História A Secretária - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Sakura Sexy, Sasusaku, Sasusaku Hentai, Sexo
Visualizações 2.494
Palavras 2.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EITA, EU APAREÇO NA MADRUGADA MESMO, MENINAS, MENINOS, SENHORAS E SENHORES QUE ACOMPANHAM ESSAS MINHAS FANFICS QUE USO PARA PASSAR MEU TEMPO, TENHO O ENORME PRAZER DE AVISAR QUE ME INSTALEI PERFEITAMENTE NA MINHA CASA, NO TRABALHO FACULDADE E COM O MARIDO, ENTÃO, SIM, EU VOU PASSAR A ATUALIZAR MAIS RAPIDO PORQUE TENHO MEU PROPRIO PC

DESCULPEM AI PELOS ERROS MAS VAMOS SEGUINDO.

OS DIAS DE ATUALIZAÇÃO QUE EU ESCOLHI SÃO SEGUNDA E QUINTA. SEMPRE DE MADRUGADA PORQUE É O HORARIO QUE EU TENHO TEMPO PRA ESCREVER E ESTOU SOZINHA, POR FAVOR, ME COMPREENDAM.

AGORA, VÃO LER MARAVILHOSAS... <3

Capítulo 12 - Parte 1 - Eu sou inesquecível


- sua tatuagem é bonita - ele disse entre uma mastigada ou outra. Ela levantou a cabeça e olhou pra ele com uma confusão nos olhos. - diz muito a seu respeito.

- do que tá falando? - Sakura não sabia mesmo. Porque somente ela sabia dos significados de cada cor no seu corpo, porque ele estaria falando sobre?

Depois de exaustos foram tomar um banho e tomaram mesmo um banho quente e cheio de pegação, mas nada levou a outra maratona de sexo quente como na cama. Voltaram para o quarto alugado e pediram comida e agora de frente um pro outro comiam tranquilamente.

- você sabe - ele respondeu bebendo um pouco do vinho branco 1998 e olhou para ela - a cor amarela mostra o quão brava você pode ser, e é uma felina gostosa pra caralho - ela deu um sorriso pequeno ele mostrou seus ombros e braços - terei problemas.

- que se foda! O carinha da balada não me disse que tinha uma noiva, que ele se vire sozinho pra lá - ela falava com um sorriso de orelha a orelha - e a cor rosa?

- está na cara que gosta da cor, mostra que você é delicada uma coisa que não vi em você, porque de delicada não encontrei nada. Você é sempre sexy e sensual balança esses quadris deixando todo mundo maluco. - ela riu se aproximando dele e deu um selinho - que foi?

- a rosa significa sensualidade acho que você errou.

- parece que errei as flores pareciam delicadas.

- sou sensual o bastante para deixar tudo delicado e simples - disse e ele deu um sorriso.

- você é incrível e tem um corpo cheio de segredos - ela concordou ele tinha acertado a cor verde - e é tão incrível que eu não faço a mínima ideia do que a outra cor quer dizer.

Dessa vez Sakura abriu um sorriso que enlouquecer qualquer homem, deixou a comida de lado e andou até ele bem devagar rebolando o quanto podia sentou em seu colo e caíram em cima cama, ela ficou por cima dele e distribuiu vários beijos até a boca dele onde beijou com vontade deixando de duro de novo quando ela parou ele estava ofegante e ela mais ainda.

- ela quer dizer que sou inesquecível - disse pro Uchiha que se lembrou da cor, ele não ia esquecer aquela cor diferente, assim também como uma noite apenas não era o suficiente para ele ter ela. Tinha acabado de fodê-la em cima daquela cama e queria de novo porque as cenas estavam na sua cabeça. Na sua mente.

- eu to fodido.

- eu sei - ela levantou e voltou a se sentar para comer. Ele assistiu ela anda até a mesa e sentar de novo, a camisa dele levantou mostrando parte da perna e a tatuagem. - vem comer Sasuke.

- não estou com fome.

- eu não falei da comida - ele sentou na cama com pressa e ela riu de lado, aquele sorriso sensual, atordoante - acha que acabamos?

- puta que pariu.

