1. Spirit Fanfics >
  2. A Social >
  3. Calendário, Casa e Cancelamento

História A Social - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Calendário, Casa e Cancelamento


Sacha se sentou no sofá do apartamento para acompanhar o pronunciamento. Valéria Carvalho estava prestes a aparecer na TV para falar mais de sua real identidade, que era uma nova identidade, do ponto de vista do público. E Benny ia, enfim, revelar a verdade sobre Gabriel. Era uma pena que a TV que eles tinham no apartamento era tão antiga, mas servia bem pra ouvir, que era o foco.

Marcos estava organizando seu calendário uma última vez. Ainda faltava pouco mais de um mês para ele ir à França, mas ele estava ansioso. Embora ele amasse a viagem tanto quanto o destino, essa seria sua última provação, depois voltaria de vez para casa. Ele gostava tanto de Sacha e Heitor, e parte dele se sentia mal em ir embora enquanto o pai de Sacha estava internado.

Os três haviam conversado bastante sobre isso. Sacha repetiu dezenas de vezes que entendia a situação dele, e que nunca o culparia nem julgaria por seguir seu sonho, mas parte de Marcos ainda não conseguia acreditar nas palavras dele. Sacha e Heitor terem um vínculo emocional um pouco mais forte também não ajudava muito.

Embora Marcos e Heitor transassem entre si, sem Sacha, com muito mais frequência do que qualquer outra combinação possível entre os três, às vezes ele sentia que era só isso que tinha a oferecer para o relacionamento. Ainda, seus namorados insistiam que ele era precioso pra eles, mas era difícil pra ele.

Ele não conseguia ficar com raiva deles. Mesmo com a possibilidade duvidosa de que eles estivessem mentindo, ele não podia culpá-los. Ele ficava tão pouco tempo na cidade, faria todo sentido que os outros dois gostassem um pouco menos dele.

-Amor? - a voz de Heitor soou na porta do quarto, tirando Marcos de seus pensamentos - Você vai vir assistir o negócio lá da Valéria?

-Não sei. - Marcos respondeu - Eu tenho que terminar de organizar isso aqui.

-Não tinha organizado isso na semana passada? - Heitor entrou no quarto - Aliás, desde que você voltou da França que você mexe nesse calendário.

-Tem coisas que vão mudando, eu preciso ajustar. - ele desconversou - É a última certificação que falta, tenho que fazer tudo certo.

-Você vai fazer, sempre faz. - Heitor colocou as mãos nos ombros dele - É tão estranho te ver indo embora, mesmo sabendo que você vai voltar. E tendo orgulho pelo que você tá conquistando lá. Ainda assim, eu nunca acostumei.

-Você tem o Sacha...

-Temos o Skype também. - ele sorriu.

-Talvez eu não tenha muito tempo pra ligar pra vocês dessa vez. - Marcos disse, coçando o queixo.

-Jura? Você disse que era um processo bem simples, vai até ficar menos tempo que o normal... - Heitor estranhou.

-É tipo um intensivo.

-É, você mencionou. - Heitor relembrou - Olha, mesmo que não dê tempo de ligar pra gente se falar, você...

-GENTE VAI COMEÇAR! - Sacha gritou da sala, interrompendo.

-Eu sei. - Marcos respondeu pra Heitor - Já vou! - ele gritou para Sacha.

-A gente te ama, tá? - Heitor disse, beijando Marcos e saindo do quarto.

Heitor se sentou no sofá, e foi acompanhado alguns instantes depois por Marcos, que se sentou na outra ponta do sofá mediano que eles tinham. Na televisão, uma repórter entrevistava Valéria Carvalho, que respondia com muita simplicidade e confiança.

-Onde esteve essa Valéria esse tempo todo? - perguntou a repórter.

-Eu sempre existi, estive escondida. É difícil se deixar vulnerável para o mundo. - ela respondeu.

-Fala da casa, fala da casa! - Heitor gritou pra televisão. Como guia de turismo de Caricostes, ele tinha que estar atento nos detalhes dos poucos pontos turísticos da cidade. A casa de Laura McHale, agora Valéria Carvalho, era um deles.

-Eles não vão perguntar da casa, Heitor. - Sacha tentou abaixar suas expectativas.

-Agora que está levando adiante esta sua identidade mais pessoal, como uma pessoa "realista", o que pretende fazer com sua casa e loja de presentes no centro? - a repórter perguntou.

-ISSO! - Heitor comemorou, pulando do sofá para ouvir a televisão com mais atenção.

-Inacreditável. - Sacha disse, revirando os olhos.

-Claro que vamos fazer algumas alterações, já estou planejando isso com os dirigentes, mas a casa ficará aberta. Provavelmente vamos mudar algumas funções. - Valéria comentou - Talvez transformá-la num centro de apoio e recuperação para pessoas em situação de risco.

-Ai que merda. - Heitor resmungou.

-Isso é uma coisa boa! - Sacha retrucou.

