1. Spirit Fanfics >
  2. A sensual con artist (Possessive) >
  3. 67

História A sensual con artist (Possessive) - Capítulo 67


Escrita por: e Karol_93


Notas do Autor


Boa Leitura!
❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤

Capítulo 67 - 67


Fanfic / Fanfiction A sensual con artist (Possessive) - Capítulo 67 - 67

Park __________.


Por mais que essa torta de limão esteja com uma cara deliciosa, eu não tenho apetite algum para desfrutar deste lindo e triangular pedaço. - eu estava comendo de uma forma que não fosse transparecer oque eu realmente sentia.

— Não está gostoso? - levantei a cabeça para o olhar.

— Está. - sorri. — Está sim.

— ...

Me pergunto oque o Jimin estaria fazendo agora. Estaria ele triste e chorando pelos cantos na nossa antiga casa? Ou será que ele passou uma borracha em tudo oque vivemos e está aparentemente normal com a nossa separação?

Eu só sei de uma coisa, sei que eu não estou bem, e não sei quando ficarei normal e terei minha vida de volta.

— Você me disse que foi dar uma volta, né? - JungKook estava olhando algo pela janela.

— Sim, eu disse. - pigarreei. — Para refrescar os pensamentos.

— É só isso mesmo? - fechou a cortina e me olhou com os braços cruzados.

— ... - ele passou a língua na bochecha em seguida respirando fundo.

— Por acaso esse seu sumiço teve haver com o fato do carro do Park estar do outro lado da rua?

— Não, ele e eu nã...

— Suas pupilas dilatam quando você mente. - engoli em seco. — E elas estão bem dilatadas agora.

Em menos de cinco dias ele conseguiu prestar tanta atenção assim em mim ao ponto de notar esse detalhe que nem mesma eu sabia que ocorria?

— O que ele disse ou fez com você? - puxou a cadeira e se sentou em minha frente. — Hm?

— Queria me levar de volta para a casa dele e recuperar a vida que tínhamos juntos. - empurrei para longe de mim o prato junto com o talher.

— O que você disse?

— Para me esquecer e esquecer também oque nós dois éramos. - senti um nó se formar na garganta.

— É isso que você realmente quer?

— Como assim?

— Se desligar das emoções que sente por ele é oque você quer?

— Sim. - ele assentiu.

— Tudo bem. - se levantou e me abraçou. — Eu quero que você saiba de uma coisa, ________________.

— O que? - segurou meu queixo para olhá-lo.

— Independente do que aconteça, eu vou estar aqui sempre que você precisar. - me deu um selar demorado.

— ...

— Eu quero você. - abri os olhos e dei de cara com aquele olhar negro intenso. — Quero ter você somente para mim.

— ...

— Embora eu entenda que você ainda não esteja preparada para me sentir. - riu sem humor. — Vou esperar o tempo que for preciso para que isso aconteça, entendeu?

— Entendi. - sorri. — Eu quero dormir agora, vamos? - assentiu. — Já são quase duas da manhã. - suspirei. — Amanhã eu terei que ir à uma reunião em Busan. - me cobri.

— Busan? - franziu o cenho e cruzou os braços. — Não é perigoso?

— Por que seria? -coloquei o meu celular para carregar. Agora posso usá-lo sempre que precisar.

— Jimin está na sua cola.

— Acredito que depois de hoje ele não fará mais nada.

— E o nosso bebê? - segurei o riso. — Digo, o bebê que eu serei o pai. - coçou a nuca. — Como ele fica?

— O bebê ficará bem, não se preocupe.

— Não é isso que eu quero saber. - se deitou ao meu lado e apagou a luz do abajur, deixando o quarto totalmente sem iluminação.

— Eu tenho que pensar sobre oque fazer. O Jimin é o pai, e mesmo que eu não goste da ideia, ele é o responsável pelo bebê.

— ...

— Se não fosse o fato dele me ameaçar, eu concordaria em deixá-lo ver e registrar o bebê como seu, mas agora é difícil. ... O Jimin é uma boa pessoa, mas não soube lidar com a situação.

— ...

— Você também é uma boa pessoa e, creio que seria um ótimo pai. - sorri. — Tem certeza que quer me ajudar?

— Tenho.

— Por que?

— Por que o quê?

— Porque quer ser pai de um filho que não é seu?

— Porque eu amo você. - engoli em seco. — Eu topo qualquer coisa por você e para você.

— ...

— Estou disposto a cuidar e amar o nosso filho. - é tão estranho o ouvir dizer "nosso". — E também estou disposto a amar e cuidar de você. - selou minha testa.

— ...

— Eu quero te fazer um pedido, aceita?