*

Sasuke chegou no apartamento que morava na manhã seguinte, seu corpo dolorido e muito satisfeito. Entrou e fechou a porta rápido começou a se preparar para arrumar uma grande desculpa para Ino, mas não encontrou nenhuma. Ele não queria mentir, mas falar a verdade ele também não iria, quando Sakura contou sobre o passado dela ele entendeu no meio do caminho que se contasse a Ino que tinha dormido com outra ela ia procurar saber que era e quando fizesse isso falaria poucas e boas para a tal mulher que no caso era Sakura e ele não queria que ela passasse por tudo aquilo de novo, quase não conseguiu cumprir a promessa de ficar com ela por causa de um erro assim.

Ele se mostrou diferente naquela noite e ia ficar daquele jeito por mais dias até ela ir embora, se bem que ele sabia que aquele sexo não ia se repetir. E não era porque ele não queria.

Desde que ela deixou ele na esquina daquele apartamento a única coisa que vinha na sua cabeça era a numero dela queria ele pra ligar e pedir para voltarem para aquele motel barato, mas foi de muita ajuda porque o que aconteceu lá não foi barato e muito menos seria fácil de esquecer. Desceu os degraus em frente à porta e notou uma pessoa sentada no sofá mais a frente, suspirou logo de cara começando a tirar o paletó.

- até que fim chegou - ela levantou e cruzou os braços parando na frente dele - será que eu posso saber onde você estava?

- não. Não pode - ele tirou a gravata e andou até o bar na sala.

- não acha que é muito cedo pra beber Sasuke? - ela parou atrás dele e o Uchiha revirou os olhos.

- é cedo também para enfrentar suas perturbações e é melhor que eu esteja bebendo assim eu me acalmo mais rápido. - ela deu um passo pra frente - o que você quer?

- saber onde meu noivo passou a noite. Eu fiquei te esperando a noite inteira a madrugada inteira e você não apareceu, será que dá pra você me dizer onde esteve e com quem?

- a gente ainda nem casou e você já está querendo saber da minha vida desse jeito? - Ino abriu a boca - por favor, Ino eu sou maior de idade e estava me divertindo, me divertindo com os amigos nada demais - ele não mentiu estava mesmo se divertindo com um amigo, uma amiga, uma amiga muito boa por sinal - não tem necessidade de você pirar - levou o copo à boca e tomou alguns goles olhando pra ela. Ino olhou pra ele e depois pro copo, pras mãos, pro dedo.

- Sasuke - ela engoliu a seco e descruzou os braços - cadê a tua aliança? - ele tirou o copo da boca e olhou para o dedo. Puta que o pariu. Ele tirou quando entrou no carro de Sakura quem seria burro de comer outra mulher com a aliança de outra no dedo. Nem pensar em casamento ele queria quando entraram naquela boate. - Sasuke.

- devo ter perdido, enfim, vou dormir.

- não vai mesmo - ele voltou a olhar pra ela - você chega em casa sábado de manhã com essa cara de quem não dormiu nada, parecendo cansado e sem aliança no dedo, passou a noite de sexta-feira fazendo o que? Porque com os amigos você não saiu.

- como sabe?

- eu liguei pro Naruto e ele estava em casa com a namorada, e o Neji também estava em casa - ele revirou os olhos - que amigo é esse que eu não conheço?

- quer saber pense o que quiser - virou as costas deixando o copo em cima da banqueta e foi embora pro quarto. Ino o tentou seguir, mas quando chegou no corredor, ele entrou no quarto de hóspedes e bateu a porta da cara dela quando ela tentou entrar.

- SASUKE - gritou do lado de fora - o que está acontecendo hein? - ele não respondeu tirou o sapato e se jogou na cama virou de lado e fechou os olhos estava morto de sono.

*

Sakura saiu do banho com um sorriso enorme no rosto se sentia leve e muito bom com a vida, fazia tempo que não tinha uma noite de sexo como aquela ela nem mesmo tivera uma verdadeira nunca transou até o dia raiar e muito menos com um homem tão potente quanto Sasuke em sua vida e agora queria repetir a dose por noites a fio, porém sabia que aquilo não podia mais acontecer. Sasuke prometeu apenas uma noite e ela aceitou sem dizer nada.

