1. Spirit Fanfics >
  2. A Seleção Ômega - JiKook - ABO >
  3. Cap'13 - Descoberta - (2T)

História A Seleção Ômega - JiKook - ABO - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 29 - Cap'13 - Descoberta - (2T)


Fanfic / Fanfiction A Seleção Ômega - JiKook - ABO - Capítulo 29 - Cap'13 - Descoberta - (2T)

Narradora

Phoenix, 22.04.1785

Segunda, 09H00AM

O Palácio se encontra em um caos, três dias após o acontecimento com Jimin e o Príncipe, as coisas tem se tornado mais difíceis. Jungkook acordou somente no dia seguinte, completamente desnorteado e confuso. O Príncipe teve que ser sedado após acordar e quase quebrar toda a ala médica desesperado atrás de seu Soulmate, foi um dia difícil para todos.

Os Selecionados não sabem o que realmente aconteceu, todos foram mantidos longe daquela área para que não houvesse alvoroço dos Ômegas loucos pelo Príncipe, apenas a equipa médica, os soldados, os Reis e alguns criados sabem o que realmente aconteceu.

Taehyung na hora que soube do ocorrido faltou enlouquecer no quarto, Ângela e Raquelly tiveram que o segurar e o amarrar pois o Beta iria fazer um loucura indo atrás da possível pessoa que faz aquilo com Jimin. SeokJin passou mal o dia todo e teve que ser medicado, Namjoon cuidou do Ômega enquanto a mente estava em tudo o que está acontecendo. Não faz sentido tudo isso! Onde estava os soldados que havia colocado de guarda na porta do quarto do Ômega quando tudo isso aconteceu ? Isso é dúvidas que terão de ser respondidas mais cedo ou mais tarde.

Agora, depois de três dias após o ocorrido, Jungkook se encontra mais calmo apesar de se sentir horrível e incapaz de fazer qualquer coisa. O peso no peito o lembra a todo momento o quão horrível foi sentir o seu Ômega perdendo a vida por apenas 10 minutos.

Os médicos conseguiram reanimar Jimin depois de alguns minutos, agora o Ômega se encontra em coma sem previsão para acordar deixando todos aliviados e apreensivos com medo do menor acordar com alguma sequela.

Hoje é o dia da Terceira Eliminação para a formação da Elite. Jungkook já tem em mãos os nomes dos Selecionados que irão deixar o Palácio e os que vão permanecer - mesmo que a vontade dele seja mandar todos embora para ficar apenas com Jimin.

A sala de reunião se encontra cheia com os 11 Selecionados - Jimin está em coma por esse motivo não tem como fazer parte da Eliminação -, o Conselho está todo reunido olhando a planilha com os resultados da votação do povo, Lucky se encontra sentado com o olhar sério ao lado de Robert, este último citado conversa com outro Alfa do Conselho sobre as votações e como não aprova a saída de alguns.

Os Selecionados estão sentados nas cadeiras de frente para todo o Conselho, alguma apreensivos com os resultados da votação enquanto outros estão focados nos próprios problemas ou pensando sobre a vida alheia, como a de Jimin. Pra eles, Jimin teve um mal estar e está sendo atendido na ala médica e não pode receber visitas, ninguém ali se preocupou muito, já Lívya só falta comer a mão de curiosidade pra saber o que realmente aconteceu, ela sabe que Akira aprontou alguma coisa contra o menor e não tem dúvidas sobre isso.

Mesmo que as duas estejam ali pelos mesmos motivos, Lívya pegou um carinho pelo Ômega Lúpus e teme pela vida do menor.

Os Reis entram na sala seguidos de alguns soldados que logo saem, todos fazem uma reverência em respeito aos Reis e se sentam novamente, JungMin trás no rosto uma expressão triste pelo que está acontecendo - mesmo que a maioria ali não saiba o por que -, já JeonSuk pensa em como tudo isso terminará, se for algum Selecionado que fez isso estaria ele colocando a proteção do filho em risco, tudo que está acontecendo logo será acertado, isso eles tem certeza.

Akira observa tudo inexpressiva, a mente da Ômega viaja em planos que ainda tem que realizar mas pensa no quão falha foi ao não conseguir tirar a vida de Jimin. Mas, o próximo passo dela estar por vir, só espera que nada a faça mudar os planos já feitos por outros ainda piores.

A porta é aberta novamente e por ela passa o Príncipe sem expressão alguma, quem o vê pensa que ele está normal como nos outros dias, mas ninguém ali entendi como seu interior está destruído pela sensação de ter quase perdido a quem ama, a dor é muito pior quando se pode sentir a vida da pessoa que ama indo embora, é como se a própria alma estivesse morrendo e ficando apenas o bagaço. É uma sensação que não tem palavras para descrever, é somente sentir, e querer morrer junto.

Os Selecionados se curvam em respeito ao Príncipe que caminha até chegar a cadeira cara ao lado dos reis. A Beta Bya aparece com uma pasta de plástico em mãos e sobe no "palco" para trazer as informações deixando alguns confusos já que Lucky sempre faz isso.

— Bom dia! — diz a Beta colocando a pasta em cima da mesa de centro, abrindo-a e tirando alguns papéis dali de dentro — Como todos sabem, hoje é o dia da Terceira Eliminação, e depois disso entraremos na Elite.

Todos ouvem com atenção, Bya fala algumas coisas não muito importantes enquanto a mente de cada um ali viaja enquanto prestam atenção em Bya.

— Pra quem for sair hoje, falo com sinceridade, vou sentir saudades de alguns de vocês, não são todos que irão me fazer falta! — diz a Beta lançando a indireta para Akira, a Ômega apenas faz uma careta debochada pela indireta da Beta e virou o rosto não se importando com nada que a Beta fala — Bom, vamos ver as votações e saber quem sai e quem fica.

