História A Reality Tale - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Lily Collins
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber
Visualizações 89
Palavras 3.473
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pra começar....

OIII MEUS AMORES ❤❤

Mais uma fanfic para vocês... espero que gostem!
Eu particularmente estou amando muito!

Antes de começarem a ler, espero que entendam que não estou fazendo apologia as drogas! NÃO USEM DROGAS PELO AMOR DE DEUS.

Falarei sobre os personagens no final.

B
O
A

Leitura ❤ (Pq não tenho paciência de colocar letra por letra kkk)

Capítulo 1 - Claro que ficou bom, Meu cuspe é maravilhoso!


Fanfic / Fanfiction A Reality Tale - Capítulo 1 - Claro que ficou bom, Meu cuspe é maravilhoso!

Toronto, Canadá

Mellany McLean


Sabe quando você se sente em um mundo de conto de fadas? O reino das princesas, e tudo mais? Esse era o momento. Eu me sentia em um conto de fadas! Se você está imaginando um príncipe encantado, castelos e unicórnio coloridos... Você definitivamente entendeu errado! Eu passo sim, por uma vida de princesa... Cinderela o nome. Mas sem a parte boa do príncipe encantado.


Comigo acontece só a parte em que a pobre Cinderela perde o pai cedo e vive com uma madrasta má e duas filhas.


A minha madrasta má, era Meredith Davis, e as suas cadelinhas de estimação se chamavam Alex e Melany Davis. Sim! MELANY. 


Com tantos nomes no mundo essa embuste tinha que ter o mesmo nome que o meu.



O por que estou com elas ? Bom...


Minha mãe morreu quando eu tinha 8 anos, ela sempre foi uma mulher doce e gentil. Era como uma criança, ria de tudo, via bondade até onde não tinha. Ela era incrível. Infelizmente ela sofreu um grave acidente, o que fez meu pai ficar durante anos deprimido.


 Já meu pai teve uma morte misteriosa a 5 anos, ele desapareceu por uma semana e então foi encontrado em forma de cinzas dentro de uma casa que havia pego fogo. 


Os sequestradores haviam o queimado vivo. Mas o que eu sempre achei muito estranho é que nunca ligaram pra pedir dinheiro pelo resgate!


Desde então minha vida virou um inferno! Toda a fortuna de meu pai foi para a viúvinha que agora controla toda essa enorme casa! Eu não sei por que ela ainda me mantém aqui. Não me deixar ter contato com ninguém da família, e muito menos sair por aí, fora o Colégio. 


Ela também prometeu bancar o melhor Colégio para mim se eu a obedecesse...


Bom... eu ainda estudo no melhor Colégio de Toronto.


Por mais que eu sinta raiva delas, não as culpo, eu sou a estranha aqui, minha única família próxima era meu pai. E não é tão fácil assim você cuidar do filho dos outros...



- MELLANY_ Meredith entra em meu quarto gritando logo cedo_ CADE O MEU CAFÉ?


- É.. já estou levando em seu...


- JÁ ESTOU LEVANDO? JÁ ERA PRA ESTAR LÁ! E LEVANTA LOGO! VAI SE ATRASAR PRO COLÉGIO. EU NÃO GASTO UMA FORTUNA NAQUELE LUGAR PRA VOCÊ SER UMA VADIA QUE NÃO FAZ NADA!!_ ela sai pisando duro batendo a porta. As vezes da vontade de matar ela! Nesses últimos tempos ela tem sido cada vez pior. Desde que Melany saiu de casa para fazer faculdade em Los Angeles.


Eu dava graças a Deus que ela foi! Ela é uma praga de menina. E ela também não voltaria mais, já que estava noiva, vai sair de vez da minha vida.


Me levanto da minha cama, e começo a me arrumar. Eu não tinha muitas roupas, na verdade eu não tinha nada de luxo! Minha roupa mais luxuosa era o uniforme do Colégio.


Vou até a cozinha e preparo o café da manhã de Meredith, dou uma cuspida dentro da xícara dela e por cima coloco o seu precioso café.


- Já está pronto? _ entra minha madrasta na cozinha


- Tá sim_ levo a xícara até ela_ fiz com muito amor!


Me seguro para não rir enquanto ela tomava, com tudo que ela me faz isso é o de menos!


- Está muito Bom! Acho que foi um dos melhores que fez até hoje._ claro que ficou bom, meu cuspe é maravilhoso!


- Obrigada!_ digo com um sorriso travesso no rosto.


