1. Spirit Fanfics >
  2. A Secret Love >
  3. Seven - A carta

História A Secret Love - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Bom dia meus queridos leitores, como estão?? Estavam com saudades já?
Antes de começar o cap, queria pedir para vocês se eu me estendo muito nos detalhes, tipo, se eu enrolo muito para contar a história, é que no meu ver os detalhes são importantes para o entendimento e para a imaginação de quem está lendo. Pedi isso pois entreguei um resumo para minha professora de Português e ela me disse que eu sou uma pessoa "prolixa", ou seja, alguém que vai contar uma história e demora muito com os detalhes, óobvio que eu fiquei muito preocupada pois vocês podem sentir a mesma coisa que ela... Sabe, escrever é uma coisa que eu amo e fico muito feliz, fico preocupada com os detalhes e erros de português por isso me esforço, sabe? Para mim, uma pessoa só pode estar lendo minha história, mas eu vou ficar satisfeita e feliz pois eu escrevo por prazer e isso me deixa bbem. Enfim, desculpa o desabafo. Bjss, amo vocês!

Fiquem com o cap <3

Capítulo 7 - Seven - A carta


Fanfic / Fanfiction A Secret Love - Capítulo 7 - Seven - A carta

Guang Yao não havia dormido, não conseguia dormir e seus olhos já ardiam de sono. Resolveu se levantar e ir tomar um ar, e foi uma decisão pois estava muito frio e o vento cortava sua pele, quase a rachava. Pela posição da lua, era umas 3 e pouco da manhã e enquanto Yao olhava para a linda e grande lua, começou a chorar, mas as lágrimas nem chegavam até o final do rosto, elas congelavam.

- Desculpe, me desculpe XiChen. - Sussurrou e entrou para dentro.

Assim que ele entrou para dentro, foi tirar seu robe de dormir e colocou um de sair, arrumou seu cabelo e procurou por um embornal, assim que achou um embornal forte e bonito, colocou algumas coisas ali dentro, como comida, água, dinheiro, algumas peças de roupas e uma pequena adaga. 
Depois de arrumar tudo, foi até a cama, onde XiChen dormia. Se aproximou dele e beijou sua testa. 

- Eu amo você, ok? Amo muito, mas você precisa viver tranquilo e sem esse peso que sou eu, eu só te dou preocupação e prejuízo, me desculpe, meu primeiro e único amor. - Sorriu assim que viu o rosto do amado, estava tranquilo e ele dormia profundamente. 

Guang segurou as lágrimas e saiu de perto da cama, ele não aguentava ver seu amado pela última vez, ele queria ficar para sempre com ele, mas não podia. 

Pegou seu embornal e colocou sobre seu ombro, como se fosse uma bolsa e não esqueceu de tampar seu rosto, as pessoas não poderiam o reconhecer, de jeito nenhum. Sua boca e nariz estavam tampados com um pano branco, e na sua cabeça havia um capuz.

Sem perder tempo, ele saiu da casa, indo até a entrada do Recantos da nuvem e foi por caminhos escondidos para não ser visto por nenhum guarda ou aprendiz. Quando saiu do clã, apenas correu, ele estava feliz por finalmente estar livre e podia sentir até que o ar que respirava era diferente.

[...]

O Líder Lan acabava de acordar, e como todos os dias ele procurou o corpo de Yao para abraçar, mas não o achou, nem estava quente o lugar da cama, como se aquele lugar estivesse vazio há horas. XiChen então arregalou os olhos e olhou ao redor, não achou nada, nenhum sinal de Guang.

- Yao??  Amor?? - Sentou-se na cama, meio confuso ainda.

Resolveu se levantar e procurar por ele, mas novamente sem sucesso. Foi ver lá fora, e também não achou nada ou ninguém, ele estava começando a ficar com um pressentimento ruim e a preocupação subia a cabeça.

- Onde você está? - Sussurrou enquanto o vento batia em seu rosto.

