximando com fúria, e em um golpe só, acertou-me com um soco, forte o bastante para fazer meu nariz sangrar. – Bate mais Yoongi, pode me encher de porrada, eu não vou revidar...quem está se machucando não sou eu, é a Anne!

-Droga...olha o que você faz comigo, estou ficando louco. – Com cuidado, o mesmo retirou um pequeno lencinho do seu bolso, enxugando o machucado com delicadeza...é um idiota, perdeu a calma e bateu na garota que ama! – Me desculpa Anne, eu não queria machucá-la.

-A Anne não está lhe ouvindo Yoongi.

-Está sim, eu sei que está...e eu só bati no corpo dela por sua culpa Kalisha, por que você tem que vestir roupas assim? É para me provocar! Me fazer raiva! Mas que merda!!!

-Sim, é para isso tudo querido irmãozinho. E se você continuar achando ruim, na próxima vez eu venho para faculdade apenas de calcinha e sutiã! Então é melhor ir embora logo, antes que eu saia daqui e beije algum daqueles garotos bem na sua frente! – Com a minha ameaça, ele enfim se afastou, guardando o lenço e sumindo como fumaça em questão de segundos.

Ah pobre Yoongi...hahaha está caindo na minha armadilha como um peixe na rede, minha vingança está saindo perfeita como o planejado. Em menos de um dia ele já perdeu a paciência...imagina quando tudo piorar realmente!

-Meu plano irá sair mais do que perfeito...você nem imagina todas as cartas que tenho na manga. – Será divertido caro irmão, se ele já me odeia agora imagina depois...minha felicidade foi interrompida por uma forte pontada na barriga, uma dor fina mais intensa o bastante para que minhas pernas bambeassem. Se não fosse o mármore da pia para me sustentar acho que provavelmente estaria no chão.

O que está acontecendo? Eu nunca senti algo tão forte...eu nunca realmente senti dor em todos esses mil anos de vida, afinal, os únicos que podem machucar demônios são os seres de luz...mas ninguém de lá de cima realmente tem coragem para machucar demônios importantes, reais...já que esse pode ser um estopim para a nova guerra.

O céu e o inferno são como a Europa antes da primeira guerra mundial, são um barril de pólvora esperando apenas uma faísca para explodir e declarar a guerra...

Não vou mentir, posso gostar de guerras e principalmente quando essas levam consigo milhares de mortos, o inferno fica superlotado e a terra parece ser uma extensão das almas sofredoras...mas as guerras não mundanas, que envolvem luz e trevas são diferentes...e agora que meu pai se foi e que Yoongi está no trono, acredito eu que seu poder e sua inteligência não são parias ao do Deus superior que os anjos tanto idolatram.

O inferno está em desvantagem, e se os anjos perceberem vão aproveitar para atacar, é por isso que eu preciso tornar o trono meu novamente, e assim atacar primeiro...serei a primeira rainha mulher do inferno que vai conquistar o paraíso e matar Deus.

Sei que são planos bem ambiciosos e pretenciosos, mas como o próprio Nicolau Maquiavel descreveu “Existem duas formas de conseguir as coisas, a primeira é pelo diálogo e a segunda é pela guerra, se a primeira falhar requer usar a segunda”

E como a santa que não sou, eu sei muito bem que não há como existir um diálogo descente entre demônios e anjos, não é como se o tão famoso e esnobe Deus fosse sentar em uma mesa de negócios com o rei do inferno e juntos fossem assinar um contrato, não existe diálogo entre seres opostos.

Existe apenas uma disputa entre dois polos completamente divergentes, o “falso bem” e o “descarado mal” ...e essa disputa, mesmo que mascarada sempre irá existir, até que um deles vençam...e de coração, espero que o inferno seja o vencedor.

E quando esse dia chegar quero estar sentada no trono, mandando que a cabeça de Deus seja cortada e que todas as bíblias e livros sagrados sejam queimados.

-Seria um sonho...- Em meio a dor me vi perdida em pensamentos ousados, encarando aquele meu reflexo mundano pelo espelho sujo do banheiro, notando a ponta branca dos meus dedos pela pressão contra a pedra de mármore...e em mais um grito vi o sangue escorrer pelas minhas pernas, manchando o azulejo branco com pingos avermelhados.

Foi nesse momento que não aguentei mais, frustrada por estar dentro de um corpo fraco, protestando em um suspiro ao sentir as pernas falharem, cedendo ao chão...pelo menos foi isso que pensei, pensei que cairia ou desmaiaria pela dor, mas não, com a visão turva vi em segundos um vulto adentrar o banheiro e me segurar, não permitindo que meu corpo fosse ao chão.

