História A sombra do seu sorriso - Capítulo 3


Escrita por: e Cherry_Nii

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Hideyoshi Nagachika, Ken Kaneki, Personagens Originais
Tags Romance, Tokyo Ghoul
Visualizações 27
Palavras 3.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pra quem ta lendo ai do outro lado!Trouxe mais um capitulo dessa história linda e maravilhosa(ou será que não?)
Espero que curtam!e se curtirem...deixa um favolito ai pa mim sabe que tu ta GOXTANDO!!
Porque to postando na hora que devia estar no colégio levando uma bronca da professora?MIM MUNDEI PRA POLTHUGAL.
Eu mudei um pouco como vocês vão perceber,e vou tentar mudar os caps anteriores pq até pra mim ta confuso de ler ;-;
Sem mais delongas!Boa leitura!!

Capítulo 3 - "Talvez desta vez,você seja o único a dormir comigo"


Hide mandou umas mensagem para Kaneki nos próximos dias, compartilhando coisas sem importância, desde comer sorvete no deserto até notícias sobre suas aulas na universidade. Ele evitou falar sobre o hospital a todo custo, e ele poderia dizer que Kaneki também não aumentava muito sua saúde. Eles só viviam aqui e agora, felizes e efêmeros. Cada texto os uniu como sobreviventes em uma jangada, e todo silêncio era como o mar separando-os novamente. Era como andar numa corda bamba entre o céu e o inferno, sem ter certeza do que tornaria o pouso mais difícil ou doloroso, desejando que eles pudessem continuar esperando por mais algum tempo. A amizade nunca foi assim para Hide, nunca tão simples, mas tão difícil. Na próxima visita de Kaneki, Hide conseguiu novamente ajudar a enfermeira a pegar seus sinais vitais. A equipe já havia começado a esperá-lo do lado de fora da porta, na mesma época, duas vezes por semana, e as piadas começaram a se esgotar. Desta vez, quando Hide entrou, Kaneki não estava lendo. Ele estava olhando ansiosamente para a porta, como desejava que Hide fosse o próximo a entrar. Quando o fez, um sorriso mais brilhante do que qualquer outro que ele já havia feito antes e Hide não pôde deixar de sorrir em resposta

"Olá Kaneki, como foi seu romance ontem à noite?" Kaneki havia mandado uma mensagem para Hide sobre ficar acordado até as duas da manhã para terminar um livro na noite anterior, e estava corando com a menção de Hide. Ele se recuperou rápido o suficiente e respondeu com seu sorriso brilhante.

"Foi ótimo, na verdade, e eu te disse ontem à noite. Você deveria saber desde que ficou até as duas da manhã comigo." Foi a vez de Hide enrubescer um belo tom de rosa, e a enfermeira reprimiu uma risada.

"Eu estava só porque...estava estudando. Fiz exames em breve e tenho que continuar esse trabalho voluntário." Hide esfregou a bochecha, ligeiramente envergonhado Kaneki havia apontado o que era realmente a verdade, e inventando a mentira branca na esperança de que isso justificasse seu comportamento. Ele realmente ficou acordado até tarde, esperando por cada um dos textos de Kaneki contando sobre o livro. O sorriso de Kaneki falhou um pouco e Hide sentiu-se culpado por isso. "Mas não se preocupe, ainda vou ter tempo de sair com você e mandar uma mensagem para você, não se preocupe!'" A enfermeira saiu e Kaneki começou a empacotar suas coisas. Hide permaneceu em silêncio, observando como o corpo ágil de Kaneki se movia com dificuldade, curvando-se devagar ou desajeitadamente devido à dor de que ele raramente falava.

"Hide, você quer vir e assistir a um filme hoje à noite? Eu peguei um da livraria ontem e o balconista disse que era um dos favoritos dele."

"Claro, que filme é esse?"

"Eu acho que tem algo a ver com super-heróis. Não tenho certeza, já que tudo o que tem na capa é um taco."

