História A Second Chance - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Chihiro Mayuzumi, Himuro Tatsuya, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kotarou Hayama, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Personagens Originais, Reo Mibuchi, Shougo Haizaki, Takao Kazunari, Yukio Kasamatsu
Tags Akakuro, Aokaga, Kisekasa, Kuroko Haru, Masaomi Akashi, Midorima Seiji, Midotaka, Murahimu
Visualizações 185
Palavras 2.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tãooo meus amores, NÃO ME MATEM T^T
Gomeenn, demorei muito, mas muito para postar o cap T~T
Fiquei bem chateada comigo mesma, mas tive que resolver várias coisas e quando eu conseguia um tempo para escrever, parecia que forças do além me tiravam esse tempo ¬¬, e acabava que eu ficava estressada kkk, mas eu consegui fazer o cap, e tá meia boca, mas tá ai ne uehueheueuh
aproveitem mores, e desculpa denovo pelo o atraso e os erros hehehe <3

Capítulo 20 - Mentiras


Fanfic / Fanfiction A Second Chance - Capítulo 20 - Mentiras

Capitulo 16

 

Após Kagami e Haru comerem em um silêncio reconfortante para ambos, eis o momento em que começariam a conversar, Haru aos poucos começara a ficar tensa. Kagami ao notar acariciou os cabelos da mesma e sorriu, a azulada olhou para o seu tio, se tranquilizando.

— Bom — Iniciou-se Kagami calmamente — Seu pai me contou o que houve e só tenho uma coisa lhe dizer — A medida em que estava falando seu rosto se tornara sério — Deveria ter esperado para bater ele no final da aula, assim não teria ganhado suspensão — Haru arregalou seus olhos, e começou a rir não acreditando no que seu tio estava dizendo, uma veia pulsou na testa de Kagami — Oe não ri, estou falando sério.

Haru aos poucos parava de rir, e limpou uma súbita lágrima que estava em seus olhos — Desculpa tio, a próxima vez irei esperar — Deu uma leve risada, desta vez sendo acompanhada por Kagami, mas logo a mesma parou de rir e fixou seus olhos na pequena foto que continha em sua cabeceira, aquela foto estava Kuroko e Haru em um parque — O papai ficou bravo?

­­­­— O que? — O mesmo se levantou subitamente da cama abismado — Não, dá onde você tirou esta ideia?

— É que o papai não falou nada, ficou simplesmente quieto, não brigou, não falou nada — Kagami deu uma leve suspirada

— Piralha seu pai não está bravo, e sim preocupado — A mesma olhou para Kagami confusa — Você estava sofrendo na escola e como Kuroko não notou ele se sentiu péssimo, ele me disse que ficou orgulhoso por você ter se defendido, mas ficou preocupado

— Entendi — Haru deu um leve sorriso, Kagami aproximou sua mão para perto dos cabelos de Haru e os bagunçou

— Hora de dormir piralha, se não quando seu pai voltar, aí sim ele ficará bravo — E começou a gargalhar sendo acompanhado pela mesma

— Certo — A mesma deitou-se na cama e se cobriu — Boa noite tio Taiga — E deu um sorriso, Kagami se aproximou e beijou a testa da mesma

