1. Spirit Fanfics >
  2. A Serpe de Bragança em Hogwarts >
  3. O Ultimo Czar

História A Serpe de Bragança em Hogwarts - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Após Afonso descobrir que existia um bruxo de uma família quase extinta ele começa ater que conviver com ele e tentar começar a aprender feitiços com ele e tentar ser seu amigo.

Capítulo 29 - O Ultimo Czar


Fanfic / Fanfiction A Serpe de Bragança em Hogwarts - Capítulo 29 - O Ultimo Czar

Alexandre visão.

Sim depois que os Bolchevique tomaram o poder e mataria meus avos e minhas tias a sangue frio minha avó Anastásia conseguiu escapar com vida, porem ela preciso fugir para fora do país, grassas a um bruxo chamada Vasily, ele levou minha avó para Ucrânia.

Porem toda vez que alguém da minha família consegue escapa alguém do ministério soviética vai atrás deles.

Afonso- Seus avós morreram na Ucrânia?

Sim mais antes de morreram eles deram a luz a meu pai Nicolau, em homenagem ao meu avo Nicolau II, então ele fugiu para Romênia na época da guerra fria em 1953, ele ficou no país por dez anos e se por uma mulher bruxar chama Luana minha mãe, depois eles fugiram para Bulgária.

Lá Eles conseguiram viver por um tempo mais a situação do pais não era das melhores já que o governo dos não Dignos era muito ruim.

Afonso- Não “dignos”?

Essa era a forma que usavam para se referir aos não bruxos, continuando, eles viveram em um vilarejo onde poderão ter algumas amizades com  as pessoas do campo, então eu nasci e depois de quase 7 anos os bruxos da Bulgária a mando do Rasputin ministro do ministério de Moscow foram atrás dos meus pais,  eles morreram 1978 cercados pelos bruxos, porem para me salvar eles me bateram me chegaram falando que eu era um lixo perto deles.

Levou tempo até eu perceber que eles fizeram isso para poder me salva da morte que eles teriam, depois deles terem sido mortos eu vi um grupo de bruxos que iriam para uma certa escola que ficava na Escandinávia ou seja Noruega ou Suécia  para mim pouco importava o local o que importava era que que era bem longe  dos lugares que queriam me matar.

Eu peguei coisas que da minha família, como registro itens de família para poder comprovar que eu era um Romanov, quando eu vi os bruxos entrando em um transporte para leva-los para Oslo, eu aproveitei que me escondi num dos nas bagagens deles então quando cheguei no ministério bruxo alguns guardas revistaram as bagagens e me encontraram.

Eles faliram em um idioma que eu não sabia fala porem eu sabia Búlgaro, então eu expliquei que eu era um dessedente da família Romanov para provar isso eu mostro os registro da minha família para o ministério e contei que precisava ficar longe do Leste Europeu por um tempo então eu fui mandado para escola para ficar sobre a tutela do Igor Karkarof.

Afonso- Espera eles te deixaram sobre tutela de um ex-comensal da morte que só saiu de Azkaban por delata vários comensais da morte e o filho do Ministro da Inglaterra?

É da para você ver que eu realmente sou bem azarado, ele me tratou mais como um criado, ele só começou a me ensinar sobre magia quando eu quase morri por causa disso então ele começou a me treina para eu pode me defender, quando eu finalmente pude estuda nessa escola eu recebi uma varinha feita da Yggdrasil.

Afonso- Da Arvore da Vida?

É para você ver que eu realmente sou bem poderoso porem minha varinha tinha umas runas cravadas na madeira, fiquei pesquisando sobre isso junto com um colega que um dia cheguei a chama-lo de amigo.

Afonso- O que esse colega fez?

Eu e ele éramos bem amigos porem um dia nós fomos treinar mais ele começou a me atacar de forma bem agressiva, porem ele não parou e revelou seu segredo dizendo que na verdade ele era um bruxo a serviço do Rasputin enviado para me matar, então eu entrei num estado de raiva tão forte que o matei com esse feitiço que usei em você.

