História A sombra do seu sorriso - Capítulo 2


Escrita por: e Cherry_Nii

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Hideyoshi Nagachika, Ken Kaneki, Personagens Originais
Tags Romance, Tokyo Ghoul
Visualizações 36
Palavras 2.627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hi pa voxhexs amiguinhos!!Trouxe o primeiro cap de "A Sombra Do Seu Sorriso"
Gente eu imploro!!deem feedback para que eu possa melhorar algo ou saber se vocês estão gostando!
Obrigada e Boa Leitura!!
❤Kisses❤

Capítulo 2 - "Hey Stalker"


Na próxima visita de Kaneki, Hide novamente usou a enfermeira como desculpa para visitá-lo. Era Natsuno desta vez, mas a enfermeira não importava, o que foi o pequeno sorriso que Kaneki lhe deu quando ele entrou, provavelmente inconfundível com o seu habitual para qualquer um, exceto Hide, que sabia que era um pouco menos solitário.

"Hey stalker"

"Ei Kaneki. Você parece estar indo bem hoje. Você pode me interessar em um pequeno fato sobre si mesmo que talvez eu ainda não saiba em meu vasto conhecimento de sua pessoa?" Hide ajudou Natsuno a tomar as medidas enquanto Kaneki parecia perdido em pensamentos por um segundo antes de responder: "Eu comi um hambúrguer ontem, meu tipo favorito." Ele esfregou o queixo. "Sim, minha vida é muito chata "Qual marca?"

"Big Girl. Eles só têm os melhores." Natsuno anunciou Kaneki foi feito para o dia e ele se sentou. Hide ficou parado enquanto Kaneki colocava o livro de volta na bolsa. Ele falou apenas quando Kaneki ficou de pé para sair "Eu não acho que você tenha uma vida chata." Hide disse, quase lamentando instantaneamente. Então você não me conhece tão bem quanto você pensa, perseguidor. Eu não posso fazer muito por causa da minha doença e eu não tenho exatamente nenhum amigo ou família, então eu passo meu tempo sozinha lendo livros. " Kaneki estava sorrindo novamente e Hide não pensou antes de falar (o que ele sabia que era algo que deveria ter feito) "Nós podemos ser amigos!" O sorriso de Kaneki caiu. "Quero dizer, se você quiser e tudo. Para que você não fique mais sozinho."

"Gostaria disso." Hide soltou a respiração que ele não sabia que estava segurando.
"Então, que tal eu te dar o meu número de telefone? Podemos trocar mensagens um ao outro e talvez sair, fazer coisas juntos como você disse da última vez." Kaneki riu
"Você se lembra disso? Foi só uma piada

"Oh"
"Mas nós podemos sair totalmente se você quiser." Kaneki saiu correndo, sem dúvida depois que o rosto entusiasmado de Hide se transformou em um beicinho
"Como seu stalker, nada me faria mais feliz!" Hide tirou o celular e deu para Kaneki, que digitou seu número "Eu vou mandar uma mensagem para você, ok?" Hide assentiu e Kaneki saiu, seu sorriso parecendo um pouco menos solitário novamente
Como várias horas se passaram sem Hide receber um texto, ele realmente pensou que Kaneki deveria ter dado a ele seu número e não o contrário. Mas talvez se ele tivesse mandado uma mensagem para Kaneki demais, o outro teria se esquivado dele. Não, isso foi o melhor. Dessa forma, Kaneki poderia decidir quando e o que falar com Hide e Hide não se sentiria culpado por forçar o objeto de sua observação a uma amizade.O que isso significava, no entanto, era que agora Hide estava esperando por um texto que parecia nunca chegar.Ele checou seu telefone várias vezes durante o final de seu turno, e mesmo depois disso acabou, ele olhou para ele, esperando que um texto de Kaneki aparecesse magicamente sem um som, mesmo que seu telefone não estivesse no modo silencioso. Ele chegou em casa sem um único texto dele.

