1. Spirit Fanfics >
  2. A razão da minha felicidade >
  3. Forty Three.

História A razão da minha felicidade - Capítulo 44


Escrita por:


Notas do Autor


Heyy gente! O capítulo de hoje não está tão “uau” mas está aqui! Boa leitura ❤️

Capítulo 44 - Forty Three.


Os dois haviam virado a noite olhando para o teto com a visão embaçada, já que as lágrimas não os deixavam enxergar normalmente. Aquele não havia sido o último “eu te amo” deles, não seria. Mas com certeza foi o mais dolorido, o que mais sangrou para sair.

Quando o dia clareou, Astrid ainda chorava em seu cama, encolhida pela dor que tinha no corpo. 

“Tenho certeza que ele arrancou um pedaço de mim quando virou as costas e foi embora.”

Astrid pensou e voltou a chorar, apertando seu travesseiro com força.

— Irmã? — Amy bateu na porta, mas ao ouvir o choro da irmã, entrou no quarto mesmo sem permissão. — Asty! — a garota colocou a cabeça da irmã em seu colo e alisou o cabelo dela. — Ai meu Deus meu amor, respira. 

Astrid gostava do colo de Amy, lembrava muito o colo da mãe delas. Não soube ao certo se naquela situação, o colo de sua mãe mudaria alguma coisa, porque apesar do de Amy ser bom, não havia ajudado muito. 

— Vocês terminaram? — Amy perguntou e Astrid assentiu. — Foi muito feio?

— Foi horrível, porque ele foi um fofo até pra terminar comigo. — a loira levantou a cabeça e olhou para a irmã. — Eu não... não sei o que fazer. 

— Sei que é difícil. Quer dizer, não sei, mas imagino. Só sei que você não pode ficar assim Asty, você precisa se reerguer. Soluço não ia gostar de saber que você está assim. — Astrid voltou a chorar silenciosamente.

— Ele nem deve pensar em mim. 

— Você precisa de um tempo, porque você não vai a praia?

— Não! — Astrid gritou. 

— Calma Asty, o que foi? 

— Amy, eu não quero mais sair desse quarto! Eu não quero enfrentar o mundo lá fora sem ele do meu lado! — ela disse e Amy abraçou a irmã. 

Nunca havia visto Astrid tão... vulnerável. Ela parecia ter se quebrado em mil pedaços, e perdido toda a esperança para começar de novo.

[...]

You know I want you

It's not a secret I try to hide

You know you want me

So don’t keep saying our hands are tied

You claim it's not in the cards

And fate is pulling you miles away

And out of a reach from me

But you're here in my heart

So who can stop me if I decide

That you're my destiny?

Soluço repetiu sua mais nova composição durante a madrugada, em meio às lágrimas e a dor. Muita dor. 

What if we rewrite the stars?

Say you were made to be mine

Nothing could keep us apart

You'll be the one I was meant to find

It's up to you, and it's up to me

No one could say what we get to be

So why don't we rewrite the stars?

And maybe the world could be ours tonight

— Soluço Haddock. — Valka bateu na porta do quarto do filho. — Soluço, eu sei que você não está dormindo mais! Nós vamos ao quiosque do Theo, quer ir com a gente ou vai depois? 

Soluço responderia se tivesse voz e forças para isso, mas não foi o caso, então não respondeu. 

— Filho, abre pra mamãe. — a mulher insistiu. — Eu e seu pai vamos assistir a maratona, e vamos almoçar por lá. Eu te amo. — ela disse mais baixo e saiu. 

Olhando pela janela, Soluço só conseguia lembrar da imagem de Astrid chorando, aquilo não saía de sua cabeça. O telefone era uma tentação, não faltava vontade para ligar. 

[...]

— Filha? — Theodore abriu lentamente a porta do quarto de Astrid. — Tem uma pessoa ali embaixo querendo te ver. 

— O senhor não tinha que estar trabalhando? — Astrid sentou em sua cama. 

— Você é mais importante. — o homem sorriu e escancarou a porta, revelando Soluço. 

O coração de Astrid parou por alguns segundos, ela não sabia se era um sonho ou se Soluço estava realmente ali. Então ele sorriu fraco, ele realmente estava ali. 

— Posso entrar? — ele perguntou e Astrid afirmou limpando seus olhos. 

As palavras haviam sumido. Aquele era o momento em que um beijo resolveria tudo, mas se fosse antes. Antes do término, antes do fim. 

— Você está feliz? — Astrid perguntou levantando o olhar para Soluço. 

— Olha pra mim e vê se eu estou feliz. — Soluço também olhou para ela.

Astrid esticou o braço e afastou alguns fios de cabelo de Soluço do rosto dele, os olhos do rapaz fecharam instantaneamente com o toque. Por mais que negassem, nada tinha realmente terminado.

— Para. — Soluço suplicou em um sussurro. — Eu só vim porque... eu queria garantir que você estivesse bem. 

— Eu não estou. Soluço, você sabe como eu posso ficar bem de novo.

— Você tem que sair, tem que ir assistir a maratona, você não pode ficar assim logo agora que você está tão bem. 

Por mais incrível que pareça, ver que Soluço ainda se importava com ela, a fez querer fazer o que ele dizia. Astrid se encostou na cabeceira da cama e ficou encarando Soluço. Depois de alguns segundos, ela foi para o seu banheiro e saiu de lá arrumada. Soluço ainda estava sentado na cama dela. 

— Você me mostrou o mundo de novo, me tirou da minha zona de conforto e me fez encarar a realidade. — Astrid disse e Soluço se levantou para ficar na frente dela. — Você sabe que eu tenho medo, Soluço. — ela coçou a garganta. — Eu gostava do que jeito que você paralisava a dor. 

— Vamos juntos. — o moreno segurou a mão dela. — Eu vou com você. 

— Sendo o que? 

— Como assim? — Soluço franziu a testa. 

— Você está indo como meu namorado? 

— Como alguém que ama. — Astrid sorriu. — Vamos.

Os dois deram as mãos e caminharam juntos até a praia, em silêncio, pois palavras não eram necessárias naquele momento. Quando eles chegaram ao quiosque, Soluço soltou a mão de Astrid e se afastou devagar. 

— Soluço... — Astrid resmungou olhando para ele.

Ele sorriu fraco e saiu, deixando Astrid de novo aos pedaços. 

— Asty! — Mari se aproximou dela. 

— Eu perdi ele, Mari. — ela disse chorando. — Eu perdi o meu amor. — a garota abraçou Astrid. 

[...]

Soluço entrou em sua casa e foi para seu estúdio, voltou a chorar baixinho enquanto mexia em seu computador. Música cura tudo, mas será que cura a perda de quem mais se ama?

And how do we rewrite the stars?

Say you were made to be mine

And nothing can keep us apart

'Cause you are the one I was meant to find

It's up to you, and it's up to me

No one could say what we get to be

And why don't we rewrite the stars?

Changing the world to be ours

You know I want you

It's not a secret I try to hide

But I can't have you

We're bound to break, and my hands are tied.


Notas Finais


Não sei vocês, mas eu sinto tanta dó dos dois.. 😔 Amanhã tem outro! Até ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...