História A sobrinha do dono da BigHit. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Surubangtan
Visualizações 359
Palavras 2.232
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eae jabuticabas, como vão? Pessoas, não consegui mais enrolar sjskak. Me perdoa a demora, tô tendo problemas em casa :')

Boa leitura 💕
Não revisei.

Capítulo 11 - Cinema, compras e discussão.


Fanfic / Fanfiction A sobrinha do dono da BigHit. - Capítulo 11 - Cinema, compras e discussão.

S/n : Para aonde vamos? -Olho para trás.

JM : Não podemos dizer ainda, apenas coloque isto -Me entrega uma venda. 

S/n : É mesmo necessário? -Assentem- Certo -Hobi me ajuda a colocar a venda. 

No trajeto eles foram em silêncio, tava achando aquilo totalmente estranho já que eles costumavam conversar muito de costume. 

Não demorou nem trinta minutos, é o carro parou. 

S/n : O quê? Por que paramos? O que houve? -Eles riem.

JK : Noona, você está com medo? 

S/n : Eu? Nem um pouco. Até porque é super normal sete meninos conhecidos como 'escoteiros aprova de balas', colocarem uma venda na tua cara, e te levarem para um lugar aonde você não faz a mínima ideia do que possa ser -Riem alto. 

RM : Você realmente não confia na gente? 

S/n : Oppa, você acha mesmo que irei confiar a minha vida em alguém que é capaz de incendiar um prédio de dez andares apenas tentando fazer um arroz frito? -Brinco. 

SG : Também não confiaria -Dou uma gargalhada estranha e eles riem. 

V : Ok, vamos logo, estou antecipando isso a dias. Pegue na minha mão S/n-ah -Assinto.

Eu realmente não sabia para onde poderíamos está indo. TaeHyung apenas me guiava, e não conseguia ouvir um barulho sequer dos outros, estava tão nervosa a ponto de ter um ataque emocional ali mesmo. 

V : Pronto. -Ele para- Espero que goste de estrelas...-Ele retira a venda e fico boquiaberta. 

Era um jardim enorme dentro de um lugar onde aparentava ser um clube, tinha campo de futebol, vôlei, basquete e etc. No chão havia várias mantas nas quais formavam um círculo em volta de um lampião, os meninos se encontravam lá, em pé me olhando sorrindo. 

Corro em direção e os abraço. 

S/n : Meninos, oque seria isso? - Eles não me dizem nada, apenas me entregam um envelope. 

Abro um envelope e lá dentro tinha uma... Duas... Três passagens, com destino a Japão e algumas cidades de lá.

JM : Iremos passar no mínimo 15 dias fora -O encaro- Não queríamos deixar você só. 

S/n : Obrigada meninos -Sorrio boba- Eu realmente amo muito vocês -Nos abraçamos. 

SG : Claro, quem não me ama? -Sai do abraço e Hobie rir alto. 

S/n : Não estraga Yoongi -Ele assente sorrindo. 

{•••} 

JM : O time será, Suga hyung, S/n, JungKook e RapMon hyung, certo? 

SG : Aigoo, iremos perder com a S/n -Mostro a língua. 

S/n : Aposto que jogo melhor que você -Ele rir alto- Tá duvidando? 

JH : Devemos fazer uma aposta? -Assentimos.

JN : Equipe que perder paga o jantar ! 

JM : Não Hyung, quem não fizer um gol que vai pagar -Eles sorriem cúmplices. Tô fudida. 

RM : Vamos começar? -Assentimos.

S/n : Já ganhei -Me gabo e saio andando. 

Já se passaram quase 20 minutos eu acho, todos fizeram gol menos eu. A cada minuto que passava o jogo estava ficando um tanto quanto, provocativo? Os meninos disseram que estavam com calor e suados e decidiram tirar a camisa, tá não nego, estava realmente quente, mas acabou sendo que não conseguia fazer  gol, oque resultava dos meninos rirem de mim. Lógico, imagina só, você tá lá concentrada quando o Jimin é o V vem pra cima de mim, ainda mais sem blusa? Ficava confusa e tirava a minha consentrção. 

