História A Rosa do Norte - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Albafica de Peixes, Camus de Aquário, Geist de Serpente, Hyoga de Cisne, June de Camaleão, Krest de Koh-í-noor, Lyfia, Marin de Águia, Misty de Lagarto, Personagens Originais, Saori Kido (Athena), Shun de Andrômeda, Sorento de Sirene
Tags Afrodite De Peixes, Afrodite X Shun, Amor Incondicional, Drama, Feminismo, Gravidez, Intrigas, Machismo, Mistério, Patinação, Preconceito, Romance, Traição, Trauma
Visualizações 145
Palavras 4.233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus queridos leitores.
Aqui teremos mais ação e também algumas surpresas e um pouco de romance.
Espero que gostem e tenham uma boa leitura.

Capítulo 50 - Suspeitas


Apesar do enorme escândalo causado por Ikki, o resto daquela noite se passou normalmente.
Na manhã do dia seguinte, Akemi deu o recado da rainha aos seus amigos que aceitaram o convite dela, pois Ikki não estaria lá.

Lyfia e Krest ficaram muito felizes ao verem que o grupo tinha aceitado o convite e estavam mais a vontade. O café da manhã foi bem tranquilo e animado, pois todos conversavam sem qualquer formalidade tornando o clima mais descontraído.

Assim que terminaram de comer, cada um vai para um lugar diferente. Erick e Misty voltaram ao campo para terminarem as armadilhas, já Giovanni tinha aceitado treinar com Frodi e ajudar na organização da guarda real e dos outros soldados que iriam participar da emboscada.

Já Akemi tinha sido convocada para acompanhar Lyfia e Esmaralda em um passeio pelos arredores do palácio. A bela castanha aceitara prontamente aquela pequena missão e se sentia preparada e capaz de proteger as duas.

Assim aquela manhã foi se passando tranquilamente para quase todos, exceto para Ikki que naquele momento estava levando um enorme esporro do seu pai.
Krest ainda estava furioso e muito decepcionado com a conduta do seu filho mais velho e futuro rei daquele lugar.

- Ikki, você tem ideia do enorme problema que poderia ter causado?!
- Não exagere pai, aquela forasteira impura não ia fazer nenhuma falta.
- Não ia?! Acha que seria certo colocar ela ferida no campo de batalha?! Se não fosse pelo dourado de peixes você teria estragado tudo!
- Eu não entendo essa sua preocupação com aquela garota, ela não é nada nossa e se acabasse morrendo não faria nenhuma diferença.
- Como você pode ser tão frio e egoísta?! Essa não foi a educação que nós te demos! Essa moça pode não ser nada nossa, mas aceitou nos ajudar sem hesitar e fará muita falta para o namorado e a família dela! Jamais despreze a vida de uma pessoa, isso é um crime imperdoável para um futuro rei!
- Não sou obrigado a sentir compaixão por ela ou por outras pessoas que não sejam do meu interesse e...

Antes que Ikki pudesse falar mais besteiras, é surpreendido ao receber um forte tapa na cara que fez o lado esquerdo de seu rosto doer e latejar.

- Nunca mais diga uma besteira dessas! Você está agindo igual ao seu avô, sua mãe e eu não somos assim. Mas você vai aprender a ser gente na marra, de hoje em diante não vai mais participar dos compromissos oficiais.
- Não, isso não é justo!
- É justo sim, pois com esse tipo de pensamento e atitude, você não tem nada de bom a acrescentar. Também não terá mais nenhum tipo de autoridade até apender a ser gente e ter caráter. Agora saia da minha frente e volte aos seus estudos.

Sem escolha, Ikki sai da sala pisando duro e jurando se vingar daquela garota. Estava furioso por ter sido excluído dos compromissos oficiais e ter perdido seu poder de mandar nos outros.
Naquele momento voltaria a estudar diplomacia, mas depois pensaria em uma forma de acabar com a castanha.

Algumas horas mais tarde nos arredores do palácio, Lyfia e Esmeralda estavam sentadas em um banco descansando daquele passeio tão agradável. Ao lado da rainha estava Akemi atenta a tudo ao seu redor e um pouco mais afastado das três estava o pequeno Noah. O menino estava adorando o passeio e naquele momento catava algumas pedrinhas e folhas coloridas, mas nunca se afastava muito de sua mãe.