Os Selecionados se remexem nas cadeiras ansiosos pelos resultados, não tiveram a oportunidade de ver a revista em qual foram lançadas as fotos e as entrevistas que fizeram, o Príncipe viu a revista e confessa que ficou muito surpreso com as respostas das perguntas que cada Selecionado respondeu. Mas o que mais fez o coração do Alfa Lúpus palpitar foi a declaração indireta de Jimin para ele, Jeon nunca pensou que iria amar alguém com tanta intensidade como ama Jimin.

— As votações são...

<...>

Taehyung desembarca na colônia em que Jimin vive com Yanna ao lado dele, não entende o por que do Príncipe mandá-la junto a sí já que a mesma não sabe de nada do que está acontecendo e nem tem nenhuma ligação com ninguém, de uma coisa o Beta tem certeza: não foi com a cara da Ômega!

Yanna segue o Beta apenas olhando tudo ao redor, pra ela é tudo novo naquela parte do Reino já que vivia em outra colônia com os pais.

O Beta pega um táxi e ambos vão no caminho sem dizer uma única palavra, o Beta por não gostar da Ômega e Yanna por não saber o que falar já que percebeu o modo rude que o Beta lhe olha. Ao chegarem no hotel aonde vão ficar hospedado nesse dois dias, Taehyung pega a chave dos quartos dando a de Yanna pra ele e juntos pegaram o elevador para o andar de ambos.

Yanna se encolhe no canto do elevador olhando o Beta de lado, a mesma suspira antes de perguntar:

— O-O que exatamente viemos fazer aqui ? — pergunta a Ômega nervosa, Taehyung vira o rosto sem vontade nenhuma na direção da Ômega demonstrando o quão insatisfeito está com a presença da mais nova.

— Ver a família de uma amigo meu! — diz o Beta friamente e volta a olhar os números dos andares subindo para não ter que olhar para a Ômega.

— E-Então por que eu vim ? — pergunta a mais nova confusa, por quê ela teria de ir com um desconhecido visitar outros desconhecidos ?

— Eu também queria saber — murmura o Beta, Yanna não diz mais nada, apenas observa à porta do elevador sendo aberta e algumas pessoas esperam a saída deles.

Ambos saem, Taehyung abre à porta do quarto dele deixando Yanna para trás, a Ômega que se vire para achar o quanto dela, pensou ele. O Beta põe a mala ao lado da escrivaninha ao lado da cama com o lençol creme e sentou na cama, Taehyung abre a mala e pega um gravador, a ficha de Jimin que diferente de todos os outros Selecionados não tem todos os requisitos necessários para entrar na Seleção, uma pergunta que não sai da cabeça do Beta é:

"Se Jimin assim como milhões de Ômegas como ele que não tinha todos os requisitos obrigatórios para entrar na Seleção, e deveria ser descartados como os demais, certo ? Mas, por que a entrada dele na Seleção foi permitida ? Quem decidiu que ele passaria ? Por que se... For olhar pro outro lado, Jimin não mostra na ficha qual classe Ômega pertence, será que foi por isso que o deixaram entrar ? Aish, isso não tem lógica!... Ou talvez deduziram que ele é o Lúpus alma gêmea do Príncipe e o permitiram entrar ? Mas mesmo assim ainda não faz sentido! Poderia ser qualquer Ômega normal esquecendo de por a classe do próprio Ômega e... Aishhh!!!!! Tão complicado."

Taehyung da um tapa leve na testa ao não conseguir chegar a nenhuma conclusão, é tudo muito difícil de entender e resolver. Jimin é complicado assim, imagina do avesso ?! Então uma pequena luz acendeu na mente do Beta:

— Ou, talvez alguém soube que Jimin é um Lúpus e o ajudou a entrar na Seleção sem ser descartado como os demais! — diz o Beta levantando da cama e passa a andar de um lado para o outro com a ficha e o gravador nas mãos — Mas quem o deixou passar ? A filtragem dos Reis e do Príncipe não permitiriam algo assim, nem o Conselho... — o Beta parou pra pensar — E se for alguém do Conselho ? Aqueles caras são estranhos, mas... Se o deixaram passar não foi para deixar Jimin casar com o Príncipe assim de bandeja, ou sim ? Aahhh..

O Beta se joga na cama, e olha para o teto enquanto pensa sobre o que dizia para si mesmo. Tudo que envolve Jimin é um grande enigma a ser decifrado, o Ômega é um baú cheio de coisas e tranca tudo dentro de sí a sete chaves para que ninguém saiba.

Yanna, do lado de fora, procura pelo quarto que vai ficar. A Ômega está perdida, não sabe como funciona as coisas fora do Palácio por não ter vivido nas partes mais povoadas do Reino, nem sabia da existência de algumas coisas e foi um choque pra ela descobrir muita coisa a qual nunca tinha visto. Olhando os números em cima das portas, a Ômega enfim, encontra o quarto que irá ficar até tudo isso acabar. Sem pensar duas vezes, a garota abre à porta do quarto e a tranca após entrar.

Todos os quartos seguem o mesmo padrão daquele andar, não é diferente do quarto do Beta mas tem uma coisa ou outra diferente. Yanna arruma as coisas dela e sai do quarto, para em frente ao quarto de Taehyung e bate na porta.

O Beta que ainda está jogado na cama, levanta e abre à porta, quase a fechando ao ver a Ômega parada esperando por ele.

— O que quer ? — pergunta o Beta impaciente.

— Quando vamos até a casa do Jimin ? — pergunta acanhada a mais nova, Taehyung faz uma careta e desvia o olhar da Ômega.

— Você não vai, eu vou e você fica no seu quarto esperando até a hora que eu voltar e vamos embora — diz o Beta desinteressado, Yanna arregala os olhos incrédula com a fala do Beta.

— Ora, eu não vou ficar aqui sendo que vim pra ajudar! — diz Yanna cruzando os braços batendo um dos pés no chão, Taehyung revira os olhos encostando o corpo no batente da porta olhando a Ômega com desdém.