- O que essa nojenta tá fazendo aqui ainda que não está no carro? Anda Mellany vamos nos atrasar!_ Alex diz entrando na cozinha com a cara de quem caiu da cama hoje.


- Tá com dor de barriga, Alex?_ pergunto fazendo a garota me fuzilar com o olhar.


- Não, por que ?


- É que com essa sua cara nojenta pensei que tinha acordado na privada cagando!


- Cala a boca sua vadia!_ ela rosna.


- Pelo visto era diarréia...

- Mellany, para o Colégio! Já! E quando chegar quero que limpe essa casa inteirinha! Quero vê-la brilhando! _ Meredith sai da cozinha deixando só eu e seu cão raivoso.


- Vamos logo embuste! Quero chegar no Colégio logo..._ resmungo para Alex


- Do que você me chamou, Mellany?_ diz ela parada ainda me encarando.


- Nada! Vamos logo, eu não quero me atrasar.



O caminho até o Colégio foi pura tortura. Como eu e Alex estudavamos no mesmo Colégio, íamos juntas. No carro ela cantava suas música desafinada enquanto mexia o tempo todo no cabelo, na maquiagem e nas suas unhas. Nem eu e nem o motorista aguentava mais! Eu estava prestes a me jogar do carro quando finalmente chegamos.


- Tchau Phill_ dou um sorriso gentil para o motorista e saio rápido do carro com medo de ser vista com A Senhora Tudo De Bom.



[...]



- Sério, eu não sei como você ainda aguenta morar naquela casa_ Melissa, minha melhor e única amiga diz _ eu já teria fugido, ou então colocaria fogo na casa logo de uma vez!


Dou risada do que a maluca diz. As vezes acho que ela assiste muito filme de ação!


- Não é bem assim, Li. Eu cresci naquela casa, ela é quem devia..._ esbarro forte em alguém que acabo caindo_ Você não sabe olhar para aonde anda não?


- Quem não estava olhando era você, Nerd Baby!_ um garoto alto diz, e nossa, ele é lindo! Tenho que admitir isso mesmo que ele tenha acabado de me chamar de "Nerd Baby".


Ele estava com mais uns 3 garotos ao lado e uma menina que não parecia nem um pouco feliz. Ela estava sendo puxada pelo braço por um dos meninos, tadinha, ela devia estar furiosa.


- Eu não sou nerd! Assim como você não é nem um pouco gentil, né?_ me levanto do chão para o encarar melhor_ me derruba e nem se quer da uma mão para ajudar a me levantar!


Os garotos dão uma risadinha, até a garota emburrada ri.


- Não faço o tipo cavalheiro, Nerd Baby_ o garoto diz com um sorriso no rosto.


- É, você faz mais o tipo cavalo sem noção mesmo!_ seguro Melissa pelo braço e saio puxando a mesma pelo corredor. Ela reclama um pouco de início por estar flertando com um dos meninos mas logo se conforma.



Toronto, Canadá.

Justin Bieber.



Garota atrevida, acha que pode falar o que quer assim? Quem ela pensa que é? Esses pirralhos de hoje em dia, não tem medo de morrer não.


Assim como Caitlin, essa idiota só faz merda e sempre temos que resolver. Já estou quase me passando por aluno naquele colegiozinho de merda. Estamos sempre lá pra resolver merdas dessa otária.


Também, não sei por que Christian foi chama-lá de burra por não ter feito o ensino médio. Agora ela colocou na cabeça que quer terminar o Colégio, e Caitlin com algo na cabeça, ninguém tira! 


- Vocês são uns manés!_ bufa Caitlin


- Você que só faz merda! Acho que o dom da inteligência veio todo pra mim. você é completamente burra! _Chris reclama.


- Vocês não tinham nada que ir lá, aquela infeliz provocou e eu revidei, estava tudo sob controle! E eu não sou burra seu viadinho de bosta!


- Caitlin_ Falo tentando não surtar_ a infeliz, é a sua professora! Se você quer continuar com essa ideia maluca de estudar pra ter futuro, trate de calar essa sua boca!


Ela revira os olhos mas não fala nada. Cada coisa que me aparece. Um garota de 18 anos agindo como se tivesse 5, e agora eu que tenho que cuidar dessa criança! 


- E então Bieber, tudo certo pra hoje a noite ?_ Chaz pergunta querendo mudar o clima tenso que havia criado entre os Beadles.