- Ele é realmente muito alegre e cheio de energia.
- E bota cheio de energia nisso, esse pequeno deixa qualquer um exausto.
- Eu posso imaginar Esmeralda, o meu irmãozinho também era assim. Mas em personalidade, com quem ele mais se parece?
- Felizmente o meu neto herdou a personalidade da mãe dele. Agradeço aos céus por ele não ter herdado o gênio difícil do pai dele.
- Digo o mesmo que você Lyfia, já está bom ele ser mais parecido com o pai.
- Bem, o meu irmão é uma cópia do nosso pai, já a personalidade é difícil definir. O Noah se parece com o pai, mas o acho muito mais parecido com o Krest.
- Sério?
- Sim Esmeralda, o formato do rosto e dos olhos é igual ao do Krest. Mas vejo que ele herdou os seus olhos verdes.
- Você é realmente muito observadora, estou impressionada. E sim, ele herdou a cor dos meus olhos, acredito que isso o deixe mais parecido com o avô.

Akemi apenas acena com a cabeça, mas quando ia dizer algo, fica apreensiva ao sentir um cosmo agressivo cheio de ódio. Foi então que olhou para o menino e soube no mesmo instante o que estava acontecendo.

- Noah!

Ao ouvirem o grito de Akemi, Lyfia e Esmeralda ficam surpresas, mas não tem tempo de assimilar o que estava acontecendo, pois tudo foi muito rápido como em um piscar de olhos.

Assim que sentiu aquele enorme perigo, Akemi grita pelo menino e corre até ele quase alcançando a velocidade da luz. Em um movimento rápido, a castanha faz vários cristais de gelo brotarem da terra aprisionando um homem que segurava uma espada e certamente teria matado o menino caso Akemi não tivesse sentido o perigo e visto a rápida aproximação dele.

Foi tudo tão rápido que quando as duas perceberam o que tinha acontecido, Akemi já estava com um assustado Noah nos braços e havia uma enorme estrutura de cristais perto dela.
Em seguida, Lyfia e Esmeralda correm até Akemi e a loira pega seu filho nos braços.

- Fiquem calmas, ele está bem, mas se assustou com a minha defesa. Nós fomos atacadas por um assassino, mas felizmente eu senti o perigo e vi a aproximação dele, então pode impedir que o pior acontecesse.
- Muito obrigada Akemi, eu não suportaria perder o meu filho.
- Não precisa agradecer, era o meu dever proteger vocês e fico feliz que consegui cumpri-lo.
- Akemi, esse homem não é qualquer pessoa, ele é um dos rebeldes.

Ao ouvir aquela revelação da rainha, Akemi se vira para a prisão de cristal e fica surpresa ao ver que aquela covarde era realmente um dos rebeldes, aquilo explicava o motivo daquela ataque ter sido tão rápido e furtivo.

- Você está certa, agora eu vejo que é um deles. Vou chamar os outros.

Em seguida, Akemi estende sua mão para o alto e faz uma rajada de seu cosmo subir aos céus e depois explodir sinalizando aos outros que algo sério tinha acontecido.
Momentos depois, Frodi chega ao local acompanhado por vários guardas e ficam estarrecidos ao verem aquele rebelde preso na prisão de gelo, pela posição dele, ele estava pronto para atacar e desferir um golpe fatal.

- Como esse monstro conseguiu entrar sem ser visto ou percebido?
- Nós também não sabemos, mas graças a Akemi, esse covarde não conseguiu matar o Noah.
- Capitão, foi tudo tão rápido que eu não consegui ver o que estava acontecendo. Quando vi, a senhorita Akemi já tinha aprisionado esse rebelde.
- Muito bem, levem esse covarde para o calabouço, o rei Krest decidirá qual será o destino dele.

Rapidamente vários guardas carregam a estrutura de cristal e vão em direção ao calabouço.
Enquanto isso, Frodi acompanhava as três de volta ao palácio, tinham que tomar uma decisão rápida, pois aquele ataque poderia arruinar os planos da emboscada.

- Você é incrível Akemi, eu estou sem palavras.
- Agradeço pelo elogio Frodi, eu me esforcei muito em meu treinamento, fico muito feliz em ter podido salvar uma vida.
- Você impediu que uma enorme tragédia acontecesse, já dava pra ver o quanto treinasse e se esforçasse, mas ter visto você em ação foi outra coisa. Nós estamos em dívida contigo.
- Que isso majestade, eu apenas cumpri o meu dever e ver vocês bem já é o suficiente pra mim.

