1. Spirit Fanfics >
  2. A sedução da Dragonborn >
  3. Alto Hrothgar

História A sedução da Dragonborn - Capítulo 9


Escrita por: e GreedyWolf


Notas do Autor


Olá pessoal! Me desculpem pela imensa demora, é que agora as coisas estão corridas para mim ;-;

Espero que gostem do capítulo e boa leitura!

Capítulo 9 - Alto Hrothgar


Capítulo 9


Quando acordei, estava com o peso de Mirmulnir em cima de mim, não tive uma única ideia do que fazer, pois seu corpo em cima de mim estava dando ideias para o meu corpo, ideias para as quais eu não possuo tempo nesse momento.

- Mirmulnir. – Chamei, e o mesmo se levantou devagar.

Pude perceber depois o constrangimento em seu olhar, acho que por ter feito isso comigo, ou então por ter dormido em cima de mim.

- Me desculpe. – Disse se levantando e por fim saindo de cima de mim.

Nos arrumamos rapidamente, pois sabíamos que se não o fizéssemos, acabaríamos fazendo de novo e de novo. É como se eu estivesse me conhecendo melhor, acredito que esse meu tempo em Skyrim só esteja me ajudando a descobrir quem realmente sou.

Mirmulnir se transformou quando estávamos ao ar livre, então, subi nele, onde acho que tecnicamente deve ser o seu pescoço.

Ele me levou voando até o Alto Hrothgar e me deixou onde eu imagino que seja um pátio, onde havia alguns anciões meditando, os quais agora estavam me olhando um tanto quanto incrédulos.

É, acho que chegar estando montada em um dragão realmente causa certo impacto, principalmente por ser algo que ninguém deveria imaginar acontecendo. Ou já aconteceu antes... Será que alguém já montou em um dragão?

Vou retirar essa dúvida com os anciões, pois eles parecem já terem visto isso antes, mas, ainda sim, isso os espantou.

Descendo de Mirmulnir, me despedi dele e segui até onde os anciões se encontravam, mas, eles mão disseram uma única palavra para mim, então, decidi entrar, eles haviam me chamado, ao menos um deles teria de falar comigo.

Então, encontrei o mestre Arngneir, o qual me explicou o motivo dos outros não falarem, pois suas vozes podem ser mortais.

Com isso, ele convocou os outros anciões, e iniciou o meu treinamento, apesar de tecnicamente eu não precisar do caminho da voz para matar o tal “devorador de mundos”.

Eles me ensinaram a segunda palavra do grito “força implacável”, assim como a primeira do grito “redemoinho veloz”, o qual eu imaginei que seria bem útil em muitas circunstâncias. De fuga, eu quero dizer.

Então, mestre Arngneir me mandou ir atrás de um chifre, e pude perceber que esse teste não foi passado pela primeira vez, e então, ele me disse que se eu seguisse o caminho da voz, eu retornaria, e com isso, segui para fora, me encontrando com Mirmulnir novamente, imaginando o que mais eu poderia fazer com ele em certa circunstância, e isso pareceu fazer efeito nele.

- Você... Não está fazendo isso de propósito, está? – Perguntou, parecendo estar um pouco incomodado com sua excitação.

- Desculpa, mas acho que dessa vez foi de propósito. – Sorri maliciosamente para ele.

Ele me pareceu meio incomodado por isso, mas, também me pareceu estar feliz, como se isso fosse uma honra... Apesar de ele não ter gostado muito da ideia de ter feito isso comigo antes, pois considerava um desrespeito a mim...

Nós descemos um pouco e paramos em um lugar, onde tinha o que parecia mais ou menos com uma caverna, onde havia um troll, o qual ele matou sem fazer muito esforço.

Nós ficamos em um lugar mais escondido, e ele retirou a perneira de minha armadura, ficando a encarar minha área um pouco, parecendo ter uma ideia de último minuto.

Ele levou sua boca até minha vagina, passando sua língua ali, me fazendo sentir-me estremecer. Então, coloquei minhas mãos em seus cabelos, apertando sua cabeça contra as minhas partes íntimas, e então, senti sua língua me penetrar, fazendo com que eu soltasse alguns gemidos um tanto quanto altos, apesar de saber que qualquer um que passasse por ali poderia me ouvir.

Logo depois eu não consegui mais aguentar, e então gozei em sua boca, com isso pude sentir ele lambendo e chupando todo o meu gozo, me fazendo ter a ideia de fazer a mesma coisa com ele.

Trocamos de posição e abaixei sua calça e olhei para seu membro exposto, sentindo novamente a minha vagina começar a se apertar, novamente excitada.

Abocanhei seu pênis e comecei o processo de lamber, chupar e abocanhar, soltando gemidos no processo, e vendo o prazer que estava proporcionando a ele, e estava me sentindo muito contente por estar fazendo isso, talvez tenha algo haver com minha raça, todo esse contentamento pelo prazer.

Então, senti um líquido salgado em minha boca, o qual eu engoli, mas, tive de fazê-lo ficar novamente excitado, para poder terminar de verdade o que começamos ali, então, ele inverteu novamente nossas posições, voltando a ficar por cima, com isso, ele começou a me estocar com força, não se importando com a força que estava utilizando, e devo dizer que estava espetacularmente bom, parece até melhor do que a primeira vez que fizemos, e eu não queria que ele parasse, com isso, acabei fazendo com que ele ficasse excitado muito mais vezes do que até mesmo eu aguentava, então, quando o sento se desfazendo mais uma vez em mim, decidi que era melhor parar, isso já estava se tornando algo viciante, e o melhor de tudo, acabei por descobrir como controlar esse poder.

Isso será muito útil, pelo menos é o que eu imagino.

Ele se vestiu novamente e eu coloquei de volta a minha perneira, pensando se seria uma boa dormir ali, ou se devia ir para algum lugar seguro, então, olhei para Mirmulnir, que estava olhando para os lados preocupado.

- Devemos sair daqui? – Perguntei, tentando ver melhor a sua expressão, pois já estava de noite.

- Vamos, esse lugar pode ser calmo dentro do Alto Hrothgar, mas e totalmente o contrário em suas escadas. – Disse, se dirigindo até uma área onde tinha mais espaço para poder se transformar.

Logo estávamos nos dirigindo ao vilarejo onde as escadas começam, Ivarstead. Então pagamos um quarto na estalagem do local, e dormimos juntos na mesma cama, afinal, não tinha motivo algum para ficarmos com vergonha de dormirmos juntos.

Abracei Mirmulnir fortemente, como se estivesse buscando um conforto que nem sabia estar precisando, pois eu sei que algo muito grande foi jogado em minhas costas em um único momento, e parece que estou com medo de acabar descobrindo o que exatamente me foi decidido.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...