- Claro, hoje é a inauguração da boate, e a comemoração do meu noivado né, Mano! _ quem diria que um dia eu iria ficar noivo.


Mas é, dessa vez não deu para escapar, a vadia é gostosa, e queria um anel no dedo. Marmita pronta é sempre bom.


Pena que a marmita esta longe, ela também insiste nesse negócio de estudar. Eu prefiro do jeito que estou, dinheiro mole mole com boates e o tráfico.


E hoje vai ser feita a inauguração da minha segunda boate em Toronto, então tem que ser tudo em grande estilo. 



[...]


A casa estava cheia, putas dançavam enlouquecendo muitos homens em volta, milionários com esposas era o que mais tinha. O baristas não paravam um segundo, era uma bebida atrás da outra. O som alto fazia com que todos se mexessem e as drogas estavam por toda a parte. E eu observava tudo apoiado na mesa do bar, esperando o momento de agir!


Isso era a 8° maravilha do mundo com toda certeza!


-É.. ahn... A bebida mais forte que você tiver, Por favor!_ grita uma garota ao meu lado


- Você ? _ digo quando reconheço o rosto da garota_ o que a nerd Baby está fazendo aqui uma hora dessas ? Crianças já deveriam estar dormindo. Esqueça a bebida, ela é criança não pode beber!

Falo para o barman.

A garota revira os olhos e da um sorriso debochado.


- Que engraçadinho, eu juro que tô rindo aqui, lá no fundo eu tô rindo. Bem lá no fundo.


- Adoraria ver o seu fundo_ dou um sorriso malicioso descendo o olhar que para em suas coxas.


- Seu pervertido! _ ela me dá um tapa no braço


- Como é o seu nome, nerd Baby?


- Não te interessa!_ ela força uma cara de brava me fazendo dar uma risada, parecia uma criança quando negam doce.


- Nome estranho esse, esperava um Beatrice, sei lá.


- Beatrice ?_ a garota me olha confusa


- Sim, Beatrice, nome de prostituta_ digo fingindo indiferença


Ela começa a rir, mas então percebe o que eu quis dizer é fecha a cara na hora. 


- Ridículo! Vai se ferra, seu Palhaço! _ ela cruza os braços com a cara fechada. Dou gargalhadas altas pela cena que acabei de ver. 


- Justin, Justin Bieber. Não palhaço. _ me aproximo mais dela 


- Que? _ misericórdia, ela deve funcionar a base de manivela! 


- Meu nome é Justin. _ sorrio para a garota que me olhava fixamente, ela tinha os olhinhos brilhantes como os de uma criança.


- Me chamo Mellany, não nerd Baby! _ ela revira os olhos


- Você vai continuar sendo a Nerd Baby para mim.


- E você vai continuar sendo o cavalo sem noção!


- Dizem que os cavalos tem pinto grande, você quer fazer o teste ?_ a garota arregala os olhos o que me faz rir muito.


- N-não f-foi isso que e-eu quis di-dizer, seu pervertido!_ Mellany da um empurrão em meu ombro, ela era engraçada e linda, realmente uma garota que quero conhecer. Tô nem aí se tô noivo. Não vai ser a primeira ver que saio com outras mesmo.


- Como foi que você veio parar aqui ?_ pergunto, eu sabia que ela não frequentava esses lugares, por primeiro não ter cara que vai a boates e segundo por ter pedido a só  como a bebida mais forte, se ela frequentasse saberia o que pedir.


- Qual é? Acha que eu não vou a boates assim?


- Acho.


- Está enganado, querido. Eu venho aqui quase todas as noites! _ ela sorri querendo mostrar confiança


- Nessa boate?


- Sim, sou quase que cliente vip aqui!


- Vai querer algo,chefe?_ o barman pergunta fazendo a garota arregalar os olhos novamente


- Sim, Mark. Uma batidinha de morango pra mim e uma pra essa garota aqui. Não! Espera, só o suco de morango pra ela.


- É pra já! _ ele sai indo fazer as bebidas.


- CHEFE ? COMO ASSIM CHEFE ? _ ela praticamente grita me fazendo rir.


- Você é minha cliente vip desde quando mesmo? _ ela fica muda me olhando, por essa ela não esperava.


- Você que não me viu outras vezes! Eu venho sempre aqui. _ ela insiste na mentira me fazendo revirar os olhos


- Meu bem, hoje é a inauguração da boate, vai querer manter a mentira ?