Bem, isso foi reprovado. Mau.Ele ligou a TV, mas não escutou muito. Seu estômago roncou, mas ele não queria se levantar e pegar comida foi decepcionante, mesmo que ele mal conhecesse Kaneki e não aumentasse muito suas esperanças em primeiro lugar. Ele pensou que eles tinham conectado, ou pelo menos compartilhavam uma piada juntos. Bem, agora não havia como ele saber o que aquele sorriso misterioso mantinha. Ele foi trabalhar nos próximos dias com uma carranca permanente, o que, é claro, todas as enfermeiras interpretaram como "sendo rejeitado pelo namorado". Ele não podia se importar menos com suas fofocas e idéias sobre sua vida amorosa, mas era chato ser lembrado de que Kaneki de fato rejeitara. Na próxima visita do paciente, ele ainda não mandou uma mensagem e Hide decidiu não visitá-lo. Não era como se ele tivesse que visitá-lo, seu trabalho era ajudar enfermeiros e médicos de qualquer maneira possível e isso não implicava em freqüentar Kaneki Ken toda vez que ele visitava. No entanto, sua curiosidade cresceu tanto que, quando Kaneki o visitou, ele se viu no corredor do quarto 103 Kaede estava tomando vitaminas hoje e ela silenciosamente agarrou-o pelo braço e arrastou-o para 103. Kaneki estava
lendo, novamente um diferente livro, e olhou para cima como Hide protestou contra as escolhas de seu superior.

"Hey Hide. Oi enfermeira Kaede." Kaneki não costumava iniciar conversas, mas Hide estava feliz por ter sido umadas poucas ocasiões que ele fez.

"Ei Kaneki. Não recebi uma mensagem sua ultimamente. Tem certeza de que conseguiu o meu número certo?"Kaneki pareceu desaparecer dentro de si por um segundo e seu sorriso caiu junto com seu rosto"Não, eu só não mandei uma mensagem para você. Eu não sei o que dizer, tudo parece tão sem sentido" "Eu não me importo, eu gosto sem sentido. Conte-me sobre o tempo para tudo que eu me importo, eu só quero falar com você." As pálidas bochechas de Kaneki se encheram de um adorável vermelho e Kaede escolheu esse exato momento para tomar as medidas diárias. Hide seguiu-a e tentou manter o foco na tarefa, mas ele desejou falar mais com Kaneki.
Quando eles terminaram e Kaede partiu, Hide perguntou:

"Que tal marcarmos uma data para nós fazermos algo juntos, como ir almoçar no Big Girl?"
"Isso soa legal, vamos fazer isso.Estou livre na próxima quinta-feira à tarde"
"Então, um almoço tardio ou jantar?"

"Eu iria para um almoço tardio, eu saio às 2 da tarde. Se está tudo bem com você."

"Tudo bem por mim. E vou tentar te mandar uma mensagem desta vez.Vejo você quinta-feira, stalker" "Vejo você então, Kaneki."
Hide não sabia o que esperar. Ele não tinha muito o que conversar com Kaneki desde que ele mal sabia algo sobre o cara e sua aura misteriosa só o deixava mais nervoso. Toda vez que ele pensou em sua excursão? Encontro?Fosse o que fosse, isso só o deixava mais curioso e ainda assim calmo ao mesmo tempo. Kaneki teve esse efeito sobre ele, como se tudo estivesse bem, mesmo que não fosse. Era reconfortante tanto quanto frustrante.Kaneki mandou uma mensagem para ele na noite de quarta-feira para confirmar sua *coisa* amanhã e Hide respondeu com um enorme sorriso estampado no rosto. Ele chegou ao trabalho na quinta-feira sem estragar muito e cada enfermeira o repreendeu em sua atitude de nuvens. Seria estranho confessar que ele realmente pensara em Kaneki a maior parte da manhă, mas não porque ele tinha uma queda por ele como Kaede gostava de insinuar,porque ele estava tão intrigado com aquele sorriso. Os segredos por trás disso, as mentiras contadas junto com as verdades. E o mais importante, o que poderia ser feito para torná-lo mais genuíno, menos apologético e menos solitário. O que Hide realmente queria, e nunca contaria a outra alma viva, era para Kaneki sorrir sinceramente,sem dor ou verdades escondidas. Apenas sorria.Hide sabia uma coisa ou duas sobre sorrir. Seus sorrisos eram frequentemente sinceros e felizes, mas ele também tinha uma história de se esconder atrás de uma fachada de felicidade. Às vezes, sorrir era como contar uma mentira branca, deixando os outros acreditarem que as coisas estavam bem quando na verdade não estavam. Isso impedia as pessoas de perguntar mais, de fazer as perguntas verdadeiras, de cavar fundo demais nas intricadas verdades que o formavam. Hide não era alguém para derramar sua alma para os outros, mas ele estaria mentindo
se dissesse que não queria que Kaneki fizesse exatamente aquilo de que ele temia. Então ele disse a si mesmo que não perguntaria, e não iria se intrometer. Ele só se tornaria amigo de Kaneki para tentar deixar esse sorriso um pouco mais brilhante, um pouco mais feliz e um pouco menos solitário.