Eu o metei na frente de todos os meus colegas e também falei “Gostaram do que viram por que esse é o destino de todos que tentarem me matar ouviram”. Obviamente todos ficaram em choque e eu só não fui expulso por que ele mesmo assumiu que queria me mata.

Afonso visão.

Eu puder ver ele deixar uma lagrima cair nos seus olhos, eu tento me levantar mais minha perna machucada me impede de fazer isso.

Alexandre você pode me levar para a Enfermaria para eu poder melhorar minha perna?

Alexandre- Claro.

Ele me levantou e me carregou para a enfermaria, quando chegamos lá ele pegou umas poções para eu beber para poder fazer a dor da minha perna para depois ele me passa uma pomada  magica que ajuda na recupera do tecido da minha perna, depois pois lançou um feitiço para poder regenera minha perna.

Alexandre- Afonso você irar passa o resto do dia aqui, amanhã começaremos o seu treinamento para pode ficar mais forte para enfrentar bruxos mais fortes.

Certo obrigado Czar.

Alexandre- do que você me chamou? Ele ficou confuso.

Czar é um nome que eu deveria usar para me referi a você, não é?

Alexandre- Eu nunca fui chamada assim, mais até que gostei do nome Dom.

Vai me chamar de Dom agora?

Czar- Sim por que esse é o titulo que os Bragança recebem.

E alguns padres. Eu comecei a rir.

Czar- É mais agora descanse, até mais Dom.

Até mais Czar.

Depois de uma boa noite de sono eu acordo e vejo minha perna machucada, ele tinha ficado melhor porem obviamente iria ficar cicatrizes, eu me levanto e saio da enfermaria mesmo com dificuldade de anda eu continua andado até um salão lá pude ver o czar sentado tomando seu café da manhã.

Eu ando um pouco mais rápido até chegar perto dele e falo.

Bom dia Czar.

Czar- Bom dia Dom, vejo que você forte e idiota para sair da enfermaria com uma perna ainda lesionada.

Eu já estou acostumado com meu corpo ficar dolorido. Ele deu um chute na minha perna lesionada e eu cair.

Czar- É você realmente você está acostumado. Ele debocha de mim por eu está deitado.

Eu me levanto com dificuldades e me sento do seu lado e então ele começa a falar.

Czar- Você precisar está acostumado a receber dano no seu corpo para que você não sinta os efeitos dos feitiços.

Como você sabe disso?                        

Czar- Eu faço isso quando quero treinar minha resistência com o Igor.

Ele se levantou e tirou sua camisa e revela o seu corpo  musculoso e cheio de cicatrizes, depois ele fala que se eu quiser era prova era para eu lança feitiços de ataque nele. Eu lancei o Flipendo e ele só sentiu o impacto, depois foi o Depulso e de novo foi só o impacto que ele sentiu porem ele começou a ser aproxima de mim.

Czar- por que você não usar feitiços mais agressivos como maldições? Ele ria de forma debochada

Tá bom.

Lancei incêndio, ele até que sentiu mais disse que isso o esquentou um pouco, depois usei Deffinto, que provoco alguns corte porem ele não sangrou então eu apelei para o Fogo-Fato, que conseguiu fazer ele sentir um pouco de dor.

Czar- Nossa, parece que esse feitiço de fogo azul é o seu feitiço mais forte de ataque.

É mais ele não foi parei para você.

Czar- Verdade você porem eu gostei desse feitiço.

Czar- Mais trocando de assunto tome logo seu café da manhã para começamos o seu verdadeiro treinamento.

Eu tomo meu café da manhã depois fui até o campo de duelos, então o Czar aparece só com as suas roupas de baixo, mostrando que seria um duelo com foco na resistência, eu tiro minha camisa e mostro para ele meu corpo com cicatrizes ele até que gostou de ver que eu estava pronto para o treinamento de uma forma bem mais profissional.

Czar- Está pronto Dom?

Sim mais só não me faz vomita já que eu acabei de tomar café da manhã.

Czar- Hahaha, eu não prometo nada cara, se prepare.

Eu fico na minha posse de batalha e começamos o duelo, para aquecer um pouco os movimentos usamos feitiços mais leves então depois de um tempo começamos a usar feitiços mais agressivos até ele usar a maldição do ouriço em mim e fala para eu continua atacando mesmo sentindo um desconforte.