— Não confio em você! — diz o Beta olhando para a Ômega com a face séria.

— Por quê ? — pergunta a Ômega confusa.

Taehyung viu uma marca - tatuagem - na clavícula da Ômega quando ela abaixou para pegar algo no chão quando estavam saindo do Palácio, o Beta tem certeza que conhece aquela marca e se suas duvidas estiverem certas Yanna não durará muito tempo naquele Palácio.

— Você não vai — diz o Beta cortando o assunto, Yanna fica brava e pisa com força no pé do Beta que se assusta com o ato repentino da Ômega — Sua, vagabunda!

— Eu vou sim Taehyung, se não deixar eu vou falar com o Príncipe! — diz a garota quase gritando.

Taehyung massageia o pé olhando de baixo para a Ômega, a vontade do Beta é a pegar pelos cabelos e jogar ela pela janela. Vontade não falta.

— Agora é que você não vai mesmo! — diz o Beta fechando à porta deixando a Ômega raivosa do lado de fora — Garota estúpida, essa carinha de anjo não me engana não! Ah, não.

Então ele para pra pensar:

Será engano meu, ou Yanna disse o nome de Jimin sem eu dizer o nome dele pra ela ?

<...>

Taehyung chega em frente à casa de tijolos olhando em volta para ver se vê alguém, à porta da frente está fechada e não se ouve nenhum som de dentro da casa, o Beta coloca a mão no portão de ferro enferrujado e grita pela Soo, na esperança de que ela o atenda.

Logo, uma mulher abre à porta, que ele reconhece ser a Soo, a mesma olha para o Beta segurando um pano de limpeza nas mãos e carrega um olhar vazio, como se a vida que estivesse dentro dela tivesse indo membro deixando somente o corpo debilitado. Intrigado com o que vê, o Beta abre a boca para dizer algo mas as palavras sumiram ao ver o estado daquela mulher. E se Jimin ficar sabendo disso, ele vai ficar muito mal, não ?

— Acho que você veio atrás de resposta, não ? — pergunta a Ômega sorrindo pequeno desviando o olhar para o chão, Taehyung balança a cabeça ainda preocupado com a saúde da mais velha — Antes de tudo, como está meu menino ?

— B-Bem... — diz, sentindo-se mal ao dizer sobre algo que não sabe, Jimin está em como sem previsões para acordar e se acordar né!

— Por favor, entre, podemos conversar melhor, no porão — diz a mais velha abrindo o portão enferrujado para que o Beta entre.

Taehyung entra e segue a Ômega até o porão que descobriu ser o quarto aonde Jimin dormia, não questionou sobre isso agora pois sabe que tudo que precisará saber Soo irá responder. Ambos sentam na cama desconfortável de Jimin, ali dentro ainda carrega a essência do mais novo, como também carrega todo o sofrimento de anos numa vida solitária e sem graça.

— Olha, primeiro você terá de saber meu passado turbulento e o por quê que o Jimin viveu aqui por tantos anos — diz Soo olhando para as prateleiras de livros que Jimin amava ler, sentindo-se emocionada ao lembrar do seu pequeno Ômega manhoso.

— Tudo bem, pode dizer, estou aqui para ouvir — diz o Beta colocando a mão no bolso e apertando o botão do gravador.

Soo suspira e começa:

— Há vários anos atrás, meu pai, me disse que iria me casar com TaeYuta contra minha vontade. Nossa relação de pai e filha nunca foi boa pelo fato de eu ser uma Ômega e não uma Alfa como ele queria. Ele sempre soube do desprezo que eu sentia por TaeYuta. Não era novidade para ninguém naquele Castelo que eu não gostava dele e o repudiava por ser um abusador de pessoas indefesas. Mas, esse dia chegou, meu pai me fez ter aulas de como ser uma Ômega dentro de um casamento ao qual eu nem queria estar, TaeYuta passou a morar no Castelo e virou "melhor amigo" do meu pai, fazendo a cabeça dele para que possamos nos casar o quanto mais rápido possível mesmo com eu negando tudo aquilo. Chegou um certo dia, eu tinha acabado de sair da aula de comportamento para Ômegas e estava indo para meu quarto, mas pela minha infelicidade me encontrei com ele no caminho. Ele fez a minha cabeça para irmos ao meu quarto conversar sobre como nós poderíamos terminar o noivado sem deixar meu pai maluco, eu fui tão ingênua, me arrependo tanto de ter ido com ele para o meu quarto.

"Nesse mesmo dia ele abusou de mim, me tocou contra minha vontade e ainda me 'emprestou' de brinquedinho erótico para os amigos Alfas deles. Foram os piores cinco dias da minha vida, sendo abusada, agredida, não me alimentava e não tinha forças nem pra sair da cama. E naquele mesmo dia, ele matou meus pais. Matou e ainda veio dizer pra mim que iria ser o Rei e que ninguém, nem mesmo eu, a herdeira do trono poderia tirar o lugar dele já que todos no Reino já sabia de nosso noivado. Eu não fui ao enterro, estava proibida de sair do quarto e nem tinha força para isso. As agressões foram continuando, até o dia do meu Cios, o dia em que ele se aproveitou ainda mais da minha fragilidade e me usou da maneira que queria. Depois de meses, descobri que estava grávida de gêmeos, TaeYuta estava feliz com a gravidez de dois Betas que iriam seguir a risca o que ele ensinar, só que eu não queria isso, mesmo as crianças vindo de abuso, elas são inocentes e não permitiria que elas vivessem no Castelo e se transformassem em seres frios como o pai.

