1. Spirit Fanfics >
  2. A Rock Story for Severo Snape >
  3. Capítulo 09 - Pesadelos

História A Rock Story for Severo Snape - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meninas!!!

Segue outro capítulo para vocês. Espero que curtam.

Bjussss

*Always*

Capítulo 9 - Capítulo 09 - Pesadelos


Fanfic / Fanfiction A Rock Story for Severo Snape - Capítulo 9 - Capítulo 09 - Pesadelos

Alguns dias haviam se passado desde a noite na boate. Snape estava dormindo, mas seu sono era, como sempre nos últimos dias, agitado.

Continuava tendo aqueles pesadelos com a cobra. Dessa vez ele via pessoas vestidas de preto com capuzes e máscaras formando um círculo. No centro do círculo havia uma pessoa clamando por piedade. Ele via uma mão que segurava uma espécie de graveto e com um movimento a pessoa no centro do círculo caía no chão gritando, se retorcendo de dor. No segundo seguinte, com outro movimento do galho a pessoa em sua frente ficou toda retalhada como se mil facas a tivessem cortado ao mesmo tempo. Uma poça de sangue se formou ao redor da pessoa. Para seu espanto ele percebeu que a mão que segurava o graveto era a sua....

...

- E então, estou vendo que você e o Sebastian andam se divertindo bastante. – Disse Eddie.

- É um pouco. Mas isso não é da sua conta. – Hellen respondeu arrumando as taças no bar. Suas bochechas tinham ficado coradas.

- Já estão namorando então?

PLAFT! KAPOW!

Hellen deixou algumas taças caírem.

- MAS QUE MERDA EDDIE! Que obsessão é essa agora com esse negócio de namorar?

- Sei lá... é que vocês ficam se pegando pelos cantos, saem bastante juntos... no meu tempo isso se chamava namoro.

- No seu tempo as pessoas andavam na rua a cavalo! – Respondeu brincando. - A gente só está se curtindo tá bom? CUR-TI-ÇÃO! Você não conhece porque é velho e nunca sai com ninguém!

- Ai! Essa doeu.

...

- Aaaaaahhhhh!!!!

Snape mais uma vez acordou suado e gritando. Aquilo já estava virando hábito. Contudo, dessa vez parecia ainda mais real. Levantou atordoado e foi tomar seu banho gelado matinal. Aquilo é o que lhe trazia de volta à realidade depois desses pesadelos.

- Eddie, acho que ouvi o Sebastian gritando. – Disse Hellen largando tudo e subindo correndo.

Bateu no quarto dele e não obtendo resposta entrou, mas estava vazio. Seguiu pelo corredor e escutou o chuveiro. Girou a maçaneta lentamente abrindo a porta. Entrou. Viu apenas a silhueta do corpo dele atrás da cortina do box.

- Sebastian? – Disse Hellen baixinho. – Você está bem?

Ele estava de olhos fechados com a cabeça debaixo do jato de água gelada tentando lavar aquelas imagens da sua mente.

- Achei que tinha ouvido você... gritar.

Ele apenas abriu os olhos e sem mover mais nenhum músculo disse: - Não foi nada. Desculpe por assusta-la.

A garota notou a voz triste dele e se entristeceu também. Queria muito cuidar dele, mostrar que se importava. Retirou a roupa e entrou no box junto dele. Tentou não pular e gritar quando a água gelada espirrou nela.

- Vem, deixa eu cuidar de você... – Disse levando a mão ao peito de Snape. Seguiu erguendo o queixo dele com os dedos fazendo-o olhar para ela.

Snape ainda estava abalado com o sonho. Todo aquele sangue. O homem se retorcendo de dor no chão estava igual ao cara da boate. Será que o sonho era apenas um reflexo do que havia acontecido? Da surra que ele dera no cara? Ou seria ele alguma espécie de assassino como Hellen havia sugerido logo que ele fora morar ali? Aquela angústia estava acabando com ele.

Hellen havia se aproximado mais e estava abraçada a ele debaixo do chuveiro. O calor do corpo dela era bom. Trazia aconchego. Lhe mostrava que ele não estava sozinho. Ele retribuiu o abraço passando seus braços por cima dos dela e começou a acariciar-lhe as costas. A garota soltou um suspiro e se aconchegou mais junto dele.

Snape desligou a água, abriu a cortina e pegou a toalha. Hellen pegou a toalha das mãos dele e começou a seca-lo com carinho. Puxou-o pela mão guiando-o ao quarto dele. Ambos nus no corredor. Hellen levou Snape até a cama dele. Fazia um dia bonito e alguns raios de sol entravam pela janela iluminando-os.