Pouco tempo depois, todos já estavam sabendo do ataque e da incrível atuação de Akemi. Krest ficara furioso ao saber que aquele rebelde tinha conseguido entrar no território do palácio sem ser visto. Sem pensar duas vezes, convocou todos para uma reunião de emergência naquela noite, não podia deixar o seu plano tão perfeito ser arruinado.

O homem que tinha tentado matar Noah, foi tirado da prisão de gelo e tivera seu cosmo selado permanentemente. Como punição para aquele crime, o rebelde levara uma enorme surra de vara e seus gritos podiam ser ouvidos por todo o calabouço enquanto recebia os sessenta golpes. Logo seria levado com os outros rebeldes para a prisão.

Mas o que mais estava intrigando Krest, era o fato de Akemi ter quase alcançado a velocidade da luz e também ter usado aquele golpe aprisionador.
Estava longe de ser uma pessoa preconceituosa, mas sabia que era impossível um dotado conseguir aquela façanha e muito menos usar aquele golpe de cristais de gelo. Algo naquela história não estava certo ou havia detalhes ocultos.

Algo ali estava errado, Akemi não podia ser uma dotada, pois o cosmo dela era tão poderoso quanto o cosmo de Camus, um dotado jamais chegaria naquele nível tão alto.
Seu amigo estava lhe escondendo alguma coisa, pois só isso explicava aquele acontecimento, Akemi não era uma dotada como dizia ser e eles estavam escondendo algo.

Ao chegar naquela conclusão, algo vem a mente do aquariano. Se ela não era uma dotada, então havia uma pequena possibilidade dela ser sua filha, isso explicaria o fato de ter sentido aquela inesperada simpatia por ela e o mesmo tinha acontecido com sua esposa.
Mas não podia ficar pensando nisso agora, tinha que se concentrar no assunto daquela reunião e também na emboscada dos rebeldes. Quando aquilo terminasse, poderia pensar e investigar melhor sobre as suas suspeitas.

Um pouco mais tarde em um dos quartos, Akemi era paparicada pelo seu amado Erick, o belo loiro tinha ficado surpreso ao saber do ataque, mas também tinha ficado muito orgulhoso de sua amada. Sabia que ela era muito habilidosa e poderosa, mas temia que aquele feito tivesse levantado alguma suspeita, pois tinham combinado que não contariam a ninguém que a castanha não era uma dotada.

- Está tudo bem minha querida? Você está tão quieta e aérea.
- Eu estou bem, não se preocupe. Ainda estou tentando digerir o que aconteceu hoje, Frodi disse que eu quase alcancei a velocidade da luz, pois só viram o que tinha acontecido quando ele já estava aprisionado.
- Sei que isso foi uma grande e inesperada surpresa pra você, mas já era de se esperar que isso fosse acontecer em algum momento. Você se dedicou de corpo e alma ao seu treinamento e agora está colhendo os frutos, sempre fosse capaz de fazer coisas grandes e aí está a prova disso.
- Você tem razão, essa é a minha recompensa por todo o meu esforço e dedicação em meu treinamento. Mas ainda estou intrigada que só eu senti aquele enorme perigo e vi ele avançar pra cima do Noah.
- Assim como eu, você também é mais sensível e observadora, isso te faz ver e sentir muitas coisas que os outros não são capazes de sentir ou ver. É por isso que só você sentiu o perigo e viu o ataque. Eu também senti algo estranho, mas como estava muito longe, só percebi o que era quando senti a sinalização do seu cosmo. Nós somos especiais minha querida, não há nada de errado nisso.
- Concordo contigo, só preciso de um tempo para me acostumar com isso.
- Logo você se acostuma, agora descanse um pouco, você está exausta e precisa de um descanso.
- Mas e a reunião? Eu não posso faltar.
- Não se preocupe com isso, pedirei para o Misty vir te chamar.

Akemi apenas acena com a cabeça e se aconchega melhor nos braços de seu amado, estavam deitados na grande cama de casal enquanto conversavam e namoravam um pouco, pois desde que chegaram naquele lugar, não tinham passado um momento juntos sem ninguém por perto.
Não demorou muito e a castanha adormece nos braços do loiro que continuava fazendo um suave carinho na cabeça dela. Erick sabia que ela precisava daquele descanso, pois tinha passado por duas situações bastante estressantes, dormir um pouco faria muito bem a sua amada.

