1. Spirit Fanfics >
  2. A submissa (BTS Imagine Kim Taehyung Hot) >
  3. Nine

História A submissa (BTS Imagine Kim Taehyung Hot) - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Uma nova semana, um novo capítulo!

Espero que gostem!

Capítulo 9 - Nine


Fanfic / Fanfiction A submissa (BTS Imagine Kim Taehyung Hot) - Capítulo 9 - Nine

Uma fatia de bolo de chocolate acompanhada com uma caneca de leite morno era o que eu comia na companhia de Taehyung. Os seus olhos estavam focados na televisão e os seus dedos estavam entrelaçados.

— Mestre.                                    

— Sim? — Pergunta, sem desviar o seu olhar da grande tela brilhante.

— Quer um pouco? — Refiro-me a fatia de bolo e recebo resposta na negativa.

— Se eu quisesse, estava a comer.

— Sim, tem razão. — Olho para ele. — Acho interessante….

— O quê?

— A forma como é. Revela pouco sobre a sua vida passada, e mesmo a presente. — A sua visão foca em mim e os seus lábios juntam-se, com alguma força, antes de responder-me.

— Porque não interessa. O que interessa é a nossa relação, o nosso tipo de relação.

— O nosso tipo de relação….

Taehyung continua a fazer contacto visual comigo e vejo-me com dificuldades de evitar para os seus lábios, grandes e avermelhados naturalmente, e o meio das suas pernas. Tudo no seu corpo parecia atraente ao meu olhar.

— O que foi?

Dou de ombros, para não ter de responder a sua pergunta, e quando ia agarrar na fatia de bolo para comer, ele retira o prato das minhas mãos e pousa na mesa pequena da sala. Torno a olhar para ele, e a sua feição séria e intensa faz-me querer gemer, simplesmente, por causa da imagem que estava diante de mim.

— Quando eu pergunto, eu quero ser respondido.

— Sim, mestre.

— Então….— A sua mão vai para a minha nuca e agarra nos meus cabelos. — O que foi?

— É possível apaixonar-se por uma submissa? — Decido fazer a pergunta que ocupava a minha mente desde a nossa “saída”.

— Não.

— Já aconteceu? — Engulo em seco. — Já alguma vez ficou apaixonado?

Esperava uma resposta da sua parte, mas recebo um beijo. A sua mão apertava os meus fios de cabelo e, aos poucos, o seu corpo ficava por cima do meu. O som da caneca a cair no chão e a derramar o leite é, facilmente, disfarçado pelo som dos estalos do beijo.

— Estás apaixonada por mim?

A sua pergunta trava o meu corpo e os meus olhos abrirem devagar, com uma grande vontade de permanecerem fechados. Sentia vergonha, uma certa vergonha por conta da sua questão. Sentia as minhas bochechas arderem e sabia que não tardava a mostrar a cor rosada.

Aperto as suas mangas e suspiro contra os seus lábios. Não sabia, sentia uma atração especial por Taehyung, mas baseava-se, ainda, muito em sexo. Queria-o conhecer. Não podia dizer que estava apaixonada, não fazia sentido.

— Não, mestre. — Respondo e um sorriso ladino surge no seu rosto.

— Ainda bem. — Ele retorna os seus beijos quando termina de falar

A sua outra mão desliza pela minha coxa até chegar a minha roupa interior de baixo. Ainda por cima do tecido, começa a movimentar os seus dedos. Passava pelo meu clítoris por alguns segundos e desfrutava dos meus gemidos fracos de excitação.

De repente, Taehyung para e começa a sair de cima de mim, de modo a ficar sentado. Sigo com o meu olhar as suas mãos que vão até as suas calças e as baixam, assim que o pedaço de roupa sai, o seu membro ereto torna-se visível por mim.

— O que quer que eu faça, mestre? — Pergunto, a mover a minha mão para tocar nele, mas ele proibi-me ao agarrar nela.

— Nada. — Encaro-o, confusa. — O que aconteceu na livraria? — Ele aperta a minha mão. — Este é o teu castigo. — Larga a minha mão e desloca-a até o seu pénis.

Taehyung inicia movimentos lentos e pausados enquanto olhava para o meu rosto e para cada expressão minha. Os seus dedos compridos enrolavam-se na sua pele sensível. Tinha vontade, tinha vontade de ter os seus dedos dentro de mim a movimentarem-se com força enquanto chupava-o até o sentir acabar com o seu maior prazer dentro da minha boca.

Acelera e deixa o som molhado chegar ao meus ouvidos e provocar uma inquietação no meu corpo. Aproximo-me mais dele e vejo-o a abrir a boca, por momentos penso que fosse para mandar-me afastar, mas é para deixar alguns gemidos saírem. Gemidos que ele evitava durante o sexo, porém sabia que provocaria mais excitação e vontade em mim.

As veias do seu membro tornavam-se cada vez mais grossas com o sangue que passava freneticamente, o que assemelhava-se com o meu coração. Quanto mais Taehyung acelerava ou gemia, sentia o meu coração apertar. Nunca o tinha visto daquela forma.

— Cospe. — Ele ordena e arranca um olhar confuso de mim. — Cospe!

Sem dizer mais nada, baixo a minha cabeça e junto os meus lábios. Taehyung não parava ou diminuía o ritmo, com o intuito de aumentar a minha vontade com a aproximação e com o calor.

Deixo a minha saliva cair sobre os seus dedos que espalham na sua glande antes de voltar a escondê-la para continuar. Volto a subir a minha cabeça e Taehyung a acelerar os seus movimentos.

— S/N….ah….

Sou surpreendida pelo gemido do Taehyung e pela inclinação para trás da sua cabeça. A sua camisa subia e descia como o seu peito com a sua respiração ofegante, a sua mão masturbava o seu pénis com veias saltantes e com a minha saliva misturada enquanto a sua outra mão estava apoiada no sofá, a sua cabeça estava inclinada para trás e mostrava a parte mais escura do seu cabelo, a sua raiz.

O pénis de Taehyung começa a latejar e em um dos seus movimentos involuntários, faz os seus jatos saírem com força e caírem em cima da sua camisa e das suas coxas.

— Limpa. — Ordena em forma de suspiro. — Lambe.

Sem questionar ou recusar, torno a baixar a minha cabeça, mas desta vez consigo aproximar a minha língua do seu membro. Lambo toda a sua extensão e o sabor do seu líquido invade a minha boca, sentia cada vez mais vontade de o ter.

Passo para as suas coxas e tento “limpar” o máximo que consigo. Só paro quando sinto a mão de Taehyung agarrar no meu queixo e fazer a minha cabeça levantar. Ele junta os nossos lábios e inicia um beijo. Uma das coisas que percebia de todas as vezes que fizemos sexo, Taehyung não tinha nojo de nada, como os outros homens com quem já tinha-me relacionado.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!

Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...