Mesmo com os pensamentos ruins, ele foi se arrumar para começar seu dia. Ficou mais calmo, pois pensou na possibilidade de Yao estar em algum lugar do Recantos da nuvem.

XiChen estava tomando café com os outros, e Jiang Cheng e Jin Ling ainda estava lá, mas algo estava estranho, Jin Ling estava mais quieto.

- WangJi.  - Sussurrou XiChen.

- Oi?? 

- Você por acaso não viu o Guang por ai? Ele não estava comigo, eu não o achei, estou preocupado.

- Mas ele nunca sai do quarto quando tem visita. Vou pedir para procurarem ele. - Disse WangJi e assim fez, chamou um dos aprendizes e sussurrou para ele.

[...]

O Líder Lan estava inquieto, não conseguia nem fazer suas tarefas direito, só pensava em Guang Yao e se ele estava bem. Foi interrompido quando ouviu batidas leves na porta.

- Entre. -  Respondeu e assim entrou SiZhui.

- Líder Lan, não achamos Guang Yao! - Ele estava ofegante, parecia que tinha corrido.

- O que?? - XiChen se levantou.

- Não achamos eles...

- Procuraram em todos os cantos?? Cada lugarzinho?? 

- Sim, Líder Lan!

- Se não o acharam, não procuraram direito!

- Mas Líder Lan, ele não está em nenhum lugar, procuramos até na cidade.

- Não é possível!

Sem pensar duas vezes, XiChen saiu de seus aposentos, ele estava caminhando em passos longos. Quando chegou na residência em que ele morava com Yao, o procurou por lá, mas nada, ele sabia que ele não estava ali, mas queria acreditar que sim. Em meio aquela bagunça de pensamentos, direcionou seu olhar para sua mesa onde ficava sua Guqin e lá em meio as cordas do instrumento musical, correu para pegar o bilhete.

" Huan querido, só de escrever essa carta já estou chorando de saudades sua. Não se preocupe, eu estou bem e tenho tudo o que eu preciso, ok? Eu não mereço você, não mereço seu amor, você é bom demais para mim, eu te causo muitos problemas e você também não merece isso, me desculpe! Eu sei que o Jiang Cheng vai voltar logo para o Piér Lotus e quando ele voltar, vou falar com ele e pedir por justiça, não tente impedir isso, por favor. Independente do que acontecer, eu amo você, amo demais, meu primeiro e único amor.

Com carinho, Jin GuangYao"

XiChen após ler aquilo, caiu de joelhos, estava prestes a chorar.

WangJi quando foi avisado que seu irmão havia saído correndo para a residência, foi para lá e o achou, no chão e chorando aos soluços.

- Lan XiChen! O que houve?? - Correu até o irmão e o ajudou a se levantar.

- Ele foi embora, olha isso! - Entregou a carta e WangJi leu.

- Tá, mas XiChen se acalma, temos um povo que precisa de você, por favor.

- Eu preciso encontrar ele.

- E nós vamos encontrar, ok? Agora se acalma e vamos pedir para algum dos soldados ir atrás dele.

- Eu quero ir atrás dele, WangJi!

- Só espere o soldado ver se acha ele, ok? Vou mandar um agora mesmo, e você, limpe seu rosto e se erga, eu sei que você é forte. Logo ele vai estar nos seus braços, ok? 

XiChen não ia conseguir ficar bem, mas lembrou dos anos que ficou longe dele e tentou criar algo para lutar com essa dor de não ter ele por perto, mais uma vez.

[...]

Yao estava em um vilarejo perto do Reino Impuro, em QingheNie e até agora ele estava gostando daquela liberdade. Antes da cidade, ele foi para um bosque, nesse bosque as borboletas e passarinhos voavam ao seu redor, a brisa estava leve, e as flores estavam com uma cor tão viva e linda... Guang não saia há tanto tempo que esqueceu das pequenas e lindas coisas que existiam.


Notas Finais


Muito obriigada por terem lido e me perdoem pelo desabafo de antes!!

Amo vocês e até a próxima!! Os próximos caps vão ferver!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...