1. Spirit Fanfics >
  2. A Sonserina- dramione. >
  3. Aula de poções

História A Sonserina- dramione. - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Aula de poções


Já fazia 1 semana que os 5 amigos entraram pro seu 1 ano em Hogwarts. Hoje teriam sua primeira aula de poção, Hermione ja sabia tudo e Draco estava animado em ter aula com seu padrinho.

Harry e Draco descordavam de quase tudo mas nunca se seperavam, os dois e Theo viviam grudados. O mesmo com Pansy e Hermione que viraram melhores amigas. Pansy sempre suspirava por Harry mas ele nem percebia. Os 5 sonserinos mesmo no 1 ano , ja era o grupo mais famoso de toda Hogwarts por ter 3 do sagrado 28 ,e o menino-que-sobreviveu e a menina mas inteligente que surpreendeu a todos mesmo vindo do mundo trouxa ( Só os mais próximos sabem que ela é sangue-puro, os outros acham que ela é nascida trouxa).

No primeiro dia de aula já começou com Draco e Harry se atrasando, e "sem querer" Draco chamando a professora Minerva de Transfiguração de velha sem perceber sua presença e perdendo pontos da Sonserina.

Depois a aula do Flitwick um professor baixinho, que logo cai depois de ler o nome do Harry fazendo Sonserina perde 10 pontos pelas gargalhadas de Draco e Theo.

- Bem, apontem as varinhas e falam Wingardium leviosa.- diz Flitwick e todos os alunos tentam levantar a pena.

 Harry consegue de primeira e logo depois Hermione, deixando Draco irritado por não conseguir, mas depois de um tempo o mesmo consegue.

- Wingardium leviosá. - diz o insuportável do Weasley da Grifinória pela milésima vez.

- É leviosa , não leviosá. - diz Hermione já irritada em ouvir sua voz.

Saindo dessa aula ouviram o Weasley falar mal da Hermione "você viu aquela garota, insuportável, se acha, aposto que os " Amigos" Dela so andam com ela por pena" .

- Quem você pensa que é pra falar assim da minha melhor amiga?- pergunta Draco com raiva- a não, deixa eu adivinhar. Cabelos ruivos, vestes de segunda mão… Você deve ser um dos pobretoes da família Weasley.

- Idiota. - diz Ronald com as orelhas vermelhas.

- Deixa esse idiota pra la, não perca seu tempo. - diz Hermione puxando Draco.

- Isso mesmo Malfoy, escuta sua namorada. - diz Rony rindo com seus amigos.

- Meu pai vai saber disso.- ameaça Draco.

Depois do almoço vão para aula de poção. Os sonserinos sentavam de um lado e ou Grifinórios do outro, sempre se encarando e todos cochichando sobre o Harry que ja estava preste a explodir de raiva.

- Não aguento mais todos olhando pra mim. - desabafa Harry com seus amigos

- Logo passa, e meio Comprensivel, todos aqui cresceram ouvindo sobre você, você mesmo com 1 ano de idade salvou o mundo bruxo, sobreviveu a maldição que ninguém sobrevive, se eu não fosse seu amigo eu também estaria cochichando querendo saber mais Sobre você, tem até livros sobre você.- Diz Draco fazendo Harry arregalar os olhos.

- TEM?!

- Claro, você é o salvador do mundo bruxo.- diz Pansy entrando na conversa.

-Obrigado, me deixaram mais nervosos.

- De nada, meu amigo.- diz Draco e começa a prestar atenção quando seu Tio entra e todos ficam calados.

Snape começa a fazer a chamada e como o professor anterior ele fez uma pausa no nome do Harry

- Harry Potter, nossa nova celebridade -fala cochichando mas todos ouvem e assim tendo várias rizadinhas da Grifinória e principalmente de Ronald Weasley e seus amigos Dino e Simas.

Depois de um tempo ele termina a chamada. Seus olhos eram negros como os de Hagrid, mas não tinha sentimento, eram frios e vazios e lembravam túneis escuros.

- Vocês estão aqui para aprenderem a ciência sutil e a arte exata do preparo  de poções- começou. Falava pouco acima de um sussurro mas eles não perdiam nenhuma palavra. Como a Profa.Minverva , Snape tinha o dom de manter todos calados sem esforço- Como aqui não fazemos gestos tolos, muitos de vocês podem pensar que isso não é mágica. Não espero que vocês entendam a beleza de um caldeirão cozinhado em fogo lento, com fumaça a tremoluzir, o delicado poder do liquido fluem sobre as veias humanas e enfeitiçam as mentes, confundem os sentidos...Posso ensinar-lhes a engarrafar fama , a cozinhar a glória , até a zumbificar, se não forem o bando de cabeça-ocas que geralmente me mandam ensinar.