Muda outra vez, mas dessa vez com um semblante triste, o que me faz ficar realmente preocupado.


- Você está bem ? _ quando ela olha em meus olhos, meu peito chega a aperta. Ela estava com os olhos marejados, suas bochechas já estavam vermelhas, e ela tinha um biquinho como sinal de que estava tentando segurar o choro.


- Aqui está, uma batida de morango e um suco._ Mark entrega as bebidas


Pego a batida e entrego pra ela.


- toma, acho que você está precisando disso._ sem falar nada ela pega virando tudo de uma vez, penso em interromper mas não dá nem tempo. Quando penso em dizer algo ela já tá colocando tudo pra fora, e infelizmente, em uma das putas da casa.


- EI SUA MALUCA! _ a garota grita olhando sua roupa cheia de vômito.


Outro sinal de que ela nunca esteve em uma boate e nem se quer colocou uma gota de álcool na boca antes.


- Vem comigo_ pego a menina pelo braço que sem reclamar me segue.


Quando chego em meu escritório, a garota estava de cabeça baixa, não sabia se era por vergonha ou tristeza. Mas ver ela assim me deixava inquieto, e não fazia nem meia hora que eu a conhecia.


- Por que tá aqui ? _ digo depois de ter fechado a porta e sentado de frete pra ela no sofá que tinha.


- Queria me divertir_ ela força um sorriso.


- Você é nerd de mais pra saber se divertir em um lugar assim. 


- Cala a boca! Você provavelmente nem sabe quanto é um mais um.


- Um mais um é igual a nos dois fazendo sexo_ dou um sorriso malicioso.


Mellany ri alto disso, ela gargalhava de uma coisa que não era pra ser engraçada. Quando ela para e olha para a minha cara ela ri mais ainda. 


Deve achar que sou um palhaço, ou então passaram bosta na minha cara! Só se for.


- Do que você tá rindo ? 


- Aí Aí_ ela coloca a mão na barriga parando de rir aos poucos_ não sei, acho que pela cara estranha que você fez e a sua piada, ela foi muito boa!


- Você tem 2 anos né?


- 5 anos, Baby! _ ela sorri, incrível como seu sorriso era lindo.


- quer realmente se divertir ? _ pergunto fazendo com que a garota me encare com as sobrancelhas arqueadas.


- Sim, era isso que eu estava tentando fazer lá em baixo, mas você me sequestrou.


- O que você estava fazendo lá em baixo se chama procurar um soco na cara, não estava nem perto de se divertir!


Ela revira os olhos, toda vez que ela faz isso, parece que a deixa mais sexy.


- O que é se divertir pra você então ? 


- Fumar!


- QUE? NÃO, NÃO MESMO!_ ela grita se levantando imediatamente mas q puxo para o sofá novamente.


- Para de ser idiota, você só vai ficar feliz!


- Não gosto de cigarro! Isso definitivamente faz mal


- Não é cigarro, sua burra. _ dou risada da careta que ela faz _ é maconha.


A garota se levanta novamente e em um puxão só ela está sentada, só que no meu colo.


- Aí! Seu pervertido, fez isso de propósito!_ ela se endireita ao meu lado quando percebe que estava no meu colo.


- Você que tá louca pra sentar aqui_ sorrio mas logo fecho a cara pelo tapa no braço que recebo. O rostinho é de princesa mas a mão é de pedreiro! O tapa dolorido,hein.


- Não vou fumar!


- Ok então, eu vou! _ pego um dos meus cigarros de maconha que estavam sempre prontos e acendo fumando em seguida.


- O-ok! _ a garota encarava cada movimento meu, como se estivesse analisando como que se faz.


- Tem certeza que não quer ?


- T-tenho!


- Nerd mesmo _ dou uma risadinha do bico que ela faz.


- Me dá isso aqui _ ela pega o cigarro da minha mão.


Arqueio as sobrancelhas, ver ela "fumando" era engraçado.


- Não é assim, Mellany_ pego da mão dela e mostro como se faz_ agora tenta 


Ela faz como mostrei, da uma tossidinha e então começa a rir igual doente. A risada dela estava começando a me assustar, de tão estranha que estava.


- EU TÔ MUITO LOUCAAA_ ela grita rindo 


- É, tá mesmo, tanto que está me assustando_ dou um risada baixa.


Ela fica quieta, e quando vou ver o motivo desse milagre me deparo com ela chorando feito criança. Mulheres...vai entender!


