História A Sorte Grande - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Kris Wu
Personagens Chanyeol, Kris Wu
Tags Cdf3, Cdflopinhos, Chanyeol, Fluffy, Kris, Kris Wu, Krisyeol, Yifan
Visualizações 12
Palavras 2.360
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou extremamente atrasada, mas o importante é q consegui terminar, e o Clube dos Flopinhos me deu um prazo a mais. Muito obrigada, vcs são uns amores ♡
Esse plot era realmente uma gracinha, mas temo q não consegui fazer um bom trabalho com ele, e eu realmente sou péssima com comédia, espero q possam gostar de alguma forma ♡ Obrigada a todos pela oportunidade 💜

Capítulo 1 - Capítulo Único


Wu YiFan estava aflito e completamente sem paciência. Havia ido parar num fim de mundo, e não sabia quando iria retomar sua viagem para sair daquela cidade e nunca mais passar nem na porta. Nem seu celular poderia pegar pra se distrair pois não tinha nada pra fazer nele sem internet. Deveria ter ouvido seu amigo e baixado um joguinho qualquer.

Deitado na cama em que passaria aquela noite, ele esperava Park Chanyeol sair do banheiro pra poderem finalmente dormir e ter algum tipo de tranquilidade por pelo menos um momento no dia terrível que teve.

No início dessa manhã, ele e Chanyeol estavam animados para a viagem que fariam de carro pra cidade em que estaria acontecendo o lançamento do novo jogo do Park, era uma festa em comemoração a esse lançamento. Mas, no meio do caminho o carro parou de repente. Foi um grande choque, pois nenhum dos dois rapazes sabia mexer com carro e não sabiam o que havia acontecido para o veículo não querer ligar daquela maneira. A única coisa que podiam fazer era empurrar o carro até a cidade mais próxima, e eles tiveram a sorte de terem parado bem próximos a uma cidadezinha.

Lá chegando YiFan e Chanyeol agradeceram as boas vindas, e logo o veículo já estava em uma oficina sendo cuidado, e eles receberam hospedagem. Mas, YiFan percebeu logo de cara que parecia que a civilização não havia chegado por aquelas bandas ainda, o sinal do celular era péssimo, e perto de cada casinha se via muitos cercados de animais, galinhas andando pra lá e pra cá. Aquilo parecia uma fazenda. E o Wu nem entrou em detalhes sobre o lugar onde teriam que passar a noite. Estava mais para uma casa, um tipo de república, onde estavam várias pessoas e se separavam apenas por quartos. Ele e Chanyeol tiveram que ficar juntos num quarto pois era o último, e precisavam realmente de lugar pra ficar. O pior nem era isso. O pior era que YiFan havia se assustado quando algo passou nas suas pernas e ele viu que era uma galinha. Ah, galinha essa que sujou sua melhor calça de terra e ele realmente não queria saber mais o que ela tinha passado em si. Talvez ele tenha exagerado na hora, mas era sua melhor calça! Ele estava com a razão quando gritou com a galinha e correu para o quarto indo logo tomar banho. Não saiu de lá até aquele momento, só queria dormir e esquecer o dia difícil.

Por falar em dormir, YiFan estava quase fechando os olhos sonolento, quando um barulho alto soou lá fora. Foi como uma explosão, mas deu pra perceber que eram fogos de artifício. Estaria tendo alguma festa ou coisa assim?

E com a barulheira que se formou logo que outros fogos foram soltos, ele viu rapidamente seu amigo sair do banheiro ainda de toalha e o cabelo vermelho todo molhado, e só pode rir ao olhar Chanyeol. Ele tinha medo dos fogos.

— Assustou, Chanyeol? Viu como é bom se assustar? — Comentou, se lembrando do pequeno sermão que ouviu do outro ao ter se assustado com a galinha.

— Pelo menos eu não ofendi ninguém! Você teve a capacidade de xingar a galinha deles! Esse lugar é estranho, eu sei YiFan, mas tente ter mais paciência, ou ser mais discreto. Vai acabar ofendendo alguém. — O outro respondeu procurando suas roupas ainda um pouco assustado.

— É só uma galinha, ninguém vai morrer por causa disso. E eu sou discreto sim. — O Wu comentou sem dar muita importância enquanto observava o melhor amigo voltar ao banheiro e sair de lá vestido para dormir.

A verdade era que YiFan estranhou um pouco aquela ação de Chanyeol. Eles eram amigos de infância, se viam sem roupa regularmente, até mesmo tomavam banho juntos, então o que era aquela súbita timidez do Park? Bom, o Wu resolveu não comentar. A situação andava estranha entre os dois depois de certos acontecimentos.

Chanyeol então se sentou na beirada da cama, pegou seu celular e se deitou ao lado do amigo. Ele sabia que infelizmente não havia sinal para internet ali, mas poderia continuar seu jogo. YiFan não teria reparado em nada estranho, se não fosse a distância considerável que o Park colocou entre eles ao se deitar, o Wu então, se aproximou do amigo, e logo o mesmo se afastou mais um pouco. O que Chanyeol estava fazendo?