Alguns minutos depois, Erick a acomoda melhor na cama e a cobre com um cobertor leve. Em seguida se levantou da cama com cuidado e apagou as luzes antes de sair, ali em seu quarto ninguém iria perturbar a castanha.
Assim que saiu do quarto, o loiro vê Lyfia saindo do quarto de Akemi e vai até ela.

- Majestade, algum problema?
- Não, eu só queria falar com a Akemi e ver como ela está, mas ela parece ter sumido.
- Ela está descansando no meu quarto, esses dois acontecimentos a deixaram muito desgastada.
- Mas ela está bem?
- Sim, ela só precisa dormir um pouco. Pedirei para um amigo vir acordá-la na hora da reunião.
- Eu entendo e fico mais tranquila em saber que ela está bem. Peço desculpas por ontem, Ikki já foi penalizado e não voltará a incomodá-los.
- Não precisa se desculpar, aquilo não foi culpa de vocês. E peço desculpas pelo meu descontrole ontem, eu...
- Está tudo bem, você teve um bom motivo para ter ficado daquele jeito. O importante é que agora está tudo resolvido.
- Você tem razão, agora temos que nos concentrar nessa reunião. Provavelmente faremos a emboscada amanhã.
- Eu penso o mesmo e me preocupo muito com todos vocês.
- Agradeço pela sua preocupação, mas fique tranquila, vai dar tudo certo.

Ao ouvir aquelas palavras otimistas do pisciano, Lyfia apenas acena com a cabeça e sorri de leve.
Apesar de não ter nenhuma ligação com aqueles quatro, se preocupava com eles e desejava que eles e os outros ficassem bem. Aquele clima tenso estava acabando com os seus nervos, mas sabia que precisava manter a calma.

Enquanto isso em Akkala, Serafina estava em sua sala parto da janela, olhava para o jardim com um olhar perdido. Sabia que eles ficariam bem, mas estava muito preocupada em ansiosa por notícias.
Foi então que se sentiu ser abraçada por trás e abriu um belo sorriso, sabia muito bem que era o seu amado ruivo.

- Está preocupada com eles, não é mesmo?
- Sim, eu sei que eles são fortes e vão ficar bem, mas não consigo deixar de ficar preocupada, principalmente com a Akemi.
- Meu amor, ela é mais forte do que você imagina. Também me preocupo com eles, mas tento ser otimista e sei que ficarão bem e voltarão vitoriosos.
- É nisso que eu tento pensar. Mas onde está o Degel? Achei que estivesse treinando com ele.
- Hoje eu decidi dar uma folga a ele, agora deve estar brincando com os amigos.
- Você fez bem, só espero que essas aulas perdidas não prejudiquem a Akemi.
- Eu já falei com o Aiolos e a Helena, depois eles vão passar todo o conteúdo pra ela.
- Fico aliviada em saber disso. Eu soube que já começaram a restaurar o guardião.
- Ele está sendo restaurado no grande porão, mas ainda vai demorar pra voltar a funcionar.
- Queria tanto que não voltasse a funcionar.
- Esse também era o meu desejo, mas eu tenho certeza que a nossa querida Akemi vai reduzi-lo a uma pilha de pó. Agora não pense mais nisso.

Antes que Serafina pudesse dizer algo, Camus a beija intensamente e depois começa a acariciar o corpo da loira a fazendo soltar alguns suspiros de deleite.
O ruivo não pensou duas vezes e usou seu teletransporte para leva-los direto para o quarto, aproveitariam que Dégel estava ocupado com os amigos para namorarem de uma forma mais intensa e íntima, aquele momento era só deles e ninguém o estragaria.

Algumas horas mais tarde em Lanayru, a guarda real e vários soldados já estavam reunidos no enorme salão do palácio e esperavam ansiosamente pela chegada de Krest.
Erick estava mais na frente esperando por Akemi, Misty já tinha chegado e lhe avisado que acordara a castanha e ela tinha ido se arrumar, pois naquele momento todos deviam trajar suas armaduras.
Foi então que Krest entrou no salão e momentos depois vai até o pisciano, pois tinha visto que Akemi não estava presente.

- Erick, onde está a Akemi? Aconteceu alguma coisa com ela?
- Não se preocupe majestade, ela já está vindo.
- Lyfia me disse que ela não estava se sentindo muito bem.
- Akemi só estava abalada e cansada, deixei ela dormir um pouco para se recuperar dos últimos acontecimentos. Se você quiser, eu posso ir atrás dela.
- Não precisa, eu posso esperar um pouco e entendo o lado dela.