Eu continuei atacando e estava começando a ficar cansado por já fazia quase 3 horas de treinamento, então eu tento usar um estratégia nova de usar os espinhos do ouriço na minha mão para atacar então começo a ataca-lo e também correr em sua frente então quando cheguei bem próximo dele usei os espinhos da mão esquerda para atacá-lo porem ele se defendeu.

Czar- Nossa, até que foi uma boa ideia porem eu já esperava que você iria fazer isso, porém devo dizer que você está começando a evoluir rápido.

É mais mesmo assim eu não conseguir te vencer.

Czar- E nem vai, não ver o abismo que diferencia nossas habilidades? Ele debochou.

Vejo que você adora se gabar.  Respondi com raiva.

Czar- Não estou me gabando só estou falando a verdade, e aproposito eu nem usar as magias de runas ainda então seja grato por eu pega leve com você.

Eu laço um feitiço nele, por que eu não aceito que me menos prezem, ele conseguiu desvia porem eu falo.

Eu não quero que você sinta pena de mim, eu não vim para cá para ter estudos de combates leves, eu vim para cá para poder saber bater de frente contra bruxos das trevas.

Czar- se é assim vamos começa de novo.

Nós começamos a duelar de novo porem ele começo a usar as magias de runas, porem pude ver que ele só podia usar um feitiço de uma vez em uma pausa de 5 segundos, enquanto essa pausa ele usar sua varinha para me atacar. Então fiquei esperando na defensiva para poder analisa melhor o seu poder de runas, então ele me atacou com um feitiço de fogo e combinou com uma magia de runa deixando o feitiço mais forte, só que eu conseguir desviar e acerta-lo como Fogo fato no seu pé.

Ele perdeu o equilíbrio então eu o desarmo tirando sua varinha e também ameaço.

Se você não desistir eu irei corta seus dedos.

Czar- Parece que você finamente conseguiu uma vitória, mas parece que seu corpo chegou ao seu limite.

Como?

Eu desmaiei de exaustão, meu corpo avia chegado no seu limite e talvez ultrapassado o limite. Eu acordo no dormitório masculino meus ferimentos estava começando a se curar enquanto eu vejo o Czar bebendo alguma coisa.

O que você está bebendo? Perguntei.

Czar- Medovukha, é uma das bebidas mais antigas do meu país, sua base principal é o mel?

Hm seria tipo um Hidromel russo?

Czar- Bom pode se dizer que sim, quer um pouco.

Sim.

Ele me deu uma caneca grande e eu bebi, o gosto era muito bom, realmente lembrava o Hidromel porem tinha um gosto mais doce.

Czar- Vejo que gostou, quer mais?

Não eu já fiquei bêbado uma vez, não quero ficar de novo.

Czar- Toma isso então. Ele me deu uma poção.

O que é isso?

Czar- Uma poção anti- alcoolismo, ela faz que você não fique bêbado com facilidade, porem se você beber bastante bebida com um teor forte de álcool você ficar bêbado.

Eu comecei a rir e bebi a poção e bebemos até cair.

No resto da semana ficamos trinando cada vez mais e ficamos um poucos mais próximos como amigos, na semana seguinte eu perguntei se ele sabia aparata, ele respondeu que sim já que ele ria precisa aprender esse feitiço para aprender a fugir para outros lugares, então perguntei se ele poderia me encima ele falou que sim mais eu teria que me prepara para caso eu me machucasse já que o feitiço era perigo de aprender.

Fomos até um campo fora do castelo então ele me explico como funcionava o feitiço mais falou que era melhor praticar, então ele me abraçou e então aparatamos a 5 metros de onde estávamos eu fiquei enjoado por causa do efeito da aparatação então ele fala para eu começa a praticar desse jeito o dia inteiro.

Depois de algumas horas eu finalmente conseguir aparatar porem eu ficava com machucados ou perdia partes do cabelo, porem com o tempo comecei a conseguir aparata direito. Então ele falou.

