História A Stripper - Imagine Park Jimin - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Jimin, Park Jimin, Você
Visualizações 997
Palavras 836
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Corre das pedras, kakak, desculpem a demora amores!

E desculpem os cap serem pequenos!

Boa leitura amores.

Capítulo 12 - Satisfeito?


Fanfic / Fanfiction A Stripper - Imagine Park Jimin - Capítulo 12 - Satisfeito?

Satisfeito?

— Jimin 

Estava olhando para a janela do meu apartamento. O quê será que ela está me escondendo? Eu sei que é coisa pessoal dela, mas ela tem que confiar em mim, ela sabe que eu nunca faria nenhum mal à ela.

E aquele homem, ele me dá nos nervos, quem ele pensa que é para ir batendo em mulheres? Eu deveria o denunciar, mas tenho que falar com S/n antes de tomar qualquer atitude sobre esse assunto.

Vou para minha cama e me deito, fitando o teto, esperando o sono vir.

[…]

Acordo no dia seguinte e termino de me arrumar para ir à empresa. Saio do apartamento e vou até meu carro, entro no mesmo indo até minha empresa.

Depois de alguns minutos dirigindo chego na empresa e entro no elevador.

Jungkook põe as mãos na porta do elevador e entra no mesmo, me dando um sorriso idiota. Reviro os olhos e sorrio de volta.

— Até agora você não me contou o quê aconteceu lá na conferência. — Juntou as mãos e olhou para os números passando em cima de nós.

— Não aconteceu nada, Jungkook. Já te falei isso mil vezes. — Reviro os olhos e suspiro.

— Não me engana senhor Park Jimin. — Me empurrou com o ombro. — Sou seu melhor amigo, eu te falei da primeira vez que transei.

— Tá' mas eu não queria saber dessa informação, você quem insistiu em falar sobre isso. — Passo as mãos nos cabelos e bato o pé no chão.

Está demorando para chegar até meu andar, acho que e a minha animação em ver a S/n novamente.

— Porque foi bom pra caramba, você precisava saber. — Rio.

— E como você tem tanta certeza que eu e a S/n transamos? — Questionei arqueando uma sobrancelha.

— Ninguém chega com o pescoço todo marcado por nada. — Cruzou os braços.

— Eu cai.

— Quem dá essa desculpa sou eu.

— Tá' tá' a gente ficou, mas foi apenas uma vez…. — Minto, pois nós "ficamos" umas três vezes.

— Sabia! — Me empurrou. — Sabia, sabia, sabia! Agora a garota da boate vai ficar com ciúmes.

— Ah, claro. — Reviro os olhos e a porta do elevador para, saio do mesmo. — Não conte pra ninguém, nem comente com ela.

Jungkook assente e faz uma cara maliciosa, reviro os olhos rindo e vou até minha sala. Entro no mesmo e guardo minhas coisas e me sento, passando as mãos em meus cabelos e pegando a caneta, começando a assinar alguns papéis.

[…]

Passou-se um tempo, S/n não veio à minha sala. Será que ela veio? Ou ela não quer é falar comigo?

Alguém bate na porta da minha sala, falo apenas um "entre". Levanto meu olhar e vejo s/n com alguns papéis em suas mãos.

— Senhor Park, tem alguns balancetes para o senhor revisar. — Ela caminha até minha mesa e coloca uma pequena pilha de papéis.

Por quê ela está me tratando tão formalmente, quer dizer, ela sempre me chamou de senhor Park, mas agora não precisa mais disso.

— S/n, por quê correu de mim? — Me levantei e caminhei até ela.

A mesma suspira e põe o cabelo atrás da orelha.

— Existe certos assuntos que não posso conversar com o Senhor. — Respondeu num tom desanimado. — Se me dê licença.

Ela se vira para ir, mas eu pego sua mão e a puxo para mim.

— S/n, por quê está me tratando assim? — Pego a cintura dela e a mesma me empurra.

— Desculpe-me, mas não podemos mais ter esse tipo de relacionamento. — Desviou o olhar.

— Por quê não? Por causa daquele cara? S/n, eu já disse que posso ajudar.

— Não Jimin, não é por causa do dele, tem outra coisa. — Sua voz saiu trêmula.

— O quê?

— Não posso dizer, é um assunto meu! — Esbravejou, me olhando.

— Por favor S/n, você não confia em mim? — Me aproximei dela e a mesma recua. — Não né...

S/n suspira e passa as mãos nos cabelos. Ela olha pros lados procurando respostas.

— Não é isso Jimin… Por quê eu tenho uma filha! — Bateu as mãos. — Satisfeito?

— Filha? Por quê não me disse isso antes? — Falei incrédulo.

— Porque eu sei que se eu dissese que eu tenho uma filha, você não iria se interessar por mim. E por quê o pai dela não quer que eu fale para todos que tenho uma filha.

— Por quê não?

— Ele ameaça a arranca-lá de mim… Levá-la para longe para que eu nunca mais a veja. — Seus olhos marejam e eu a abraço. — Eu amo você Jimin, mas eu quero continuar com minha filha.…

— S/n… eu

— Desculpe, eu acho que é melhor sermos apenas amigos. — Ela se separa do abraço e sai da sala as presas.

Corro, saindo da sala e procurando por ela, mas ela já tinha entrado no elevador e saído.

Mais que merda!


Notas Finais


Até a próxima amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...