"Você quer dizer que você tem um filme do Batman, mas você nem conhece o Batman! Vamos te ensinar!" Kaneki riu. "Então é um encontro?" Kaneki corou após a frase de Hide

"N-não é um encontro romântico, como uma coisa de amigo-"
 

"Sim, definitivamente, eu estarei lá." Hide cortou Kaneki, salvando-o ainda de mais constrangimento. "Meu turno termina às 6 da tarde, você pode me enviar seu endereço e eu vou te ver lá." Kaneki assentiu e saiu enquanto Hide colocava o quarto de volta em ordem.

Encontro.Quando o significado de uma palavra tão simples passou a ser associado ao romance? Simplesmente designava um certo ponto no tempo, um espaço em um calendário; certamente não é um refúgio romântico com rosas e chocolates. Também poderia se referir a uma fruta, que fazia ainda menos sentido quando associada ao romance. O final de seu turno veio logo e depois ele foi embora. Kaneki havia lhe enviado seu endereço e demorou menos de uma hora para chegar lá. Foi em um apartamento no último andar, com vista para as partes do bairro. Ele tocou e Kaneki estava lá dentro de segundos, como se ele estivesse estacionado nas proximidades, antecipando a chegada de Hide.

"Ei, pronto para assistir Batman?"

"Sim! Eu também comprei pipoca e refrigerante enquanto você estava terminando o trabalho. Espero que esteja tudo bem."

"É mais do que bem! Cara, isso vai ser muito divertido!" Hide seguiu Kaneki depois de tirar os sapatos e eles se sentaram no sofá. Na mesa havia uma tigela de pipoca já cozida, junto com uma garrafa de Coca-Cola e dois copos. Kaneki derramou num copo para cada um deles e começou a se levantar para colocar o DVD quando Hide se levantou e fez por ele. Um silêncio

"você não precisa fazer isso" foi quase pronunciado, mas Kaneki parecia aliviado em ficar sentado e Hide estava mais do que feliz em ver qual filme do Batman eles assistiriam.

"A Trilogia do Cavaleiro das Trevas! Doces, eles sempre foram minha interpretação favorita do Batman. Eu não posso esperar para compartilhar com você." Hide inseriu o primeiro filme e recostou-se no sofá

O móvel em si era destinado apenas a duas pessoas e logo descobriram isso da maneira mais difícil. Para que eles se sentassem confortavelmente sem compartilharem muito espaço pessoal, eles tiveram que manter suas pernas juntas, e estender um braço para alcançar suas bebidas sem tocar acidentalmente no outro também foi um desafio, felizmente, Hide decidiu colocar a pipoca no pequeno espaço entre as pernas para que eles não tivessem nenhum toque desajeitado (ele realmente não se importava, mas ele achava que Kaneki não era muito grande em contato físico). O filme começou e eles conseguiram se sentar, sem conforto. Hide comentou sobre o filme como sempre fazia, insultando os personagens por serem idiotas, gritando com suas cenas favoritas ou simplesmente rindo muito mais do que deveria. Kaneki não parecia particularmente incomodado com isso; às vezes ele respondia ou pedia esclarecimentos, e até riu junto com Hide, embora o filme não fosse especialmente engraçado. Eles iriam roubar olhares um para o outro, se esconder para ver se Kaneki estava gostando do filme tanto quanto ele, e Kaneki para ver as várias caretas no rosto de Hide e rir delas. Eles terminaram a pipoca no começo do segundo filme. Hide podia sentir Kaneki se cansando e pensou que eles poderiam ter que parar depois disso. Mais minutos se passaram, e na metade do filme houve um leve peso no ombro de Hide, junto com algo fazendo cócegas em sua bochecha. Ele virou a cabeça lentamente e descobriu, surpreso, que Kaneki havia adormecido ali. Suas respirações eram superficiais e pareciam mais suspiros do que qualquer tipo de ronco. Seu rosto descansando era tão pacífico e seu corpo tão quente contra o braço que Hide não se atreveu a perturbá-lo. Ele afundou de volta no sofá e tentou encontrar a melhor posição para os dois até o final do filme. Então ele poderia acordar Kaneki sem se sentir muito culpado e se despedir. Concentrando-se no filme tornou-se mais difícil depois disso. Cada tosse, cada arrepio, o preocupava. Envolveu o braço em volta dos ombros de Kaneki para lhe dar calor, ignorando o modo como seu rosto corava ao pensar que estavam tão intimamente entrelaçados

Isso foi bom, isso foi o que amigos fizeram

Ou foi?
 