Czar- Isso já está bom por hoje Dom Amanhã vamos começa a aparatação mais avançada.

Como assim mais avançada?

Czar- Você irar aparata de fora do castelo para dentro ou se quiser pode ser entre as salas.

Aqui não ter feitiço para proteger a escola de bruxos invasores.

Czar- Claro que tem só que como quase ninguém sabe onde ficar a escola nós não colocamos feitiços que evitam aparatação, porem sabermos quando alguém indesejável aparece por perto da escola.

Certo amanha começamos a aula de verdade de aparatação.

Eu dormi exausto por que o feitiço de aparatação é bem cansativo mais no final eu já estava começando a me acostumar. No resto da semana fiquei aparatando por quase toda a escola e no final ele me fez aparatar até Oslo capital, eu falei se ele era maluco por que seria quase impossível fazer.

Czar- Serio você acha isso.

Sim.

Czar- Então vamos- Ele me agarrou então aparatamos para uma parte de Oslo e então ele fala.

Czar- Viu não é impossível agora você terá que voltar adeus.

Espera. Ela aparatou então eu vi que teria que aparata para o castelos.

Fiquei primeiro calculando o quanto longe seria deveria ser quase 50kl eu acho ou talvez mais, então eu fiquei tentando aparatar lembrando do salão comunal deles, e realmente fiquei quase o dia inteiro tentando fazer isso até que as 21:00 horas eu finalmente conseguir ir para lá.

Czar- Nossa finalmente você chegou. Ele estava jantando com carne e vinho.

Seu maldito filho da puta, eu poderia ter morrido sabia. Falei com raiva dele.

Czar- Sim, mais sobreviveu e agora você pode aparata para fora da sua escola até Londres ou talvez qualquer patê da Inglaterra que você conheça.

Vai se fuder, Czar.

Czar- Cara deixa disso aqui vamos janta o vinho está ótimo.

Mesmo a contra gosto eu janto com ele comendo um prato típico Norueguês com vinho, depois de um jantar bom fomos para enfermaria para ver se eu tinha alguma lesão por ter aparatado de uma distancia muito grande. Por sorte só tive alguns hematomas e alguns rasgos na minha pele.

Eu fui dormir lá mesmo depois do Czar costura meus ferimentos e também colocou pomada para ser mais fácil a recuperação.

Czar- Boa noite Dom, amanhã será sua ultima semana aqui, o que você irar querer aprender?

Me ensina a usar as magias Rúnicas e se puder usar o Thunder.  

Czar- Hahaha, você é um cara engraçado sabia, achando que pode usar o meu melhor feitiço, mas vai ser divertido ver você tentando usar ele.

Eu tive uma noite muito boa para poder dormir, depois que eu acordei eu fui para meu quarto colocar minha roupa de batalha, para o treinamento de hoje onde o Czar me ensinaria a usar as magias de Runas e também o Thunder o feitiço mais forte que ele tem, eu vou para o campo de duelos.

O Czar estava-la me esperando, quando eu me aproximei ele pediu minha varinha para poder colocar runas nela então ele começa a fala sobre essa magia .

Czar- Primeiro a magia de runas é meio que um aprimoramento ou uma ajuda para fazer feitiços ou deixa-los mais fortes, porem você tem que saber que é o elemento da magia que você iria usar para deixa mais forte exemplo.

Ele pegou sua varinha e disse Icendio, depois ele disse Icendio de novo porem ele invocou uma runa para deixa o feitiço mais forte.

Czar- Agora use desse eito porem lembre-se de que para funcionar você tem que saber qual o elemento do feitiço e usar a runa que ele pertence, agora comesse.

Fiquei horas usando o Icendio com a runa para deixa o feitiço mais forte, só depois de quase uma hora e meia consegui usar essa a runa, porem comecei a testas outros feitiços que poderiam ser usados com runas só que eu só lembrava do elemento fogo, até que lembrei que o Deffinto era um feitiço do elemento vento então eu comecei a testa.

Foi igual ao Icendio horas para poder aprender, então depois de quase um dia eu pude aprender 3 feitiços de combinações era o Icendio, Deffinto e o Incarcerus. Depois disso fomos jantar conversamos um pouco sobre planos para quando nos formamos e depois fomos dormir.