JK : Noona, você está perdendo -Diz rindo. 

SG : Acho que alguém aqui vai pagar um jantar para gente -Reviro os olhos. 

JH : Então, querem frango ou carne? -Se apoia no Suga. 

S/n : Já acabou? -Nam nega com a cabeça. 

V : Revanche? -Se aproxima.

S/n : Quero -Tiro a blusa.

JM : S/n, o-oque está f-fazendo? 

S/n : Sabe, me bateu um calor -Jogo a camisa perto da trave- E estou super suada também, qual mal tem? -Pego a bola do chão e pisco o olho- Vamos jogar ! 

Acabou sendo que fiz três gols seguidos, e só pra dificultar para eles saí os abraçando como quem não quer nada. 

S/n : Acho que o jantar fica pela conta de vocês agora -Pego a blusa e visto. 

{•••} 

S/n : Que tipo de música querem que eu cante? -Pego o violão do Jin. 

Estávamos sentados em forma de círculo, para recompor as energias. Eles haviam trazido frutas e algumas bebidas, então iríamos ficar por ali mesmo por um tempo. 

JH : A sua preferida -Assinto. 

S/n : Pode ser em português? -Assentem. 

Canto piloto automático -Supercombo. 

(N/a: perdão, me indetifico com ela) 

Eles aplaudem e fico envergonhada.

JN : Por que não disse que sabia tocar violão? -Come um pedaço de maçã.

S/n : Tem muitas coisas que não sabem sobre mim -Falo irônica e eles riem. 

RM : Quantos idiomas sabe falar?

S/n : Fluentemente? Três. Português, inglês britânico, e o Coreano. Mas sei o básico do japonês. 

SG : Olhem isso -Diz alto demais chamando nossa atenção- Esse morango parece com a bunda do Jimin -Diz rindo e acompanhamos na risada. Jimin ria, mas ria de envergonhado e suas bochechas ficaram rosadas. 

JM : Aish, hyung -Pega o morango das mãos do Suga. 

Depois de mais algumas conversas paralelas, risadas e umas piadas nada engraçadas do Jin, nos deitamos na grama para observar o luar.

JM : Woah, virão aquilo? -Aponto para uma estrela cadente. 

S/n : Deveríamos fazer um pedido.

JN : Não é para fazer antes dela desaparecer? -Fala rindo.

S/n : Apenas faça Oppa. 

JK : Noona -O olho, o mesmo estava na ponta do lado direito- Seu celular está tocando. 

Me levanto e pego ele dentro da minha bolsa. No visor vejo que era meu pai. Desligo o celular e volto a deitar com eles.

V : Já pensou que podemos viver em um mundo paralelo? -Eles riem.

JH : O que quer dizer com isso? 

V : Finja que a lua é um furo em uma caixinha de suco, é que os alienígenas podem tomar o mundo a qualquer momento -Hobie rir alto. 

RM : Acho que o TaeHyung precisa dormir.

SG : Não só ele, eu também -Se vira para o outro lado e fecha os olhos. 

Tava sem sono, decido me levantar e caminhar um pouco.

JN : Ya, para onde vai? Tá escuro.

S/n : Tudo bem, não irei muito longe. 

RM : Certo, tome cuidado. -Assinto. 

A lua estava enorme e iluminava o grande jardim, ele era bonito e bem tratado. Não sei o porquê mas estava sem sono, porém estava cansada pelo dia corrido que havia tido.

JM : Ya, posso acompanhar você? -Ele aparece do meu lado todo sorridente, e eu assinto- Você está bem? -Assinto- Não parece.

S/n : Só estou cansada -Sorrio fraco. 

JM : Entendo, se quiser voltar...- O interrompo.

S/n : Está tudo bem -Sorrio e ele me encara sério- Sério ChimChim, estou bem. 