A barreira estava embaçada, e o calor do corpo de Kaneki era um lembrete constante de que Hide nunca estivera tão perto fisicamente de ninguém antes. Parecia compartilhar uma batida do coração, um tesouro, um segredo que ninguém conseguia entender. Era pequeno, mas tão grande ao mesmo tempo, e fez seu coração inchar de felicidade. Ele levantou a mão para empurrar a franja de Kaneki para longe dos olhos e olhou para o rosto delicado dele emrepouso. Suas bochechas pareciam mais vazias do que quando ele estava acordado, mas seus lábios pareciam mais macios e sua posição menos forçada. Eles eram como pétalas de rosas em um rosto de fragilidade de porcelana, rosadas das respirações que vinham pela boca levemente aberta de Kaneki. Hide se surpreendeu imaginando como se sentiriam quando não estivessem naquele sorriso aflito, sempre tão neutro. Eles pareciam vivos agora, como se fossem mais macios e doces..

Que gosto eles teriam se ele os beijasse?

Hide fisicamente virou seu pensamento e se afastou mentalmente, sacudindo suas idéias até desaparecerem. Ele não conseguia pensar em beijar Kaneki. Eles eram amigos e ele não ia se apaixonar por um menino com uma doença terminal, não importava o quão fofo e beijável ele parecia quando dormia. O filme terminou e Hide suavemente balançou Kaneki acordando-o. Ele levantou o rosto, seus cílios tremulando, até que encontrou Hide olhando para ele e ele pulou para trás com um sobressalto.

"Desculpe, adormeci! E no seu ombro! Me desculpe!" Kaneki corou

"Está tudo bem. Você parecia um anjinho; achei que você merecia o resto. Eu me senti mal em acordá-lo antes do final do filme." Kaneki corou mais ainda e o rosa contrastou com a palidez de seu rosto.

"Ainda assim, me desculpe. Eu deveria ter pelo menos adormecido do outro lado." Kaneki levantou-se e pegou a vasilha vazia e a garrafa de refrigerante e levou-os para a cozinha, terminando a discussão desajeitada. Hide seguiu o exemplo com as xícaras e conseguiu colocá-las na pia sem tocar Kaneki novamente, com medo de envergonhar Kaneki pela segunda vez. O rubor nas bochechas de Kaneki se desvaneceu quando ele trouxe Hide para a porta.
 

"Obrigado por tudo, Kaneki. Vamos fazer isso de novo para que possamos terminar a trilogia. Talvez eu possa vir mais cedo na próxima vez." Kaneki assentiu com a cabeça e manteve o rosto abaixado para impedir Hide de vê-lo corar novamente, embora fosse um disfarce ruim, já que qualquer toque de cor se destacava em seu rosto.Hide acenou um adeus e pronto para a estação.Ele não sabia o que pensar de seus pensamentos repentinos sobre beijar Kaneki, mas agora que estava sozinho, não sentia mais uma atração tão forte para o menino. Ele descartou isso como uma coisa única e foi para casa; sentindo-se bem cansado de um longo dia de trabalho. Quando viu Kaneki pela primeira vez, não sentiu mais o desejo de beijá-lo e achou que seu pequeno problemahavia desaparecido.Eles brincaram enquanto a enfermeira estava tomando seus sinais vitais. Kaneki não tinha terminado os filmes sozinho e estava esperando por Hide para compartilhá-los com ele. Eles decidiram se reunir novamente no dia seguinte para terminá-lo.

"É melhor não adormecer comigo desta vez."Hide brincou depois que a enfermeira os deixou sozinhos. Kaneki corou e Hide riu.