— Boa noite piralha — Kagami se virou para sair do quarto, e a estar quase saindo deu uma última olhada para a azulada que estava quase dormindo, deu um último sorriso e apagou a luz fechando a porta.

~~~~~

O restante da noite para Kuroko e Akashi, não foi algo tão romântico por assim dizer, a presença de Reo registrou-se em ambos, que acabavam por relembrar o passado. Akashi após deixar Kuroko em frente à casa do mesmo, simplesmente suspirou e olhou para direção do mesmo

— Está entregue — Kuroko olhou para o mesmo, mas não tirou o cinto

— Irá ver seu pai? — Ao escutar aquilo Akashi travou o maxilar

— Não — Seu tom de voz saiu duro e seco, Kuroko simplesmente suspirou

— Deveria ir — Akashi olhou rapidamente para o azulado com fogo em seus olhos bicolores — Não ouse me olhar desse jeito, e você não deveria ter tanta raiva dele... Ele é o seu pai

— Porque eu deveria ver aquele homem e como eu não deveria ter raiva daquele homem, como você não tem. Tudo que deu de errado em nosso namoro foi por causa daquele homem, COMO NÃO TER RAIVA DELE — Plaft! Akashi arregalou os olhos e pôs sua mão em sua bochecha onde agora se encontrava a marca de cinco dedos, Kuroko sem nenhuma piedade lhe deu uma bofetada.

— Escuta aqui — Iniciou sério — Independente do que ele tenha feito, ele continua sendo seu pai, as coisas que ele fez pode sim ter sido as piores coisas que tenha feito, mas isso não justifica que tenha raiva, você já não tem mais raiva, você tem ódio, e Akashi-kun ódio não lhe levará a nada. — Kuroko começou a tira o cinto de segurança e abriu a porta, mas antes que pudesse fecha-la ele olhou mais uma vez para Akashi — Se você não ir ver o que ele quer, pois pode ser algo importante, nem ouse me ligar ou aparecer na minha frente — E fechou a porta com força.

Akashi ficou olhando para o mesmo abismado, ainda com a mão em sua bochecha, mas logo se recuperou e suspirou, pegou seu celular e ligou para Kōki — “Kōki, cancele minhas coisas durante o período da manhã” — Ao desligar o celular, pisou fundo no acelerador do carro e foi rapidamente para sua casa.

~~~~~

Kuroko logo após entrar em casa, viu Kagami sentado no sofá lendo, Kuroko levantou uma de suas sobrancelhas — Kagami-kun não quero que chova amanhã — Kagami levou um susto e se virou rapidamente em direção da porta

— Não me assuste assim — O azulado simplesmente olhou inexpressivo para o mesmo, mas logo se lembrou de alguém

— E como está a Haru? — Rapidamente o mesmo se sentou para perto do outro

— Está bem, ela achou que estava brava com ela — E suspirou — Sabe acho que amanhã deveria dar uma volta com ela, cancele suas consultas, e saia com ela, isso a fará melhor

— Você está certo — Kuroko deu um micro sorriso — Você acha que eu devo tirar ela de Teiko?

Kagami antes de responder se levantou e olhou na direção de Kuroko — Olha acho que deve perguntar para ela, bom eu vou dormir tenho que acordar cedo para trabalhar já que não vou ter minha carona

Kuroko deu uma risadinha — Leve o carro amanhã, iremos a pé — Kagami concordou com a cabeça e foi para seu quarto, Kuroko permaneceu na sala por mais uns instantes — Acho que foi uma péssima ideia fazer Akashi-kun ver o pai — Deu uma longa suspirada e jogou sua cabeça para trás — Mas talvez ele possa ter mudado — Após isso, o mesmo se levantou e começou a pagar as luzes e foi para seu quarto

  ~~~~~~~~~

No outro dia de manhã bem cedo, Kuroko foi o último a se levantar, e ao descer as escadas e ir na direção a cozinha, onde se escutava risadas

— Bom dia — Cumprimentou ambos, Haru se virou rapidamente e ficou tímida, Kagami deu um olhar para Kuroko que intendeu — Filha quer sair comigo agora de manhã? — Haru ficou olhando para seu pai e abriu um largo sorriso

— Sim — E começou a rir, sendo acompanhado por Kuroko

— É mais não se anime piralha, o carro vai ficar comigo, vocês vão estar de a pé — Sorriu Kagami

— O queeeee — Haru disse desacreditada, e deu muxoxo — Meus pezinhos vão doer — Kagami e Kuroko começaram a gargalhar — Não riem — Haru fez um biquinho, mas não se aguentou e começou a rir junto

Logo após de rirem e tomar um café, Kuroko ligou para o hospital avisando que não iria trabalhar naquele dia

— Vamos filha — Indagou Kuroko, Haru se levantou rapidamente — Tchau Kagami-kun até depois

— Tchau Tio — Acenou Haru

— Tchau, se cuidem você dois — Logo após a porta se fechou — Ai, ai — O mesmo arregalou os olhos ao escutar seu celular vibrar — Não estou atrasado, então quem será — Ao pegar seu celular e ver quem tinha lhe mandado mensagem, ficou vermelho — Idiota

“Tenha um bom dia querubim

Daiki”

