História A Revolução - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Amizade, Drama, Família, Ficção, Guerra, Luta, Morte, Revolta, Romance, Suspense
Visualizações 4
Palavras 524
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


izo ae, dude

Capítulo 5 - "É agora, hora de entrar pra história"


Fanfic / Fanfiction A Revolução - Capítulo 5 - "É agora, hora de entrar pra história"

Capítulo 5
“É agora, hora de entrar para a história”

Os outros foram dormir. Eu aproveitei para ver como o mundo estava; exclusivamente a periferia de Detroit, minha casa foi demolida, a lama parecia ter ficado mais alta em relação às casas.

No outro dia, quando acordados, decidimos nossa iniciar com a revolução.

É agora, hora de entrar para a história.

Entrei no meu fórum o qual eu frequentei por muito tempo:

A REVOLUÇÃO CHEGOU!

VOCÊS, QUE COMO EU E MINHA EQUIPE, ODEIAM OS SENHORES DO MUNDO

CONVOCO A TODOS PARA A REVOLUÇÃO, FRENTE A CASA BRANCA, HOJE ÀS 20:00, VAMOS MOSTRAR A ELES QUE SOMOS LIVRES!!! VAMOS ENTRAR PARA A HISTÓRIA!!!

Eu fui até lá de moto, fui o mais rápido que pude, e parei para refletir se realmente valia a pena, milhares morreriam…

Enquanto passava por um beco fui surpreendido por 3 sujeitos de preto, 3 senhores

- Não adianta de nada, seja qualquer coisa que vocês façam! A REVOLUÇÃO CHEGOU E NÓS SEREMOS OS VENCEDORES!

- Você tem um instinto admirável, garoto. O problema é que você está jogando no lado perdedor, rapaz…

- Aproveite para falar suas merdas, hoje é seu último dia. A população acordou!

- Bem, acho que teremos que lhe fazer uma proposta…

Eles estavam com Oliver (meu avô) amarrado e com uma arma em sua cabeça pronta para atirar

- Vô!

- Desculpe-me, Dylan. Eu falhei com você

- Não, vô, eu vou te soltar

- Não, não vai – disse o sujeito acéfalo

- Ah, sim, eu vou.

Puxei minha faca de meu cinto e fiz dele meu refém.

- Garoto. Há, em baixo do refúgio de um trasgo, em um lugar escuro, um aglomerado de dicas que espera por ti

Na mesma hora eu entendi o que ele quis dizer

Soltei ele e disse a ele para ir a revolução ajudar, após eu ter combatido os sujeitos

Ele tinha, embaixo de sua cama, na oficina, uma pequena sala

Fui o mais rápido que pude até a oficina, corri até a sala secreta que ele guardava, haviam duas cartas, peguei a primeira, era uma carta de despedida:

“Meu neto, meu querido garoto, seu instinto é realmente admirável.

Mas eu quero a paz, e não estar de algum lado.

Que seja, entendo suas motivações para tal revolta…

Então, de qualquer forma lhe deixo algo que pode ajudar

Boa sorte, meu garotinho.”

Fui às lagrimas…

Abri a outra carta:

“Logo abaixo dessa carta, há um microfone de 432Hz

Quando eles aceitam fazer parte dos senhores, é implantado neles um pequeno aparelho

Com essa frequência, você poderá destruir esse aparelho, e isso os leva a morte

Boa sorte, meu querido.”

Limpei meu rosto, peguei meu microfone e fui para a Casa Branca

Estava tudo em caos e fogo, senti no mínimo um certo orgulho pela minha iniciativa, era lindo, ver a revolta de uma raça inteira sendo posta em prática. Subi em um carro, peguei o microfone e…

- ACABOU! O MUNDO É NOSSO, O MUNDO É DOS HUMANOS!

Vários deles caíram e a população avançou de tal forma que adentraram na Casa Branca

Tudo bem, me esperem aqui.


Notas Finais


Estamos chegando ao final


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...