1. Spirit Fanfics >
  2. A Saga do Sol e da Lua >
  3. Cap 04.

História A Saga do Sol e da Lua - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Cap 04.


Os dias se passaram até se transformarem em semanas, para ser mais exato se passaram duas semanas desde que Naruto e Hinata abandonaram Konoha, quase todos na vila não sentiam nem falta daqueles ao qual chamavam de demônio, porém bem tudo é o que parece, pois aqueles que um dia haviam ignorando o pequeno Uzumaki agora sentiam um enorme vaxio no interior dos mesmos.

_Kushina, como isso aconteceu? -Indagou Minato com uma expressão triste, ele sabia a resposta, pois percebeu tarde demais que ele não tinha um mas sim dois filhos e acabou de perder um deles.

_Fomos negligentes apenas focando no treinamento do Menma para tentar controlar a Kyuubi, mas são apenas desculpas para fugirmos da nossa falta de responsabilidade com o Naruto. -Kushina também mantinha um semblante abatido com os seus olhos vermelhos por chorar.

_Falhamos como pais, tudo que o Naruto queria era apenas o nosso amor e fomos tolos em deixá-lo de lado mas eu preciso falar com o Hiruzen-sama, ele pode esclarecer as coisas e quem sabe até né dar uma pista. -Convicto que conseguiria achar o seu filho e se redimir com o mesmo, o Namikaze saiu do seu escritório no prédio do fogo e seguiu até a morada do Sarutobi, não demorou mais que alguns minutos, ao chegar o Yoindame encontrou quem ele menos esperava, seu antigo mestre Jiraya se não considerado o sábio dos sapos, um dos três sannins lendários.

_Jiraya-sen... -Minato mal pode terminar sua frase, pois logo foi recebido com um soco em sua face que o fez cair de joelhos ao chão, logo foi levantado pela gola, Jiraya mantinha uma faceta dura com um olhar que exalava raiva.

_Minato, como pode? Acha que seu filho nunca iria se sentir triste ou até abandonado com a sua negligência? Tsunade estava certa, eu deveria ter levado o Naruto, depois que você selou a Kyuubi no Menma, fui tolo em pensar que você seria imparcial no tratamento com os seus filhos mas veja só o que aconteceu! Você é uma vergonha, pode ser um bom Hokage mas não é um exemplo a ser seguido. -Jiraya com truculência largou seu ex-aluno e se virou ficando de costas para o mesmo. _Se o velhote estiver certo, Naruto está melhor com o antigo amigo do Hiruzen. -Jiraya se afastava, até ser impedido pela mão do Minato que repousou em seu ombro.

_Sensei, se o senhor sabe onde o Naruto pode estar, me diga por favor, eu preciso me redimir. Mostrar ao Naruto que eu, não que nós amamos ele. -Parecia até vergonhoso que o homem que ficou conhecido no mundo ninja como o homem mais rápido do mundo até superando o Raikage, implorando com tanta veemência pouco se importando com a sua imagem, mas eram os sentimentos do Minato que falavam mais alto e o mesmo não se importava.

_Não Minato, eu não vou dizer, eu cheguei a conhecer o amigo do velhote quando eu ainda era um gennin e sei que aquele homem treinará o Naruto, não só o treinará como também dará todo o carinho e atenção ao seu filho, atenção que você devia ter prestado em todo esse tempo que teve, você e a Kushina já tiveram durante esses cinco anos, várias chances e disperdisaram todas elas. Agora viva com esse peso na consciência. -Jiraya sequer se prestou a olhar para o seu antigo aluno, apenas se afastou deixando o Minato desolado e sem chão.

As coisas no clã Hyuuga também não seguiam um bom caminho, Hiashi estava cada vez mais estressado com o sumiço da Hinata e o conselho pedia uma retração pois, se ela não fosse selada ou até silenciada, os segredos do Byakugan poderiam ser desvendados por outras nações.