"Então, eu fugi, um amigo me ajudou, e eu fugi aqui pra Phoenix e comprei uma casa branca perto da floresta e ali nasceu meus tesouros, que não eram dois, mas sim três! — Taehyung agora mantém os olhos arregalados e a boca aberta, não sabe o que sentir pois são tantos sentimentos que não sabe como lidar com eles — Um deles nasceu morto, Min Yeon-Ji nasceu morto. Então apenas fiquei com Min Yoongi e Park Jimin, meus dois tesouros lindos que tive o prazer de trazer ao mundo longe de toda a maldade do pai. Os anos se passaram, com 4 anos Jimin ainda não tinha se revelado Alfa ou Ômega o que era bem estranho já que ele não era um Beta como os dois irmãos. Em um dia normal, minha casa foi invadida, TaeYuta mandou homens atrás do filho que era descobriu ser um Lúpus mesmo que eu, a mãe, ainda não sabia disso, nesse momento foi como uma luz em mim, se Jimin não se mostrou ainda é por que o Lobo Lúpus dele está somente se instalando aos poucos no corpo dele. Eu não consegui proteger Yoongi, eles o tiraram de mim sem nenhum pingo de remorso ou empatia. Jimin havia ficada escondido e eles não o viram, me questiono até hoje o por que de TaeYuta só queria o filho Lúpus e não o Beta, no fim, ele levou o Beta e o Lúpus permaneceu comigo. Então eu tive que fugiu de novo, pra algum lugar que eu poderia esconder Jimin é dar uma vida à ele. Sempre soube que se TarYuta soubesse de que Jimin estivesse aqui ele viria atrás dele como os Rebeldes fizeram quando descobriram o filho Lúpus dos Reis.

"Então eu achei está casa, aqui vive os donos da casa que pedi abrigo e segurança e em troca, eles ficariam com tudo que era meu de valor. Eu só pedi que eles fossem pais para Jimin, que o mantivessem escondido pois ele era um alvo fácil para inimigos, e quando souberam que eu e ele somos Príncipes do Reino North, nos mantiveram aqui, disseram que Jimin só iria sair no dia em que Seleção do Príncipe Alfa Lúpus estivesse feita e ele fosse mandado para lá, não sei como eles conseguiram isso sendo que Jimin não preenchia os requisitos necessários que pediam nas fichas. Mas ele foi chamado, e foi um alívio saber que agora ele está mais protegido lá, do que aqui. Sei que, os Lúpus são almas gêmeas e que nada nesse mundo separaria aqueles dois. Por isso permiti que ele fosse.

"Me sinto culpada pela vida sofrida que ele teve, mas se eu não tivesse feito isso, hoje era pra ele estar lá sendo alvo do pai e sofrendo coisas horrorosas. Sei que o Príncipe Jeon irá cuidar muito bem dele, é somente isso que peço, que ele seja bem cuidado e viva os anos que viveu preso aqui."

Taehyung olha pra Ômega emocionado com a história enquanto digere tudo que ela disse. A vida do pequeno Jimin nunca foi fácil, e agora todas as perguntas não respondidas foram respondidas.

— Então, quer dizer que ele viveu todo esse tempo aqui para ser protegido — diz Taehyung baixinho ainda pensando.

— Sim, os Soldados do Palácio sempre passaram aqui para saber se o Lúpus Ômega que todos sabem que nascem para ser casados com o Lúpus Alfa havia realmente nascidos, tive que negar muitas vezes, Jimin não podia ficar exposto e seria um perigo se a notícia se espalhasse. TaeYuta não mediria esforços para tê-lo pra si.

Jimin é um Príncipe.

<...>

— Não diga agora, por favor — a voz de Lívya fazendo todos parar para encará-la, principalmente Robert, Lucky e Akira, a Ômega só falta vomitar os rins de nervosismo, mas sabe que o que está fazendo é o certo e que pessoas inocentes não podem se machucar por causa dos erros e ganância dos outros.

— O que foi, Lívya ? Tem algo a dizer ? — pergunta Bya olhando confusa assim como todos - nem todos, pois Akira só falta pular no pescoço da Ômega junto de Robert -, agora era pra Bya está dizendo quem sai e quem fica.

— Tenho, e-eu posso conversar com o Príncipe ali no canto ? — pergunta a Ômega.

Jungkook nem espera, apenas levanta e segue para o fim do salão com a Ômega seguindo atrás.

Akira olha para Robert pedindo pelo olhar que ele faça alguma coisa, não podem perder tudo agora por causa de uma Ômega que quer fazer de tudo para acabar com eles. Robert apenas se encolhe na cadeira para não levantar suspeitas enquanto faz um plano para fugir dali já que sabe que Lívya irá abrir a boca e dizer tudo.

Deveria tê-la matado quando teve chances, o que não foram poucas.

No fim da sala, Jungkook encara Lívya esperando pelo discurso da menor, ele sabe das coisas misteriosas que acontece dentro desse Palácio, Jungkook não é burro e sabe que no meio deles, exitem traidores e que no final, todos eles iram pagar com a morte tudo o que devem.

— Diga — diz Jungkook, o Príncipe está com toda paciência do mundo, os pensamentos dele voam no Ômega Lúpus na ala hospitalar, lembrando o que ruim é ficar sem ele por tanto tempo.

— E-Eu peço que, seja misericordioso co-com a criança que estou esperando — diz Lívya baixinho só para o Lúpus ouvir.

Jungkook já desconfiava, fazia tempo que ele sentia o cheiro diferente na Ômega mas nunca disse nada esperando que ela mesma viesse lhe dizer, claro, Lívya será expulsa por "trair" o Príncipe já que a Seleção proibiu que os Selecionados tivessem qualquer tipo de envolvimento com outras pessoas.

Lívya segura a barra da manga do vestido que usa suando frio, ela irá abrir o jogo e se ela afundar, levará os outros que estão ao lado dela juntos também.

— E-Eu fui mandada pelos Rebeldes — agora Jungkook se encontra pasmo, tá, ele esperava isso de qualquer pessoa, menos de Lívya, a Ômega amiga de Jimin e super simpática com todo mundo — E-Eles sabem da existência do Ômega Lúpus há anos e o querem a todo custo. Meu dever era achá-lo aqui dentro e... E levar as informações necessárias para os Rebeldes os tiraram daqui.

