História A Reconciliação de Fernando e Letícia - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias A Feia Mais Bela
Personagens Aldo Domenzaín, Alicia Ferreira, Erasmo Padilla, Fernando Mendiola, Julieta Solís de Padilla, Letícia "Lety" Padilha Solís, Márcia Vilarroel, Omar Carvarral, Personagens Originais, Tomás Moura Gutiérrez
Visualizações 14
Palavras 1.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Letícia, irá se preocupar por que o Fernando não está dando atenção a ela

Capítulo 23 - Letícia irá ao bar beber


Fanfic / Fanfiction A Reconciliação de Fernando e Letícia - Capítulo 23 - Letícia irá ao bar beber

Márcia está, muito nervosa porque a empresa está na mão do Tomás. Márcia  não sabia que a Letícia tinha viajado. E ficou muito irritada. Depois dela gritar. Paula Maria perguntou? Está tudo bem dona Márcia. Paula Maria encolheu os ombros.  Aquela mulher estava cada dia mais histérica. Irritada, Márcia bateu na lateral do corpo e saiu da presença dela. Assim que viram que ela longe,  Paula Maria, foi ate a mesa da Martha e cochichou.  Será que a Lety  eo seu Fernando estão... sorriu do modo sugestivo.  -   Aí Paula Maria eu naduvido nada. Martha respondeu entre uma mordida e outra em seu sanduiche. A Lety está  ficando muito safadinha.  Ela deve,estar aproveitando cada minuto.  Paula Maria era muito maliciosamente e então ela viu a dona Márcia novamente e correu para sua mesa.  Enquanto em Nova York, já estava anoitecendo. Letícia estava sentada, na sacada do hotel olhando o tempo inteiro para a porta. Fernando, havia dito que iria ao bar do hotel beber alguma coisa já fazia mais de três horas que ele, havia ido ao bar e até agora ele não tinha notícias dele. Não, que ela estivesse algum problema com isso, afinal ele era livre e podia fazer, o que ben entendesse, mas deixar ela ali sozinha por tanto  tempo? Já, estava cansada de ficar ali, sem ter o que fazer. Diferente dos outras viagens que tinham feito juntos dessa vez ele não estava tão preocupado com o bem estar dela. Não, lhe dera muito atenção.  Lety suspirou. Talvez ele estivesse, cansado de toda sua indicação e não tirava sua razão. Fernando, não  era  homem de uma mulher só, nunca tinha cido porque mudaria agora? Lety sentia um aperto no peito, uma vontade gigante de chorar naquele momento mas se ele pensa que eu vou ficar aqui sozinha. Vou descer até ao bar. Desde, que viajou para Acapulco nunca mais havia bebido mais naquela noite, estava precisando.  Fernando, pediu uma dose de wisk ao garçom, havia bebido já duas ele só havia descido para o bar realmente porque se ficasse naquele quarto com a Lety,  não conseguiria resestir ao desejo de toma-la nos braços e beija-la. Tinha prometido, a ela que lhe daria tempo necessário para que, pensasse mas estar sozinho com ela era uma tortura.   Desde, que haviam feito amor pela primeira vez ele nunca mais havia tocado em uma mulher. Já fazia muito tempo desde que tinha feito amor com ela o seu corpo já ansiava pelo o dela. Obrigado. Agradeceu. Ao garçom que havia lhe entregado a sua bebida.                   Olá. Uma moça jovem , loira muito bonita sentou-se ao seu lado dele no bar. Olá.  Ele sorriu de forma forçada, e voltou a olhar para o nada. Sou Pamela Rocio. Esticou a mão sedutora. Percebendo a intensão dela, Fernando cumprimentou de forma bem rápida.  Fernando Mendiola. Se apresentou.  Sozinho a essa hora?que desperdício.  Na verdade não estou sozinho. Só desci para tomar um wisk.  Fez cara de poucos amigos.  Pior ainda. A garota se moveu de forma sensual cruzando as pernas. Essa mulher que está com você só pode estar louca, deixa-lo solto na cidade.  Fernando, virou os olhos.  As mulheres que andam tão atiradas ultimamente.  Letícia saiu do elevador,  Fernando o casaco sobre o pijama.  Sim ela estava, andando de pijama em um hotel em Nova York se deregindo a um bar. Caminhou rapidamente pelo corredor, até que avistou a porta de vidro que dava para o bar. Assim, que entrou olhou para os lados a procura do Fernando. Não ia se, aproximar dele só ia se sentar e tomar uma dose de tequila, mas quando viu seu Fernando seu sangue ferveu nas veias.     Agora entendia, o porque  ele ter demorado tanto.  Estava muito bem acompanhado, de uma loira. O tique nervoso de Lety apareceu e tentando controlar-se ela esfregou o olho por baixo dos óculos.            Tentando,  demonstra tranquilidade ela encaminhou até ao Banco atrás do Fernando e sentou. Uma tequila por favor garçom. Pediu com voz firme, olhando fixamente para o bar. Fernando, arregalou os olhos e virou-se para ela. Lety forçou um sorriso olhou para ele e depois ficou seria.  Lety o que faz aqui? Perguntou dando um pulo no banco.  Nada. Riu nervosa afirmando  a voz e tentando disfarçar. Nada só vim beber alguma coisa. Mas a senhora.... me apresenta sua amiga. Fernando. Pamela pediu com voz melodiosa. E seu Fernando me apresenta. Lety sorrindo para a desconhecida.  Lety essa é estalou os dedos tentando alembrar do nome da loira. Pamela Rocio. Ela falou. Pamela essa é Letícia Padilha Solis. Falou se levantando se colocando -se atrás de Lety.  Minha esposa conclui por fim Naquele momento Lety desfez o sorriso debochado dos lábios e olhou para ele de olhos arregalados.  Esposa ela. A garota franziu as sobrancelhas incrédula. Essa. Sim minha esposa abraçou a pelos ombro. Lety estava sem reação. Algum problema? Fernando contínuo.  Agora entendi porque estava no bar a essa hora. Com uma esposa como ela. Moveu a mão de cima para baixo indicando Letícia. No seu lugar eu nem dormiria em casa. Assim que terminou de falar, pois eu quero que saiba eu amo e sou imensamente feliz. Fernando disse. Ela pegou a taça de vinho e saiu. Letícia, ainda estava assustada com a forma que Fernando havia apresentado.  Ele continuava com os braços sobre seu ombro e com a outra mão no bolso. Quando se afastou-se rapidamente. O local onde a mão dele havia tocado está formigando.   Desculpa dona Lety. Ele sentou em frente a ela. Tive que dizer que era minha esposa,para essa doida me deixar em paz. Ela balançou a cabeça em negativa, cruzando os braços sobre o peito. Doida, vocês pareciam amigos. Ela falou tomando a tiquila nun gole só. Eu amigo dela?  Fernando teve um ataque de riso. Claro que não. Ela chegou aqui tem 5 minutos antes da senhora chegar.  Fernando chama o garçom. Venha você pode confirmar.  Aquela loira  estava aqui há quanto tempo. Perguntou ao garçom. No bar ela já estava ha 30 minutos,  mas conversou com o senhor por pouco tempo. O garçom confirmou. Viu eu não minto mais. 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...