Mais silêncio surgiu-se a esse pequeno discurso. Harry , Theo e Pansy se entreolharam com as sobrancelhas erguidas. Hermione estava sentada na beirada da carteira desesperada para começar a provar que não era uma cabeça oca. E Draco estava relaxado sabendo que ganharia um tratamento especial por ser sobrinho do Snape.

- Potter! - disse Snape de rrepente assustando o Harry que estava destraido com seus pensamentos- o que eu obteria se adicionasse raiz de asfódelo em pó a uma infusão de losna?

"Raiz do quê? em pó a uma infusão de quê?" Pensou Harry que olhou para o Theo que parecia tão perdido quanto ele, e Draco que se segurava para não rir da desgraça do amigo e Hermione com a mão erguida para cima.

- Não sei, não senhor. - disse Harry

A boca de Snape de contorceu num riso desdém.

- Tsk, tsk , a fama pelo visto não é tudo- diz Snape não dando atenção para mão da Hermione.- Vamos tentar outra vez, Potter. Se eu lhe pedisse, onde iria buscar bezoar? - pergunta Snape.

 "mas o que diabos é bezoar" Pensava Harry ,enquanto a Hermione quase levantava da cadeira. Tentava de todo custo não olhar pros Grifinórios que se sacudiam de tanto rir com um olhar mortal dos sonserinos por estarem rindo 

- Não sei, não senhor.

- Achou que não precisava abrir os livros antes de vir , Potter?

Harry fez força para continuar olhando diretamente para aqueles olhos frios , enquanto Draco se esforçava o máximo para não rir da desgraça do seu amigo, e Hermione ainda com a mão pra cima enquanto Snape a ignorava completamente, naquela sala para Snape só estava ele e Harry.

- Qual é a diferença, Potter, entre acônito licoctono e acônito lapelo? - pergunta snape e Hermione já estava quase sobindo na cadeira fazendo Pansy, Theo e Draco darem umas risadinhas tampando a boca.

- Não sei, mas acho que a Hermione sabe, por que não pergunta pra ela? - Alguns Sonserinos riram da audacia do colega. Os olhos de Harry encontraram os de Draco e este deu uma piscadela orgulhoso da coragem de seu amigo. Snape porem não gostou.

- Sente-se e responda Srta Granger. - diz Snape finalmente para o alívio de Hermione.

- Afóbelo e losna produzem uma poção para adormecer tão forte que é conhecida como porção do morto-vivo . O bezoar é uma pedra tirada do estômago da cabra e pode salva-lo da maioria dos venenos . Quanto aos 2 acônitos são plastas do mesmo gênero botânico.

- Então? Por que não estão copiando o que ela falou?! - então todos pegaram suas penas e copiaram o que a Hermione disse. - 1 ponto a menos para a sonserina por sua imcopetencia ,Potter. E 80 pontos a mais também para a sonserina por sua inteligência Srta.Granger.- diz Snape fazendo Hermione dar um grande sorriso e Harry Bufar com a certeza que seu professor o odeia .

Durante a aula não foi fácil para os demais aulos, principalmente para os Grifinórios. Ele criticava todos os aulos menos Draco que ele falava para os demais seguir como exemplo, e uma vez ou outra elogiava a Hermione. Mas quando Draco cozinhava a poção, um silvo alto e nuvens de fumaça acre e verde invadiram a masmorra. Neville um aluno da Grifinória conseguira derreter o caldeirão de Simas transformando-o numa bolha retorcida e a poção dos dois garotos. Em segundos, a classe toda estava trepada nos banquinhos esquanto Neville , que se encharcara de poção quando o caldeirão derreteu, tinha os braços e as pernas cobertos de furúnculos vermelhos que o faziam gemer de dor.

- Menino idiota! - Vociferou Snape, limpando a poção derramada com um aceno de sua varinha - Suponho que tenham adicionado as cerfas de porco-espinho antes de tir o caldeirão do fogo?

Neville choramingou quando os furúnculos  começaram a pipocar em seu nariz.

-Levam-no para a ala do hospital- Snape ordenou Simas. Em seguida voltou se sangado para Harry e Theo que estavam ao lado.