Lívya respira fundo para continuar dizendo:

— Eu não sou a única, mas sou a única que se arrepende por estar aqui, engando vocês. — diz a Ômega agora olhando para o Príncipe que tem a face num misto de raiva, incredulidade — Eu não disse aos Rebeldes sobre Jimin, mas como eu disse, eu não usou a única dos Rebeldes trabalhando aqui. Lucky trabalha aqui há anos, mas desde pequeno foi jurado ao povo Rebelde, foi ele quem apagou as gravações para que você não visse quem fez mal a Jimin no dia em que ele machucou o pulso, ele quem apagou o vídeo de quem prendeu Jimin na salinha da biblioteca e também ordenou que os Soldados aliados aos Rebeldes saíssem do quarto de Jimin e tudo aquilo lá aconteceu.

Jungkook só ouve, ouve se segurando para não matar ninguém. Lívya sente o cheiro amadeirado do Lúpus ficando mais forte demostrando o quão irritado ele está com a história, esse cheiro a deixa mais trêmula e com vontade de sair correndo. Mas continua:

— Akira, ela, não é quem vocês pensam que é. — diz a Ômega — Foi ela que planejou a saída de todos os Selecionados até agora, colocando coisas nas cabeças deles para que fossem saindo com os erros que ela mesmo dizia para eles cometerem. Foi ela quem disse a Kimbu sobre o gabarito em cima da mesa e fez a cabeça dele para pegar as respostas, foi ela que empurrou Jimin na sala de ensaio para que ele se machucasse e não se apresentasse para que você não o escolha pra dançar no dia do Baile. Foi ela quem trancou Jimin na salinha e tudo isso foi planejado junto de Robert.

O sangue do Lúpus borbulha em raiva, o Lobo do Príncipe está querendo comandar a situação e acabar com os três e mais os Soldados traidores. Como alguém pode ser tão ruim a esse ponto ? Planejar maluquices para ter o melhor no lugar dos outros e achar que será as mil maravilhas. Jungkook não consegue acreditar que isso esteja acontecendo, agora nada mais o surpreende, até seu melhor amigo pode está o traindo e ele não sabe.

Não pode confiar em ninguém à partir de agora.

— E-Eu tenho certeza que, Jimin quase morreu por que Akira deve ter ido ao quarto dele na ala médica e feito alguma coisa, o alvo dela aqui é o Jimin, e tirar ele da Seleção é o objetivo dela — diz a Ômega abaixando a cabeça — Robert planejou que de Jimin não fosse eliminado, ele mesmo iria o sequestrar e o levar para um lugar longe, e o marcar como Ômega.

Agora Jungkook perdeu a cabeça, um rosnado alto e assustador foi solto pelo Lúpus, todos da sala encaram o Príncipe assutados com um ato tão repentino do Alfa. Lívya agora se encontra no chão com as mãos no ouvido, chorando horrores, Jungkook olha para a Ômega com desprezo e vira o rosto na direção de Robert em cima do palco, os olhos antes azul escuro do Lúpus banham-se em vermelho sangue.

JungMin olha para o filho com os olhos arregalados, os Ômegas da Seleção se encolhem por causa do aroma amadeirado que impregnou a sala de forma ameaçadora, Akira encara o Lúpus num misto de medo e admiração, ela ama ver Jungkook assim, fora do controle.

— Jungkook, o que houve ? — esbraveja JungMin ao ver o Lúpus andar quase quebrando o chão na direção do Conselho e de Lucky que só falta afundar na cadeira do medo que o persegue desde o dia em que percebeu estar em uma fria.

— Eu decreto a prisão de Robert, Lucky e Akira agora mesmo, por que se eu por a mão neles, eles vão sair daqui sem vida — diz o Lúpus usando a VozAlfa que faz os Ômega e Betas se encolhem, os Alfas sentem apenas um desconforto no ouvido por causa da potência alta da voz de um Lúpus.

Akira arregala os olhos e direciona o olhar para Lívya que está sentada no chão, a Ômega caminha até Lívya e a puxa pelos cabelos fazendo a outra gritar pela brutalidade da Ômega. Os outros olham para as duas pasmos por não estarem entendo nada, já Jungkook observa os Soldados prender Lucky e Robert.

— SUA VADIA! ISSO É CULPA SUA! SUA REBELDE SEM FIDELIDADE AO SEU PRÓPRIO POVO! VOCÊ É IGUAL AO ROBERT, DOIS VADIOS QUE ESTRAGARAM TUDO, TUDO! — grita Akira desferindo tapas, chutes e socos em Lívya que nem tem tempo de revidar — EU VOU MATAR VOCÊ E ESSA CRIANÇA NOJENTA QUE CARREGA NA BARRIGA!

— Akira, PARE! — a voz do Lúpus se sobressai a de todos ali.

Akira vira na direção do Lúpus se assustando ao ver a face brava do Lúpus em sua direção mas se alivia por causa de uma falsa segurança que a atinge, pra ela, ele está olhando assim para Lívya e não para ela.

Pois, ele a ama não é ? Jungkook ama Akira!

É isso que a cabeça da Ômega acredita.

— Jeon, o que está acontecendo ? — agora quem pergunta é JeonSuk, essa é a pergunta que todos ali estão se perguntando desde que tudo começou.

O Lúpus vê Lívya se afastando de Akira se arrastando pelo chão com uma das mãos na barriga que agora é visível ver o tamanho, ninguém havia reparado naquilo antes.

— Lívya e Lucky são infiltrados dos Rebeldes e vieram aqui atrás de informações do Jimin, estavam aqui o tempo todo nos vigiando e levando informações nossas para os Rebeldes — a voz do Lúpus sai tão grave que faz o corpo dos presentes se arrepiarem — Robert planejou raptar Jimin a força e marcá-lo depois disso.

JungMin agora se encontra com a nova aberta, incrédulo, assim como os outros, os Conselheiros olham raivosos na direção de Robert que se encontra tranquilo demais para alguem que está sendo preso, Lucky só falta cagar nas calças com medo do ira acontecer depois.