_Pai. -Hizashi tinha uma expressão de exaustão e isso se dava pelas tentativas de localizar alguma pista de sua sobrinha ou de acalmar seu irmão, mas nem isso tirava o seu sorriso ao ver seu filho que o havia chamado se aproximando. _O Hiashi-sama continua uma fera, espero que nunca achem a Hinata-nee. 

_Por que diz isso filho? -Claro que o Hizashi sabia a resposta, mas ele também esperava que o seu filho sentisse falta da prima, mesmo que Neji tivesse que vestir uma máscara ocultando todos os seus sentimentos toda vez que treinava com a pobre Hinata.

_Eu não gosto de machuca-lá, mas se eu não o fizesse eu sei que o Hiashi-sama faria, ela não merece todo esse ódio, ela merece ser feliz, mesmo que seja longe do clã.

Hizashi nada disse, apenas abraçou seu filho, ele entendia muito bem o ponto de vista do pequeno e o mesmo torcia para que sua sobrinha estivesse bem e claro, Hizashi tentou por várias vezes colocar juízo na cabeça temperamental do seu irmão mesmo que fossem investidas inúteis tendo em vista que a visão do Hiashi não fosse mudar, quem sabe talvez o destino da pequena Hinata não fosse mesmo ao lado do clã, então Hizashi apenas torcia para que sua sobrinha estivesse bem e feliz onde quer que fosse.

Claro que Hiruzen também já estava a par do desaparecimento da filha do Hiashi e isso o fazia pensar se ambos, Naruto e a Hinata não haviam fugido juntos.

_Então a filha do Hiashi Hyuuga também fugiu Hiruzen-sama? -Kakashi indagou sério.

_Sim, descobri a poucos dias graças ao Hizashi que veio secretamente me contar, claro que o Hiashi jamais me contaria por conta da sua posição de líder do clã. -Hiruzen se silenciou e logo fechou os olhos "Será que eles são o casal predestinado da lenda dos eternos amantes Lu Jan?" Sua mente indagava ao lembrar sobre uma lenda que ouvirá do seu amigo. _Uma vez o meu velho amigo me  contou sobre a lenda dos eternos amantes, ele me contou que quando o mundo foi criado, uma deusa concedeu a um casal apaixonado uma possibilidade de salvarem a humanidade das trevas e os transformou no Sol e na Lua e ele me disse que quando o mundo novamente fosse tomado por essa escuridão o casal surgiria para trazer uma nova luz que seria a esperança para que a humanidade pudesse novamente viver sobre a coroa acalentadora do sol e o véu gentil da Lua. -Assim que terminou de contar sobre a lenda, Hiruzen direcionou sua atenção para uma janela, seus olhos gentis observaram o céu azul com poucas nuvens. 

O silêncio se fez presente, Hiruzen pensava nessa possibilidade e deixou um sorriso escapar só de pensar que seu netinho de consideração poderia ser o verdadeiro salvador não só pelo nome que se originou no livro do seu antigo aluno mas também por essa lenda que parecia ser tão importante e de grande responsabilidade, já Kakashi apenas pensava se seu amigo estava bem e se estava feliz.


Já no mar a noite caía tranquila, Naruto e Hinata já estavam aconchegados em uma grande cama e eperavam por mais histórias dos tempos de general do mestre Lu Jan.

_Então, qual história os pequenos querem ouvir hoje? -Lu Jan já havia aceitado que nada sanaria a curiosidade deles e cedeu em contar a histórias mas suavizou muitas passagens por serem crianças.

_Se bem me lembro, o senhor parou a última história quando as suas tropas tentavam passar o canal da província da Manchúria no inverno rigoroso. -Naruto exclamou alegre por querer saber como aquela história acabaria, Hinata mantinha seus olhos perolados fixos no mestre enquanto estava aninhada por baixo de algumas cobertas.