"Talvez desta vez,você seja o único a adormecer comigo. Você não tem muito que estudar para fazer em seus exames ou algo assim?"

"Não agora, felizmente. Ou então eu não estaria planejando tantas coisas com você." Hide piscou e Kaneki ficou vermelho de novo, sem dar um sinal de que ele havia pegado a mentira que Hide havia lhe dado alguns dias antes. Hide sentiu seu coração pular em seu peito, mas ele tentou o seu melhor para não demonstrar. Ele acompanhou. Kaneki até a saída, depois que ele juntou suas coisas e continuou o resto de suas tarefas, seus pensamentos se concentraram mais ou menos em torno de Kaneki e das coisas que ele queria que fizessem juntos. No dia seguinte, quando Hide apareceu no apartamento de Kaneki. Enquanto esperava em frente à porta depois de tocar a campainha, sentiu-se ansioso, mas não conseguiu identificar o motivo. Os exames dele eram muito antigos e ele não tinha nenhuma fatura até o próximo mês. Os passos de Kaneki se fizeram ouvir do outro lado da porta e as borboletas em seu estômago aumentaram de intensidade, mas assim que a porta se abriu e Kaneki o recebeu com um sorriso sincero, a tensão se soltou e ele se sentiu mais calmo do que ele,o dia todo,a presença de Kaneki teve um efeito calmante na ansiedade que sua antecipação lhe deu. Hide não deu muita atenção ao seu estômago quando ele entrou e cumprimentou Kaneki com um sorriso proprio. Pipoca e refrigerante já estavam na mesa de café, e o filme estava pronto.

"Preparado, não estamos?" disse Hide

"Bem, eu não tive muito o que fazer hoje. Eu coloquei o filme de volta ao último momento que eu lembro, desculpe por você ter que assistir tudo de novo. Você deveria ter me acordado mais cedo." O rosto de Kaneki estava inclinado para o chão e ele estava torcendo as mãos

"Bobagem. Eu já vi os filmes mais vezes do que posso contar e não ia te acordar quando você estava dormindo tão pacificamente. Você merecia um bom descanso." Hide escorregou no sofá e Kaneki seguiu o exemplo. Eles começaram o filme e colocaram a pipoca entre eles novamente. Cinco minutos depois, a mão de Hide tocou a de Kaneki quando ele enfiou a mão dentro da tigela e a recuou como se tivesse tocado um fogão em chamas. Kaneki sussurrou

"desculpe" ao mesmo tempo que ele, mas não se atreveu a olhar para ele porque tinha certeza de que seu rosto era de um tom profundo de vermelho. Ele checou a tigela nas próximas vezes antes de entrar, seu coração acelerando toda vez que ele pensava no momento em que sua mão tocava a de Kaneki. Eles terminaram a pipoca com o primeiro filme da noite (que foi o segundo da trilogia) e Hide colocou no próximo filme enquanto Kaneki levou a tigela para a cozinha

"Se você está cansado, podemos parar agora." Hide fez tal proposta a Kaneki, que é arrogante, que corou em resposta e o dispensou.