Snape estava sentado na cama e Hellen estava de pé na frente dele. O sol batia principalmente nela e o rapaz contemplava seu belo corpo nu. Ela nunca havia ficado completamente nua na frente dele. Sempre que transavam ela permanecia com algumas peças de roupa. Analisando-a toda percebeu algumas cicatrizes no corpo dela, nos lugares que as roupas costumavam cobrir, mas isso não a deixou menos atraente, pelo contrário, só aguçou ainda mais a sua curiosidade. Observando com atenção a tatuagem no braço da garota percebeu que por trás do lobo havia uma cicatriz enorme.

O rapaz ficou feliz por ver que ela estava fazendo aquele esforço de se mostrar para ele. Certamente ela não se sentia à vontade com as marcas. Snape levou as mãos à cintura da garota e uma a uma foi beijando as cicatrizes dela. Ela lhe deu um leve sorriso com os olhos marejados.

Snape puxou-a levemente fazendo-a se sentar em cima dele, seus sexos se tocando, e começou a beija-la docemente. Desceu com os beijos pelo pescoço, colo e então para os seios da garota fazendo-a se derreter. Ambos estavam cheios de carinho e cuidado um com o outro. A garota empurrou Snape com cuidado fazendo-o se deitar e desceu fazendo uma trilha de beijos por seu corpo. Seguiu passando a língua pelo “V” do abdômen, trilhando o caminho da felicidade até o membro dele já ereto.

Acariciou-o com ambas as mãos, uma massageando-o para cima e para baixo, a outra na parte interna da coxa fazendo-o soltar gemidos de prazer. Hellen o encarava com os lábios entreabertos já desejosa por experimenta-lo. E o fez. Desceu os lábios até o membro de Snape lambendo-o inteiro e então o envolveu com a boca. Um arrepio percorreu o corpo de Snape e ele precisou soltar um gemido mais alto, pois aquilo estava muito bom.

Aquela língua quente acariciando-o, aqueles lábios rosados dela o envolvendo. Suas mãos delicadas tocando sua virilha e a parte interna de suas coxas... ele estava inebriado. Se ele tinha sonhado com alguma coisa já nem se lembrava mais do que se tratava.

Hellen gemia enquanto fazia aqueles carinhos nele. Estava se deliciando com Snape. O rapaz acariciava o rosto dela e ficava mais e mais excitado ao ver os olhos dela brilhando de pura luxúria. Puxou levemente o queixo dela lhe mostrando que ele a queria e ela prontamente se levantou engatinhando sobre ele. Snape segurou firmemente seu membro e acariciou a intimidade da garota com ele, estimulando-a.

Não que fosse necessário estímulo algum. Hellen já estava mais do que pronta. Toda molhada. Snape continuou tocando-a com seu membro fazendo com que ela desse gemidos finos e então, sem aviso, entrou nela.

A garota sentiu novamente aquela sensação maravilhosa de ser preenchida por ele, como na boate. Eles se encaixavam perfeitamente, como se tivessem sido feitos um para o outro.

Hellen rebolou sobre Snape apoiando as mãos no peito dele e ele segurou nos seios dela. Conforme ela foi aumentando a velocidade Snape a enlaçou em seus braços puxando-a contra si e girou ficando por cima dela. Seguiu com fortes estocadas e beijou-a na boca profundamente fazendo com que ambos chegassem ao clímax juntos.

Ficaram um tempo quietinhos, abraçados, esperando a respiração abrandar.

- Obrigado por cuidar de mim. – Disse Snape deitando ao lado dela acariciando seus cabelos. – Não é fácil acordar todo dia sem saber quem você é. – Admitiu.

- Também estou feliz por ter você Sebastian. Somos muito parecidos. Dois desajustados. Quebrados. – Disse ela em voz baixa.

Ouvindo ela falar assim palavras vieram instantaneamente à cabeça de Snape e ele começou a cantar baixinho:

(Broken – Seether feat Amy Lee)

“Eu queria que você soubesse que amo o jeito que você sorri
Eu quero te abraçar bem forte e levar sua dor para bem longe
Eu guardo a sua foto
E eu sei que ela me faz bem
Eu quero te abraçar bem forte e roubar a sua dor

Porque eu fico em pedaços quando estou solitário
E eu não me sinto bem quando você vai embora
Você se foi
Você não me sente mais aqui

Então Hellen começou a cantar também:

O pior já passou e nós podemos respirar de novo
Eu quero te abraçar forte, você tira a minha dor
Há muita coisa deixada de aprender
E ninguém contra quem lutar
Eu quero te abraçar forte e roubar sua dor

                E então ambos começaram a cantar juntos:

Porque eu fico em pedaços quando me abro
E eu sinto que não sou forte o suficiente
Porque eu fico em pedaços quando estou solitário
E eu não me sinto bem quando você vai embora (bis)

Porque eu fico em pedaços quando estou solitário
E eu não me sinto bem quando você vai embora
Você se foi
Você não me sente mais aqui”


Notas Finais


E aí???
A Hell é casca grossa, mas quando se derrete também...
Ela está totalmente na do Sev. Entregou o coração. Será que isso vai prestar?

Me contem o que acharam.
Bjussss

*Always*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...