— E Akira, essa aí eu mesmo cuido — diz o Lúpus soltando faíscas pelos olhos olhando na direção da Ômega — Prendam ela no último andar, sala 12.

O corpo dos que sabem o que é a sala doze se arrepiam, a sala doze nada mais é do que a sala de tortura que o Príncipe usa quando é ameaçado e tem a total liberdade de fazer o que quiser com a pessoa sem ser prejudicado por isso depois.

Jungkook nunca precisou usar aquela sala por mais de 5 vezes no ano, Akira será a primeira do ano a estrear a sala.

— O quê ? Você não pode fazer isso, Jungkook! — diz Akira ao ser algemada pelos soldados — VOCÊ NÃO PODE!

— Eu posso e vou — diz o Lúpus se segurando para não estrangular a Ômega ali na frente de todo mundo.

— NÃO VOCÊ NÃO PODE! — grita se debatendo para sair dos braços dos soldadas — EU SOU A PRINCESA YSLA LANCASTER, E NÃO VOU A LUGAR NENHUM POIS VOCÊS NÃO TEM AUTORIDADE SOBRE MIM!

Agora sim todos se encontram mais chocados ainda, Akira ou Ysla respira com força olhando para o Lúpus que não mudou a expressão ao ouvir aquilo, claro que ela sendo uma Princesa as coisas se complicam ainda mais.

Do nada ela começa rir como se tudo ali fosse uma novela e não a vida real, a mente dela viaja nas imaginações que vive presa e não consegue sair.

— Eu deveria ter feito mais! — diz a Ômega ainda rindo, os outros a encaram duvidando se as faculdades mentais dela ainda estão em ordem — Eu deveria ter colocado mais veneno na comida daquele Beta nojento que vive no pé do Jiminzinho — diz o nome do Ômega com desprezo, e solta outra risada mais alta, os cabelos dela se encontram bagunçados e a roupa um pouco amarrotada — Ou não, deveria ter jogado Jimin da escada ao invés de colocá-lo numa sala suja! — ri ainda mais alto olhando para os lados — Era pra ele ter morrido, se aquele cozinheiro de merda não tivesse entrado no quarto naquele momento, era pra Jimin ter morrido asfixiado.

Os olhares horrorizados e de desdém são lançados na direção da Ômega que agora ri descontroladamente de algo que na cabeça dela é muito engraçado.

— Vocês deveriam ver, a carinha de assutado quando o tranquei naquela sala, ou dos momentos em que coloquei o travesseiro no rosto dele para o matar asfixiado, ele nem tinha forças para me tirar de cima dele, ele tinha acabado de ter uma crise — ela diz tudo rindo, JungMin do nada aparece na frente da Ômega e taca um tapa com gosto na cara da Ômega, o sangue do Rei Ômega está fervendo assim como o filho e não deixará barato o mal que ela fez ao Ômega tão delicado como Jimin.

— Você é desprezível! — diz o Rei Ômega recebendo um olhar desdenhoso de Ysla (Akira).

— Sim, eu sou. Mas meu pai saberá disso e a guerra contra vocês vai começar! — diz a garota agora séria, mas logo o semblante sério some e da lugar a risos debochados — Tudo por culpa de quem ? Jimin, não é ?!

— CALA A BOCA — a voz do Lúpus faz a Ômega abaixar a cabeça e começar a chorar como se fosse uma criança, os outros a olham como se ela fosse uma louca bipolar.

Talvez seja.

— Levem eles daqui, já — os Soldados fazem o que o Príncipe diz e saem com os novos prisioneiros.

— Alteza — a voz quebrada de Lívya chama a atenção de todos, a Ômega agora está sentada numa das cadeiras com o corpo machucado e a mão sobre a barriga de aparentemente 4 meses — O Soldado Joe é um infiltrado, não o deixe perto do Robert, ele pode ajudá-lo a fugir.

— Joe ? — pergunta o Rei Ômega incrédulo, Joe sempre foi um Soldado legal com todos e vivia fazendo a guarda dele e saber que ele é um traidor é algo difícil de digerir.

— Chame Namjoon para mim — o Príncipe ordena e os Soldados seguem a ordem — Lívya, você precisa me dizer o nome de todos que são aliados dos Rebeldes.

— Todos tem uma marca, que os Rebeldes fazem na clavícula para se identificarem e só procurar em todos e vocês acham — diz a Ômega cansada e cheia de dor.

— Você tem essa marca ? — pergunta controlando o próprio Lobo que ainda se encontra fora de controle.

— Não, eu fui obrigada a estar aqui, não é atoa que fui abusadas várias vezes e agora carrego a criança do Robert ou do Lucky no ventre — diz a Ômega sem vergonha alguma, a vida dela já está acabada mesmo, só espera que a criança nasça bem e então poderá descansar em paz, eternamente.

Os outros a encaram sem saber o que dizer, Jungkook já nem sabe mais o que pensar a respeito dela, querendo ou não, Lívya carrega uma criança no centro e o bebê não tem culpa de nada.

Namjoon entra na sala ganhando atenção de todos, o Soldado olha para todos com um ponto de interrogação na cara por causa de toda a atenção. JungMin senta na cadeira sendo acompanhado por JeonSuk, as coisas no Palácio é Jungkook quem resolve já que ano que vem ele será coroado e está em fase de adaptação, os Reis não se intrometem em nada, apenas observam e dão palpites quando o filho está perdido no que fazer, o que é bem difícil de acontecer já que Jungkook sempre lida com tudo muito bem.

— Majestades — diz o Soldado curvando-se em respeito aos nobres e se põe a frente do Príncipe esperando as ordens.