JM : Deu para nós dar apelidos? O que aconteceu com o Oppa? -Sentamos na grama.

S/n : ChimChim Oppa -Falo manhosa e ele sorri envergonhado.

JM : Aish... Você é tão fofa.

S/n : Não sou não.

JM : É sim -Cruzo os braços e nego com a cabeça- Fazendo isso fica ainda mais -Rir e bagunça meu cabelo. 

Deito minnha cabeça em suas pernas e o olho sorridente. 

JM : Está com sono? -Nego com a cabeça. 

Ficamos em silêncio mesmo, até que ele começa a mexer em meus cabelos. Era um momento fofo e único. 

JK : Hyung !!! -Diz alto nos assustando- O que está fazendo? -Diz num tom alto até demais oque me faz se sentar rapidamente.

S/n : Conversando? -Falo óbvia.

JK : Não parecia ele... -Jimin o interrompe.

JM : Fala logo JungKook-ah.

JK : Está tarde, precisamos ir -Assenteminos se levantando.

JM : Vamos S/n? -Ele estende a mão, assinto a pegando e entrelaçando o meu braço no de Kookie.

S/n : Vamos. 

{•••} 

Já era tarde até demais, ia dá umas 4 da manhã? Os meninos tirariam folga no dia seguinte então RapMon se apressou e disse que queria aproveitar bem a sua folga, me chamou para irmos ao shopping pela manhã e talvez ao cinema. 

(N/a: Sim, cinema da Coréia abre pela manhã)  

O dia amanhã iria ser longo então...

Calça preta rasgada, blusa preta e branca listrada é uma bonitinha preta iria ser meu look.

Namjoon havia sido pontual, logo às nove e meia e ponto estava me esperando do lado de fora de minha casa, estava muito elegante por sinal. 

S/n : Bom dia Joonie -Beijo sua bochecha.

RM : Bom dia S/n-ah -Abre a porta do táxi para mim- Queria muito ter carteira de motorista -Se lamenta.

S/n : Se até apé você é perigoso, imagina em um volante -Sorri envergonhado.

RM : Se alimentou? -Nego- Poderíamos ir a um café, e logo em seguida ao cinema, certo? 

S/n : Certo.

Entre eles NamJoon era o qual eu mais me indetificava, ele era sonhador e otimista, e eu também era assim apesar de algumas vezes ser bem persimista. Está na companhia dele era realmente empolgante e divertido, nós falávamos sobre diversos assuntos ao decorrer do café, entre eles sobre gostos pessoais. 

S/n : Quanto foi eu..-Me interrompe.

RM : Eu pago !

S/n : Os ingressos é por minha conta então -Ele assente sorrindo. 

RM : Vamos? -Assinto e fomos para o cinema. 

{•••}

S/n : Namie terror não, comédia é bem melhor. 

RM : Comédia será as onze e meia S/n-ah, a única sessão que tem agora é essa -Bufo.

S/n : Certo, entendi. 

No cinema algumas fãs nos reconheceu, fomos simpáticos e tiramos fotos, afinal, não tinha muitas delas. 

Sobre o filme, era horrível. 

S/n : Assista sozinho -Me escondo em seu peito fechando os olhos.

RM : S/n-ah, é um filme bobo -Rir.

Filme bobo... Vou é passar três dias sem dormir direito. 

S/n : Vamos sair -Choramingo- Por favor Oppa -Faço bico.

RM : Vamos -Revira os olhos.

{•••} 

RM : Aqui está -Me entrega uma casquinha. 

Tinhamos acabado de almoçar, por conta daquele filme do capeta perdemos quase toda a nossa manhã. 

S/n : Obrigada.

O sorvete seria a nossa sobremesa, já que pra mim era de lei tomar sorvete sempre que ia ao shopping. Logo ele começa a rir.

S/n : O quê? -O encaro- Por que está rindo? 