~~~~~~~ (08:28 a.m – Residência Akashi)

Na enorme residência da família Akashi, dentro do escritório sentado na cadeira grande e confortável analisando papeladas superimportantes estava Akashi Masaomi um homem extremamente frio e cruel, que não se importa com os sentimentos das pessoas ao seu redor, com seus cabelos vermelhos escuros e seus olhos vermelhos vivos, que brilhavam de uma maneira misteriosa para aqueles que não o conhecessem, mas quem o conhece sabe o que aquele brilho quer dizer. O mesmo enquanto analisava as papeladas, ouve uma batida na porta.

— Sim — Diz com sua voz grossa e autoritária

— Akashi-Dono, Akashi-Sama chegou — Disse seu mordomo

— Mande-o entrar — Diz sorrindo maliciosamente, em seguida a porta é aberta e de lá entra Akashi Seijūrō com sua cara fechada.

— Precisava mandar uma vadia mandar seu recadinho — Masaomi ao ouvir isso fez uma cara triste, que deveria ser convincente, mas não foi

— Achei que gostaria de revê-lo — Akashi nervoso bateu suas mãos em cima da mesa de seu pai

— POIS ACHOU ERRADO — Masaomi sorriu de canto

— Certo, certo — Masaomi apoiou sua cabeça entre suas mãos — Estou interessado em outra coisa, soube que Kuroko voltou

— Vai logo direto ao assunto, não tenho tempo para perder com suas bobagens — Masaomi deu uma risada

— Como está Tetsuya-chan — Ao ouvir seu pai chamando Kuroko com tanta intimidade ficou ainda mais nervoso

— Como ousa...

Masaomi o interrompeu levantando da cadeira sorrindo de canto — Vejo que ainda ama o mentiroso — Akashi estava possesso

— CALE A BOCA, VOCÊ É O ÚNICO MENTIROSO AQUI — Masaomi não gostava daquele tom vindo de alguém que para ele, era inferior a si, mas estava se divertindo

— Será?

— Esse truque não irá mais funcionar comigo, você não vai mais separar Tetsuya de mim

— Mas eu não estou tentando fazer isso — Fez uma cara sofrida

— Mentiroso

— Eu juro que não é mentira, juro em nome da Anna

— NÃO PRONUNCIE O NOME DE MINHA MÃE COM ESSA SUA BOCA IMUNDA — Masaomi estava no seu limite em aguentar o tom descontrolado de Akashi, mas tinha que continuar neutro, Masaomi colocou a mão no peito e finge estar triste

— Coitado de mim, nunca lhe fiz nada para falar desse jeito comigo — Logo após abriu um sorriso cínico — Espero que Tetsuya-chan não lhe decepcione, quando você descobrir a verdade

Seijūrō então levanta uma sobrancelha — O que quer dizer com isso?

— O que — O mesmo sorriu — Acha que ele ficou preso ao passado e lhe esperou durante o restante da vida, acha que ele não construiu uma família

— Tetsuya não tem filhos — Diz frio, e Masaomi o olho de canto e sorri

— Tem certeza? — Seu sorriso aumento gradualmente ao notar que Seijūrō começara a se questionar — Porque não vai questiona-lo

— O que você sabe? — Seijūrō olhou firmemente para seu pai, que não gostou daquele olhar, mas precisava continuar com o teatro

— Não sei de nada — E fingiu um sorriso inocente, Seijūrō já não aguentava mais olhar para cara daquele homem que infelizmente era seu pai