— Namjoon, eu quero que investigue todos os Soldados e criados do Palácio, aqueles que tiverem uma marca na clavícula serão presos imediatamente, são todos traidores, fazem parte dos Rebeldes e não quero nenhum deles andando por aqui! — diz o Príncipe duramente, Namjoon assente na mesma hora, sabe que um Jungkook bravo, é um Palácio inteiro pegando fogo, já teve experiências demais com isso.

— Sim, Senhor — responde o Soldado.

— Comece por Joe. — diz o Lúpus dando de costas para o Alfa, Namjoon trava no lugar, Joe ? — Está dispensado.

Mas, o quê que Joe tem haver com isso ? Sem se questionar mais, Namjoon apenas da de ombros e sai para fazer o que o Príncipe pediu.

— Bya, continue com a Eliminação sem mim — diz o Príncipe e sai da sala sem deixar nenhuma explicação para os demais.

Bya respira fundo vendo um Soldado levar Lívya para algum lugar fora da sala de reuniões, ela sobe no palco novamente e pega os nomes dos Eliminados.

— Bom, os Eliminados dessa terceira temporada são: Yeutta Yoshio com 46% de votos, Hyuna Kyun com 44% de votos, Min Seomin com 35% de votos, Kim Taeyang com 34% de votos, Nathalie Yang com 21% de votos e Jung NaYeon com 18% de votos. Os Benefícios de vocês serão dados a vocês quando forem embora, as coisas de vocês já estão arrumadas, estão liberados e obrigada pela participação — diz Bya olhando para os rostos tristes dos Selecionados eliminados — Kim Akira ou Ysla Lancaster, e Lívya Lee foram expulsas da Seleção por motivos que vocês conhecem, sobrando então, apenas, Min Yeon-Gi, Kim Hoshi, Park Jimin e Nattasha Dias, formando então, a Elite.

<...>

Taehyung volta para o Palácio depois de passar horas conversando com Yulia e sabendo um pouco mais sobre Jimin, Yanna segue atrás com cara de quem comeu e não gostou, a Ômega queria muito ir com o Beta fazer as perguntas para a mãe de Jimin, mas no fim ficou preso no hotel pois o Beta saiu e não avisou para onde ia - mesmo que ela já soubesse.

Palácio está muito agitado - não passou despercebido pelo Beta e nem pra Ômega -, Soldados andam de um lado ao outro assim como criados fazendo alguma coisa que os dois não sabe. A única coisa que vem em mente para o Beta é que a Eliminação seria hoje então deve ser por isso que está todos assim.

Taehyung e Yanna seguem para a ala dos criados e somem cada um para um lugar, Yanna pensa num jeito de ter as gravações que o Beta fez para ela e ganhar créditos com o Príncipe por ter feito tudo no lugar do Beta. Sem pensar duas vezes, ela deixa as coisas no quarto e volta o caminho que fez para ir ao quarto do Beta. A maioria dos criados estão trabalhando então o lugar está praticamente vazio, ela vê ao longe o Beta sair do quarto indo em direção a cozinha então aproveita o momento e corre para o quarto do Beta.

Ela passa a procurar aonde ele colocou o gravador, olha na mala que ele havia levado e não encontra nada lá. Procura então nas gavetas, armários, mas quando houve os passos do Beta novamente se joga embaixo da cama se escondendo do mais alto, já que se ele a pegar ali, coisa boa não vai sair.

O Beta senta na cama pensando nas coisas que ficou sabendo pela verdadeira mãe de Jimin, ainda não entra na cabeça que Jimin é um sangue azul. Mas pra tudo tem um propósito, e é nisso que o Beta quer acreditar.

Alguém bate na porta, Taehyung abre à porta deparando-se com Raquelly de cabeça baixa mordendo os lábios em nervosismo, o Beta da espaço para a Ômega entrar e assim ela faz.

— Precisamos conversar — diz a Ômega sentando na cama, já familiarizada com o local.

Taehyung senta ao lado da Ômega esperando que ela começar, a mesma respira fundo e abre a boca para dizer:

— Eu estou esperando um filho seu.

Yanna embaixo da cama põe a mão na boca com os olhos levemente arregalados, enquanto Taehyung está petrificado em cima da cama.

<...>

Jungkook entra na ala médica vendo os Soldados parado em frente à porta do quarto de Jimin, os mesmos, ao verem o Príncipe fazem uma reverência e dão espaço para que ele entre no quarto.

Já dentro, Jungkook olha para o corpo pequeno debitado sobre a maca, um máscara de oxigênio está sobre o nariz e boca do menor, o monitor de batimentos cardíacos está normalizado, uma agulha ligada ao soro está sobre a mão direita do Lúpus. Chega a doer vê-lo assim.

O Alfa se aproxima e toca o rosto do menor, que diferente dos outros dias, tem uma temperatura muito melhor do que antes. O que não passa despercebido pelo Príncipe é o cabelo totalmente branco do Lúpus, olhando bem para Jimin é notável que o corpo dele sofreu algumas mudanças, a pele parece ainda mais macia e leitosa, os lábios estão mais rosados e brilhosos, à luz do sol refletida sobre as madeixas brancas ficam com as pontas dos fios loiros, o cabelo dele reflete à luz do sol, como o gelo quando está em contato com à luz.

Os dedos do Lúpus passeiam pelo cabelo e rosto do menor o admirando, Jungkook nunca pensou que sentiria tanta vontade de morrer como sentiu nos minutos que Jimin ficou em óbito, foi a sensação mais horrível e dolorosa que sentiu na vida, nem em pensamentos passa a possibilidade de perder Jimin novamente, é como perder o sentido da vida quando Jimin já não faz mais parte dela, é como estar morto mesmo estando vivo.

Alguns minutos se passam, nesses minutos Jungkook consegue a calma que somente à presença de Jimin pode lhe dar, também pensou sobre os problemas que irá resolver e em como solucionar tudo sem trazer escândalos para Phoenix, Akira ou Ysla Lancaster é uma Princesa, e sabe que se isso chegar nos ouvidos do pai dela pode trazer muitos produtos, não mais do que ela já causou.