RM : Tem sorvete na sua bochecha e no canto da sua boca -Se aproxima e limpa com o guardanapo. 

Por um instante parei para observá-lo melhor. Namjoon tinha olhos escuros lindos, sua pele bronzeada oque o diferenciava dos outros coreanos, um sorriso lindo e covinhas perfeitas, um cheiro único e lábios tentadores. 

Quando dei por mim, nossos olhos se encontraram, fomos nos aproximando aos poucos, até que nossos lábios ficaram a milímetros de distância, eu caio em si e desvio.

Como assim ia beijar um dos meus melhores amigos? 

RM : Mianhe, não resistir -Vira o rosto. 

S/n : Namie -Pego em seu queixo me fazendo encara-ló- Eu amo você, mas não posso fazer tal coisa, não quero acabar com nossa amizade.

RM : E não iria acabar -Segura em minha mão- S/n-ah confie em mim -Suspiro- Não gosta de mim? -Fala baixo mas audível.

S/n : NamJoon eu realmente te amo, mas tô confusa. Somos melhores amigos, oque acha que os outros achariam disso? Suas fãs e... -Ele me interrompe com um selar.

Mais logo se afasta.

RM : Direi a eles que nao foi sua culpa, e sim minha -Sorri tímido.

S/n : Vamos apenas fazer as compras -Me levanto. 

O clima seguiu estanho, Namjoon me provocava me mandando varios beijos "voadores" oque me fazia soltar muitas risadas, fizemos as compras, mas ainda assim a sua companhia era perfeita. 

RM : Comprei muitas roupas, certo? 

S/n : Ficaram ótimas em você -Dou um sorriso. 

RM : São duas e quinze, prefere ir pra casa ou pro dormitório? 

S/n : Irei em casa primeiro, depois irei passa lá -Assente. 

RM : Vamos lá. 

{•••} 

Assim que entro em casa vejo meu tio sentado na mesa com um computador é uma xícara de café em seu lado. 

S/n : Estou em casa -Caminho para perto dele- Tio? -Me olha sorrindo- Escrevendo música? 

PD : Não. Estou planejando algumas coisas. Sabe s/n, queria fazer algum especial...-Caminho para a geladeira e pego um suco. 

S/n : Especial como? 

PD : Algum que faça que ARMYs interajam com o BTS, sabe? 

S/n : Impossível, já viu o tamanho do Fandom? -Rimos. 

PD : Por isso mesmo... Alguma sugestão? -Me olha.

S/n : Um dorama seria uma boa -Sento ao lado dele, ele me olha curioso- Eles poderiam ser guardiões dela, sei lá -Bebo o suco. 

PD : Como anjos da guarda que as protegem? -Assinto.

S/n : Uma atriz poderia representar as ARMYs não acha? Aí eles tentariam entrar em contato com ela -Me olha boquiaberto.

PD : Você é uma gênia. 

S/n : Por isso sou sua sobrinha. Vou tomar banho, vou lá na casa dos meninos -Assente.

{•••} 

A princípio não tinha nenhum plano em mente, mas me lembrei da noite passada e da surpresa que fizeram, então quando estava a caminho da casa deles decidir passar em uma confeitaria e comprar um bolo. 

Nem precisei bater na porta, afinal ja sou de casa, porém me arrependo muito. Eles discutiam tão alto que acho que do outo lado da rua dava pra ouvir.

RM : Confesso, dei um selinho nela sim, e daí? -Diz alto. 

JK : Seu... -Tenta bater nele mas Hobie é Jimin o seguram. 

JN : NamJoon como pode? Sabendo que todos nós sentimos o mesmo por ela.

Por impulso o bolo caiu da minha mão chamando atenção. 

S/n : "O mesmo por ela"? Como assim? -Se entreolham. 


Notas Finais


Sobre esse "dorama" aguardem... Nhuamhusamhusamhsua. Cês irão amar. Irei vim antes do domingo, porém não prometo nada. :')
Beijos se cuidem. 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...