Depois de três dias eu já conseguir dominar um pouco das magias Runica de aprimoramentos, então o Czar me ensinou o Thunder que era um feitiço do elemento raio então ele explicou que esse feitiço é mais difícil de eu aprender por que eu teria que saber fazer alguma magica de magnetismo.

Então ele deu a ideia de eu levar choques leves em todo meu corpo para eu aprender com invocar, eu questionei a ideia e perguntei como ele aprendeu esse feitiço e ele disse que ficou na ponta do castelo com um pedaço de ferro esperando para levar um relampado no corpo, ele fala que quase morreu para poder aprender esse feitiço então pergunta se eu queria aprender do modo antigo ou do modo mais leve?

Eu respondi do mais leve então ficamos boa parte do dia desse jeito ele lançava relâmpagos em mim e eu ficava tentando descrever esse feitiço para poder usar e também bebi bastante agua nesses dias já que ele falou que os choques no corpo fazem o pessoas ficar desidratada então ele me entregou uma barriu de água para eu usar nos dias restante.

No penúltimo dia ele decidiu fazer eu aprender o feitiço de forma mais sério então ficávamos duelando com ele usando o Thunde de formar leve e eu tendo usar o feitiço depois que ser atingido, meu corpo ficou um pouco queimando por causa disso porem quando eu achei que não iria usar.

Czar- Dom é o ultimo feitiço que eu irei usar em você se você não conseguir usar ele pode desistir de aprender esse feitiço.

Cala a boca e me acerta logo.

Czar- Com prazer.... Thunder.

Esse foi mais forte dos que os outros porem eu conseguir entender como usar ele, então calculei oque queria fazer depois gritei Thunder.

Saiu uma rajada de relâmpagos que atingir o Czar.

Czar- Bom até que foi bom Dom espero que no futuro você melhore esse feitiço.

Eu desmaia então eu acordo na enfermaria recebendo uma caneca de alguma para poder me hidrata e depois uma caneca de Vodka  para eu beber.

Já tava na hora de eu e você bebemos Vodka.

Czar- Um russo que bebe Vodka o velho estereótipo do resto da Europa.

Bom que dia é hoje?

Czar- Hoje é o seu ultimo dia aqui, oque você quer fazer?

Quero apenas curti o dia e se puder quero ter um livro de historia da magica da Escandinávia se puder.

Czar- Tá bom quase ninguém dessa escola se importa com a historia da magia mesmo, logo-logo o Karkarof vai tirar essa matéria da escola.

Ficamos o resto dia aproveitando o tempo duelando  praticando um pouco de voo, e falando de voo a vassoura dele era um tronco de arvore groso, eu perguntei o motivo disso e ele fala que na Rússia na escola de KOLDOVSTORETZ eles usavam troncos de arvores magicas e o invés de vassouras.

Nem queria imaginar como seria as partidas de quadribol por á, terminamos o dia deitados no chão do dormitório masculino, então acordamos no dia seguinte e eu estava me preparando para sair da escola e volta para Inglaterra, então o Czar aparece minha frente e fala.

Czar- Dom obrigado.

Obriga? Pelo que?

Czar- Por fazer eu ter a sensação de ter novamente um amigo.

Alexandre, se quiser eu serei seu amigo por um bom tempo, só me der o endereço para poder te escrever.

Czar- Aqui está, me escreva quando puder e impeça aquela organização de pega a ultima cripta.

Pode deixar. Eu dou uma abraço nele, e ele me entrega um livro da historia da magia da Escandinávia e uma caixa com o uniforme de Durmstrang. Mesmo ele tendo quase me matado quase todos os dias realmente foi bom ter ele como companhia nessas férias.

Eu vou até a entrada do castelo depois eu acabo parando no ministério de Magia da Noruega, depois eu vou para o Ministério britânico pela chave de portal meu tio estava lá me esperando, unto com meu, então voltamos para casa dele em Manchester.


Notas Finais


Pessoal o proximo capitulo vai demorar para sair já que eu entreguei dois capítulos em uma semana beleza.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...