_Ah sim na guerra contra os monghous que ocorria nas províncias do leste. -Lembrou logo de cara pois foi uma das primeiras guerras que participou já como general líder de um batalhão de ataque. _Então. A neve já começava a cair como uma fina chuva, todos os homens que eu liderava estavam ficando exaustos e ainda teríamos que subir pelo caminho das montanhas Laughan, mas o maior problema era que com o inverno não havia plantações e os rios estavam sem peixes, logo as nossas providências acabariam e com isso viria a fome que cortaria na metade e força dos meus soldados, mas por sorte um dos batedores que eu havia mandando na frente a hou um vilarejo. Mas aí morava o problema porque aquele vilarejo havia sido invadido pelos bárbaros de Monghol, então eu decidi que dividiria as tropas para não correr o risco de sermos emboscados. -Os pequenos ouviam com atenção redrobada cada palavra que Lu Jan contava, desde do ataque flanqueado ao vilarejo que resultou na captura de vários bárbaros e até a caminhada pelas montanhas que formavam uma muralha natural que protegia Chen de Monghol. _Foram mais de dois meses até chegarmos a um posto de controle que os monghous haviam atacado, claro que não demorou para que a fronteira de Chen com Monghol se tornasse um campo de batalha, eu havia dividido as minhas tropas para que pudéssemos ter três frentes de batalha, uma unidade era de ataque rápido para que fossem na frente e conseguissem desestabilizar o exército Monghol, a segunda unidade composta por arqueiros atacaria de longe impedindo que os bárbaros pudessem flaquear a unidade de ataque e claro que havia a terceira unidade que era de batedores, esses atacavam os soldados desgarrados que se separavam do grande exército inimigo. Foram semanas de batalhas intensas, mas como eu avançava sempre para atacar as ondas principais, consegui sem demora achar o general inimigo e após vence-lo, os bárbaros não tinham mais um líder, muitos foram presos e os poucos que fugiram, jamais foram vistos novamente. Bem esse foi o conto sobre a guerra da Manchúria, como assim foi conhecida. -Claro que ele sorriu ao ver que seus discípulos fizeram sons de desgosto, com certeza eles queriam ouvir mais histórias.

_Já está tarde, então chega de histórias. -Se aproximou da cama tocando a testa do Naruto com o dedo indicador, logo uma luz dourada emanou da sua mão, os olhos azuados do pequeno foram se fechando pelo peso das suas pálpebras e não demorou muito para ele cair no sono. _Agora que o inquieto e alegre Sol foi dormir é sua vez pequena e gentil Lua. -Hinata sorriu com a forma carinhosa que era tratada pelo mestre, Lu Jan repetiu o mesmo ato que fez com o Uzumaki e logo a pequena azulada também caiu no mundo dos sonhos. Lu Jan sorriu e fez um cafuné em ambos.

_Mestre Lu Jan, uma tempestade se aproxima. -Jhiang alertou assim que entrou com cuidado no quarto do navio, sem demora Lu Jan saiu do quarto sendo seguido pelo Jhiang. 

O mestre sem demora se colocou sentando no chão com as pernas cruzadas, juntou as mãos entrelaçando os dedos e formando um círculos com as mãos, uma aura dourada começou a emanar do seu corpo, aumentando a sua emissão de chi, Lu Jan sem demora propagou sua aura em uma grande área, foi tanta energia chi dispersada que as nuvens negras que se aproximavam foram varridas deixando o céu estrelado amostra e as águas que se agitavam logo foram acalmada pela energia chi poderosa que foi lançada em larga escala.

_Como sempre mestre Lu Jan, seu controle de chi é incrível. -Elogiou orgulhoso Jhiang e Lu Jan apenas sorriu sereno.

_Não perca o foco Jhiang, temos que ter uma viagem tranquila, por segurança irei meditar aqui para manter o mar e o céu calmo. -Continuou a meditar dispersando uma enorme quantidade de energia Chi que iluminava a embarcação com uma forte fonte de luz dourada assim acalmando os mares. Lu Jan estava ansioso para voltar a Chen e ensinar tudo para os seus novos discípulos já que ele acreditava que havia sim encontrado os predestinados a salvarem o mundo da escuridão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...