História A Revolta do zumbis(apocalipse zumbi) segunda temporada. - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Apocalipse Zumbi, Zumbis
Visualizações 20
Palavras 2.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Suspense, Violência
Avisos: Estupro, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom, não é a Luiza que está escrevendo este capítulo e sim a co-autora, meu nome é Gaby
Então vamos ao capítulo

Capítulo 9 - Perda


Fanfic / Fanfiction A Revolta do zumbis(apocalipse zumbi) segunda temporada. - Capítulo 9 - Perda

   Logo após Bianca sair do quarto de Skay, vai Até a sala onde Belly se encontrava.

-Belly, você precisa sair desta casa. Você já arrumou confusão demais, você tem noção de que matou 2 bebês?!- Bianca fala e Belly levanta os olhos em direção à Bianca- Saia desta casa imediatamente, Belly.

Belly levanta lentamente do chão e fica cara a cara com Bianca.

-Se você me expulsar desta casa estará fazendo o mesmo que fiz com os filhos do Josias, você me matará e será um monstro.

Belly fala e Bianca arqueia as sombrancelhas, soltando uma risada sarcástica.

-Eu? Um monstro? Faça-me o favor, você não tem o direito nenhum de me chamar de monstro depois do que fez. Eu não estou te matando, estou te expulsando desta casa, logo ao você sair o problema de sobrevivência vai ser seu, não meu.

Bianca fala e Belly logo se cala. Bianca percebe um movimento das mãos de Belly para trás, onde se encontrava a mesa.

Em outro movimento rápido, Belly pega uma faca e vai em direção ao peito de Bianca, que segura sua mão e vira a faca, cravando-a no peito de Belly.

Belly arregala os olhos e uma lágrima escorreu pela sua face, caindo do chão com os olhos abertos.

Bianca não acreditava no que havia feito, apenas olhava para o corpo em seus pés e se lamentava.

-Bianca, você viu a min… AI MEU DEUS!- Any grita logo ao ver o corpo de Belly no chão.

Logo após o grito agudo de Any, todos começaram a chegar para ver oque estava acontecendo e quando viram o corpo de Belly logo se chocavam.

Luccas vai até Bianca e a abraça.

-Xiii, vai passar, não foi culpa sua.- Luccas fala dando um beijo na testa de Bianca.

O momento estava tão tenso que não se importavam ao ver Luccas e Bianca abraçados ali, não era um momento apropriado para ciúmes ou brincadeiras, o clima era triste.

As únicas pessoas que ainda não haviam decido eram Skay e Thierry, que provavelmente já estariam dormindo depois de tanto estresse. Josias chega mais perto do corpo de Belly e se ajoelha a sua frente.

-Eu nunca vou te perdoar por matar meus filhos, eu nunca vou te perdoar por fazer Skay sofrer tanto, você morreu sem meu perdão e sem meu amor. Sua obsessão acabou com sua vida.

Ele fala e logo se levanta, se juntando com o resto. Mesmo Bianca tendo que matar tantos zumbis, matar sua melhor amiga foi realmente traumatizante.

-Precisamos tirar o corpo dela daqui, atrairá zumbis. - Dalton fala e todos o olham surpresos pela sua frieza.

Todos concordam e Luccas e Edward se juntam para tirar o corpo da mesma de lá.

-Precisamos de comida. O abastecimento fica atrás da casa, mas geralmente lá é lotado de zumbis.- Dalton fala novamente.

Se juntaram em grupo e foram pegar comida, enquanto alguns ficavam na casa com suas obrigações.

Era como se nada tivesse acontecido, tudo voltou ao normal. Era como se Belly nunca tivesse existido. Depois de tanta coisa, a morte virou uma velha amiga.

1 hora depois

O grupo que havia ido atrás de comida logo voltou, eles voltaram com sacolas e mais sacolas, todas cheias de comida.

Besteiras que eles não comiam desde que o apocalipse começou, agora eles poderiam comer.

Alguns foram fazer comida, outros arrumar as armas de defesa e outros apenas estavam conversando tranquilamente.

-Vou fazer um chá para a Skay, ela está precisando se acalmar um pouco.- Josias diz e alguns sorriem.

Enquanto Josias fazia o chá, barulhos de passos na escada surgiram, logo todos olharam pra lá. Era Skay, seus olhos estavam enchados, ela estava pálida e parecia estar muito fraca. Logo ela se desiquilibra e suas pernas falham, mas Edward a segura antes de cair.

-Obrigada. -Skay sorri fraco.

-Consegue andar? Quer ajuda? -Josias diz se dirigindo até ela.