- Você, Potter, por que não disse a ele para não adicionar as cerdas? Achou que você pareceria melhor se ele errasse , não foi? Mais um ponto que você perdeu para sonserina. - fala Snape irritado em ter que tirar pontos da sua casa, mas sua raiva era maior do que favorecer a sonserina

A injustiça foi grande que Harry abriu a boca para argumentar mas levou um pontapé de Theo e Draco por trás do caldeirão.

- AI!

- Não force a barra. - cochichou Draco- meu tio pode ser muito indigesto.

Então depois foram para a tão esperada aula de as artes contra as Artes das trevas. Que foi um verdadeiro fracasso, a sala fedia a alho, o professor não soube explicar e inventava história sem sentidos e como esperado Draco falou " meu pai vai saber disso, não quero esse palhaço me dando aula, eu sou um Malfoy " Fazendo seus amigos rirem mas também revirarem os olhos.

                   (...)

Depois de um tempo livre Draco e Hermione vão para a biblioteca.

- Você ta bem? Não ligou para o que o cabeça de cenoura falou não né? - pergunta Draco preocupado.

- Não. - mente Hermione, ela infelizmente liga muito para a opinião alheia.

- Eu sei que ta mentindo , mas fica tranquilha, se ele mecher com você de novo a família dele vai se ferrar, ele tem que aprender quem são seus superiores. - fala Draco dando a mão pra Hermione e com isso causando um arrepio desconhecido nos dois.

Então de mãos dadas vão até o salão principal encontrar os amigos, sentam na cadeira ainda de mãos dadas, nenhum dos dois queriam soltar.

- Tão namorando é? - pergunta Harry provocando.

- Não, de onde tirou isso?! 

- talvez porque estão de mão dadas como um casal apaixonado se olhando. - fala pansy e rapidamente eles se afastam envergonhados.

- Mudando de assunto, vocês viram como o Snape me odeia?! - fala harry ainda com raiva com a injusta que sofrerá.

- Que foi Harry, acha que todos iriam te amar?- pergunta Draco provocando o amigo.

- Não, mas esperaria o mínimo de maturidade, sou eu que tenho 11 anos, não ele. 

- Se ele te escuta falando isso, ele te joga da torre de astronomia.

- To morrendo de medo. - debocha Harry com a fala de Theo.

- Olha, o grupinho mais famoso de Hogwarts. - fala Rony com seus dois "capangas" Idiotas sem cérebro.

- A calem a boca. - fala Hermione impaciente.

- Quem é você para mandar eu calar a boca, a insuportável Sabe-tudo, como você se aguenta? Falem a verdade, vocês so andam com ela por pena.- pergunta Rony para Theo, Pansy e Draco.

- Preciso ir no banheiro, me deixem sozinha, por favor. - fala Hermione e logo sai correndo.

- Escuta aqui cabeça de cenoura, o meu pai vai saber disso.

- Não tenho medo das suas ameaças, Malfoy.

- Pois devia, você sabe que minha família é a mais influente de todas do mundo bruxo, eu vou enviar uma carta para meu pai e espere notícias da sua mãe sobre o emprego do seu pai, talvez ele seja demitido você fiquei mais pobre do que é. - Fala Draco com um grande sorriso, enquanto seus outros 3 amigos riam da cara do Weasley que estava mais vermelha que seus cabelos.

- TRASGO, TRASGO NAS MASMORRAS! - grita o professor Quirrell e logo desmaia.

Então todos entram em pânico, principalmente Draco que estava quase sem voz de tanto gritar com um Harry muito confuso por não saber o que é trasgo. E pansy e Theo com medo mas com vontade de rir da cara do Draco.

Então todos são levados para suas comunais mas até ouvirem um comentário.

" A sonserina Hermione Granger não estava no salão, parece que ela estava no banheiro chorando, o que será que aconteceu? Será que o trasgo pode pega-la?"

Então os 4 param e vão atrás da Hermione. E também o trasgo estava nas masmorras e a comunal da Sonserina é la, eles não iam de qualquer jeito, agora iriam atrás da Hermione.







Notas Finais


Me Perguntaram sobre o romance de dramione. Olha, por agora só amizade, uma paixão platônica já que são jovens, mas pra frente vira um interesse demonstrativo e logo o romance. A história vai ser igual mas vou mudar os personagens e algumas personalidades, como a amizade do Draco e do harry (o Draco é como o Rony e o Rony é como o Draco na história original) . Draco continua sendo o Draco, só e bonzinho com seus amigos, o resto que lute.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...