Comportou-se como uma vadia? Podia até ser, mas aproveitou muito bem da oportunidade que ganhou. Sem contar que Sasuke soube identificar as cores da sua tatuagem, o seu antigo amante apenas gostava da tatuagem e ela nem tinha as quatro cores. A quarta cor veio depois daquela desilusão quando ele mandou flores para ela dizendo que queria começar de novo que ela era especial e inesquecível.

A cor também era inesquecível e difícil de dar um nome quando foi a estúdio de tatuagem disse que queria que a quarta cor fosse um misto de todas as outras que estavam na sua pele e ficou daquele jeito: uma sedutora felina que guardava segredos e irresistível pra nunca ser esquecida.

Esse podia ser um dos segredos de Sakura Haruno. Mas ainda tinha muita coisa pela frente.

*

Quando Sasuke acordou ele percebeu que ainda era dia, mas não por muito tempo, sentou na cama passando a mão pelo cabelo e procurou o relógio do quarto. Ele marcava cinco horas da tarde de uma sábado e ele estava no quarto de hóspede porque assim daria pra ele dormi muito bem sem ter Ino no seu pé perguntando onde ele tinha dormido noite passada. Se bem que ele podia dizer que não tinha dormido em lugar nenhum porque ele não dormiu mesmo. Olhou ao redor procurando seu telefone e lembrou que deixou dentro do paletó que estava na sala. Deixou de lado e levantou pra tomar um banho.

Saiu do quarto de hospede e foi para o principal entrou e não viu ninguém foi direto pro banheiro tirando suas roupas e deixando no chão mesmo não estava a fim de sair catando tudo só de comer alguma coisa e volta pra cama. Tinha sido sugado por muito tempo precisava das forças para voltar a ativa na segunda de manhã e estava perdendo a cabeça.

Podia dizer pra Ino que tinha bebido tanto que nem se lembrava de onde tinha caído e daria para falar isso mesmo porque suas atitudes eram de um bebê de ressaca. A água gelado do chuveiro o fez gemer e abrir os olhos com mais coragem. Lavou-se por completo e permaneceu no chuveiro por bons minutos relaxando. Quando achou que estava bom saiu.

Enrolou uma toalha na cintura e quando tava pra sair do banheiro Ino entrou. Ele olhou pra ela com um misto de expressão ela só ajeitou o cabelo e botou as mãos na cintura.

- não quero brigar tá bom? - falou logo e foi até ele pegando outra toalha e enxugando seu cabelo. - também não quero saber onde você passou a noite e isso não me importa agora.

- o que você quer?

- eu quero cuidar de você, eu sempre fiz isso, lembra?

- Ino - ele soltou o nome dela com uma preocupação nada boca em seus olhos tinha uma culpa pequena, apesar e não amar ela ele tinha uma admiração por sua beleza exagerada e suas palhaçadas era engraçada e fazia um bom trabalho na cama, mas depois da noite que teve nem sabia mesmo se ela era boa na cama mesmo havia outra mulher que subiu tanto em seu conceito que chegou ao limite deixando sua cabeça confusa. Se ele queria amar Ino por causa do sexo que tinham o que ele tinha que sentia por Sakura agora que provou do seu corpo? - eu quero um tempo pra ficar sozinho.

- como é que é? - ela deu um passo pra trás - Sasuke a gente casa em doze dias, você perdeu a noção do tempo? - riu dele - está tudo bem tá?

- não Ino, eu quero um tempo - ele desviou dela e entrou no quarto - não sei, eu preciso pensar.

- tá pensando em parar o casamento? É isso? - ele não virou pra olhar pra ela - é tarde demais pra isso você não acha? A gente tá noivos há muito tempo Sasuke e você nunca agiu assim. Finalmente quando vamos nos casar você abre a boca pra dizer que quer um tempo? Pensasse nisso antes de anunciar para o mundo que iríamos casar.

- é só disso que você sabe falar?

- e você quer falar sobre o que? Porque do casamento você disse que não queria saber, iria só no dia do casamento mesmo. O vestido não me ajudou a escolher e nem a igreja foi você que escolheu. Tudo está sendo feito por mim e sua mãe e você quer um tempo pra pensar em quê?

- em nós Ino - ele olhou pra ela - em nós.

Ino riu sem graça e olhou pra baixo por segundos antes de olhar pra ele de novo.