-Calma, só estou com fome, não estou paraplégica.- Skay diz sorrindo e Josias retribui o sorriso, mas mesmo assim a ajuda ir até o sofá.

Os olhos de Skay estavam sem cor, seus lábios secos, ela estava desidratada. Josias vai até a cozinha e pega uma xícara, colocando o chá dentro.

Logo ouvia-se mais passos na escada, dessa vez era Thierry. Ele logo olha para Skay e vai até ela, sentando do lado da mesma, Giovanna tosse falso e todos a olham, ela parecia irritada.

Josias leva a xícara até Skay e logo quando ia entregar em suas mãos, Thierry pega.

-Deve estar quente, pode deixar que eu dou pra ela.- Thierry fala e Josias olha com uma cara não muito boa.

-Que frescura, ela consegue tomar sozinha.- Giovanna fala

-Sou eu quem vai dar o chá pra ela, mesmo se ela estivesse ótima eu daria do mesmo jeito. E qual o problema, não tem nada que reclamar, quem está dando o chá sou eu, não você.- Thierry fala e todos fazem um barulho com a boca, algo como: Uooou!

Logo depois de um tempo de conversa, Skay descobre que Belly está morta, mas impressionantemente apenas falou: Uma pena.

Foram ouvidas batidas na porta, batidas fortes e desesperadas. Logo todos se alarmaram e pegaram suas armas, Jéssika vai até a porta e a abre, revelando um garoto, muito machucado por sinal, que caiu nos braços de Jéssika.

Levaram-no para o sofá e trancaram a porta, conferiram se o mesmo não tinha nenhuma mordida, mas estava tudo bem.

Skay, por estar muito fraca, não conseguiu ajudar nos ferimentos, então Bianca e Edward fizeram isso, limpando os ferimentos e seguindo os passos que Skay falava.

Um tempo depois aquele garoto abre os olhos. E que olhos, Bianca logo se surpreendeu, a mesma era apaixonada por olhos.

-O que estou fazendo aqui? Quem são vocês?- O garoto pergunta em desespero, mas pela dor não consegue levantar.

-Você bateu em nossa porta e quando abrimos você desmaiou. Nós somos um grupo de sobreviventes, foi muita sorte você ser brasileiro, se não não conseguirismos nos comunicar.- Bianca responde- Aliás, qual seu nome?

-Jake, meu nome é Jake.

O resto deles se apresentam também é ajudam Jake a se sentar logo deram comida pra ele, que comeu alvoroçado, parecia que fazia muito tempo que ele não comia.

Depois de perguntas e conversa, Skay logo se espanta:

-O Léo e o Pedro! Eles haviam saído para conseguir mais armas, eles não voltaram até agora! Eu vou atrás deles. -Skay diz tentando se levantar, mas é impedida por Thierry que disse que ela estava fraca demais para sair para fora da casa, por isso Josias, Edward e Dalton iriam atrás deles.

Eles pegam uma foto dos dois e saem da casa. Enquanto isso Bianca e Jake conversavam na mesa junto de Skay que se alimentava.

Josias p.o.v

Estávamos andando até a antiga casa que tínhamos ficado, íamos por um caminho que os zumbis não viam a gente.

-Ei, a Bianca ficou muito receosa quando Jake chegou, ela namora?- Dalton pergunta. Dou apenas um sorriso para ele e penso no que responder.

-Sim, ela namora o Kauã. Eles não se falaram muito desde de que seu grupo chegou, Edward. Talvez esteja ocorrendo problemas demais para ela se preocupar com amor.- Falo e Dalton e Edward se entreolham, logo rindo. Não havia entendido o porquê deles estarem rindo.

-Você não seguiu o mesmo caminho que ela. Está se importando com o amor. Talvez esse amor tenha um nome, que comece com Sk e termina com ay.- Edward diz e sorri para mim, de algum jeito ele estava certo. É difícil esquecer alguém morando na mesma casa que ela.

Abaixo a cabeça envergonhado e Dalton dá um tapinha em minhas costas, algo como: Você consegue.

-Acho melhor você partir pra outra. Ela está apaixonada por você, mas ela tem medo nos olhos. Ela conversou comigo, ela tem medo. Ela percebeu que vocês é bem amigo da Jéssica, então ela acha melhor não se aproximar.- Edward diz.

Jéssika? Claro que não, acho que Skay enlouqueceu. Espera… como Edward sabe de tanta coisa?

-Ela te contou isso? Você tem sorte, ela contou uma coisa pra você que não contaria nem para a Bianca. Viraram amiguinhos não é?- Falo e eles começam a rir novamente. Ah Deus! Do que eles riem tanto?

