1. Spirit Fanfics >
  2. A sombra do Vampiro: laços sanguíneos >
  3. Transformação extrema pt.1

História A sombra do Vampiro: laços sanguíneos - Capítulo 5


Escrita por: CRIS75950

Capítulo 5 - Transformação extrema pt.1


Fanfic / Fanfiction A sombra do Vampiro: laços sanguíneos - Capítulo 5 - Transformação extrema pt.1

Com o passar dos dias, Marcilla começou a visitar Clara semanalmente. Laila sempre a acompanhava durante o dia e depois a buscava no cair da noite. Porém num certo dia, Marcilla decidiu passar o final de semana com Clara. Estranhamente, Isadora a estava tratando com respeito e educação.

Era uma tarde de sexta feira quando Marcilla estacionou seu carro em frente a casa de Clara.

-Você tem certeza que deseja passar o final de semana nesse lugar?-perguntou Laila.

-É claro que sim... já está combinado.

-Não estou com um bom pressentimento...

-Vai ficar tudo bem, Laila... Você pode vir me buscar na segunda feira de manhã.

-Me ligue caso seja necessário.

-Está bem. Não se preocupe.

Marcilla abriu a porta e desceu do veículo.

Laila ficou observando Marcilla entrar na casa de Clara. Assim que avistou Isadora, a encarou fixamente com um olhar ameaçador.

-Você chegou cedo, filha...-disse Clara.

-Sim...eu resolvi vir antes da noite.

-A sua prima não gostaria de jantar conosco?

-Não... infelizmente ela não pode. Precisa voltar para casa.

Marcilla acenou para Laila com a mão. Laila retribuiu com o mesmo gesto e partiu para longe dali.

-Tenho uma surpresa pra você, irmãzinha...

-Surpresa?

-Sim...A mãe da minha amiga Camila me convidou para ir ao cinema hoje a noite. Você gostaria de ir conosco?

-Bem, eu não sei se devo...

-É claro que deve, querida...-disse Clara.-Vá se divertir um pouco.

-Tudo bem, eu vou.

-A sua prima não gosta de nós...-disse Isadora.

-A Laila é assim mesmo...Logo ela vai se acostumar.

-Esse seu tio Dagoberto, ele tem muito dinheiro mesmo?-perguntou Isadora.

-Isadora, por favor...-resmungou Clara.

-Eu só perguntei...

-Tio Dagoberto vem de uma família antiga da Itália...Eles são muito tradicionais.

-Todo mundo acham eles estranhos...

Marcilla permaneceu em silêncio.

-Eu já arrumei o seu quarto, filha...

-Obrigada. Vou até lá desfazer minha bolsa.

Marcilla então foi para o quarto. Momentos depois, Laila andava de um lado para o outro na sala de casa.

-O que foi, filha?-perguntou Giancarlo ao ver Laila agindo daquela forma.-Está preocupada com o que?

-Tem alguma coisa errada...

-Em que?

-Marcilla...Eu sinto.

-Marcilla está com a mãe dela...O que isso tem de errado?

-É um pressentimento muito forte que eu venho sentindo há vários dias.

-Você não está habituada a ter a sua prima tão longe daqui, é isso.

-Não, não é isso... É outra coisa.

-Você está parecendo a sua tia Lucilla... Ela também cismava com certas coisas.

-Eu sinto quando tem algo de errado, papai.. Nesse caso tem algo de muito errado.

Assim que a noite chegou, Marcilla e Isadora saíram de casa e entraram na direção da favela.

-Por que estamos entrando nesse lugar, Isadora?

-Temos que ir até a casa da Camila... Ela disse para irmos até lá primeiro.

-Fica muito longe?

-É logo ali adiante.

Enquanto andava, Marcilla observava o movimento ao redor das casas e becos escuros. Para sua surpresa, dois homens apareceram do interior de um beco escuro e agarraram Marcilla de uma forma violenta.