"Não, eu posso ficar acordado desta vez. Tenha cuidado para não ser você a adormecer em mim." Hide corou e se ocupou iniciando o filme e então tomou seu lugar ao lado de Kaneki. A ausência da tigela de pipoca tornava as coisas difíceis de novo, e seus olhos não podiam deixar de olhar para Kaneki com tanta frequência. Sentia-se inquieto, mas não ousava mexer um músculo, não querendo tornar a situação ainda mais desconfortável entre eles. Kaneki estava profundamente no filme, ainda fazendo perguntas a Hide com tanta frequência e parecendo um pouco surpreso toda vez que ele se virava para Hide e descobria que o outro já estava olhando para ele. Em cada uma dessas vezes, o coração de Hide decidiu dançar a valsa em seu peito um pouco, diminuindo seu foco na pergunta que Kaneki lançava. Por que ele estava se sentindo assim? As coisas estavam agradáveis e confortáveis com Kaneki desde que começaram a conversar. Mas agora tudo estava confuso e Hide não sabia como se sentir. Feliz? Nervoso?Apenas normal? Seu estômago tinha de alguma forma se remontado agora e ele parou de se concentrar tanto no filme. Ele disse a si mesmo para se acalmar e respirar profundamente antes de voltar sua atenção para o filme novamente. Mas então Kaneki riu e ele virou a cabeça para olhá-lo. Olhar sua boca aberta, seus olhos fechados e as linhas de felicidade se formando ao redor deles; como ele emanava alegria tanto que fazia o coração de Hide querer pular para ele.. Lá estava novamente. O mesmo sentimento que o confundira da última vez. Com a boca de Kaneki aberta e os lábios entreabertos, Hide só conseguia pensar em beijá-los. Beijando-os e compartilhando a risada que os fez se mexer.
Ele queria beijar Kaneki Ken.... Mas por que?

Ele voltou os olhos para o filme, mas seus pensamentos estavam correndo junto com suas emoções. O filme estava terminando e Kaneki estava ofegando audivelmente quando o herói na tela tomou sua última ação para salvar a cidade. Ele não pôde resistir a olhar para o menino de cabelos brancos novamente. Desta vez ele não desviou o olhar após meros segundos. Suas mãos estavam em sua boca aberta e seus joelhos levados ao peito. Ainda estava frágil, mas não parecia doente, pelo menos não no momento. Seus olhos brilhavam de excitação e suas bochechas estavam mais vermelhas do que o normal. Depois de um minuto, Kaneki se virou para Hide, negação em todo o seu rosto, enquanto ele ainda estava muito focado no filme. Ao contrário de Hide, que agora estava tão absorto em pensamentos que não pôde deixar de sorrir quando Kaneki se virou para ele antes de desviar o olhar com o rosto vermelho como um tomate. Foi nesse momento, quando Kaneki suspirou de alívio quando o destino do herói foi revelado, que ele percebeu o que seu corpo estava tentando dizer a ele o tempo todo. Ele tinha sentimentos por Kaneki e não apenas os sentimentos de amizade. Não, esse foi o tipo de sentimento que fez seu coração pular e dançar enquanto seu estômago estava reduzido a uma confusão nervosa toda vez que você via uma certa pessoa. O tipo de sentimento que lhe deu asas mas também levou sapatos; uma contradição que ocorreu em seu coração e fez sua casa lá. Naquele momento, Hide queria chegar o mais perto possível de Kaneki mas também o mais longe que pudesse. Parecia uma bênção e uma maldição, algo que poderia aproximá-los, mas também destruir os dois. Naquela noite, quando se despediu de Kaneki, sua mente já estava em outro lugar, imaginando como ele poderia ter sido tão estúpido. Ele havia alcançado o equilíbrio com Kaneki, e estar com ele costumava se sentir em casa. Agora parecia que ele poderia entrar em combustão a qualquer momento. Ele não deveria ter isso; ele não deveria estar se apaixonando por um homem que estava condenado a morrer. Ele só queria ser amigo de Kaneki, deixar seu sorriso um pouco menos triste, mas agora seus momentos juntos seriam uma alegria e uma dor para ele. Mas ele não tinha outra escolha. Ele não podia desistir, a amizade deles nunca foi feita para durar e esses sentimentos só tornariam as coisas mais difíceis e mais complicadas uma vez que ele tivesse que dar Kaneki para as estrelas. Ele tinha apenas uma opção. Ele teve que ignorá-los. Ignore o modo como seu coração dançou de alegria e seu estômago se enredou em nervosismo. Ignore sua paixão por Kaneki e deixe que eles tenham essas últimas semanas de liberdade e vida como amigos. Se havia uma pessoa para quem ele pudesse fazer isso, era Kaneki...

Que paradoxo


Notas Finais


E ai?Gostaram desse capitulo goxxtoso?bem espero que sim......
Ta esperando eu falar oque?Flw pros iludidos de plantão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...