Sua mudança terminou antes que ele pudesse perceber que tinha chegado tão tarde. Ele assinou e correu para o ônibus. Ele mandou uma mensagem para Kaneki em sua hora de chegada e olhou pela janela em antecipação.Ele chegou lá alguns minutos depois e encontrou Kaneki já sentado e esperando por ele.

"Hey stalker"

"Ei Kaneki! Como vai o seu dia?'"
"Ok, eu acho. Eu não estou com muita dor e eu até cortei o cabelo ontem." Olhando para a cabeça agora, Hide podia ver que o cabelo branco que estava ficando comprido o suficiente para roçar os ombros era agora um pouco mais curto, o que lhe permitiu ver melhor os olhos cinzentos de Kaneki
"Eu não estou aqui para falar sobre seu estado de saúde, embora você provavelmente deva me dizer se você não está se sentindo bem. E por que seu cabelo está branco? É preto em todos os arquivos do hospital." Kaneki riu
"Apenas um bom perseguidor saberia disso." Ele fez uma pausa. "Ninguém sabe por que voltou a cor diferente. O médico acha que pode ser um efeito colateral da medicação, mas ele nunca viu nada parecido antes"
"Talvez você seja um alienígena que tingiu o cabelo de preto! Ou o seu cabelo decidiu por si só combinar com a cor da blusa do médico! Ou talvez o seu cabelo mude de cor toda vez que você o cortar!" Uma garçonete escolheu esse momento para se aproximar deles. Eles pediram e Hide voltou a provocar Kaneki sobre seu cabelo "Você sabe, a cor do seu cabelo também não é muito natural. Pelo menos não aqui no Japão." Kaneki apontou,depois de rir por alguns minutos nas sugestões mais selvagens e loucas de Hide. "Eu gosto de me destacar; eu não queria parecer com todo mundo, então eu pintei. Talvez você possa pintar o seu também, se você não quiser ficar com branco" "Eu não sei, eu realmente não vejo o benefício de fazer isso. Quero dizer, realmente importaria o meu cabelo?" "Já que vou morrer logo de qualquer maneira", o fim não dito da declaração de Kaneki pairava no ar entre os dois,pesando sobre os dois.

"Claro que importa. Você deve escolher o que parece e fazer as coisas que você quer fazer! A vida nem sempre é sobre benefícios ou o bem maior, às vezes você só tem que fazer coisas bobas quando quiser." Kaneki sorriu de novo, e a dor parecia ter murchado, deixando o peso em seus ombros um pouco mais leve.
"Talvez você esteja certo." Sua comida chegou e eles comeram em silêncio, Hide comentando sobre a comida e as garçonetes, Kaneki ouvindo e dando sua opinião de vez em quando. Uma hora depois, eles estavam do lado de fora do restaurante. Kaneki insistira em pagar e Hide deixara que ele, o indizível. "Desde que eu vou morrer em breve" pesasse no ar mais uma vez. Eles caminharam lado a lado até chegarem a um parque. As crianças corriam pelo playground,perseguindo umas às outras, algumas delas caindo e chorando, outras desafiando as leis da física com seus corpinhos surpreendentemente fortes. Os pais estavam conversando nos bastidores, alguns deles parecendo tão preocupados que poderiam atacar ou desmaiar a qualquer segundo, mas a maioria apenas sentada ou em pé sem um cuidado no mundo. A poucos metros do parquinho havia uma grande estrutura construída para parecer uma baleia. As crianças tentaram escalá-lo, mas acabaram desistindo, pois não havia nada divertido em fazer além de sentar no topo.