Antes que o modelo pudesse verbalizar seus pensamentos, mais barulho de explosões foram ouvidos, e os fogos coloriam o céu como dava pra ver pela janela. E o susto que o Park levou foi realmente hilário, mas YiFan estava evitando dar risada.

— Chanyeol, parece que está acontecendo uma festa na cidade. A gente podia ir dar uma olhada. — O Wu pediu para um Park ainda um pouco assustado.

— Mas lá os fogos vão estar mais fortes. — Ele hesitou.

— São só fogos, Park. Vamos ver se esse fim de mundo tem alguma coisa boa. — YiFan mal terminou seus dizeres e já levantava.

— Ah não, YiFan. — Chanyeol ainda reclamava, mas logo levantou também, e se colocou a procura de uma roupa melhor que seu pijama.

Logo Chanyeol estava pronto para sair, mas seu amigo ainda estava parado em frente ao espelho testando uma porção de roupas, e não se dando por satisfeito com nenhuma. Ele realmente deveria ter trazido mais roupas. Mas, o ponto ruim era que ele se sujaria todo naquele lugar. No fim das contas, ele teve que sair correndo pois o Park não estava com paciência pra esperar.

Os dois saíram com o Wu ainda resmungando sobre o por que daquele lugar não ser asfaltado, e com suspiros de Chanyeol que pensava no quanto seu amigo era chato, mas no fundo concordava que aquele lugar era ultrapassado.

Os dois apenas seguiram o barulho de música e pessoas conversando, logo chegando num lugar no mínimo interessante. Parecia um tipo de feira, pois tinha várias barracas uma do lado da outra, uma decoração colorida, e no meio tinha uma roda com varias pessoas dançando em pares. Chanyeol e YiFan nunca tinham participado de algo como aquilo, mas eles sabiam que conheciam de alguma maneira. E a vestimenta daquelas pessoas fazia realmente parecer que era uma festa temática. Mulheres de vestidos coloridos, homens de chapéus de palha... ah, Chanyeol lembrava de ter visto algo assim em algum lugar. Era uma festa junina, sim. E a dança era mais típica ainda, quadrilha. O Park sorriu, apesar de ser uma grande novidade em sua vida, ele tinha curiosidade de saber como era.

Já YiFan não sabia o que estava acontecendo, porque as pessoas estavam vestidas de um jeito tão rústico e por que tudo lembrava uma fazenda.

— O que é isso, Chanyeol? — Perguntou curioso.

— Uma festa junina, YiFan. Você realmente não sabe o que é uma festa junina? — O programador estava ligeiramente surpreso.

O modelo apenas fez que não com a cabeça, com o cenho franzido pela surpresa do amigo. O Park riu e pegou na mão do amigo, o puxando para a festa. YiFan estava hesitante, mas se deixou levar.

Na entrada foram bem recepcionados, e receberam algumas instruções sobre compra de fichas e coisas assim, mas logo estavam passeando e olhando as barracas. O Wu se deixou aproveitar o passeio com seu amigo, e Chanyeol queria fazer o modelo ver tudo o que havia de bom numa festa junina. A verdade era que o programador queria fazer YiFan se sentir feliz aquela noite.

E ele realmente estava conseguindo. O chinês estava se divertindo com tudo o que estava vendo, com as comidas que o Park o fez comer — e ele admitia que eram ótimas —, e com os momentos juntos. Fazia tempos que não tinha um momento agradável, ou apenas que o fizesse bem. Estava num período estressante no trabalho, e ainda teve um pequeno problema com seu amigo que andava o tirando a paz.

A uns dias atrás, ele e Chanyeol se beijaram. E não foi um simples beijo, era o beijo que YiFan vinha querendo a um tempo. Estranhamente vinha sentindo coisas que não era amizade para com seu melhor amigo, e quando foi tocado daquela forma por ele, seu coração explodiu de tal forma que estava completamente apaixonado pelo programador. Ele queria repetir aquele episódio de incontáveis maneiras, e incontáveis vezes. Mas, ele não sabia como o Park se sentia em relação aquilo. Ele estava se afastando do modelo, dava pra perceber com suas últimas ações. Mas, se ele supostamente não gostava de si, por que estava sendo tão gentil com ele naquela festa? Estava perto o tempo todo, lhe oferecia comida na boca, e até mesmo tocava em si de forma que não fazia a um tempo. Talvez fosse o simples fato de que eles eram amigos, e aquilo era normal pra uma amizade. YiFan tinha que parar de viajar longe.