Edward se escora numa árvore e limpa seus olhos de tanto rir. No

-Precisa ver sua cara. "Viraram amiguinhos?". Para de ciúmes cara, ela é muito bonita, mas você tem que ter cuidado com outra pessoa.- Edward diz.

O que ele quiz dizer com isso? Cuidado com outra pessoa? Quem? Luccas? Kauã? Dalton? Thierry… Merda, Thierry.

Ouvimos barulhos vindo de dentro da moita, nos armamos e ficamos em guarda. Logo alguém sai dali de dentro. Léo! Ele estava… chorando?

-Léo! Te achamos! O que houve? Você está bem?- Pergunto soltando as armas e correndo até ele.

Ele mal conseguia falar, estava com falta de ar e chorando muito.

-Eiii, olha pra mim. Eu sei que não nos conhecemos mas eu só quero ajudar.- Dalton segura seu rosto para Léo olhar diretamente pra ele- Meu nome é Dalton. Você precisa contar oque aconteceu.

Léo olha diretamente nos olhos de Dalton e abre a boca para falar algo, ele parecia ter se sentido seguro com a presença de Dalton.

-O-O Pedro… e-ele foi mordido e-e… Ele tentou me atacar, eu matei ele. Eu matei ele! Eu não queria, eu juro que não queria.- Léo fala rápido e em desespero. Dalton o abraça e Léo começa a chorar mais ainda.

-Hey, Léo. Precisamos ir. Aliás, meu nome é Edward. -Léo concorda e todos vamos caminho de volta para casa.

P.o.v Josias off

Skay esperava ansiosa por eles, não parava de andar de um lado para o outro.

-Se você continuar andando de um lado para o outro eu vou vomitar.- Thierry fala e Skay ri.

-Se você não vomitar em cima de mim tá ótimo.-Skay fala e Thierry força uma cara feia, franzindo as sombrancelhas.

-Como se você nao fosse ficar preocupada comigo.- Thierry fala convencido.

Eles começam a "discutir", Skay tentava irritar Thierry, mas não funcionava.

-Eu posso te fazer rir!- depois de alguns instantes já estavam falando sobre outro assunto: Quem fazia quem rir.

Thierry começa a fazer cócegas nela, que estava com falta de ar de tanto rir.

Na mesma hora a porta é aberta, Josias entra e vê a cena dos dois, abaixando a cabeça e deixando um espaço para Léo, Dalton e Edward entrarem.

-Léo!- Bianca e Skay gritam e correm para abraça-lo.

Ele retribui o abraço e outras pessoas vão aparecendo para dar boas vindas.

Depois de muita conversa, colocaram a comida na mesa para ele, que parecia estar com muita fome.

-Eu te entendo, também cheguei aqui quase comendo meu próprio braço.- Jake diz e Léo dá uma risada.

Dalton estava olhando Léo comer, sua cabeça estava apoiada em sua mão. Skay se aproxima e se senta ao lado de Dalton na mesa.

- Disfarça.- Skay diz

-O que?- Dalton não entendia o porquê Skay estava falando aquilo.

- Disfarça. Você está quase babando, o Léo não vai fugir, calma. - Skay fala e Dalton cora, suas bochechas ganharam uma cor rosada e seus olhinhos brilhavam.

- Está tão na cara assim?!- Dalton fala.

-Sim, está.- Bianca responde indo na direção dos dois.- Você conheceu ele a 1:00 hora.

-Não, não conheci. Ele não lembra de mim, nos conhecemos a muito tempo, parece que eu não fui ninguém pra ele.- Dalton responde com ar tristonho.

Na verdade Léo não havia esquecido dele, na adrenalina ele não ouviu o nome de Dalton, sim, ele estava desconfiando, mas nada falou, era impossível reencontra-lo depois de tanto tempo.

-Eu vou te ajudar. Não se preocupe.- Skay fala confiante para Dalton, dando um soquinho na mesa.

- Nós vamos. Seremos sua cupido Dalton.- Bianca fala.

-Vocês sabem que estamos num apocalipse zumbi, certo?! Desistam, isso é o de menos, precisamos pensar em sobrevivência.- Dalton responde e Bianca e Skay se entreolham.

-Você é muito careta. Vamos, é só um pouco de diversão.- Skay fala, logo Bianca e Skay estavam fazendo biquinhos para Dalton aceitar.

-Ok, ok! Vocês venceram. Estão nomeadas como meus cupidos oficiais.

     E assim ele finalmente teriam um pouco de diversão em um momento tão tenso.


Notas Finais


Então é isso, obrigada e tchau tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...