-Me solta!!!-gritou ela com desespero.

Isadora sorriu de uma forma maliciosa e cruel. Para acalmar a menina, um deles injetou uma substância narcótica no braço de Marcilla através de uma agulha. Rapidamente, Marcilla ficou tonta e desabou nos braços daqueles dois sujeitos. Em seguida, foi carregada para dentro de um carro que bateu em retirada dali. Isadora observou o carro se afastar para longe da favela. Nesse momento, Armand estava sentado em frente a sua mesa do quarto, folheando uma velha enciclopédia brasileira. De repente, um forte vento entrou pela sua janela fazendo a cortina balançar de uma forma que fez com que o sangue, que estava dentro de uma taça de cristal sobre a mesa, virasse sobre as páginas do livro espalhando o sangue sobre o papel. Armand sentiu uma estranha sensação ao ver todo aquele sangue esparramado sobre as páginas....Em seguida, olhou para a foto de Marcilla no porta-retrato e sentiu um forte aperto no peito. 

Enquanto isso, Marcilla é conduzida para dentro de uma cobertura de luxo distante da favela do Rio. Ainda sob o efeito do narcótico, Marcilla é jogada sobre uma cama de casal em um quarto amplo e bem confortável. Nesse momento, um homem alto trajando terno e gravata entrou no quarto portanto uma expressão autoritária e desdenhosa.

-É ela, patrão...a sobrinha daquele italiano milionário.

O homem aproximou-se de Marcilla que estava desacordada sobre a cama e disse:

-Eu espero que ela não esteja ferida...

-Não, senhor... nós apenas acalmamos ela.

-Não façam nada até negociarmos... Veremos se essa beldade vale alguns milhões.

Enquanto isso, Isadora retorna para casa sozinha. Assim que a viu, Clara perguntou:

-Já voltaram? E Marcilla? Aonde está?

Isadora desviou o olhar em silêncio.

-Aonde sua irmã está, Isadora?

-Eu não sei....

-Como não sabe?!

-Não sei.

Clara agarrou Isadora pelos braços e bradou:

-O que você fez com a sua irmã, Isadora?!!!

-Eu não fiz nada! Ela se perdeu de mim na favela...

-E como você teve coragem de deixar a sua irmã inocente sozinha naquele lugar perigoso?!!..Aonde você estava com a cabeça, menina?!

De repente, elas ouvem batidas apressadas na porta. 

-Espero que seja ela...-disse Clara correndo até a porta.

Assim que abriu, deu de cara com Laila que perguntou de imediato:

-Boa noite...Eu quero ver a Marcilla.

-Ela não está aqui...

-Como não está? Eu deixei ela aqui hoje a tarde.

Laila olhou para Isadora e logo de imediato sua expressão mudou, dando lugar a uma expressão diabólica que fez Isadora estremecer. Sem pensar duas vezes, Laila avançou sobre Isadora e a pegou pelo pescoço com as duas mãos.

-O que você fez com a minha prima?!!!

-Nada....

-Não minta pra mim, sua ordinariazinha!..Vem aqui...

Laila arrastou Isadora para a frente do espelho da sala e obrigou a garota a olhar para o reflexo no vidro...Para seu profundo espanto, Isadora vê somente sua imagem refletida no espelho, mas não vê o reflexo de Laila.

-Está vendo?-Laila rosnou no ouvido da menina, deixando-a arrepiada da cabeça aos pés.-Nós Spallanzani não temos reflexo no espelho...sabe porquê? Olhe pra mim, sua cretina!...

Laila obrigou Isadora a encará-la nós olhos. Isadora encheu-se de terror ao ver os caninos pontiagudos e os olhos vermelhos de Laila.

-Porque somos a imagem do diabo!-completou Laila com a voz baixa, porém demoníaca.-Agora você vai me dizer o que fez com a minha prima!!!