- Sasuke eu sei que tenho defeitos, eu tenho ciúme sou louca por causa disso, gosto de sair com minhas amigas, mas você está sempre sabendo onde eu estou e com quem estou. Eu moro com você e esperei todos esses anos pra gente finalmente casar. Deixei de ir pra longe pra ficar do seu lado e aguento esse teu jeito frio e rabugento o tempo todo porque eu gosto de você eu amo você e pode me chamar de cobra por não tratar bem seus amigos e de louca por não querer chegar perto de gente pobre, de interesseira por achar o cara mais rico para casar se bem que eu não preciso do seu dinheiro, eu trabalho e tenho o meu. Pode me chamar também de uma tremenda ridícula por não querer entrar no casamento com o vestido velho da sua mãe, mas eu não vejo motivos pra você querer um tempo pra pensar em nós. Eu sempre tive esses defeitos e você gostou de mim mesmo assim. Tanto que me escolheu pra ser sua esposa. Nunca me disse que me amava, mas o fato de está comigo e dizer que gostava quando eu fazia alguma coisa que te agrada já é o bastante para eu querer ficar com você porque eu sim amo você.

- Ino para - ele pediu agora vendo que as coisas tinham tomado um rumo diferente - eu quero um tempo e ponto final.

- você não me ama né? - ele não disse nada - eu sabia disso e também sei que está casando comigo porque quer uma esposa pra ter com quem trepar todo dia sem pagar nada. Isso não é um problema pra você, mas ter uma exclusiva é melhor. E eu estava tentando me convencer de que eu estava levando para o caminho certo.

- se sabia por que ainda quer casar comigo? Não vem dizer que é porque me ama. Uma pessoa como você não se humilha pra qualquer um.

- você não é qualquer um Sasuke, é meu noivo. E eu sei que não sou qualquer uma pra você também. Não é a toa que você noivou comigo. - ela pegou a bolsa em cima da mesinha e deu as costas pra ele abriu a porta e quando ia sair parou - espero que a puta com quem você trepou ontem a noite tenha te deixado satisfeito porque você só vai ter sexo daqui a 13 dias depois do casamento.

Bateu a porta e Sasuke olhou pra mesma. Passou a mão na cabeça e sentou de novo na cama, nada do que ela falou foi mentira, mas puta que merda porque a cabeça dele estava girando e parando só quando pensava na Sakura e na noite que tiveram? Era só uma noite, uma noite, apenas uma noite uma noite, uma noite, uma noite, só uma noite. Mas porque ele queria mais?

- eu sou inesquecível - imitou a voz dela e se levantou zangado - puta que pariu - xingou passando a mão no seu rosto.


Notas Finais


ESPERO QUE TENHAM GOSTADO.

DEIXEM NOS COMENTÁRIOS, COMO ACHAM QUE A INO VAI REAGIR AO DESCOBRIR SOBRE SAKURA, VAI SER ALGO BOMBASTICO? E ELE, CASA OU NAO CASA?

E TAMBÉM QUERO APRESENTAR A VOCES A MINHA FIC SUBIMISSA, PARA QUEM NÃO CONHECE, É ALGO BEM QUENTE E GOSTOSA, VOU ATUALIZAR ELA ASSIM QUE TERMINAR ESSA AQUI. ENTÃO, SE QUISEREM, PODEM DAR UMA OLHADA, VOU DEIXAR O LINK.

Sinopse:
“Eu, desejo que você seja minha, porque quero que seja assim”.

Sakura Haruno vivia dias felizes até se encontrar numa difícil situação: seu irmão mais novo foi diagnosticado com câncer cerebral. Sem dinheiro para as contas do hospital e as cirurgias que estariam por vir, Sakura se submete a ter relações com um homem desconhecido, mas que pagaria por tudo no momento, e por seu irmão, ela faria qualquer coisa. Sasuke Uchiha é um dominador sem exposição, difícil de conversar, apreciador de uísques e coisas caras. Ver-se fascinado com a beleza de Sakura, e não se sente sossegado até tê-la em seus braços.

Eles não achavam que encontrariam o amor em uma relação tão estranha, mas como diz o ditado: para o amor, não á tempo, lugar, pessoa certa, ou errada. O amor se sente, e não importa o resto. https://spiritfanfics.com/historia/submissa-7641416


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...