Mas não vai ser por isso que Jungkook deixará de fazer Akira - Ysla - sentir na pele toda a dor que fez Jimin passar.

— Eu volto para te ver mais tarde, pequeno Frozen. Agora tenho que ter um papo sério com Akira — diz o Lúpus curvando o corpo sobre o de Jimin e retira por alguns segundos a máscara de oxigênio para selar os lábios macios do Ômega, um selo demorado e cheio de saudades.

Olhando uma última vez para o Ômega, Jungkook vira de costas e sai do quarto, deixando o menor sobre a proteção dos Soldado que Namjoon disse serem fiéis a Phoenix.

Pelos corredores, é possível ouvir os passos calmos e sincronizados do Príncipe, a presença imponente do Lúpus é sentida por quem está de trás das paredes, é palpável a ira que é transmitida pelo corpo do Príncipe, cada célula do corpo dele clama por vingança por aquele que ama. Akira não está em bons lençóis.

No último andar, na sala 12, Akira (ou Ysla) se encontra amarrada em uma cadeira nada confortável, a sala tem pouca iluminação e cheira a mofo. A Ômega se remexe para conseguir sair da desconfortável cadeira e ir atrás daquele que ama, com certeza Jungkook estaria pensando nela - o que não é mentira - para tirá-la dali, mal sabe ela que os planos dele são outros.

À porta é aberta, a claridade do lado de fora ilumina um pouco os espaços que toca, a silhueta alta de aroma amadeirado passa pela porta à trancando. Akira sorri ao vê-lo caminhar e apertar um dos botões do interruptores ascendo somente a lâmpada acima da cabeça da Ômega.

Jungkook se aproxima ficando de frente pra Ômega com as mãos atrás do corpo e o olhar sério, Akira sorri inclinando um pouco o corpo para frente para ver melhor o rosto do Lúpus.

— Você veio me buscar — diz a Ômega animada para sair dali, Jungkook torce o nariz virando o rosto pensando em que tipo de problema psicológico que essa Ômega tem.

— Ah, eu vim. — responde seco e volta a olhá-la — Mas não foi para te tirar daqui.

O sorriso da Ômega vacila, pensava ela que Jungkook iria tirá-la dali assim que tudo acabasse e ele percebesse que ela é uma Princesa destinada a casar com ele. Só que Jungkook não pensa assim.

Nunca pensaria.

— Por quê ? — indaga confusa — Eu sou uma Princesa, meu dever como Ômega é me casar com um Alfa da minha linhagem, ou seja, um Príncipe, por isso estou aqui, ninguém na Seleção é tão preparada como eu para ser sua Ômega.

— A Seleção não foi feita para nobres reias, Ysla — diz o Príncipe olhando para a Ômega que se encontra confusa com tudo, que ela se lembre, o pai dela havia dito que o Príncipe Jungkook já a esperava para casar mas tinha que passar pela Seleção que é a tradição do povo, então por que Jungkook está negando tudo ?

— Não entendo... — diz a Ômega pensativa — Mas isso não importa, o povo nos aprova por sermos Príncipes. Nós poderemos mudar a rivalidade que existe entre nós se fizemos o nosso matrimônio.

Ele suspira.

— Eu já amo alguém Ysla, e esse alguém está na maca de um hospital por causa de uma pessoa que não tem um pingo de noção na cabeça! — diz olhando desdenhoso para a Ômega — Como você acha que as pessoas vão ficar ao saber que uma louca descontrolada, sem limites e noção, será a Rainha de uma nação ? Nem se eu quisesse eu me casaria com você!

As palavras duras do Príncipe são como um tapa na cara da Ômega, a raiva que sentia por Jimin duplica ainda mais.

— É tudo culpa daquele Ômegazinho pobre, né ? — diz com desdém — Como pode gostar de um garoto pobre, sem título, que nunca será como eu, como seu... Argh! — as palavras nem sai.

— O que diferencia você do Jimin, é que ele, não é você! — diz o Lúpus — Você não chega aos pés dele.

À porta da sala é aberta novamente e por ela passa um SeokJin bravo quase derrubando à porta da sala, Jungkook sorri mínimo afastando-se da Ômega.

— Espero que aproveite as últimas noites de estadia aqui no Palácio! — diz o Lúpus se aproximando novamente da Ômega, inclina o corpo fazendo com que os lábios dele quase toquem os da Ômega - que está esperançosa para receber o beijo do Lúpus — Mas saiba, que eu amo o Jimin, e você nunca será ele.

Se afasta sorrindo maldoso deixando a Ômega com a cara no chão ao ser enganada.

— Quando terminar me avise, Jin. Estarei no meu escritório com Namjoon — diz o Lúpus e sai da sala deixando uma Ômega apaixonada - lê-se, iludida - para traz e um Ômega bravo demais, ansioso para descontar toda a raiva que sente por ela em belos tapas e socos.

— O que faz aqui cozinheiro ? — indaga a Ômega desdenhosa.

— 'Tá na hora de você receber tudo aquilo que você saiu distribuindo por aí, Akira, ou eu deve dizer, Princesa Ysla — debocha o Ômega fazendo a Ômega revirar os olhos — Ninguém toca naqueles que eu amo e fica por isso mesmo, você mexeu com as pessoas erradas, Alteza.

— Se você estiver falando daquele Ômegazinho pobre de quinta, pode ter certeza que na próxima eu mato ele de vez! — esbraveja a Ômega.

SeokJin levanta a mão e num movimento rápido acerta o rosto da Ômega fazendo com que um grande estalo fosse ouvido por toda a sala, a Ômega está com a boca aberta, incrédula pelo que o cozinheiro acabou de fazer.

— Como ousa ?! — indaga a Ômega respirando rapidamente por causa da raiva que sente.

— Aqui dentro, você não passa de um resto de aborto Akira, e eu vou desfigurar toda essa sua carinha de piranha rica. 


Notas Finais


Obrigada por lerem ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...