-Não pra mim que sou guia de turismo. Não posso fazer viagem de turismo numa reabilitação, é ilegal. - ele explicou - Eu acho. Ah tanto faz.

-Calma, amor, você vai achar outro ponto local pra explorar. - Sacha segurou a mão dele.

-Tomara. - ele desabou no sofá.

A entrevista seguiu por alguns minutos, algumas perguntas sobre o dinheiro da fundação, sobre a personagem, sobre os filmes de Valéria e até sobre sua assinatura na Calçada da Fama de Caricostes. Não seria problema mudar isso, já que só tinha uma lajota assinada.

Até que finalmente, o momento que os amigos de Benny esperavam chegou.

-Queria usar o finalzinho dessa nossa entrevista aqui para, primeiramente, agradecer o espaço, o tempo e a disposição da emissora por conversar comigo. Num momento em que os apresentadores de variedades locais estão reafirmando comportamentos tão baixos. - ela cutucou Beto Borba, apresentador local, novamente sem citar seu nome - Mas também para dar voz a uma mulher de nossa cidade que também tem sido vítima deste "cale-se". Ela é minha social media, mas também é uma amiga. Benny, pode vir. - Valéria gesticulou para ela atrás das câmeras.

Benny respirou fundo e foi até ela. Ela estava visivelmente nervosa, mas decidida.

-Obrigada. - ela disse num suspiro.

-Você consegue. - Valéria reforçou.

-Pode falar, o estado todo está ouvindo. - a repórter disse com um sorriso.

-Olá. Talvez vocês me conheçam. Eu me chamo Berenice, Benny é meu apelido. Eu gosto dele. É um apelido bem bacana, eu mesma me dei. Mas muitos de vocês aqui de Caricostes conhecem esse apelido de uma forma não tão bacana. Conhecem das músicas da banda Brilho da Manhã. Cantadas por um homem chamado Gabriel Jumbalino, mais conhecido como Gabriel do Brilho da Manhã mesmo, já que ele é o rosto da banda.

-Gabriel, além de cantor, é o compositor da banda. Ele escreve as músicas, e, como vocês devem saber, ele escreveu bastante sobre mim. "Tudo que Não Fomos", o álbum mais recente, é quase todo sobre a nossa separação. Onde ele conta sobre nosso término, e como ele ficou ressentido pelo modo que as coisas acabaram. O que ele não conta nas músicas é que ele me traiu. Eu examinei as letras quando o álbum tava sendo feito. Eu pedi a ele para não lançar as músicas, principalmente as que falam sobre o meu corpo. Ele me ignorou.

-O homem cujas músicas tocam na rádio da nossa cidade todos os dias é um traidor. Um explorador. Ele cometeu erros, muitos, e não está arrependido de nenhum deles. Ele tentou me pintar como culpada, e por um bom tempo eu acreditei nisso. Pensei que eu tinha sido uma pessoa ruim pra ele, mas não. Ele é o culpado, ele está errado.

-Por que você levou tanto tempo para vir a público? - a repórter perguntou. Por um momento Benny tinha esquecido que ela estava ali.

-Eu precisava garantir que ninguém mais ia se ferir por conta dele. A mulher com quem ele me traiu é uma vigarista, conhecida na cidade. Madame Zelda. Ela se insinuou sexualmente pra ele, e ele aceitou. Ela também foi inspiração pra uma música no álbum. Ela fez uma previsão falsa pra mim, pra que eu ficasse alheia à traição, mas não adiantou muito. Esse tempo todo eu ainda achei que fosse minha culpa. Mas não é. Nunca foi. Pessoas como Gabriel e Zelda estão sempre tentando fazer com que as vítimas se sintam culpadas, assim nossas emoções negativas nos reprimem, e eles só precisam continuar com esse comportamento enquanto nós mesmos nos destruímos.

-Mas não mais. Chega. A festa acabou Gabriel. - Benny olhou fixamente para a câmera - Eu nunca mais vou deixar você me fazer sentir mal por ser quem eu sou. E nunca vou deixar você fazer isso com ninguém, nem que seja a única coisa que eu faça pelo resto da minha vida.

-Que intenso... - Marcos comentou.

-Xiu. - Sacha disse.

-Vou procurar ajuda legal, vou tirar suas músicas do ar, e você vai pagar pelo que fez comigo. Vai pagar tão caro que nunca mais vai sequer pensar em fazer isso com alguém de novo. O mundo não é mais o mesmo. Eu não sou mais a mesma. Cuidado todos vocês que manipulam, abusam e oprimem. Seus dias estão contados.

-Eu só posso concordar com ela neste momento. Apoio cada palavra. - Valéria disse.

-Bom pessoal, vocês ouviram aqui, o cantor Gabriel do Brilho da Manhã está sendo exposto, a história que sua ex-namorada Benny acaba de nos contar traz uma nova visão sobre este caso. Fiquem atentos para mais detalhes.

A vinheta transicionou o link ao vivo para os comerciais. Sacha, Heitor e Marcos ficaram parados olhando a televisão sem saber o que dizer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...