Quando Erick ia dizer algo, sua atenção é desviada para um dos broches que adornavam a farda que Krest estava usando.
O broche dourado era redondo e nele havia uma linda rosa em alto relevo, igual a rosa que havia na medalha de sua amada Akemi. Mas o loiro é tirado de seus pensamentos ao ouvir a voz do aquariano.

- Está tudo bem Erick? Você ficou aéreo de repente.
- Sim, o seu belo broche chamou a minha atenção, tenho a impressão de já ter visto essa rosa em outro lugar.
- Você deve tê-la visto no brasão desse reino. Essa é a rosa que só cresce em algumas regiões de Lanayru, ela também simboliza a família real.
- Muito interessante majestade, eu não sabia desse detalhe.

Em seguida, Krest vai até Frodi deixando o pisciano pasmo com aquela informação que dera a ele. Já Erick estava assombrado com o que acabara de descobrir, Akemi tinha um pingente com aquela mesma rosa, ela era a princesa perdida.
Podia não saber o nome da princesa, mas aquela enorme coincidência deixava bem claro que a sua doce e amada Akemi era a filha deles, Akemi era uma princesa.

Momentos depois, o belo pisciano toma uma respiração profunda para se acalmar, pois sabia que naquele momento tinha que manter a sua descoberta em segredo, lhe doía ter que fazer aquilo, mas sabia que era o melhor. Mas assim que aquilo tivesse terminado, contaria toda a verdade ao rei.

Foi então que eles ouviram o barulho de passos e momentos depois Akemi entra no salão trajando a armadura de aquário, coisa que fez todos ficarem pasmos e sem ação.
Já Krest tinha os olhos arregalados enquanto via a castanha se aproximando, sentia que a armadura tinha aceitado ela por vontade própria e não só por um pedido de Camus, aquela moça não parava de lhe surpreender.

- Peço desculpas pelo meu atraso, espero não ter causado um transtorno.
- Está tudo bem Akemi, o importante é que você está aqui. Mas está se sentindo melhor? Me informaram que você não se sentiu muito bem.
- Sim majestade, eu já estou bem. Só precisava descansar um pouco.
- Muito bem, pode ir para o seu lugar.

Akemi apenas acena com a cabeça e vai até seu amado loiro que a recebe com um belo sorriso, Erick estava deslumbrado ao ver sua amada trajando a armadura de aquário, a tinha achado muito bela e imponente.
Foi então que Krest chamou a atenção de todos.

- Como todos já estão sabendo, um dos rebeldes se atreveu a nos atacar, mas graças a Akemi uma tragédia não aconteceu. Nós não podemos mais ficar de braços cruzados e colocar o nosso plano em risco. Amanhã no final da manhã, nós vamos fazer essa emboscada, não podemos esperar mais tempo e correr o risco desses monstros descobrirem o nosso plano.
- Aconselho a todos que durmam bastante e se alimentem bem, nós temos tudo ao nosso favor, mas não devemos baixar a guarda. Essa missão vai exigir tudo de nós e amanhã de manhã todos receberão o adesivo banhado no elixir contra magia negra. Nós vamos trabalhar juntos e derrotaremos esses covardes de uma vez por todas, o dia de amanhã irá entrar para a história.

Ao ouvirem aquelas palavras de seu rei e de Frodi, os soldados ficam ainda mais confiantes e motivados para o dia seguinte, era possível ver que todos eles queriam a mesma coisa, mandar todos aqueles rebeldes para a cadeia livrando Mavidelle daqueles monstros.
Assim que a reunião terminou, Krest pede para que os quatro ficassem, pois tinha que falar com eles sobre a cilada no dia seguinte.

- Erick, você vai ficar aqui no palácio irá proteger a minha família. Giovanni, como foi combinado, você e uma tropa especial ficarão encarregados dos rebeldes que conseguirem passar pela primeira armadilha, não faça nada impensado. Misty e Akemi, vocês ficarão no paredão e terão que parar os rebeldes que chegarem até vocês. Frodi irá ajudados com uma pequena tropa, tomem muito cuidado, pois eles são muito perigosos.
- Não se preocupe majestade, Akemi e eu teremos cuidado e não faremos nada por impulso.
- Eu digo o mesmo que o Misty, vou fazer de tudo para acabarmos com essa ameaça.
- Se que vocês terão cuidado e darão tudo de si, mas não deixo de me preocupar. Akemi.
- Sim majestade.
- Frodi irá tirar o selo do seu cosmo assim que estiverem no local combinado. Fique sempre perto deles e não se afaste de jeito nenhum. Você é o alvo deles e todo cuidado é pouco, não coloque a sua vida e segurança em risco.
- Não se preocupe majestade, eu terei cuidado e ficarei sempre por perto. Nós vamos trabalhar juntos e venceremos esses vermes asquerosos, vingaremos todas as pessoas que eles fizeram sofrer.
- Muito bem, me alegra que estejam todos confiantes e concentrados. Amanhã depois que tudo isso estiver terminado, nós vamos comemorar essa vitória. Estão dispensados agora, espero vê-los no jantar.