Mas, enquanto o Wu tentava tirar de si todo tipo de esperança, Chanyeol estava se dando uma oportunidade. Desde sua adolescência gostava do melhor amigo, e nunca disse nada pois queria o acompanhar sempre, e estar ali para quando ele precisasse. Ele não sabia o que tinha acontecido para simplesmente ter dado um passo a frente e beijado YiFan de surpresa uma semana antes. Quando tocou os lábios dele com os seus, Chanyeol se sentiu ir ao céu e seu coração disparar. Mas, logo veio medo do amigo o rejeitar, e quando ele não o fez, o Park se sentiu morrer e ressuscitar em segundos. As mãos do chinês foram para seus cabelos, enquanto suas próprias mãos acariciavam as bochechas dele. E naquele momento, o beijo era tudo um pro outro. Até a empresária de YiFan bater na porta e dizer que já estava na hora do modelo voltar para o ensaio fotográfico que fazia.

Havia sido apenas aquilo, mas Chanyeol não podia colocar em palavras a falta que sentia dos lábios do amigo, a falta que sentia dele. Haviam se afastado depois daquilo, mal conversaram, e sequer se olhavam direito. A verdade era que o Park corava se tentava fazê-lo, YiFan já havia percebido. E hoje, naquela festa junina, se aproximaram novamente. O programador estava apaixonado demais para continuar evitando o chinês, para tentar fingir que nada aconteceu. Não estava conseguindo esconder a vontade que tinha de o beijar de novo.

A noite seguiu daquela maneira, os dois rapazes tiveram contato com coisas diferentes, e até mesmo estranhas para o que estavam acostumados, mas se surpreenderam por terem se divertido tanto quando voltaram para o quarto. YiFan não fez comentários sobre o quão ultrapassado aquilo era, e Chanyeol pôde ter experiências novas que com certeza lhe dariam a inspiração necessária para um novo jogo. Estavam felizes quando voltaram para o quarto tarde da noite.

— Olha, confesso que foi bem legal, apesar dos costumes estranhos desse povo. — YiFan comentou enquanto começava a tirar suas roupas para dormir.

— É, foi divertido. — O Park riu. — Vai trocar de roupa aqui? — Perguntou vendo o amigo prestes a tirar a calça que vestia.

— Sim, algum problema? — O Wu questionou, incitando o programador a responder. Mas, Chanyeol corou de leve e fez que não, logo se dirigindo ao banheiro com seu pijama nas mãos. Aquilo era demais pra ele, se sentia extremamente tímido perto do chinês.

Deitados juntos na cama novamente, o modelo olhava pro teto relembrando a festa de poucos minutos atrás, e o Park estava jogando no celular ao seu lado. A verdade era que YiFan queria iniciar uma conversa sobre o assunto pendente entre eles.

— Chanyeol. — Ele chamou hesitante, ainda olhando o teto.

— Sim? — O outro respondeu, nervoso. Tinha em mente o assunto que o amigo provavelmente queria conversar.

— Eu queria te dizer algumas coisas… — O Wu tomou coragem. — Sobre o beijo que aconteceu entre a gente. — Era a primeira vez que algum dos dois tomava a iniciativa de falar sobre.

— Pode falar. — Chanyeol tinha o coração pulando no peito.

— A verdade é que eu gostei. E também gosto de você. Gosto de você a um tempo. — Foi o que saiu, e YiFan agradecia por ter conseguido colocar pra fora.

O Park sentiu aos poucos a felicidade o tomando, e sorriu aliviado.

— Que bom. Eu também gosto de você, YiFan. E gostei muito do beijo. — Respondeu, se sentindo leve.

O Wu riu, também sentia alivio. Não precisava ter se pilhado tanto.

Olharam um pro outro e sorriam. O modelo se sentou na cama se aproximando do melhor amigo, e logo seus lábios se tocaram como queriam fazer a um tempo. Não precisavam ter se reprimido tanto, bastava conversar e colocar tudo em pratos limpos, estavam parecendo protagonistas de romances adolescentes.

— Amanhã o carro fica pronto, né? — YiFan perguntou rente aos lábios do amigo, com os dedos entre os cabelos vermelhos do mesmo.

— Fica, você não vai ter que aguentar isso aqui muito tempo. — Chanyeol riu acariciando as bochechas do chinês.

— Na verdade eu ia sugerir que ficássemos até a noite só pra ir na festa de amanhã. — O Wu sorriu, e o programador o olhou desconfiado.

— Quem é você e o que fez com meu melhor amigo/futuro namorado? — O Park perguntou rindo, sendo acompanhado do modelo.

— Eu gostei da festa, ué. E quando você vai me pedir em namoro? To esperando à tempos já. — YiFan falou numa falsa indignação, voltando a se deitar ao lado do outro.

— Vou pedir só porque sou moço de família. Quer namorar comigo? — Chanyeol brincou antes de fazer o pedido.

— Não sei dizer. — O Wu fingiu pensar, logo tendo o braço estapeado pelo amigo. — Ok, eu aceito. — E os dois riram, trocando um selinho logo depois.

Chanyeol e YiFan estavam finalmente juntos, e precisaram ir parar no meio do nada para perceberem que não deveriam ignorar aquele amor. Festas juninas realmente faziam um bem danado, e esses rapazes tiraram a sorte grande. 





Notas Finais


Obrigada a quem chegou até aqui, e desculpem qualquer coisa 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...