-V-você? O que faz no banheiro masculino? – Precisei de um tempo para recordar a consciência, involuntariamente enterrando meus dedos em seu casaco cor de caqui com medo de que me largasse...

Quer dizer, não é “medo”, eu não tenho medo de nada...mas querendo ou não, sinto-me inutilmente fraca, será que essa humana não comia? Por isso que seu corpo é tão magro!

-Você é a garota que eu atropelei ontem...- O garoto continuava encarando-me com seus olhos incrivelmente azuis, um tom de azul tão brilhante que por um momento me surpreendi, nunca vi nenhum humano com essa cor tão intensa...sem falar que sua presença exalava um cheiro forte, talvez fosse cheiro de rosas, ou gardênia. – Está tudo bem? Lembra de mim?

-Claro que eu não lembro de você, há coisas muito mais importante do que se lembrar de um humano tão sem graça. – Desculpa, eu sei que sou muito escrota...mesmo com dor não perco a oportunidade de ser grossa, é um dom! Batam palmas!

Confuso, o garoto franziu o cenho, encarando-me tão profundamente que por um segundo jurei estar sendo desmascarada, pensei que ele me largaria ali no chão depois dessa resposta, mas isso não aconteceu, pelo contrário, com cuidado e com muita facilidade ele me ergueu do chão, colocando-me sentada sobre a pia de pedra.

-Seu nariz está sangrando e.... - Em um sopro de dor involuntariamente um grunhido saiu pela minha garganta, enquanto me encolhia pressionando o abdome como se as pontadas de dor fossem passar. Desesperado, escutei o jovem gritar por ajuda, incensando ainda mais meus sentidos com seu cheiro enjoado...não sei ao certo o que aconteceu depois, suas íris azuis e seu semblante preocupado foram as últimas coisas que vi antes de perder a consciência.

[...]

Abri os olhos com dificuldade devido a claridade do local, ainda com o cheiro de flores enlouquecendo-me ... não sei quanto tempo precisei ao certo para me situar, primeiro lembrei do que acontecera mais cedo, da dor insuportável no pé da barriga, depois das minhas pernas fracas, e do garoto de olhos cerúleos.

Logo após essa autorreflexão me permitir entender aonde estava, notando primeiramente estar deitada em uma maca de hospital, com um soro sendo injetado na veia da minha mão direita. Em sequência avistei o garoto sentado na poltrona ao lado, fitando-me tão atento que nem piscava.

-Antes que pergunte, depois que você desmaiou lá no banheiro da faculdade eu te levei a enfermaria...mas estava fechada, então eu lhe trouxe de taxi até o hospital mais próximo. – Contou dando alguns segundos para que eu assimilasse seus atos – Você foi atendida por um médico, e ele mandou que tomasse soro, parece que está desnutrida...e que o por sorte não perdeu o bebê.

Como se demônios precisassem de soro! Me senti rebaixada agora...pelo menos Yoongi não está aqui para presenciar esse momento tão desmoralizante! Já imaginou, a futura rainha do inferno desmaiando por falta de comida...Anne, humana fraca!

-Sinto-me mais aliviado agora que está acordada, depois que o médico disse que você estava gravida eu lembrei do atropelamento de ontem, fiquei com medo de ser o culpado...desculpe-me novamente por aquilo.

-Pare de pedir desculpas, odeio pessoas que se fazem de vítimas.

-ah desculpa então por pedir muitas desculpas...quer dizer, arghh. Mudando de assunto, já que você não lembra do meu nome eu irei me apresentar novamente, sou o Jungkook. – O humano audacioso estendeu sua mão sorrindo, esperando ansioso para que eu aceitasse seu gesto de trégua...mas qual é, acham mesmo que eu vou apertar a mão dele! – Certo, fiquei no vácuo ...estou acostumado. Qual é o seu nome?

-Anne.

-É um belo nome, mas não combina com você. -  O garoto afirmou sincero levantando a procura da sua bolsa e em um descuido acabou derrubando-a no chão quando tentava atrapalhadamente procurar algo. Como resultado, por estar aberta alguns livros e canetas se espalharam pelo chão, incluindo algo que eu pensei que nunca mais iria ver.

Um livro único espalhado junto aos outros comuns.

“ A graciosa flor do inferno”


Notas Finais


E ai? odeiam ou amam? kkkkk
Vocês acham justo Kalisha está fazendo isso com o Yoongi? fariam o mesmo se estivessem na situação dela?
E esse livro, por que Kook o tem?
Espero vocês no proximo capitulo...até daqui há alguns dias!


XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...