— Me diga sua proposta e direi minhas condições. - ele riu soprado.

— Quer namorar comigo?

— ...

— _____________?

— Eu acabei de me separar, Jeon.

— Eu sei, por isso estou te pedindo em namoro.

— ...

— Aceita?

— Tudo bem, tudo bem. Eu aceito.

— Yes! - subiu sobre meu corpo e me beijou. — Não tocarei em você enquanto não permitir. - roçou seu nariz no meu.

— Promete?

— Prometo. - me beijou outra vez. — Descansa bem porque amanhã você irá viajar e eu te acompanharei.

— Vai me acompanhar onde? - Me deitei corretamente ao seu lado.

— Em Busan. Não acha que vai sozinha, né?

— Não precisa. O Lay, Hejal e o Choi também irão.

— Só homens? Tsc! - rolei os olhos.

— Você é ciumento?

— Não gosto que ninguém toque oque é meu. - franzi o cenho. - Mal começamos um relacionamento e ele já me diz que eu sou dele.

— Boa noite, Jeongukk.

— Boa noite, cria do inferno. - sorri.


Três meses se passaram e desde então o Park e eu nunca mais cruzamos o mesmo caminho.

Jungkook e eu ainda estamos juntos e mais firmes do que nunca.

O orfanato foi reformado. O senhor Lee e a esposa adotaram o bebê mais novo.

Sunwoo agora é o meu irmão, e se chama Min Sunwoo. Mora junto com a minha mãe mas estuda no colégio particular que eu pago. Durante alguns dias da semana faz cursos, mas sempre passa no orfanato ver como estão as crianças e nossa mãe e irmão. Yoongi e ele se dão super bem, as vezes sinto ciúmes dos dois. - Consegui resolver o problema dos meus documentos. Fui com um advogado até a delegacia onde o Jimin é delegado e disse que havia perco meus documentos. Fiz boletim de ocorrência e novos documentos. - Me mudei para uma casa que comprei em um condomínio fechado. JungKook não gostou da ideia, mas aceitou de bom grado e vem me ver todos os dias. Inclusive há dias da semana em que ele dorme comigo. Nós nunca transamos. Estamos juntos há três meses e nunca rolou sexo. Embora eu pense que isso está prestes a mudar.

— Vamos nos atrasar para a sua consulta. - me beijou rápido e me puxou para entrar no seu carro.

Até onde eu sei, ele inventou uma desculpa qualquer para o Park para me acompanhar na consulta. Hoje iremos descobrir o sexo do meu bebê e eu estou mais do que feliz!

— Surpresa! - cobriu meus olhos com sua mão.

— Sunwoo! - ele estava no banco de trás. — O que faz aqui?

— Quero estar presente quando você descobrir que minha sobrinha é menina. - gargalhei.

— Você não tirou isso da cabeça? - negou.

— Não. - riu. — A mamãe quer que você vá jantar lá em casa hoje. - beijou minha bochecha.

— Não quero ser arrogante com você, cunhadinho. Mas tem como você se sentar e prender o cinto? - ele assentiu sem questionar.

— Não seja tão duro com ele, Jeon.

— Me desculpa, eu estou estressado hoje.

— Quer falar sobre?

— Não. - me olhou brevemente com seu sorriso lindo.

*

— Sim, ____________. Seu irmão está certo. O bebê é menina! - ele faltou pular sobre mim.

— Eu disse que era menina! - empurrou o Jeon. — Mas vocês ficam duvidando da minha capacidade! - sorriu largo.

— Calma, relaxa. - JungKook disse. Eu estava vendo nos seus olhos o quanto ele estava feliz com a descoberta.

— Você gostou, Kook? - Me levantei e recebi um beijo demorado e um abraço apertado.

— Eu amei. - me deu vários selinhos. — Te amo.

— ... - o beijei outra vez.

— Até a próxima consulta, _______________. - acenou. - saímos juntos da clínica. Deixamos o Sunwoo no orfanato e seguimos para a minha casa.

— Eu já disse que sua barriga está linda? - abraçou a minha cintura e beijou minha barriga. — Linda. - me olhou nos olhos.

— Obrigada. - me deitei na cama.

— Quer dormir?

— Não, quero outra coisa. - sentei no seu colo.

— O que você quer?

— Quero você. - ele sorriu ladino. — Acho que chegou a hora. - tirei a camiseta.

— Tem certeza? - beijou meus dois seios. 


Notas Finais


Ah, gente!😍😘
O bebê é uma menininha!😍
Rola ou enrola?😏
Espero vocês nos comentários. 💜
VOCÊS SÃO MEUS ANJOS E EU AMO VOCÊS!❤🌹


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...