- O que foi, nerd Baby? Por que está chorando? _ coloco a mão em seu rosto secando uma de suas lágrimas.



Mellany McLean



Eu estava me sentindo meio tonta, falava o que vinha na cabeça, e a vontade que eu tinha de rir era grande, mas a de chorar era maior. Quando me dou conta eu estava me desfazendo em água 


- O que foi, nerd Baby? Por que está chorando? _ ele diz calmamente.


~Flashback on~


- EU ESTOU MANDANDO VOCÊ ME ENTREGAR ESSE COLAR, MELLANY!_Alex gritava


-NUNCA! Se toca, seu coco de entupir privadas!_ segurava o colar que havia ganho de minha mãe quando pequena, era minha única lembrança dela.


- Sua ridícula! Minha mãe que te banca, você é uma pobre coitada que ninguém quer!


- Sua mãe me banca e te banca com o dinheiro do meu pai! Nada aqui é de vocês, sua vagabundinha.


- Calem a boca as duas_ Meredith entra na sala com a mesma cara amassada de sempre_ Alex, meu amor, se quiser eu te dou outros 10 colares, melhores que esse cordãozinho.


A garota bufa mas não fala nada.


- Agora saia, quero falar com a Mellany_ Meredith ordena fazendo com que Alex saia imediatamente_ De quem ganhou esse cordão ?


- É uma joia, e foi da minha mãe!_ resmungo


- Ridículo, assim como vocês duas! A propósito, querida. Pense bem antes de falar as coisas. Quero você fora dessa casa imediatamente! Como castigo pelo que falou, agora você vai viver na rua.


- VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO! ESSA CASA É DO MEU PAI!


- Exatamente, e seu pai deixou tudo pra mim. Então é tudo meu_ ela se aproxima e passa a mão no meu rosto_ entenda querida, ele até pode ter gostado de você. Mas ele me amava, você não é nada! Você sempre foi só um incômodo. Por que se ele gostasse de você, tudo isso seria seu. Mas não é! É uma pena ele não estar aqui para te mandar embora pessoalmente, já que era o que ele mais queria. Sinto falta ainda dele...


Ela força um choro, ridícula! Sinto nojo dessa vadia! Corro até meu quarto, arrumo uma mochila com minhas coisas, já que eu não tinha quase nada mais, e saio correndo daquela casa. 


Totalmente perdia e sem um lugar para ir, foi assim que meu querido pai me deixou. Aproximadamente a 1 hora da manhã e eu sozinha andando pela rua. Escuto uma música alta ficando cada vez mais próxima, era uma boate. Já que não tenho ninguém e nada a perder, eu vou curtir tudo o que nunca curti....


~flashback off~




Justin me olhava com atenção enquanto secava minhas lágrimas, eu sinto que não deveria estar aqui, eu percebi a aliança no bolso dele, com toda certeza ele é comprometido. Claro que seria, um homem lindo desse solteiro. Ata!


Não aguentando mais, disparo tudo que estava guardado dentro de mim. Eu chorava feito criança agora.


- Meu pai morreu, deu tudo pra minha madrasta, que me odeia por sinal, agora tô na rua, vomitei em uma prostituta, fumei maconha, e tô com um completo estranho que é comprometido! Eu percebi o formato da aliança no seu bolso._ eu estava rindo e chorando ao mesmo tempo, meu emocional estava muito abatido, não era possível que um traguinho tenha me deixado igual uma demente.


- Vem aqui_ ele me puxa para perto dele é então coloca minha cabeça encostada em seu peito. Seu coração parecia música para mim, e me deixava mais calma_ vai passar, vai passar. Se acalma.


Ele era incrível, lindo, carinhoso, engraçado, gentil... E comprometido! Mas mesmo que eu queira, não consigo sair dali. Não consigo me afatar, algo me liga a esse garoto sem noção do sorriso bonito.


Sem demorar muito acabo dormindo, eu estava exausta, não sei como tinha aguentado até agora. Mas agora nos braços de Justin, eu me sentia mais calma e segura.


Notas Finais


Mellany McLean: Lily Collins
Meredith Davis: Madchen Amick.
Alex Davis: Claudia Lee.
Melissa: Leighton Meester.

Os outros vocês já sabem quem são❤

Não vou dar um dia fixo pra postar o próximo capítulo, mas vou tentar não demorar.

Não é obrigado a comentar, mas sério, é gostoso dms ler a opinião de vocês❤❤

Beijão e até o próximo meus xuxus❤😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...