— Seu velho desgraçado, espero que morra — e Seijūrō sai daquele recinto batendo a porta com força e indo embora o mais rapidamente daquela casa, onde somente tinha más recordações, as únicas boas recordações que tinha, era quando sua mãe estava viva. Olhando pela janela a reação de Seijūrō, Masaomi sorria malignamente

— Exatamente como eu queria. Agora é só questão de tempo.

~~~~~~

Ao entrar no carro eufórico Akashi saiu em disparada, estava atordoado, ele confiava em Kuroko, então o mesmo não mentiria para si, não é? Era esses pensamentos que lhe atingiam, ao dirigir rapidamente para o centro da cidade, teve que parar infelizmente em um trafego, nervoso o mesmo começara a batucar no volante, quando algo, ou melhor alguém lhe chamou sua atenção, ao virar para o lado seus olhos se arregalaram em desespero — Não — Sussurrou o mesmo, na calçada se encontrava Kuroko com a Haru sorrindo de mãos dadas, Akashi travou o maxilar, precisava de respostas, o mesmo já estava quase tirando seu cinto, quando se lembrou que seria uma péssima ideia interrogar Kuroko naquele momento, e então sabia exatamente quem deveria ser interrogado, assim que o trafego diminuiu, mudou sua rota, e pisou no acelerador.

Ao chegar em seu destino, saiu do carro o mais rápido possível e olhou para a casa de dois andares azul, ele sentiu nostalgia ao olhar para aquela casa, mas logo se lembrou o do porquê estar aí, Akashi rapidamente foi até a porta e bateu nela, minutos depois a mesma fora aberta por Hayama, Akashi não o conhecia, mas estava sem tempo para tentar saber quem é

— Mayuzumi se encontra? — Perguntou direto, Hayama o encarou, mas logo sorriu

— É amigo de Chihiro, vem entre, vou lhe servir um chá e chama-lo — Disse abrindo a porta para o mesmo entrar

Após deixar Akashi no sofá da sala, foi para a cozinha preparar um chá para o mesmo, instantes depois Mayuzumi desceu as escadas e quando olhou para a pessoa que se encontrava em sua casa, ficou bravo

— Como entrou aqui? — Disse grosso

— Querido não fale assim com o seu amigo — Apareceu Hayama logo em seguida, o mesmo levou a xícara de chá para Akashi que o agradeceu — Eu vou sair, e espero que seja educado com o mesmo — Mayuzumi não disse nada, mas estava nervoso, possesso de raiva, assim que Hayama saiu, o mesmo voltou a questionar Akashi

— Posso saber o que faz aqui?

— Bom — Iniciou Akashi — Poderia começar a me contar sobre a filha de Kuroko — Seu tom saiu seco, mas no fundo poderia perceber a chateação, pois Kuroko havia mentido para o mesmo, Mayuzumi arregalou os olhos ao ouvir sobre aquela pergunta

— Porque não pergunta para Tetsuya — Mayuzumi estava desconfiado

— Kuroko não me contará tudo

— E porque acha que eu contaria? — Seu tom saiu duro, mas Akashi sorriu cínico

— Porque se não me contar, um pedido de adoção teria sido perda de tempo

— Você não — O mesmo começara a ficar nervoso, mas ao olhar para os olhos de Akashi pode constatar que o mesmo não estava brincando, dado por resistência suspirou, e se aproximou de Akashi e se sentou perto do mesmo, fechou os olhos e respirou fundo — Bom tudo começou quando vocês tinham terminado.....

 

 


Notas Finais


O.o, então mores fofo o Aomine dando um bom dia néheuehue
Kuroko agressivo, e o pai do Akashi-kun,, deve morrer né, calma terá mais raiva para frente ueheuheueh
mas e agora o que Mayuzumi contará???????????????????????????????
mhuahauhauahau
Não se preocupem em relação a demora, não terá mais esse problema :3, acho kkkkk, assim que acabar esse enem de desgraça, onde não passei kkkkkk por não estudar, vou ter teeeempoo ebaa
então até o prox mores


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...