"Eu costumava vir aqui quando criança. Depois da escola,eu lia um livro naquela grande baleia até o pôr do sol e eu sabia que minha mãe voltaria para casa. Eu nunca tive nenhum amigo, mas estava sentado lá tão alto.Criança,parecia que eu não precisava de ninguém. Os heróis das histórias que li eram o suficiente para me fazer companhia" Kaneki disse, um suspiro inaudível em seus lábios. Sem pensar duas vezes, Hide segurou sua mão e caminhou até a estrutura

"Você quer sentar-se comigo? Nós provavelmente podemos ver todo o parque lá de cima! Nós seremos como os reis em um reino de crianças pequenas." Kaneki seguiu Hide e ambos subiram na baleia. Eles se sentaram lá sol atrás deles jogando suas sombras alongadas lado a lado no chão. Os sons das crianças brincando foram silenciados pela altura e o vento tornou-se um murmúrio em seus ouvidos. Hide estava errado, você não podia ver o parque inteiro lá de cima. Você não podia ver além do parquinho, mas isso não importava Kaneki olhava ansiosamente para a distância, os olhos cheios de emoções tão discretas e sutis que Hide quase os confundiu com um truque da luz. Sua boca não estava mais sorrindo, mas pendurada levemente aberta, mais relaxada do que ele já tinha visto. Eles ficaram quietos, cada um olhando para seu pequeno pedaço de grama e a cidade um pouco mais longe. "É como eu me lembro disso." Kaneki sussurrou, como uma confissão ao vento, uma pequena verdade que Hide só podia ouvir, mesmo que não fosse para ele
"Você não pode ver o parque inteiro, que decepção!"indagou Hide, Kaneki pareceu assustado por um segundo, mas depois riu forte o suficiente para agarrar seus lados. "Sim, eu acho que poderia ter te avisado, mas você parecia muito com um garotinho ansioso que eu não queria esmagar suas esperanças." Kaneki, não me dizendo, significava que essa pobre desculpa para uma visão esmagava minhas esperanças.

"Maldito seja, baleia idiota!" Hide socou a baleia de metal e depois exclamou de dor. A risada de Kaneki dobrou de volume, seu som cristalino e sincero. Eles ficaram assim até que ele ficou quieto novamente, e então deslizou da estrutura. As crianças ainda estavam correndo, mas a cidade ficou mais alta quando os escritórios começaram a fechar o dia. Hide e Kaneki andaram em silêncio até a estação, Hide olhando para seu novo amigo (é isso que eles eram agora?)
Como se ele não pudesse acreditar que ele estava lá. Ele ainda estava muito curioso sobre o mistério de Kaneki Ken, mas agora ele podia ver a pessoa que se escondia atrás do sorriso. Pela primeira vez, ele percebeu que queria ser amigo de Kaneki só porque ele queria, não porque alguma parte dele queria consertá-lo ou aprender mais sobre ele. Ele só queria um amigo, como uma criança solitária queria um amigo, alguém para fazer travessuras e promessas com alguém, alguém para compartilhar seu almoço, alguém que pudesse guardar seus segredos e lágrimas para si, e alguém que pudesse animá-lo. Foi tão simples quanto isso. Hide só queria um amigo, e ele poderia dizer que Kaneki estava se sentindo de maneira semelhante. Eles tiveram que se separar da estação e, como uma criança, um espírito perdido no mundo cruel criado pelos adultos, ele apresentou seu mindinho e declarou:

"Prometa-me que vamos manter contato, ok? Prometa que vai me mandar uma mensagem e almoçar comigo! E eu prometo também!" Kaneki pareceu surpreso por um momento antes de uma risada percorrer seu corpo. Ele estava
rindo abertamente enquanto pegava o mindinho de Hide com o seu e respondia:

"Eu prometo! Vamos ser amigos, Hide." Hide sorriu com mais sinceridade do que em pouco tempo. Eles se despediram e prometeram trocar mensagens um para o outro, e então cada um seguiu seu próprio caminho. Hide passou a maior parte do caminho de volta pensando em Kaneki. Em toda a sua vida ele tinha feito amigos
facilmente e era geralmente muito gentil e acessível. Kaneki era diferente de qualquer outro amigo que tivesse. Com ele, tudo parecia certo, como se não importasse o passado e os erros deles, as coisas sempre estariam bem. Era como ter uma xícara de chocolate quente depois de sair da chuva, ou um sorvete no meio de um dia quente de verão. Parecia quente e reconfortante, suave e despreocupado. Me senti em casa...


Notas Finais


Será que eles seram apenas amigos?O que acham que vai acontecer?
❤Kisses E Até Mais❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...