Os quatro apenas fizeram uma reverência e depois saíram do salão deixando o aquariano a sós com seus pensamentos. Ver Akemi trajando a armadura de aquário confirmou ainda mais as suspeitas que tinha sobre ela, pois um dotado não tinha capacidade de alcançar o nível de um cavaleiro de ouro, no máximo se tornavam poderosos cavaleiros de prata.
Mas o mais incrível de tudo, era que a armadura de aquário tinha aceitado a castanha como sua portadora, algo muito difícil de acontecer.

Estava decidido que depois que os rebeldes estivessem presos, iria mandar investigar o histórico de Akemi, pois havia a possibilidade dela ser a sua filha.
Mas não ia ficar pensando nisso naquele momento, pois tinha que se concentrar na emboscada que fariam no dia seguinte, era o melhor que podia fazer naquele momento.

Depois do jantar, Erick pede a Akemi para que passasse a noite com ele e a castanha aceita sem hesitar, pois queria ficar ao lado do seu amado o máximo de tempo possível e só conseguiria ficar tranquila nos braços dele.

Naquele momento os dois estavam deitados na cama de casal apreciando a companhia um do outro. Akemi estava aconchegada no peitoral de Erick e era abraçada por ele de forma carinhosa e protetora, aquilo a fazia se sentir mais tranquila e segura.
O casal não estava preocupado com a opinião dos outros, queriam passar aquela noite juntos e nada os impediria.

- Estou tão feliz que você aceitou o meu pedido.
- Eu também queria muito passar essa noite contigo e você sabe que eu confio plenamente em ti. Uma pena não podermos fazer isso mais vezes.
- Há uma regra em Akkala que proíbe isso, nem todos os casais são responsáveis como nós.
- Eu entendo, a maioria daqueles casais só iria aprontar e nós pagamos o preço por isso.
- Não fique chateada, as coisas nem sempre são como queremos.
- Você está certo, mas fico aliviada que amanhã você ficara aqui em segurança.
- Eu queria poder ficar com você, mas mesmo que me doa, sei que é melhor ficarmos separados.
- Não fique assim meu amor, vai dar tudo certo e eu vou ficar bem, não estarei sozinha nessa emboscada.
- Eu sei, mas não consigo deixar de me preocupar contigo, eu não suportaria te perder.
- Você nunca vai me perder meu amor, eu ficarei bem e voltarei pra você. Não pense em bobagens, isso só te deixará pior.
- Você tem razão, serei otimista e esperarei ansiosamente pelo seu retorno. Te amo tanto e não sei mais viver sem você.
- Também te amo com todo o meu coração, obrigada por ter entrado na minha vida e mudado ela pra melhor.
- Você também mudou a minha vida, fique sempre comigo.
- Eu sempre estarei ao seu lado. Nós sempre estaremos juntos, não importa o que aconteça.

Ao ouvir aquelas belas palavras de sua amada, Erick beija Akemi de forma carinhosa e depois a aconchega melhor em seus braços e sente ela lhe abraçar.
A castanha sorria docemente enquanto deixava ser levado pelo sono, agradecia aos céus pelo belo e gentil pisciano ter entrado em sua vida, Erick era uma pessoa maravilhosa e se sentia abençoada por tê-lo como seu namorado. Daria tudo de si naquela missão e depois voltaria para os braços de seu amado.

Não demorou muito e eles adormeceram profundamente com um belo sorriso no rosto, estavam felizes e tranquilos por poderem passar aquela noite juntos nos braços um do outro.


Notas Finais


Eu disse que as coisas iam começar a esquentar.
No próximo capítulo teremos a emboscada e uma enorme dose de drama.

Muito obrigada a todos que estão comentando e acompanhando a fanfic, e também a todos que deixaram seu favorito. O apoio de vocês é muito importante e significa muito pra mim. Um grande abraço e até breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...