-O comando vermelho....eles levaram ela.

-Levaram pra onde?!

-Ninguém sabe aonde fica, eu juro.... É um lugar secreto que só os traficantes conhecem.

-Nós vamos descobrir aonde fica...Se eles machucarem a minha prima, eu voltarei aqui e arrancarei todas as suas vísceras, começando pela sua língua maldita!

Laila jogou Isadora no chão e retirou-se dali para fora. Clara havia ficado paralisada pelo medo, escondida atrás da porta.

-Você viu, mãe?..Eu disse que essa gente era estranha!..A Marcilla foi adotada por uma família de vampiros!

Num impulso repentino, Clara esbofeteou o rosto de Isadora e disse:

-Sejam eles o que forem, são mais humanos que você!..Sua ordinária sem coração...Entregou a sua irmã para aqueles marginais! Você não vale nada!

Laila retornou para dentro do carro aonde seu tio Martino estava esperando.

-Falou com a sua prima?

-Marcilla foi sequestrada, tio Martino!

-O que???

-Foi levada pelo comando vermelho.

-E que merda é essa?

-Um grupo de marginais do Rio de Janeiro.... Eu já ouvi falar deles.

-Para onde a levaram?

-Eu não sei... Aquela vadia disse que ninguém sabe aonde fica o local.

-Precisamos avisar seu tio Dagoberto e os outros...

-Temos que encontrar a Marcilla primeiro, tio!

-Não conseguiremos sozinhos!.. precisaremos de todos juntos.

Martino ligou o carro e seguiu de volta para casa. Nesse momento, Marcilla desperta sozinha no quarto onde estava trancafiada. Ela estava confusa e com a cabeça zonza. De repente, dois dos marginais entraram no quarto carregando seringas e garrafas de uísque.

-"A boneca" acordou...-ironizou um deles.-Boa noite, princesa...

-Quem são vocês?...

-Fica tranquila, princesa... Ninguém aqui vai te fazer mal.

-O que vocês querem?!

-A gente vai se divertir um pouco...

-O chefe mandou a gente não machucar ela.

-Relaxa...o chefe saiu agora pouco. Vai demorar pra voltar. E a gente não vai machucar ela.

-Pra que a agulha então?

-Pra deixar ela "calminha"... Me e ajuda aqui...

Um deles então segurou Marcilla pelos braços e o outro começou a injetar drogas na veia dela....

As horas foram passando de uma forma dramática e angustiante... Marcilla estava sendo abusada e drogada pelos dois marginais. 

Nesse mesmo momento, a indignação e a fúria inundavam a casa da família Spallanzani após saberem do sequestro de Marcilla. Dagoberto caminhava de um lado para o outro de uma forma extremamente enraivecida.

-Eu disse que ela não devia andar sozinha por aquele lugar, maldição!!!...-exclamou Dagoberto enfurecido.-Mas porque diabos ela teve que se meter naquela merda de favela?!

-Foi culpa daquela desgraçada da irmã dela, tio Dagoberto!... Aquela maldita entregou a Marcilla para esse tal de comando vermelho.

-E aonde esses bandidos ficam escondidos?-perguntou Giancarlo.-Alguém sabe?

-Dizem que se trata de um local secreto...-respondeu Laila.

De repente, Armand entrou em casa pela porta da frente.

-O que aconteceu?-perguntou Armand ao ver todos reunidos na sala com expressões sérias no rosto.-Por que estão me olhando dessa forma? O que houve?

-Procure manter a calma, Armand...-disse Giancarlo.

-Manter a calma porque? Que diabos aconteceu?!

Armand sentiu o drama que emanava de cada um deles ali presente e insistiu:

-Aconteceu alguma coisa com a minha filha?..O que vocês estão me escondendo?!

O silêncio reinava de uma forma angustiante dentro daquela casa... Armand pôde sentir um intenso pressentimento ruim que pairava no ar....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...